Quinta-feira, 27 de Junho de 2013

Uns morrem, outros ficam tetraplégicos… Valerá a pena?

 

«José Maria Cortes, de 29 anos, esfaqueado numa rixa, em Alcácer do Sal, não resistiu aos ferimentos e morreu, esta quinta-feira. Foi esfaqueado no coração, na madrugada de domingo

 

1º: Garraiada das Tasquinhas; 2º álcool, muito, muito álcool; 3.º festejo dos forcados; 4º a inevitável rixa. 

 

 

José Maria Cortes (Foto DR) – Quem não estará, neste momento, a lamentar esta morte?

 

«Morreu o forcado esfaqueado em rixa com mais 60 pessoas em Alcácer do Sal»

 

«O forcado de Montemor-o-Novo foi esfaqueado no coração, durante a rixa que envolveu mais de 60 pessoas, na madrugada de domingo, durante a feira de Pimel.

 

José Maria Cortes estava internado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, depois de ter sido submetido a uma cirurgia no Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém.

 

Segundo a GNR, os desacatos, cuja origem as autoridades desconhecem, começaram cerca das 5.45 horas de domingo, após uma garraiada, e alastrou a vários pontos do recinto da feira, envolvendo mais de 60 pessoas, incluindo forcados e populares.

 

Dos oito feridos ligeiros, um é militar da GNR.

 

A 23.ª edição da Pimel, Feira do Turismo e das Atividades Económicas, organizada pela Câmara Municipal de Alcácer do Sal, terminou na segunda-feira

 

Fonte:

 

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Seguranca/Interior.aspx?content_id=3292855

 

***

E agora que José Maria Cortes morreu, é chegado o momento de REVEREM o que andam cá a fazer os forcados.

 

Nada vai trazer de volta este jovem, que optou livremente por ser forcado.

 

Morrem. Ficam tetraplégicos. Valerá a pena?

 

A melhor homenagem que poderiam fazer ao falecido era ACABAREM COM ESTA VIOLÊNCIA de uma vez por todas, pois de toda a tourada (que já é um asco) a parte dos forcados é a mais violenta, porque atacam cobardemente um Touro já moribundo. E isso é demasiado macabro.

 

A violência sempre gerou violência. E o resultado foi o que se viu nessa rixa, onde correu muito álcool (que é outra praga na tauromaquia).

 

Eu NÃO aplaudo esta morte, por que não pertenço à espécie daqueles que aplaudem a tortura, o sofrimento e a morte de seres vivos, sejam de que espécie for.

 

Lamento profundamente esta morte estúpida.

 

Mas morrer desta maneira era EVITÁVEL, SE…

 

Estupidamente este jovem forcado morreu, como estupidamente têm morrido outros jovens esfaqueados em desacatos de rua, à conta da tauromaquia.

 

É a violência que se alastra, sem que as autoridades façam o que têm de fazer. As “pegas” já não fazem mais sentido, depois da morte de José Maria Cortes. 

 

Ou ainda fazem?

 

Quantos mais precisarão de morrer ou ficar tetraplégicos, como o Nuno Carvalho, para que se ponha fim a esta miséria moral, social e humana?

 

Envio os meus sinceros pêsames à família deste forcado, mesmo sabendo que ele escolheu ser forcado.

 

A morte veio por arrasto.

 

Valeu a pena?

 

É a pergunta que vos deixo.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:07

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Isabel A. Ferreira a 27 de Junho de 2013 às 22:28
VOU DEIXAR PASSAR DOIS DIAS PARA SE FAZER O LUTO DO FORCADO JOSÉ MARIA CORTES, E DEPOIS VOLTAREI AO ASSUNTO, COM UM COMENTÁRIO DE UM AFICIONADO/FORCADO/TAURICIDA (?) QUE RESUME NA PERFEIÇÃO AS VÁRIAS DEZENAS (A PASSAR DOS 70) COMENTÁRIOS QUE RECEBI.

E DEPOIS VEREMOS QUEM É QUEM.
De Forcado a 1 de Julho de 2013 às 11:53
Eu vou.te caçar minha puta de merda... Moras perto de mim e espera até eu te voltar a ver... Até já vaca de merda
De Isabel A. Ferreira a 1 de Julho de 2013 às 14:47
PUBLICO ESTE COMENTÁRIO, CONTRA TODAS AS REGRAS DO MEU BLOG, PARA QUE TODOS FIQUEM A CONHECER O TIPO DE LINGUAGEM QUE RECEBI EM 99,9% DOS COMENTÁRIOS DOS AFICIONADOS E FORCADOS.

E PARA QUE FIQUE REGISTADA UMA DAS CENTENAS DE AMEAÇAS QUE RECEBI.

E DEPOIS QUEREM SER CHAMADOS DE GENTE...
De Fernando Pinto a 4 de Julho de 2013 às 11:34
Diz um ditado que " quem semeia ventos, colhe tempestades". O que tem a haver a morte de um homem envolvido numa rixa de 60 pessoas numa feira com as touradas? O facto de ele ser forcado? Também era jogador de rugby. Acaba-se com o rugby? ganhe tino e não se meta com as pessoas para não ter que levar com elas.
De Isabel A. Ferreira a 4 de Julho de 2013 às 11:39
PRIMEIRO: GARRAIADA DAS TASQUINHAS (um nome bem adequado)

SEGUNDO: MUITO, MUITO, MAS MUITO ÁLCOOL

TERCEIRO: FORCADOS

QUARTO: RIXA

Quer mais? Não me faça dizer mais, porque se insistir até digo, mas depois não se queixem.
De miúdo com mentalidade a 1 de Julho de 2013 às 17:58
devias ter vergonha. vocês pensam que são mais que os outros por se meterem à frente dos touros ? bater em mulheres é covardia, e tu és um covarde. Ameaças ? Devias ter vergonha, não és homem, não és nada. Abram os olhos e cresçam, pararam algures na vossa infância. Que falta de inteligência.
De Helena Câmara a 1 de Julho de 2013 às 19:19
Já vi que a inteligência não muito o vosso forte. Quando vos falta argumentos, eis que vem a violência. Os forcados e toureiros, são aquele povinho que não interessa a ninguém. São uns fracos! Primatas!
De accipiter a 2 de Julho de 2013 às 19:15
no entanto as respostas são lestas
De Isabel A. Ferreira a 2 de Julho de 2013 às 19:22
Obviamente.
São à medida do vosso poder de encaixe.

Não esperava que eu viesse para aqui fazer tratados e ensaios eruditos para aficionados...
De NUNO CARVALHO a 1 de Julho de 2013 às 22:55
mas vais matar quem toda a gente fala do forcado que morreu lamento imenso, sinceramente lamento,mas tem de se dizer e quando os forcados vao se divertir na noite e se juntam aos 10 e 15 e espancam pessoas,somente ,e este exemplo conheço, porque um dos forcados se estava a meter com a namorada desse alguem que como é obvio a foi defender, defesa essa que lhe valeu uns dias no hospital e umas costelas partidas. tu nao matas ninguem cala mas é a boca...
De Anónimo a 2 de Julho de 2013 às 00:17
De vocês não tenho pena nenhuma !!
De Judite corte-real a 2 de Julho de 2013 às 20:57
Esse comentário define bem a porcaria de gente que você e.veja lá se tambemk me quer vir matar seu cobarde e nao se esqueça de vir de collants e jaqueta.
De anti touradas a 3 de Julho de 2013 às 16:45
quem te devia de cacar a serio eram os touros. voces nao aprendem! enquanto muita gente nao morrer nisso voces nao param... ganhem consciencia e parem com estas palhacadas das touradas. esta senhora tem imensa razao. isto nao vale a pena. crescam e aparecam.
De sdasdas a 8 de Julho de 2013 às 00:55
não tens nada a ver com que os forcados fazem ou deixam de fazer, eles gostam do que fazem, tal com os futebolistas e os engenheiros. Eles dão a vida deles numa "corrida" por que é o que eles gostam de fazer. É o que os faz feliz..( Digo eu) So digo isto porque, nao sabes o que a familia dos forcados sentem, quando eles morrem ou ficam tetraplégicos, devias de monstrar algum respeito por eles.
De Isabel A. Ferreira a 8 de Julho de 2013 às 09:38
Tudo o que diz respeito a TORTURA, diz respeito a mim, é à HUMANIDADE HUMANA.

Não podemos ser CÚMPLICES da barbárie, e combatê-la-emos com todas as forças.

Quem no seu juízo perfeito gostará de TORTURAR TOUROS? Apenas os PSICOPATAS e SÁDICOS. Sabe o que isto é?

E faz favor de não misturar engenheiros e futebolistas com criaturas das trevas que sentem prazer em massacrar seres vivos moribundos.

Os engenheiros e futebolistas não andam a TORTURAR TOUROS MORIBUNDOS.

Se os forcados gostam de dar a vida que a dêem por CAUSAS JUSTAS como SALVAR VIDAS, E NÃO TORTURAR VIDAS.

Dizer que SÃO FELIZES ao TORTURAR TOUROS, pois isso não passa de SADISMO. De DOENÇA MENTAL, tratável num hospital psiquiátrico.

A família dos forcados, se tivessem um pingo de HUMANIDADE e de respeito por si própria aconselhar-lhos-ia a fazer algo mais ÚTIL à sociedade, e não a SEREM UNS COVARDES.

Não me merecem qualquer consideração. Nem uns, nem outros.

Se morrem ou ficam estropiados foi OPÇÃO DELES.
Ninguém em seu juízo perfeito se atira para uma fogueira, para se queimar.

ABOMINO CARRASCOS. Abomino os que apoiam carrascos.

Isso é coisa MEDIEVAL. PRIMITIVA. REPUGNANTE. DESADEQUADA AOS TEMPOS MODERNOS.

É COISA DE COVARDES.

Ainda não perceberam isso?

E os descendentes dos forcados, um dia, envergonhar-se-ão de uns antepassados tão cruéis.
De Isabel A. Ferreira a 8 de Julho de 2013 às 09:45
VOU REPETIR O COMENTÁRIO QUE FIZ A ALGUÉM QUE NÃO TEM NOME: APENAS LETRAS.

Tudo o que diz respeito a TORTURA, diz respeito a mim, é à HUMANIDADE HUMANA.

Não podemos ser CÚMPLICES da barbárie, e combatê-la-emos com todas as forças.

Quem no seu juízo perfeito gostará de TORTURAR TOUROS? Apenas os PSICOPATAS.

E faz favor de não misturar engenheiros e futebolistas com criaturas das trevas que sentem prazer em massacrar seres vivos moribundos. Os engenheiros e futebolistas não andam a TORTURAR TOUROS MORIBUNDOS.

Se os forcados gostam de dar a vida que a dêem por CAUSAS MAIS JUSTAS como SALVAR VIDAS, E NÃO TORTURAR VIDAS.

Dizer que SÃO FELIZES ao TORTURAR TOUROS, pois isso não passa de SADISMO. De DOENÇA MENTAL, tratável num hospital psiquiátrico.

A família dos forcados, se tivessem um pingo de HUMANIDADE e de respeito por si própria aconselhar-lhos-ia a fazer algo maias ÚTIL à sociedade, e não a SEREM UNS COVARDES.

Não me merecem qualquer consideração. Nem uns, nem outros.

Se morrem ou ficam estropiados foi OPÇÃO DELES. Ninguém em seu juízo perfeito se atira para uma fogueira, para se queimar.

ABOMINO CARRASCOS. Abomino os que apoiam carrascos.

Isso é coisa MEDIEVAL. PRIMITIVA. REPUGNANTE. DESADEQUADA AOS TEMPOS MODERNOS.

É COISA DE COVARDES.

Ainda não perceberam isso?

NÃO HÁ TOUROS BRAVOS NA NATUREZA.
HÁ BOVINOS FABRICADOS NAS GANADARIAS PARA SEREM TORTURADOS.

E ARTE é MÚSICA, CINEMA, BAILADO, TEATRO, LITERATURA...

TORTURA É A "ARTE" DOS PSICOPATAS. DOS SÁDICOS.

De Jay Nandi a 27 de Junho de 2013 às 23:29
A pancadaria e o abuso de álcool faz parte da vivência dos forcados e é escusado negar. Sempre foi assim e sempre será. A violência gratuita sobre seres inocentes como lema de vida é um perigo para toda a sociedade, incluindo para os próprios forcados. Os resultados estão à vista: feridos e mortos por causa nenhuma.
Basta de tauromaquia! Basta de feridos e mortos (animais e humanos)!
De Isabel A. Ferreira a 28 de Junho de 2013 às 09:27
Certo, Jay.

Mas a CEGUEIRA MENTAL desta gente é tanta e a IGNORÂNCIA é tanta que não dá para COMPREENDEREM ISSO.

É um mundinho rasteiro.
De Miguel a 29 de Junho de 2013 às 19:58
Nada é mais inocente do que uma criança. Nada é mais inocente do que um ser humano que ainda nem teve tempo para perceber que o mal existe. No entanto a nossa sociedade mata-os legalmente quando ainda nem têm voz para verbalizar a dor do seu assassínio. São milhares, sim MILHARES, de crianças abortadas em Portugal todos os anos.

Não me venha dizer que a crueldade e a violência da nossa sociedade vem das corridas de touros, quando todos os dias matamos crianças indefesas, crianças inocentes...

Qualquer um de nós tem a obrigação de se opor ao aborto muito antes sequer de pensar se faz sentido ou não haver touradas.
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 10:14
Engana-se Miguel.

A VIDA de seres humanos ou de seres não humanos é VIDA. Simplesmente VIDA. A MESMA VIDA.

E tanto é CONDENÁVEL A EXTERMINAÇÃO DE CRIANÇAS NO VENTRE DAS PRÓPRIAS MÃES, sobre a qual tenho muitos textos publicados, quanto é CONDENÁVEL A TORTURA DE SERES VIVOS, INDEFESOS TAMBÉM, par DIVERTIR SÁDICOS e BÊBADOS.

Porque a VIDA é VIDA para qualquer ser.

E quem defende a TOURADA defende a MORTE. Não pode falar de VIDA. E será HIPÓCRITA se condena o ABORTO. Porque ABORTO DE CRIANÇAS e TORTURA DE TOUROS têm o mesmo elo: A VIDA.

SEJA COERENTE.
De Anónimo a 30 de Junho de 2013 às 14:59
Isabel, era capaz de sacrificar a vida de um ser humano ou a sua para salvar a de qualquer animal?
Gostaria de acreditar que não caso, no qual, defender que as vidas de um animal e de uma pessoa têm o mesmo valor é pura hipocrisia.
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 15:54
Já arrisquei a minha vida para salvar a de seres humanos e de seres não humanos. Porque eram seres que mereciam a minha vida, se eu morresse.

Não morri. Não era a minha hora.

Agora, se tivesse de decidir entre salvar uma ser não humanho e um animal humano predador (um torcionário, um tauricida, um pedófilo, um assasino, um bandido, um estripador, um corrupto, enfim...) não tinha a menor dúvida: salvava o ser não humano.

Os outros não fazem cá falta nenhuma.

A VIDA é VIDA, a de um nimal não humano ou a de um animal humano.

E quem não percebe isso, pode atirar-se a um poço porque não anda cá a fazer nada.
De Beatriz Marques a 1 de Julho de 2013 às 11:23
Fico muito triste com estes comentários, com a falta de amor e de compaixão de quem os escreve. Estamos a falar de vida, ponto final. Estamos a falar de pessoas que amam e são amadas, ponto final, parágrafo.

Não há fanatismo nenhum (nem de quem gosta de touradas nem de quem é contra as touradas) que justifique as barbaridades que têm sido escritas neste blog, como em tantos outros.

Encham o vosso coração de amor, compaixão e respeito e CALEM-SE com este assunto.

Cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 1 de Julho de 2013 às 11:36
Disse bem Beatriz

Estamos a falar de VIDA: humana e não humana.

Pois eu bem gostaria que os aficionados enchessem o coração de amor, cdompaixão e resperi9tro perlos seres que eles TORTURAM TÃO BARBARAMENTE.

Seres que também têm uma VIDA. E parece que todos se esquecem disso.

E uma vez que são tão católicos, os padres não ensinaram a AMAR TODAS AS CRIATURAS DE DEUS?

Pois, mas os tauricidas não amam nem a si próprios.
Quem não se respeita, como poderá respeitar o outro (e esse outro é criação de Deus)?


De Francisco Oliveira a 17 de Julho de 2013 às 17:25
Peço imensa desculpa minha senhora, posso ter apenas 14 anos mas desde pequeno que sou aficionado. gosto de touradas e o que aconteceu ao forcado José Maria Cortes podia ter acontecido a qualquer um de nós e por isso ninguém tem nada que andar a criticar os forcados; o meu tio foi forcado, desmaiou numa praça mas continuou. Ele para mim é um Herói, se vocês n gostam o problema vosso agora deixem gostar quem gosta de TAUROMAQUIA!!!!
Cumprimentos!
De Isabel A. Ferreira a 17 de Julho de 2013 às 18:08
Pois o que tenho para dizer ao menino, é que nem sempre o que nos ensinam de pequeno está certo.

É aficionado? Sabe o menino o que isso é?´

É gostar de ver TORTURAR BOVINOS.

E o menino sabe o que é TORTURAR?
Veja aqui, o que se diz e mostra:
http://www.youtube.com/watch?v=yCz4fbuaW0A

Agora, os forcados são os maiores covardes. Nunca ouviu dizer? Pois é! Mas são. Torturam um touro já muito torturado, ferido, esburacado, mais morto do que vivo, a escorrer sangue, cheio de dores. Um dia se algum forcado tiver o azar de ser ferido, contratamos outros forcados, para o “pegar” e torcer, e puxar-lhe as pernas, os braços… Não dói nada, pois não?

Nunca ensinaram ao menino o que é a covardia de um forcado?

E HERÓI não é um forcado que tortura um bovino.

HERÓI é o que vemos neste vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=oTij8v7hw2E

Por fim, não lhe ensinaram que a tauromaquia é um COSTUME BÁRBARO, HERDADO DE BÁRBAROS, POR BÁRBAROS?

Mas é o que é. E mais… é uma PSICOPATIA, passível de tratamento num hospital psiquiátrico.

Esta é que é a realidade da tauromaquia. Não a outra que lhe ensinaram.

Agora que já sabe a verdade, se o menino quiser continuar a ser IGNORANTE, já é uma OPÇÃO SUA.
De Tomás Tudela a 1 de Julho de 2013 às 01:06
"E tanto é CONDENÁVEL A EXTERMINAÇÃO DE CRIANÇAS [...] quanto é CONDENÁVEL A TORTURA DE SERES VIVOS [...] a VIDA é VIDA para qualquer ser"

Não percebo como é que a vida de um animal é igual à vida de um ser humano.
De Isabel A. Ferreira a 1 de Julho de 2013 às 09:53
Pois não percebe. Como poderia?

Para perceber teria de saber Biologia, Zoologia, Filosofia... e outras matérias.

Depois não gostam que eu diga: VÁ ESTUDAR!

Não lhe deram com certeza oportunidade de estudar. É o sistema que temos. Não convém aos governantes um povo culto.

O povo inculto é mais submisso, mais fácil de enganar.

Os autarcas, coitados, apesar de terem atrás do nome palavra DOUTOR, não passam de BRONCOS, e é neles que começa a incultrura que se alastra ao povo.

De Anónimo a 1 de Julho de 2013 às 14:26
Srª Isabel, permita-me que lhe pergunte, por acaso é vegetariana? Não come qualquer tipo de carne, peixe, não bebe leite?

É que com tanta conversa sobre não maltratar animais, tenho essa dúvida!

Mas com certeza que mesmo que não seja, vai-me responder que é. É que não sei se na escola aprendeu, mas até para a Srª Isabel beber leite, os animais são maltratados, explorados! Só para que conste.

Cumprimentos!
De Isabel A. Ferreira a 1 de Julho de 2013 às 14:31
Ainda que fosse carnívora, não iria nunca para a porta de um matadouro APLAUDIR o que fazem aos pobres animais.

E não me parece que as pessoas que comem carne, o façam.

É a TORTURA e o facto de irem APLAUDIR A TORTURA que aqui está em causa.

Não entendem, pois não? Como poderiam? Se não têm um pingo de SENSIBILIDADE.
De vida é vida a 2 de Julho de 2013 às 12:39
Pergunta de um verdadeiro ignorante.

Existe a lei da vida, animais morrem para que outros se possam alimentar.

Torturar touros NÃO faz parte da lei da vida. É apenas para puro divertimento de alguns, coisa que eu não percebo...
De Elisabete a 1 de Julho de 2013 às 14:26
Blog sobrecoisanenhuma,

A vida que a Isabel fala é a vida que alimenta todos os seres vivos. É a vida divina. É a alma ou principio espiritual que existe em todos os seres criados. Custa muito perceber isso? Os touros, os cães e demais animais sofrem, sentem prazer, alegria, etc. tal como nós. São seres sencientes. Tudo o que nasce tem direito à vida e a vivê-la em paz. Todos queremos paz e alegria, porque nos sentimos no direito de tirá-la aos outros seres que vivem no mesmo planeta que nós humanos e não-humanos ?...
De Samuel deOliveira a 2 de Julho de 2013 às 11:01
Realmente este comentário dá pena! TU dás pena Tomás... Tu e todos os que pensam como tu!
Antes de existirem os seres humanos, já os animais existiam, nós próprios descendemos de outras formas animais que devido à evolução nos trouxe ao que somos hoje, seres humanos desprezíveis que não respeitam nem a própria espécie, quanto mais os outros seres vivos e o planeta Terra! Somos os únicos animais racionais, mas infelizmente a nossa racionalidade só dá para a maldade, destruição... vamos acabar por pôr fim ao nosso bem mais precioso, a nossa própria vida, a nossa "casa" de que tantos animais dependem.
Quando tiveres filhos ou se já tiveres (infelizmente) ensina-o a amar os animais, porque esses são os únicos que dão valor ao amor! E se não compreenderes isto, então não sabes o que é amor!
De accipiter a 2 de Julho de 2013 às 19:20
pessoalmente, já que a vida de um humano pode ser explicada facilmente sobre enquanto primata , pela etologia, a minha favorita, até os acho muito superiores... os outros, os ditos animais
De bernardo a 2 de Julho de 2013 às 13:13
e isso mesmo o ser humano mata a populaçao da sua especie as vezes sem motivo nenhum , simplesmente porque lhes apetece! tem toda a razao porque nao e a festa brava que faz com que a violencia se espalhe, porque a maior parte da violencia entre humanos que ocorrem atraves das touradas começam a partir dos anti-taurinos pois ja que sao contra nao deixam que os que gostam possam disfrutar daqui que gostam! POR FAVOR SE NAO GOSTAM NAO TENTEM DESTRUIR UMA TRADIÇAO QUE E NOSSA HA MUITO TEMPO, JA COMO DESTRUIRAM VARIAS TRADIÇOES PORTUGUESAS!!!!!! DEIXEM-SE DISSO E NAO CRITIQUEM AQUELES QUE FAZEM ESTA FESTA BRAVA
De Isabel A. Ferreira a 2 de Julho de 2013 às 13:59
O que vocês chamam de festa brava, é TORTURA PURA E COVARDE, Bernardo.

Nunca, mas nunca, até à sua extinção (que está para breve), deixaremos de COMBATER ESTA ABERRAÇÃO DESUMANA, CRUEL, BRONCA, PRIMITIVA.

É o bem-estar de Touros e Cavalos que

Se querem vocês divertir-se bestamente, divirtam-se uns com os outros a fazerem a vez de Touros e Cavalos.

Não temos nada contra.
De Raquel a 28 de Junho de 2013 às 11:01
Em vez de dizerem MERDA deviam estar calados...
De Isabel A. Ferreira a 28 de Junho de 2013 às 12:01
Ora aqui está um comentário inteligente, Raquel.

Está a referir-se, com certeza, à CENTENA e MEIA de aficionados que escreveram comentários onde essa palavra (e outras implublicáveis) aparece CENTENAS de vezes.

Pois deviam estar calados, deviam.

Os BRONCOS não sabem interpretar o que se escreve. E a culpa é nossa?

Culpem os governantes que NUNCA QUISERAM SABER DA INSTRUÇÃO DO POVO para nada. E temos o que temos: uma IGNORÂNCIA ASSUSTADORA.
De Jay Nandi a 28 de Junho de 2013 às 11:33
E o envolvimento dos forcados de Montemor em rixas com seguranças numa discoteca em Évora no ano de 2009 será uma coincidência? Contem a “história da carochinha” a outros. Os grupos de forcados são uma escola de violência e crime.
Proíbam-se os grupos de forcados, a sociedade agradece!
De Isabel A. Ferreira a 28 de Junho de 2013 às 12:09
Isso não interessa para eles, Jay.

E pensam que todos são parvos, como eles.

Ó se agradece!

É por causa de gente como esta que o mundo não avança.
De nunop a 1 de Julho de 2013 às 13:30
em 2009 ? Eu diria que é todos os anos, por onde passam so arranjam confusão. Juntos são heróis e sozinhos uns meninos de coro.

Parece que desta vez correu mal, tal como correu para muitas pessoas que tiveram a infelicidade de alguma vez se cruzarem com estes arruaceiros.

Não tem a ver com touradas, tem a ver com educação, com formação, com respeito pelos outros.

Quem não respeita os outros como esperam que respeitem os animais ? A culpa é do papa e da mama do menino que foi quem o educou e aos outros da mesma especie.
De Testemunha a 28 de Junho de 2013 às 11:45
Isabel não ligues a comentários ignorantes que as pessoas não sabem nem viram nada.... e a comunicação social irá chamar sempre de "rufias" aos outros.... O grupo de forcados de Montemor meteu-se com as pessoas de cor negra queriam o quê.....

Situações como esta podem ser evitadas.

Mesmo assim de toda a situação ainda bem que foi só um deles a morrer.

Os meus sentimentos a familia.
De Isabel A. Ferreira a 28 de Junho de 2013 às 12:13
Pois...

E com os COPOS!
Queriam o quê?
De Anónimo a 28 de Junho de 2013 às 12:25
Comentário apagado.
De Venda Novense a 28 de Junho de 2013 às 15:23
Eu sou um habitante de Vendas Novas, um concelho muito perto de Montemor, e toda a gente sabe que os forcados de montemor só têm habilidade para arranjar confusões.
tenho dito.
lamento a morte do jovem mas isto é a pura realidade.
De Testemunha2 a 30 de Junho de 2013 às 15:02
Esse comentário foi só racista
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 15:56
Qual comentário? Pode especificar, se não se importa?
De Curioso a 1 de Julho de 2013 às 04:02
Cara Isabel, o comentário racista é aquele que afirma que os forcados se meteram com "pessoas de cor negra"!

P.S.: Na realidade acho que quem começou a confusão foi um grupo que não fazia parte dos forcados ou das pessoas de cor negra...
De Isabel A. Ferreira a 1 de Julho de 2013 às 09:58
Sinto muito, mas não me parece que dizer que os forcados se meteram com os negros, é um comentário racista.

É simplesmente um comentário realista.

É você ACHOU (nem sequer tem a certeza) ACHOU que quem começou a confusão foi outro grupo...

Sim, até parece que os forcados costumam ser anjinhos, quando estão com a bebedeira.
De Curioso a 1 de Julho de 2013 às 10:37
Cara Isabel, na realidade eu disse que ACHEI para não parecer prepotente. Mas poderei alterar o texto para: "Na realidade quem começou a confusão foi o grupo que não fazia parte dos forcados... ou das pessoas de cor negra."

Não, Isabel, os forcados não são anjinhos. Bem pelo contrário, é malta nova que gosta de se divertir e onde existe todo o tipo de pessoas, desde aqueles calmos e que não se metem com ninguém e aqueles que por qualquer desculpa gostam de "caldeirada".

Abraços,
De Isabel A. Ferreira a 1 de Julho de 2013 às 10:52
Sabemos disso.

O sol não pode ser tapado com uma peneira.

Repito-me?
Vocês também se repetem. E como repetem. Parecem um disco riscado.
De Filipa G a 1 de Julho de 2013 às 10:08
"O grupo de forcados de Montemor meteu-se com as pessoas de cor negra queriam o quê....."

Que ridículo! As pessoas de cor negra são perigosas, é?

Vir defender que os forcados são um grupo que deve ser acabado e aceitar comentários que dizem que não se devem meter com pessoas de cor negra e achar que tudo isto faz sentido é do mais absurdo que já vi.

Tal como o seu texto e todos os seus comentários.

De Isabel A. Ferreira a 1 de Julho de 2013 às 10:50
O que se quis dizer é que os negros, tal como os brancos, os amarelos, os vermelhos, têm o direito de ser defenderem das investidas racistas seja de quem for.

OBVIAMENte não com armas.
Mas com uns bons xutos e pontapés...

Sou pacifista, mas não sou Jesus Cristo, para dar a outra face. Ainda não cheguei a essa perfeição.
De HCorreia a 17 de Julho de 2013 às 10:55
"O grupo de forcados de Montemor meteu-se com as pessoas de cor negra queriam o quê....."

Na minha humilde opinião o racismo está no "queriam o quê". Os forcados são trogloditas e o negros arruaceiros?

Tantos princípios e passa-vos ao lado muita coisa importante. Tristeza!
De Isabel A. Ferreira a 17 de Julho de 2013 às 11:40
Este merece uma resposta à maneira:

Todos sabemos que os forcados são uns arruaceiros, de maus instintos e violentos (se não o fossem não iam covardemente torturar, ainda mais, um bovino já bastamente torturado).

Um forcado bêbado, com a mania que é “valentão” ou um outro qualquer branco bêbado com a mania que é “valentão ”metem-se com negros, e brancos e azuis, e amarelos. Todos sabemos que isto existe, e todos sabemos também como ainda existe RACISMO em Portugal (e no resto do mundo, aliás), e que isto acontece muito na “noite”, com ânimos exaltados e muito álcool.

Há negros bons e negros maus. Assim como há brancos bons e brancos maus.

O álcool ajuda a exacerbar os instintos pérfidos que existem nos indivíduos que os possuem.

Arruaceiros são todos aqueles que andam na “noite” cheios de álcool a arruaçar (o que foi o caso).

Os arruaceiros existem em todo o lado, em todas as cores, e em todos os estratos sociais e profissionais.
Certo?

Neste caso específico tínhamos forcados, que vinham de uma garraiada, e cheios de álcool.

Conhece esta fórmula: touradas+forcados+álcool= rixas?

Pois é. Foi o que aconteceu.

Foi triste, foi. Muito triste. Demasiado triste!
De Nuno a 28 de Junho de 2013 às 13:58
Enfim, custa a acreditar que em pleno seculo XXI ainda haja esta "tradição" gladiadora e completamente desrespeitosa para com um animal indefeso no meio de uma arena assustado, que não faz mais do que o istinto lhe sugere, defender se. Acho a tourada uma barbaridade e uma actividade que já devia ter sido banida há muito, querem se divertir? Sugiro combates com lanças entre forcados e toureiros, a ver quem cai primeiro, talvez me pareça assim mais justo.
De qualquer maneira, os meus pesames á familia de José Cortes
De Anónimo a 28 de Junho de 2013 às 16:04
Comentário apagado.
De Isabel A. Ferreira a 28 de Junho de 2013 às 16:06
Pois não, olhe que chatice!
De Filipa a 28 de Junho de 2013 às 16:05
"Actualmente suspendeu (temporariamente) a produção literária, e regressou ao Jornalismo, como freelancer, para melhor se dedicar à Causa da Abolição das Touradas em Portugal e no Mundo, por considerar que a violência contra os animais não humanos por pura diversão é o caminho directo que leva à violência contra os animais humanos."
Atualmente eu suspendi (temporariamente) a produção literária, e regressei ao Jornalismo, como freelancer, para melhor me dedicar à CAUSA DE ABOLIÇÃO DAS TOURADAS EM PORTUGAL E NO MUNDO, por considerar LIXO HUMANO.
De Isabel A. Ferreira a 28 de Junho de 2013 às 23:10
ACABOU O RECREIO.

DEI OPORTUNIDADE AOS AFICIONADOS DE SE COMPORTAREM COMO GENTE, E COMPORTARAM-SE COMO OS BRONCOS QUE SÃO.

ESCUSAM DE ENVIAR COMENTÁRIOS OBSCENOS, MALCRIADOS, ESTÚPIDOS E NOJENTOS, PORQUE NÃO OS PUBLICAREI.

QUEREM ARGUMENTAR, ARGUMENTEM COM LUCIDEZ.
De zé manel a 28 de Junho de 2013 às 23:40
Até fiquei agoniado com os comentários dos aficionados. Não sei que mosca lhes mordeu. Nunca tinha visto nada assim, que indice tão elevado de estúpidez e falta de educação. Não foi a Isabel que matou o homem pois não?! Até parecia. Tirando as variantes de todo o tipo de palavrão e tentativa de insulto, diziam todos mais ou menos, ou seja , NADA. É caso para dizer : estes aficionados são doidos!
De Isabel A. Ferreira a 29 de Junho de 2013 às 11:32
Pois, Zé Manel, parecia que eu tinha assassinado o rapaz.

Cairam-me em cima como broncos.

E depois parece que se juntaram numa tasca e escreveram todos, ou quase todos a mesmna coisa.

E as ameaças? Coitados. Só vieram dar razão ao que se escreveu em relação à violência deles. Não conhecem outra vida.

Coisas de COVARDES.
De Isabel Abreu a 30 de Junho de 2013 às 00:41
Minha cara senhora,
Gostaria que me informasse como funciona o seu blog, pois fiz um comentário a um post seu, de forma educada, mas vejo que o mesmo não é publicado. Será que me falta fazer mais algum procedimento?
Obrigada
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 09:58
Como deve calcular gerir mais de 600 comentários, com a MESMA TRETA é tarefa desumana.

Se não se importa, envie novamente o seu comentário, porque entre tantos o seu naturalmente perdeu-se.

E avaliarei o conteúdo.
A forma educada conta, mas o conteúdo, se for o blá, blá, blá que tenho recebido... não conta.
De Isabel Abreu a 30 de Junho de 2013 às 12:12
Vou então tentar reproduzir o comentário que, por lapso, não deve ter sido publicado. Espero que não considere como "blá blá" toda a opinião que não lhe agrade mas temo que o vá classificar como "uma treta", lamentando desde já também o vocabulário utilizado por quem tem tão significativa obra literária, segundo o seu perfil.
Deveremos então lutar também pela proibição da prática do ciclismo por a mesma já ter provocado mortes (lembremo-nos de Joaquim Agostinho, por exemplo) ou causado graves lesões? Parece-me que o seu post não é feito de forma inteligente, estabelecendo uma causa-efeito sem lógica, que não surtirá o efeito eventualmente desejado : a conquista de novos defensores da causa que defende. Custa-me aliás a compreender como é que um comentário que se resume a "em vez de dizerem merda deviam estar calados" tenha como resposta da sua parte "Ora aqui está um comentário inteligente" (!)
Mantenho igualmente a opinião de que serão insultuosos os "sinceros pêsames à família" e reitero a minha convicção de que a liberdade de expressão é um direito universal, pelo que agradecia a publicação deste meu lúcido comentário.


De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 12:25
O seu comentário não me merece nenhum comentário. Era o que eu esperava.

Só direi que não posso falar com erudição para QUEM NÃO PERCEBE O QUE ESCREVO.

Se já não conseguem entender a linguagem mais fácil, então a linguagem LITERÁRIA seria um desatre.

E para variar POR FAVOR, SE QUISEREM COMENTAR, COMECEM A COMENTAR ESTE TEXTO:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/296344.html
De ct a 1 de Julho de 2013 às 19:50
mas desculpe, o que é que o ciclismo que é um desporto tem a ver com as touradas? MEU DEUS santa ignorancia
De Isabel A. Ferreira a 2 de Julho de 2013 às 14:44
O Ciclismo nada tem a ver com as touradas.
O Ciclismo é um DESPORTO DIGNO.

As touradas são a FESTA DOS BRONCOS.
De jorge luiz da concição a 1 de Julho de 2013 às 22:58
é apenas uma pequena resposta à D. Isabel Abreu, e não também aqueles que se tem referido se vamos acabar com as touradas, também tinha-mos que acabar com outros desportos que tem provocado mortes. como por exemplo o que a D. Isabel referiu, no ciclismo por causa da morte do saudoso Joaquim Agostinho, será que se pode comparar uma coisa com a outra, com quem é que o Joaquim Agostinho andava a lutar que animal é que ele andava a sacrificar, ou será que a bicicleta do Joaquim Agostinho tinha sentimentos e tinha dores e revoltou-se contra ele. é muito triste comparar qualquer desporto com um massacre. até o boxe ou qualquer desporto de artes marciais não se pode comparar às touradas. em qualquer desporto destes que citei vai quem quer, na tourada não o touro e o cavalo são obrigados e não tem escolha. peço desculpa se o meu português não está muito correcto mas não sou letrado.
De Isabel A. Ferreira a 2 de Julho de 2013 às 14:28
Para os aficionados, mas também para o governo português que tem muitos ILETRADOS nas suas hostes, os Touros e os Cavalos NÃO SÃO ANIMAIS, logo podem ser MASSACRADOS para dar gozo a SÁDICOS.

Quando o mau exemplo vem de cima... o País perde a HONRA.
De Mariana a 30 de Junho de 2013 às 16:07
Também o meu, enviado há já algum tempo, escrito de forma educada mas talvez incluído no "blá blá blá" ou na "mesma treta", não foi publicado. Imagino que não seja fácil de gerir tantos comentários, mas acredito que, depois do seu post, seria importante e até interessante mostrar outras opiniões e outros pontos de vista.
Obrigada
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 16:16
MAIS DO MESMO, MARIANA?

CHEGA!
Juntaram-se aí na tasca da aldeia para dizerem todos a mesma coisa?

CHEGA!

De Isabel Abreu a 1 de Julho de 2013 às 14:40
Minha senhora,
Como sabe, redigi ontem dois comentários que publicou, fazendo com que eu a tomasse por pessoa a merecer consideração. Sei que nem todos temos as mesmas opiniões, e na maior parte das vezes ainda bem que assim é, pois a troca de ideias e a ponderação de pontos de vista diferentes é que faz o mundo avançar. Ao publicar a minha opinião, não por ser minha mas por não ser no mesmo sentido que a sua, fez com que eu quase tivesse vontade de lhe agradecer a sua abertura de espírito - e não é para isso que serve um blog?, para serem trocadas opiniões e pontos de vista?
Não posso no entanto deixar de lamentar profundamente a desconsideração que demonstrou por todos os que não são "modernos" com a senhora e não têm o privilégio (segundo parece) de morar numa grande cidade. Resido numa cidadezinha do mundo rural, mas bem podia ser numa aldeia. Uma cidade que, além de outros locais de interesse, também tem tascas onde normalmente nos reunimos para depois continuarmos os serões em casa de uns e de outros, pois cá na "aldeia" ainda abrimos as portas das nossas casas a quem venha por bem. Saiba minha senhora que os legumes que come são plantados cá na aldeia, o ar que respira é purificado pelas árvores que existem cá na aldeia e, se verificar na sua ascendência, é quase certo que encontrará raízes também cá na aldeia.
Não posso lamentar que tenha uma opinião diferente da minha, pois o ser humano é livre e não pretendo eu ser a detentora da verdade. Mas lamento profundamente que a Vice-Presidente da Associação Portuguesa de Cister, uma galardoada com o 2º Prémio do Instituto Português da Imprensa Regional como refere com orgulho no seu perfil, "cuspa assim na sopa".
Eu tenho orgulho na minha aldeia.
De Isabel A. Ferreira a 1 de Julho de 2013 às 15:32
Isabel Abreu:

Certamente poderia ter razão no que diz, se o assunto da tourada fosse uma mera questão de opinião ou de ideias.

Acontece que não é.

É uma questão de atitude perante a vida de um animal indefeso. Uma atitude a todos os níveis criticável. E o meu papel aqui é denunciar e criticar, sem rodeios literários, essa atitude condenável, primitiva e desadequada aos tempos modernos.

Na segunda parte do seu comentário há um grande equívoco.

Eu não tenho o privilégio de viver numa grande cidade. Viver numa cidade é um inferno. Seja ela grande ou pequena.

Pudesse eu, viver numa cidadezinha rural, civilizada, rodeada de Natureza, onde os animais pudessem viver tranquilamente, nos pastos, nos bosques, como é da natureza deles.

«Eu gosto das aldeias sossegadas, com o seu aspecto calmo e pastoril, erguidas nas colinas azuladas, mais frescas que as manhãs finas de Abril.

Pelas tardes das eiras, como eu gosto de sentir a sua vida activa e sã! Vê-las na luz dolente do sol-posto, e nas suaves tintas da manhã!...

As crianças do campo, ao amoroso calor do dia, folgam seminuas, e exala-se um sabor misterioso de agreste solidão das suas ruas.

Alegram as paisagens as crianças mais cheias de murmúrios do que um ninho: e elevam-nos às coisas simples, mansas, ao fundo, as brancas velas dum moinho.

Pelas noites de Estio, ouvem-se os ralos zunirem nas suas notas sibilantes... E mistura-se o uivar dos cães distantes com o cântico metálico dos galos. Gomes Leal in Claridades do Sul»

Este poema diz tudo o que sinto pela ruralidade.

De uma quinta de aldeia, onde ia passar as minhas férias, tenho eu as melhores recordações da infância. Aquele cheiro a terra molhada, do regadio, ainda o sinto.

Tenho o maior respeito pelas pessoas das aldeias, com quem aprendi muitas histórias, lendas, tradições (o contrário dos costumes broncos) que me serviram para o meu trabalho.

Já frequentei tascas da aldeia. Saudáveis tascas. Com gente saudável e alegre dentro.

Mas quando eu disse o que disse sobre as tascas e gentes das aldeias, não era a estas que me referia.

Refiro-me às outras. Àquelas onde vive gente boçal que fala de tortura e embebeda-se em tascas toscas.

Nem todas as aldeias de Portugal são rudes, ainda que estejam cheias de analfabetos.

Tenho o maior respeito pelos analfabetos, muitos deles mais inteligentes do que os que vão para as cidades estudar. Veja-se o António Aleixo.

Respeito a ruralidade do meu País, Isabel Abreu.

Mas não respeito a imbecilidade reinante nas terras onde senhores doutores autarcas teimam em mantê-las na Idade Média.

Por ser o que sou, por ter a responsabilidade que tenho, como poderia ser cúmplice das atrocidades que se cometem no meu País, e ficar calada?

Esta é simplesmente a minha fase de dar voz aos animais. Mas dei voz (e continuo a dar, quando é preciso) a todos os que não podem gritar as suas tragédias.
De antonio ramalho a 1 de Julho de 2013 às 23:28
ó minha grande puta para de ofenderes os que sofrem vai levar no cú até que o sangue te saia em vómitos pela boca anti - taurina de merda espécie rara e com tendência a acabar. Nuno podes contar comigo para exterminar -mos esta osga peçonhenta. Viva a Festa Brava .
De Isabel A. Ferreira a 2 de Julho de 2013 às 12:16
Este vou deixar passar, por trazerva marca do aficionado.

É esta a linguagem dos aficionados.
Muito culta. Muito educada. Muito elevada.
De Alexandra Côrte-Real a 2 de Julho de 2013 às 20:13
Depois de ler os absurdos escritos por tantos tauricidas, pensei que já estava completamente elucidada quanto ao seu primitivismo, estupidez, boçalidade, iletracia, mediocridade, etc. Pensei que nada mais haveria a acrecentar, que fizesse mudar a minha opinião sobre estes perturbados mentais, mas eis que, se não quando, me deparo com esta bela prosa, que define bem o nível desta espécie de escumalha. Temos homem! Um valentão! Estou impressionada com tanta valentia e, sobre tudo com a capacidade argumentação desta pérola!
De Isabel A. Ferreira a 2 de Julho de 2013 às 21:06
Como este, recebi centenas (sim, centenas) de comentários. A mesma linguagem. A mesma "valentia".

Deixar passar este, para amostra.
De Judite corte-real a 2 de Julho de 2013 às 21:11
Caro António Ramalho,como outros comentários que ja li,vcs nao trocam o disco,fico estupefacta com o rol de ordinarices que vcs conhecem,a falta de argumento e de educação tem tudo a ver com a vossa aficcion.devia ir estudar para aprender nao so vocabulário como a calar o bico para nao dizer tanta asneira.
De jaquim a 7 de Julho de 2013 às 14:03
Parece que o tetraplégico a quer meter em tribunal, circula no face. Começo a pensar que o toiro não fez o trabalho completo.
De Isabel A. Ferreira a 7 de Julho de 2013 às 14:30
Jaquim:

Primeiro: ele precisará de uma lupa para encontrar matéria criminal naquilo que escrevi.

Segundo: se por um acaso do destino encontrar uma palavrinha que o leve adiante nessa intenção, ÓPTIMO!

Porque EU teria a OPORTUNIDADE DE QUE PRECISO para, através dos tribunais, desmascarar muita coisa que ainda não foi desmascarada, e que não convém a alguns que se desmascare.

Além disso, sou VETERANA em ir a tribunal.

Já fui muitas vezes arguida.

Já fui muitas vezes testemunha abonatória, e quer saber? Até já fui testemunha abonatória do Dr. Paulo Portas ( que hoje está muito na moda) quando ele era director do Jornal Independente.

Mas sempre fui absolvida.

NUNCA fui condenada.

Sou VETERANA em ir prestar declarações à PSP, inclusive a mando do Governador Civil do Porto (quando havia esse cargo).

Já fui prestar declarações (enfiada numa celinha pequenina), da Polícia Judiciária.

Quera mais?

Que sigam em frente com o processo. Até agradeço, porque há muita coisa a dizer.

De Judite corte-real a 7 de Julho de 2013 às 17:41
Sr,Joaquim,ainda nao vi nada disso no facebook,mas olhe que ate estou de certa forma ofendida,porque se a Sra.D.Isabel em alguma ocasião usa o termo "o touro nao fez o trabalho completo",olhe que eu também usei em algumas circunstancias,o termo,"a natureza nao fez o trabalho completo"por isso acho que também mereço ser chamada a tribunal ,ele que veja e se consegue isso mais para o fim do ano,mais pela fresca,que agora ando ocupadíssima em manifestações anti taurinas e a fazer praia,depois estou disponível e acompanho a Sra.D.Isabel com muito prazer.melhores cumprimentos.
De Isabel A. Ferreira a 7 de Julho de 2013 às 18:15
Pela minha parte jamais o Jaquim leu tal frase.
Mas tanto quanto me apercebi, é o próprio Jaquim que faz essa afirmação Judite.

Mas se querem ir para tribunal, vamos lá.
A Judite vai comigo, e lá vamos as duas, dizer da NOSSA JUSTIÇA.

Fica combinado.
De Tavares a 8 de Julho de 2013 às 18:05
"Parece que o tetraplégico a quer meter em tribunal, circula no face. Começo a pensar que o toiro não fez o trabalho completo."
Isto é que são belos comentários, dignos de serem colocados no seu blog....
Estão tão importados em acabar com as festas taurinas, mas acho que o que devia ser discutido é o verdadeiro valor da vida humana.... Protestos e reclamações em relação á festa brava deveriam ser feitos nas alturas certas e apropriadas, e não utilizar a dor das famílias para fazer "propaganda barata". Tal como os forcados, existem muitas pessoas que têm prazer em sair de casa para ir desafiar outras pessoas, pelo simples prazer de fazer mal, e não são forcados. E também a generalização das situações e pessoas não é o melhor caminho, porque por UM fazer não significa que TODOS fazem…..
Acho triste, em pleno seculo XXI, ainda existirem comentários como "foram meter-se com negros", pensava que, como seres humanos fossemos todos iguais, e que as distinções de cor já tinham ficado no passado, visto que a cor do sangue de todos é vermelho. Tal como existem "negros" a fazerem coisas pouco próprias, existem brancos, amarelos..... a fazer o mesmo ou pior.
Cada pessoa tem as suas convições e crenças e devemos respeitá-las. Logo o assunto da morte do Zé Maria Cortes bem como a infeliz situação do Nuno deveriam ser faladas com o devido respeito, já chega o sofrimento que a vida lhes causou, acho que não é necessário tanto enxovalho, deve é existir respeito ao próximo. Façam as vossas manifestações anti festa brava, mas façam-no com dignidade e não utilizando e expondo a infelicidade dos outros.
Todas as pessoas têm opiniões diferentes, mas o importante é cada um independentemente de concordar ou não, saiba respeitar. O que está a acontecer no nosso país, e cada vez mais, é que a vida humana vale pouco, e vale tão pouco que qualquer um chega ao pé de outro e de dá uma facada ou um tiro. Os verdadeiros homens lutam com os seus braços e não com armas, isso sim é vergonhoso e não é realmente de homem. Qualquer dia chegamos ao ponto de Londres, que apesar de haver camaras em todas as ruas e esquinas, os gangs treinam os seus novatos aliciando-os a treinarem em pessoas que vão a passar na rua, por motivo nenhum apenas para serem aceites no gang. Acho que se deveria pensar mais no valor da vida humana, e isso sim ser discutido. Em relação a festa brava cada um tem a sua opinião que deve ser respeitada, e se querem fazer manifestações façam, mas façam com respeito.....
E claro não posso deixar de comentar que as pessoas deviam ter mais cuidado com as linguagens, porque tudo pode ser dito depende é da forma como se diz, certamente estas, também se devem a certos comentários seguidos de outros, pouco próprio de pessoas que com bonitas palavras dizem coisas muito feias.
E realmente o respeito é a base de tudo, e é nisso que as pessoas têm que pensar, e saber respeitar o próximo.

Cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 8 de Julho de 2013 às 18:18
QUEM NÃO RESPEITA UM SER VIVO, QUE RESPEITO QUERERÁ PARA SI PRÓPRIO?

SENTEM PRAZER EM TORTURAR BOVINOS INDEFESOS?

QUEREM RESPEITO?

SEJAM SERES HUMANOS.

OS SERES HUMANOS SÃO RESPEITADOS.

OS DESUMANOS, NEM POR ISSO.

ANTES DE VIREM PARA AQUI FALAR EM RESPEITO, OLHEM À VOSSA VOLTA.

RESPEITEM-SE A VÓS PRÓPRIOS, SE QUEREM MERECER RESPEITO.

E MAIS DO QUE ISSO: QUEREM SER CONSIDERADOS SERES HUMANOS? SEJAM HUMANOS.
De Tavares a 8 de Julho de 2013 às 18:22
D Isabel Ferreira com o devido respeito parece que meteu uma cassete e tá sempre a passar a mesma música. Realmente é uma perda de tempo qualquer pessoa tentar dar a sua opinião aqui no seu blog.

Cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 8 de Julho de 2013 às 18:27
A cassete é vossa. Estão sempre a dizer o mesmo. Mudam os nomes e dizem o mesmo. Até parece que é uma pessoa só, a escrever com vários nomes.´

Já aconteceu, neste Blog. Mas consegui desmarcarar o fulano, que acabou por confessar.

Eu só me limito a responder.
Então repito-me. Repito-me. Repito-me.

Mudem o disco. Está bastante riscado.

Quando conseguirem ser INTELIGENTES... mudarei o meu discurso.


Não
De Antonio a 6 de Maio de 2014 às 21:22
Só hj me deparei com este chat e n posso deixar de dizer q, sem defender a tourada , acho uma injustiça esse dado adquirido de que o forcado tem o papel mais cobarde da festa taurina, so o poderá afirmar aquele q n tem qlqr conhecimento do q é uma tourada ou q o faça propositadamente e oportunamente para defenfer cegamente a sua opinião. Saiba Isabel, q nasci no ribatejo e comecei a ver touradas pela mao do meu avô, e aproveito para esclarecer já q sou licenciado, mestrado e a caminho do doutoramento em antropologia e ciencias humanas, para q n me apelide de burro, ignorante, bruto ou raso como aparentemente caracteriza todos aqueles q discordam de si. Saiba Isabel, q o forcado, dentro da arena é na verdade aquele mais se expoe ao animal, tendo so a jaqueta, os braços e o barrete p se defender, contra a fisionomia biologica de um animal que possui um sistema de defesa q conta com cornos e um corpo blindado, claro que ja foi antes lidado pelo cavaleiro e pelo toureiro, caso contrario o animal varria-os a todos e seria desigual. comparando com os restantes elementos da tourada, o forcado n tem cavalo, n tem bandarilhas, n tem capote, n tem fatos de malha d´ouro, n fere o animal apenas o sustem pela cabeça durante uns minutos e depois é rabeado, o q n causa praticamente dor ao animal, Mais, de todos os elementos da tourada sabe o q ganha o forcado ? um jantar !! os outros teem salarios , pagamentos e premios avultados, fatos glamourosos, artistas internacionais, o forcado arrisca literalmente a morte mais do que todos os outros, a preço da camaradagem, nobreza e tradição... Digo-lhe q hj em dia deixei d ver touradas, pq tb eu n o consigo defender racionalmente, nisso concordo consigo, mas tenho um bichinho incutido, q me faz ver as coisas d outra forma, chamarse-á tradição... Agora acho q a Isabel n foi justa, aproveitou esta noticia para validar um ponto seu, a verdade é q uma coisa é dentro d arena e outra é fora dela, o Ze Maria era meu pri mo, cresci c ele, mesma idade, amigos de infancia, e sempre repudiei estes excessos nocturnos, p n ser da minha natureza, sou do msm meio, tenho os mesmos amigos, mas condeno totalmente esta violencia escalonada e despudorada, agora , está a misturar as coisas, pelo facto de haver confrontos nas bancadas de um estadio de futebol, n quer dizer necessariamente q se acabe o futebol, ou o rugby, ou o basquete, ou p haver manifestaçoes violentas nas ruas, n se acabam os partidos ou os governos certo ? Se as touradas acabassem deveria ser pelos motivos certos e n p um jovem ser ceifado na flor da vida numa festa bebida e descontrolada á noite, p razoes estupidas e ignobeis que em nada teem a ver c a festa dos toiros... A vida n é só preto e branco Isabel, há também o cinzento, muitas pessoas dirao q o zé teve o q mereceu por ser arruaceiro e violento, mas posso lhe dizer q apesar de ser TAMBÈM isso, o Zé Maria fez muitas coisas boas por muita gente, muitas boas acçoes, gestos, amor en fim, algo q se calhar n compreeenderá de palas nos olhos... Espero sinceramente q a Isabel q defende a vida a todo o custo, n mate nenhuma mosca, mosquito, insecto q a incomode, q n mate formigas, nem ponha quimicos contra animais, q n mate ratos e ratazanas, se tiver animais domesticos, espero q n lhes mate as pulgas nem as carraças, e q n s esqueça de regar as plantas pq são VIDA também cara Isabel. Seja coerente... Cumprimentos

De Isabel A. Ferreira a 7 de Maio de 2014 às 19:34
Como a resposta que tenho para o António não cabe neste espaço, deixei-a no seguinte link:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/resposta-ao-antonio-primo-de-um-419499

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
21
22
23
25
26
27
28
29

Posts recentes

Dois anos de guerra na Uc...

«Bicadas do Meu Aparo: “P...

Na passagem do 97º aniver...

Aleixei Navalny, um símb...

Os Defensores dos Direito...

Legislativas 2024 - Movim...

Os Polícias são traidores...

João Moura condenado: jus...

24 de Janeiro de 1944: ao...

«Bicadas do meu aparo: “S...

Arquivos

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt