Comentários:
De Arsénio Pires a 4 de Agosto de 2013 às 21:01
Que HORROR! Que cena primitiva e pavorosa! Quem pode sequer dizer que "isto" é arte ou cultura? Que é uma tradição abominável, odienta e desprezível a ser banida deste planeta, acho que é uma exigência mundial!
Uma vergonha para a Humanidade civilizada!
De Isabel A. Ferreira a 5 de Agosto de 2013 às 11:03
Este HORROR é tudo isso e muito mais.

Será banido, sim, muito brevemente.

Estamos no bom caminho.
De JoaoM a 4 de Agosto de 2013 às 21:07
A senhora é mal educada para com os aficionados! deixe-se disso! está a sujar ainda mais a sua imagem!
De Isabel A. Ferreira a 5 de Agosto de 2013 às 11:00
Sou mal educada com os aficionados?

Sabe o que é ser mal educada?

Eu apenas digo a VERDADE sobre os aficionados.
Se são BRONCOS, deixem de o ser, para eu poder utilizar um termo mais poético.

Sujar a minha imagem com quê? Se não sou eu que TORTURO TOUROS E CAVALOS, e não me salpico com o SANGUE QUE DELES ESCORRE?

Isso é que é SUJAR A IMAGEM. Sabia?

De Alexandre Bastos a 5 de Agosto de 2013 às 22:49
As touradas e as garraiadas provocam muito sofrimento a dois pacíficos herbívoros. Não seja cúmplice dessa tortura desnecessária.
Não seja responsável pela tortura. Não assista a touradas nem participe em garraiadas
De Isabel A. Ferreira a 6 de Agosto de 2013 às 10:51
Todas as pessoas lúcidas sabem do SOFRIMENTO destes dois pacíficos hgerbívoros: o Touro e o Cavalo.

Só os BRONCOS não sabem.

O que vale eles são tão poucos!
De khazneth a 5 de Agosto de 2013 às 16:18
Ó senhora, para quê uma letra tão grande? Não me diga que os ignorantes que tentam ler o blog, são também cegos?

Confesso que vim passar por cá, fruto da curiosidade que me provocaram alguns comentários ouvidos na mesa de café, sobre a sua ignorância... Mas olhe,vou já embora. Está a ferir não só a minha inteligência, como a minha iris...
De Isabel A. Ferreira a 5 de Agosto de 2013 às 16:33
Não me diga!

Sinto muito. Mas se veio aqui foi porque quis. Não o obriguei, pois não?

Mas uma vez que veio, disse algo que me interessou bastante: estavam a falar de mim na mesa de um café? A sério?

BOA!
Isso é sinal que não vos sou INDIFERENTE.
É pior NÃO FALAR NADA, do que FALAR MAL.

A missão a que me propus está a funcionar em pleno.

OBRIGADA, criatura sem nome!
De khazneth a 6 de Agosto de 2013 às 04:34

Sem dúvida que falar mal é melhor do que não falar, é um dos princípios básicos das Relações Públicas.

Mas não se entusiasme tão depressa, não se falava das barbaridades que aqui publica, mas sim da sua má educação para com as pessoas.

Você nem sabe se sou contra ou a favor da tauromaquia. Ainda nem descobriu se estou a favor das suas convicções,ou contra elas e já partiu para a ignorância das ofensas e da má educação...

E sim, sem dúvida que não vim aqui parar por obrigação, vim por curiosidade, já lhe tinha dito, por curiosidade de comprovar se realmente era assim tão mente-capta. E olhe, não é que afinal quem me disse tinha razão?!
De Isabel A. Ferreira a 6 de Agosto de 2013 às 10:48
Olhe, criatura sem nome, não me interessa absolutamente nada saber o que pensa ou deixa de pensar.

O que diz uma criatura sem nome vale absolutamente ZERO.

Por isso, estou-me nas tintas para o que diz neste seu comentário.

E publico-o porque me dá gozo publicar as coisas que os covardes sem nome gostam de dizer, "pensando" que dizem uma grande coisa.

Pois fique lá com a sua razão que não vale um tostão furado.

As críticas, para VALEREM, têm de vir de PESSOAS e não de um amontoado de letras.
De Hugo Rebelo a 5 de Agosto de 2013 às 18:45
Cara Isabel Ferreira.

Bem haja pela sua dedicação a esta causa tão nobre. As BESTAS, de duas patas, que para aí vieram comentar não passam disso mesmo. VENCEREMOS.
De Isabel A. Ferreira a 5 de Agosto de 2013 às 19:38
Que VENCEREMOS não tenho a menor dúvida, Hugo Rebelo.

Quanto às BESTAS de duas patas que digam o que quiserem, pois nada me demoverá de defender quem não tem voz para se defender dos seus carrascos.

Comentar post