Quarta-feira, 26 de Junho de 2013

«Forcados, um símbolo de vergonha nacional»

 

Pois, se os forcados são suficientemente cobardes para se atirarem com fúria para cima de um Touro torturado, ferido, a sangrar, em grande sofrimento, já moribundo, são capazes de todas as violências.

 

São eles próprios uma violência ambulante.

 

E consideram-se eles "símbolos" da identidade portuguesa!

Bela identidade!

 

 

 

Por Prótouro (Pelos touros em liberdade)

 

«A “prótoiro” num dos seus ataques de diarreia verbal e mental, acusa a SIC de associar o forcado, símbolo de Portugal, a comportamentos impróprios.

 

A megalomania da “prótoiro” não conhece limites! O forcado até pode ser um símbolo do mundinho tauromáquico, mas jamais será um símbolo de Portugal.

 

Bem pelo contrário, os forcados são pessoas violentas que vivem num mundo violento e que se destacam por comportamentos impróprios de pessoas civilizadas. Quando o afirmamos, não o fazemos de modo gratuito, mas sim baseados em factos concretos:

 

- 2003 uma largada de vacas no concelho de Montemor-o-Novo acaba em cena de pancadaria, na origem de tudo está uma agressão de elementos dos forcados de Montemor. A violência foi de tal ordem, que o presidente da junta de freguesia de Lavre, Fernando Monteiro, afirmou o seguinte ao jornal “Público” : “Foram eles que provocaram tudo. São uns arruaceiros. Onde quer que vão armam violência e são protegidos por serem filhos das famílias influentes da zona: os Vacas de Carvalho, os Veiga, os Malta, os Barata Freixo. Acho que já é tempo de serem punidos”.

 

- 2009 os forcados de Montemor, envolvem-se numa cena de pancadaria com os seguranças da discoteca “Praxis” em Évora.

 

- 2011 vários forcados envolvem-se à pancada nas bancadas do Campo Pequeno.

 

- 2012 forcados do Ramo Grande, Ilha Terceira, envolvem-se em cenas de desacatos com seguranças da discoteca “Kapital”.

 

- 2013 forcados de Montemor envolvidos em rixa em Alcácer do Sal.

 

Estes são alguns dos casos que foram relatados pela imprensa, quantos outros existirão que o não foram? Apostamos que casos como estes são mais que muitos, o que prova que o forcado é sem dúvida um símbolo que envergonha Portugal.

 

Se existisse uma taça, que premiasse os forcados envolvidos em desacatos e rixas, essa iria para o grupo de forcados de Montemor.

 

Prótouro

Pelos touros em liberdade»

 

Fonte:

http://protouro.wordpress.com/2013/06/26/forcados-um-simbolo-de-vergonha-nacional/comment-page-1/#comment-1467

 

***

Comentário:

Mas essas cenas de violência já vêm de longe. Quem não se lembra do grupo do Salvação Barreto que nos anos 60 (séc XX) andava pelas noites de Lisboa a destruir tudo que lhe aparecia pela frente? (Carlos Ricardo)

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:20

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Isabel A. Ferreira a 27 de Junho de 2013 às 22:29
VOU DEIXAR PASSAR DOIS DIAS PARA SE FAZER O LUTO DO FORCADO JOSÉ MARIA CORTES, E DEPOIS VOLTAREI AO ASSUNTO, COM UM COMENTÁRIO DE UM AFICIONADO/FORCADO/TAURICIDA (?) QUE RESUME NA PERFEIÇÃO AS VÁRIAS DEZENAS (A PASSAR DOS 70) COMENTÁRIOS QUE RECEBI.

E DEPOIS VEREMOS QUEM É QUEM.
De Passos Coelho a 28 de Junho de 2013 às 00:34
Alguém sabe o número da telepizza?
De Andreia a 28 de Junho de 2013 às 01:43
Concordo com o artigo, pois eu sou uma das pessoas que, quanto mais conheço as pessoa mais gosto dos animais. Sou totalmente contra as touradas, já me deram razões suficientes para, tal coisa, não acabar, mas ainda assim não gosto, o animal sofre, é picado, ferido e depois ainda o matam. Que beleza tem isso?! A minha mãe gosto imenso de ver uma bela tourada, eu não consigo. E aos toureiros tenho algo a dizer, SE SÃO BONS TOUREIROS, TOUREIEM A PÉ, pois assim é menos um animal a sofrer, quantos cavalos já morreram em praça?! Eu odeio pessoas que façam mal a animais, penso que é uma das coisas da cultura portuguesa que deveria ser extinta, não faz falta ao país! Entrava em extinção a raça de touro bravo? Eles, no meio em que vivemos, só já servem para entreterem o público, já não são usados para trabalhos no campo, vivem para sofrer?! EU GOSTARIA DE VER UMA PESSOA COM UMA FARTA ESPETADA NO LOMBO A CORRER ATRÁS DE QUEM A PROVOCA E DEPOIS A PUXAREM-LHE O RABO. PENSEM QUE O ANIMAL SOFRE, SE FOR UMA PESSOA ESFAQUEADA É CRIME, MAS NUM ANIMAL JÁ NÃO É!

Revejam os vossos valor!!

ABAIXO A TAUROMAQUIA!!!
De Isabel A. Ferreira a 28 de Junho de 2013 às 09:41
Bem, entre os ignorantes que por aqui andam. encontro alguém com LUCIDEZ.

É isso Andreia.
à excepção da extinção do Touro. O Touro NUNCA se extinguirá. Sobreviverá ao fim da tourada.

Quem se extinguirá são os tauricidas, que ficarão mal vistos e marginalizados.
Obrigada.
De Gustavo a 30 de Junho de 2013 às 12:45
Sim. Porque uma pessoa é uma pessoa e um animal é um animal. Não vá se faz favor esfaquear ninguém por existirem touradas. Faça o favor de distinguir pessoas de animais. Ou então reveja os seus valores!
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 14:28
UMA PESSOA É UM ANIMAL.

MAS PELO QUE VEJO, OS AFICIONADOS NEM PESSOAS NEM ANIMAIS SÃO.

COMENTE ESTE TEXTO, PARA VARIAR:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/296344.html
De doRugbyedosForcados a 28 de Junho de 2013 às 04:53
Tenho acompanhado estas histórias, tentando sempre objetivamente julgar os acontecimentos. O meu comentário pouco valor têm pois é anónimo e valerá oque valerá, não pretendo fazer parte da luta, não sou nem contra os animais nem sou a favor das touradas, abomino a ideia que hajam dinheiros públicos e práticas menos humanas envolvidas naquilo que alguns que pensam serem muitos consideram a grande tradição portuguesa.

José Maria Cortes era uma pessoa, Forcado e Jogador de Rugby. É de lamentar a maneira estúpida como perdeu a vida, e por muito que se queira ignorar os factos estes acontecimentos vêm na senda de anos e anos de desacatos e situações criadas por grupos de forcados.

Basta viver na margem sul e ter algum contacto com a tauromaquia que as histórias multiplicam-se. Uma após a outra.

Lamento que o Rugby em Portugal tenha ficado associado aos forcados. E é mais por isto que escrevo oque vai a seguir.

É inivitável a ligação do rugby aos forcados... duas actividades elitistas que exigem dos seus praticantes um certo estado de espírito e capacidade física.

Por mim a semelhança ficaria por ai, os valores do Rugby , nada têm a ver com os valores do Forcados ou das Touradas, por mais que quem as pratique queira que assim seja.

Infelizmente é inivitável a ligaçao. Santarém, Montemor, Vila da Moita os nomes mais sonantes do fenómeno que se alarga em clubes mais pequenos e no background de vários jogadores.

Li vários comentários a dizer, "Forcados e Jogadores de rugby não podem andar em bando", tenho pena que a imagem do Rugby seja denegrida desta forma por associação a um fenómeno como é o dos forcados.

Como homem do Rugby entristece-me toda a situação e envergonha-me que existam tantos forcados no Rugby.



De Isabel A. Ferreira a 28 de Junho de 2013 às 10:18
Seja quem for que está por detrás deste comentário, devo dizer que ATÉ QUE ENFIM...encontro um comentário com pés e cabeça (dos 76 com que me deparei esta manhã - ainda me faltam ler 34).

Um comentário que explica. Um comentário lúcido.

Os que li até agora, tirando um ou outro que já publiquei, é só OBSCENIDADES e ESTUPIDEZ.

Obrigada por este esclarecimento.

Realmente, os jogadores de Rugby não têm nada a ganhar estando ligados a forcados, que continuo a dizer são um SÍmbolo da Covardia e da Violência.
De Gustavo a 30 de Junho de 2013 às 13:14
Realmente, um comentário com "pés e cabeça". É "inevitável", senhor homem do rugby. O que é facto é que as equipas da província, conotadas com a actividade tauromáquica, são frequentemente medíocres e lançadas para lugares de terceira nas competições tauromáquicas. O GDDireito e o CDUL não têm forcados (1º e 2º do último campeonato). Eu também joguei rugby e acho que a coisa tem pouco a ver...
De Isabel A. Ferreira a 28 de Junho de 2013 às 23:11
ACABOU O RECREIO.

DEI OPORTUNIDADE AOS AFICIONADOS DE SE COMPORTAREM COMO GENTE, E COMPORTARAM-SE COMO OS BRONCOS QUE SÃO.

ESCUSAM DE ENVIAR COMENTÁRIOS OBSCENOS, MALCRIADOS, ESTÚPIDOS E NOJENTOS, PORQUE NÃO OS PUBLICAREI.

QUEREM ARGUMENTAR, ARGUMENTEM COM LUCIDEZ.
De zé manel a 28 de Junho de 2013 às 23:26
Faz muito bem, Isabel. Parece que a "aficion" caiu toda aqui a conspurcar o seu blog . Até um joaquim bastinhas a assumir que a tourada vai acabar em breve, segundo ele por culpa da crise. Se assim for, bendita crise. Deus escreve direito por linhas tortas.
Nem quero saber com o que se vão divertir depois.
De Isabel A. Ferreira a 29 de Junho de 2013 às 11:28
Quando a tourada for abolida (está quase), Zé Manel, como essas criaturas gostam muito de marradas, vão andar às marradas umas às outras.

Pois, dei-lhes um momento de glória, e publiquei toda a sujeira que escreveram...

Mas depois ao olhar a página... Deus me livre! Que conspurcação!

O verde que simboliza a Natureza no meu Blog não merecia tanta estupidez.

Acabei-lhes com o recreio.


De Gustavo a 30 de Junho de 2013 às 13:19
É assim mesmo Isabel! Você é uma mulher corajosa e cheia de garra
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 14:47
Sou sim, Gustavo Gouveia.
Sou uma mulher de garras afiadas.
Luto com unhas e dentes por aquilo que acho justo.

Os Touros e Cavalos MERECEM.
De Gustavo a 30 de Junho de 2013 às 13:18
Lucidez, i.e., concordar consigo.
Mas tenho lido coisas muito lúcidas.
Nomeadamente este "bendita crise".
Diga isso nas ruas que há-de ter um bom fado
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 14:43
BENDITA CRISE.

Depois de uma crise, mais de VALORES do que ECONÓMICA, o MUNDO AVANÇA.

É o fim de uma era onde a estupidez imperou, e o começo de uma outra, mais evoluída.

SEMPRE ASSIM FOI.

E para variar, COMENTE ESTE TEXTO:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/296344.html
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 10:43
PARA VARIAR COMENTEM ESTA PUBLICAÇÃO:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/296344.html
De Gustavo a 30 de Junho de 2013 às 13:07
De Isabel A. Ferreira a 30 de Junho de 2013 às 14:36
Os forcados são simplesmente grandes covardes.

Massacram um Touro já sobejamente TORTURADO e dizem-se "valentes" por irem enfrentar a "bravura" de um animal já meio morto.

E o que chamam "bravura" não é mais do que DESESPERO.

PARA VARIAR COMENTE O SEGUINTE TEXTO:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/296344.html
De Joaquim Bastinhas a 2 de Julho de 2013 às 21:31
Meta-se você a frente do animal meio morto e vai ver o que lhe acontece. Á pessoas que não sabem ver para o que este gado sempre serviu e contra isso n vale apena batalhar. Não tem contacto com o gado, só tem um canito ou um gatinho em casa.
De Isabel A. Ferreira a 3 de Julho de 2013 às 10:05
Joaquim Bastinhas, agradeço este seu comentário, que diz da ignorância de quem nada sabe sobre o instinto animal.

Eu poderia colocar-me à frente de um Touro mais morto do que vivo porque ele saberia que eu não era sua predadora, e não me faria mal algum.

Já com vocês é diferente.
Um Touro moribundo, sabe que os covardes que estão à sua frente, estão ali para o massacrar AINDA MAIS, então reune todas as suas derradeiras forças para defender o que lhe resta de vida e de dignidade.

Por vezes tem sorte e consegue deixar de rastos o seu predador.

A maioria das vezes, isso não acontece, porque as forças faltam-lhe por completo, e as dores que sente são enormes.

Quanto a um bovino SERVIR para divertir sádicos e bêbados, não pode estar mais enganado.

Mas essa ignorância é uma OPÇÃO vossa.
O que fazer?

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
19
20
22
23
28
29
30
31

Posts recentes

O líder do CDS/PP assist...

Em Espanha como em Portug...

Discurso colonial portugu...

Denúncia às autoridades p...

A crueldade das touradas

«O sucesso da campanha do...

Em Alcochete, 17 de Outub...

A maior prova do mal que ...

Ganância: emissões climát...

Conselho de Ministros apr...

Arquivos

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt