Comentários:
De Arsénio Pires a 19 de Agosto de 2013 às 09:54
Isabel, tenhp pensado muito sobre a melhor maneira de lutarmos contra esta barbaridade das touradas.
Eu sei que as manifestações, como a de ontem, não surtem grande efeito: os tauricidas e aficionados só se "conveterão" post mortem!
No entanto, elas servem para alertar quem lá não vai e, eventualmente, está a "dormir". O certo é que, após o que aocnteceu ontem, bem ou mal serve para se discutir o tema a nível nacional.
Mas a nossa luta tem que dirigir-se também para outros lados. As Câmaras pouco ou nada podem fazer devido à lei geral que lhes ata as mãos.
Sugeriro:
1- Iniciarmos um Movimento Nacional para uma Petição à Assembleia da República para que cada Câmara possa legislar se permite ou não as touradas. Se a de Barrancos pode matar touros, as outra devem ter o mesmo direito de poder proibir que se sacrifiquem e matem touros.

2- Uma petição à Câmara de Viana do Castelo para que transforme a antiga Praça de Touros (que é propriedade sua) num Museu sobre o horror das touradas onde se mostre claramente o historial e atrocidade deste espectáculo bárbaro.
Esta decisão depende só da Câmara.
As pessoas, crianças e jovens, não fazem ideia do horror deste espectáculo. As visitas a esse Museu contariam, por imagem e texto, toda averdade.
É pela educação das crianças e jovens que poderemos "matar" este horrendo espectáculo.
Aqui ficam estas duas sugestões.
De Isabel A. Ferreira a 19 de Agosto de 2013 às 16:28
A resposta ao comentário do Arsénio Pires está no seguinte link:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/317569.html

Comentar post