Quarta-feira, 19 de Junho de 2013

DA CAÇA E DOS CAÇADORES

 

«Todo o caçador tem complexo de inferioridade, geralmente é baixo, feio e impotente. Sem um rifle se esconde da própria sombra» (Wilson Raiano, professor de música brasileiro)

 

 

Clube de Caçadores da Estela (Póvoa de Varzim) – Estes furtaram a vida a inofensivas raposas, por puro prazer de matar…

 

«Em pleno século XXI, existem humanos que continuam na pré-história.

 

Quando se fala de caça de subsistência como a que ocorre com os povos indígenas é uma questão, mas quando a caça serve para fomentar vaidades, alimentar crueldades, alimentar egos e caprichos sem medida é outra coisa.

 

Que prazer hediondo é este de ter como troféu um ser vivo? Caçar por desporto é matar por futilidade. A caça desportiva e predatória, continua a colocar diversas espécies animais em vias de extinção e a promover a supremacia equivocada do ser humano sobe outras espécies.

 

A caça desportiva não visa a obtenção de alimentos, mas a conservação de tradições cruéis e predatórias, a emoção doente da perseguição, o prazer de matar e muitas outras coisas nada agradáveis.

 

Contribuir para a preservação da vida é, certamente, uma experiência mais estimulante do que a promoção da crueldade e da violência sobre os animais.» (Cândido Coelho, Amigo dos Animais.)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:04

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Ricardo Sousa a 19 de Junho de 2013 às 16:23
Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah! é natural que assim pense!!! como mulher não é capaz sequer de atrair um olhar!!!

A propósito; Quem é esse tal de Wilson Raiano, e para que campeonato conta a respectiva opinião a não ser para os vizinhos do prédio ou da rua onde mora.

É tramado quando se perde a noção do ridículo.

Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!
De Isabel A. Ferreira a 19 de Junho de 2013 às 17:50
ESTE É O RISO PRÓPRIO DOS BRONCOS!

A CARAPUÇA SERVIU-LHE, RICARDO SOUSA?

É ENGRAÇADO, NÃO É?

ENTÃO SE VISSE OS COMENTÁRIOS A ESTA PUBLICAÇÃO NO FACEBOOK, É QUE SE ESCAQUEIRAVA A RIR...

FOLGO MUITO QUE TENHA LIBERTADO A SUA FRUSTRAÇÃO ATRAVÉS DO RISO, TALVEZ TIVESSE POUPADO UM ANIMAL DAS BALAS DO SEU RIFLE.

De Ricardo Sousa a 19 de Junho de 2013 às 19:45
Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah! Frustração? Eu? que vou a todas as corridas de touros que quero, e que vou à caça quando quero!!!

Se houvesse um concurso de humor pelo ridículo, bem... e pela frustração também... a Isabel já o teria ganho.

Não sei o que é que quer dizer com "rifle"... cá em Portugal não há disso.

Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!

Santa Ignorância lhe valha
De Isabel A. Ferreira a 19 de Junho de 2013 às 21:13
Bem, o riso do bronco continua.

Pois, vai a todas as corridas e caça porque é um FRUSTRADO. Se não fosse FRUSTRADO não ia. Sabia disso?

Vai a essas "circos" para exorcisar essas frustrações.

Não sabe o que é rifle? Não admira. Nenhum ignorante sabe.

Cá em Portugal não há disso?
Santa ignorância digo eu!
Se não tem um dicionário, pergunte. Instrua-se, mas não venha a público mostrar a sua ignorância.
De Ricardo Sousa a 20 de Junho de 2013 às 00:06
Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!

Valha-lhe Santa Ignorância, se nem português sabe... dicionário eh!eh!eh!eh! cultura eh!eh!eh!eh! tudo fora do seu parco alcance eh!eh!eh!eh! como se soubesse do que porventura se trata eh!eh!eh1eh!

Ridícula, frustrada, ignorante, que mais revelará, além da parca inteligência, claro?

E, afinal quem é esse tal de Wilson Raiano? e para que campeonato conta a respectiva opinião? a não ser para os vizinhos do prédio ou da rua onde mora, deve ser algum tocador de concertina sertaneja não? um verdadeiro erudito eh!eh!eh!eh! ou alguma paixão frustrada? perdão... mais uma.

Tal é a necessidade de atenção que para a conseguir mesmo pela negativa tem que ser por aqui eh!eh!eh!

Ridícula eh!eh!eh!eh! como se as suas atribuições tivessem algum significado para alguém eh!eh!eh!eh! ou as do tal Wilson Raiano eh!eh!eh!eh!

Poucochinha, muito poucochinha eh!eh!eh!eh!






De Isabel A. Ferreira a 20 de Junho de 2013 às 09:58
Deixo aqui este comentário por ser TÍPICO dos CAÇADORES, dos TTORCIONÀRIOS, dos ignorantes.

Fica tudo dito sobre a VOSSA ignorância.
De Helena Cotrim a 20 de Junho de 2013 às 18:20
Ora bem, como Caçadora tenho a informar que sou baixa sim senhora, feia graças a Deus não e impotência é coisa que não me assiste ;-). Ignorante também não me considero, pelo menos tento não falar daquilo que não conheço. Frustrada é coisa que não fico, tirando quando lido com gente ignorante, intolerante e sobretudo urbano-depressiva. Mas até isso se resolve com um belo passeio com o meu cão \"assassino\" que tem o prazer e o privilégio de fazer aquilo para que Deus o criou, a ele e a todos os outros predadores, incluíndo o ser humano.
Mas lá está, tenho mais que fazer que andar a dar opiniões sobre os outros e as suas vidas.

P. S.: Rifle é uma palavra inglesa, traduzida para português de lei por espingarda ou escopeta (português arcaico) :-D
De Isabel A. Ferreira a 20 de Junho de 2013 às 19:08
OS MEUS PÊSAMES, HELENA COTRIM.

Na verdade representa muito mal o género feminino, aquele que GERA VIDA.

A Helena Cotrim MATA, por prazer.
Os seus cães são treinados para MATAR, o que não está no ADN deles.

É, pois, uma psicopata. Pobrezinha!

Está nos livros.

Quanto ao Rifle, se fosse uma pessoa mais culta saberia que é um termo muito utilizado pelos brasileiros (a citação acima é de um músico brasileiro, culto, professor de Inglês) que recebem uma forte influência linguística dos EUA.

Apenas isso.

Devolvo-lhe, pois, o:
:-D




De Helena Cotrim a 21 de Junho de 2013 às 00:15
Cara Isabel,

Recorrer ao insulto apenas demonstra ignorância, insegurança e falta de argumentos e é típico de quem tem um déficit de democracia. Fica-lhe mal e representa ainda pior as mulheres, seres inteligentes e dialogantes, capazes de criar entendimentos e avanços. Tenho pena de si.

Mas fico-lhe grata pela lição em biologia das espécies, por me ter ensinado que os predadores, como o meu cão, os lobos, as raposas, etc não têm no seu ADN o instinto de caçar e matar presas e têm de ser ensinados. Fica-me porém a dúvida sobre quem ensinou os animaizitos selvagens, porque ao meu cão tenho eu a certeza que já vinha de origem.

P.S.: Se o senhor professor é assim tão culto (já agora, o Mestrado foi-lhe atribuído por que universidade?) falaria Português. Se no Brasil é comum macularem a língua de Camões com estrangeirismos desnecessários e subservientes, às pessoas da craveira intelectual que atribui ao senhor professor exige-se estar acima dessas vulgaridades
De Isabel A. Ferreira a 21 de Junho de 2013 às 11:00
Helena Cotrim, primeiro não sou sua “cara”. Nem pouco mais ou menos.
S
e se sentiu insultada, foi porque enfiou uma carapuça que lhe serviu. Eu não insulto. Digo as verdades nua e cruamente. Não gostam? Paciência!

Não tem a noção do que é DEMOCRACIA.

Em democracia TODOS OS SERES VIVOS são RESPEITADOS, não mortos para DAR PRAZER A FRUSTRADOS e SÁDICOS

Quem tem pena são as galinhas.

Quanto aos instintos dos animais, o que diz faz parte de uma mentalidade antiga, do tempo em que o homem precisava de caçar, para comer.

Gente como a Helena Cotrim é que tem INSTINTOS PREDADORES.

Os animais que refere têm INSTINTOS DE SOBREVIVÊNCIA, o que é uma coisa muito diferente.

O único ser predador do nosso Planeta e arredores é o chamado animal humano.

Quanto à linguagem do Sr. Professor, é preciso conhecer (o que não é o seu caso, mas é o meu) a realidade brasileira no que respeita à influência linguística de várias origens. O vocabulário brasileiro é riquíssimo em palavras oriundas de vários países, cujos povos foram emigrando para o Brasil.

É natural que uma CAÇADORA não conheça outras realidades senão a da MORTE de seres inofensivos e indefesos. E isso é que é de uma vulgaridade extrema.
De scurtas a 21 de Junho de 2013 às 11:23
se realmente a senhora fosse idónea, com um bocadinho de capacidade de debate, com valores democráticos, publicava todos os comentários e não apenas aqueles que lhe interressam, aproveitava o seu blog de forma construtiva e deixava as pessoas formarem a sua própria opinião em função dos argumentos, mas como lhe faltam e muito, envereda sempre pelos mesmos caminhos, são as "palas"...provavelmente este meu comentário também não será publicado como os 2 anteriores e de outros, mas provavelmente será lido por si e lá no fundo sentirá uma azia por as verdades serem ditas...
De Isabel A. Ferreira a 21 de Junho de 2013 às 11:54
Ainda bem que enviou este comentário PARVO, mas DECENTE, para eu poder responder-lhe devidamente.

O meu Blog não é um blog pornográfico, logo NÃO PUBLICO COMENTÁRIOS OBSCENOS.

Os caçadores e os tauricidas são especialistas nisso. Como têm de TORTURAR E MATAR SERES VIVOS INDEFESOS E INOFENSIVOS para se SENTIREM “MACHOS”, (ser HOMEM é outra coisa) e muitos optam até por BATER OU MATAR AS MULHERES, têm uma ideia fixa: a sexualidade. E então como não têm a mínima educação, partem para a obscenidade. Para a ORDINARICE. E ISSO EU NÃO PUBLICO.

Não vou sujar o meu Blog com PORCARIA.

Outra coisa que não publico são os COMENTÁRIOS ESTÚPIDOS. Não vou manchar o meu Blog com a estupidez que combato.

Como não recebi até agora nenhum comentário de alguém que dá pelo nome de SCURTAS não sei se estaria num ou noutro caso.

Mas, uma vez que este seu comentário sendo parvo, não contém obscenidades, aproveito-o para dizer que NÃO ME MANDEM OBSCENIDADES NEM ESTUPIDEZ.

O meu Blog não é o CAIXOTE DO LIXO dos BRONCOS.
De deodato tavares a 21 de Junho de 2013 às 10:28
respeita os outros para que os outros te respeitem a ti, isto sim é uma frase com pés e cabeça não aquela que escreve o teu deus musico desconhecido.
De Isabel A. Ferreira a 21 de Junho de 2013 às 11:17
O vosso maior problema é a grande VERDADE que disse o senhor professor brasileiro.

As verdades FEREM tanto como os rifles.

E a prova disso foi a enxurrada de comentários que recebi (uns publicáveis, outros não, por conterem linguagem OBSCENA, própria dos CAÇADORES)

O meu objectivo foi alcançado.
AGITEI essas mentes pequenas e primitivas de um modo, que nunca esperei.

Vejam se ACORDAM PARA A REALIDADE.
Estamos no SÉCULO XXI DEPOIS DE CRISTO.

De Ricardo a 20 de Junho de 2013 às 20:44
Como jovem caçador, devo dizer que você não tem a mínima noção daquilo que esta a dizer. Para já caçador não é Matador, caçador é conservador, protector e equilibrador das espécies. Matador é no talho. Devo lhe dizer que nos tempos que correm se nao fossem os caçadores, a maioria das espécies cinegéticas, para não dizer TODAS, ja estariam extintas. O caçador preocupa-se na sua conservação, através de Repovoamentos e controlo de predadores que põem por vezes em risco essas espécies. Basta de mal tratar o pobre do caçador, peço lhe que se informe e perceba que o caçador é amigo da natureza, é claro que mata, mas digo-lhe quando um caçador por ano mata 50 coelhos no ano a seguir são repovoados centenas deles. As entidades que gerem o sector da caça e sobretudo todos os defensores dos animais, preocupam-se em ofender, reprimir e prejudicar o caçador, mas nao se preocupam pela causa primcipal causa que lhe é incumbida, que é defender os animais. Em jeito de exemplo devo lhe dizer, caso nao saiba, que nos dias de hoje o principal MATADOR do coelho-bravo chama-se MIXOMATOSE e HEMORRAGICA, todos os caçadores e principalmente associaçoes de caça se preocupam em combater esta doença com os poucos meios que têm, e as entidades a quem lhes compete isso pouco ou nada fazem para descobrir a cura para esta terrivel doença. Antes de comentar este meu post, pense.... assista a uma caçada... veja o trabalho que é feito 365 dias por ano pelo caçador para ajudar a conservaçao da natureza.. Pare de ofender, exponha a sua ideia. A caça nunca ira acabar enquanto houver caçadores, percebam isso, e ajudem a conservar a natureza. O entao vao apanhar aquelas pessoas que realmente cometem crimes. CAÇA NAO É CRIME. CAÇA É conservaçao e tradiçao.
De Isabel A. Ferreira a 21 de Junho de 2013 às 18:49
A resposta ao comentário do Ricardo está no seguinte link:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/292490.html
De Rafael M. Ribeiro a 20 de Junho de 2013 às 20:57
Cara Isabel,
Já á uns tempos trocamos palavras por aqui, e vejo que nada mudou, nem estava a espera que assim fosse. Pena que não tenha aprendido nada. Não vou gastar o meu latim mais uma vez com quem continua a apostar na ignorancia e numa verdade absoluta distorcida, fora da realidade e que revolta. O seu blogue não é nada mais do que um mau serviço publico, sendo que so lê e acredita quem quer, o problema e que pessoas menos informadas a podem levar a serio (e a sua intenção só poderá ser essa). A sua mente distorcida e facciosa é livre de existência, mas tente não minar outras mentes que ai andam evitando que também elas caiam no ridiculo. Já agora, nao sou baixo, nao me considero feio e problemas de impotencia não tenho, fruto talvez da minha joventude.
Cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 21 de Junho de 2013 às 19:07
Para já não sou sua cara. Não sou “cara” a nenhum caçador.

Nada mudou, porque não tinha de mudar.

Vocês, é que parece que não aprendem nada.

Sabe que hoje em dia, no tempo de todas as informações e evoluções a IGNORÂNCIA é uma opção?
Vocês optam pela ignorância. É incrível!

Pois o meu Blog será um “mau serviço público” para quem não gosta de ouvir VERDADES que nunca lhes disseram ANTES. Andavam a vaguear em trevas, como se fossem os heróis de mundos já ultrapassados e primitivos.

Dei-vos a oportunidade de se chegarem ao Século XXI depois de Cristo.

Não querem? Preferem as cavernas? É uma opção.

A vossa mente é que é distorcida. Vivem num mundo passado. Cheio de teias de aranha. A cheirar a mofo e a sangue. Aliás não vivem. Tentam viver.

Vejo que não entendeu a ideia do Professor brasileiro, quando ELE disse que os caçadores são baixos, feios e impotentes.

São baixos, porque rastejam na lama da ignomínia.

São feios, porque fazem coisas hediondas.

São impotentes, porque precisam da caça e de matar seres inofensivos e indefesos, para mostrarem uma virilidade que não têm.

Não sei como seria a sua JOVENTUDE. Mas pelo que restou dela… vejo que não foi boa coisa.

Pois é nas idades mais tenras que o nosso carácter se forma.
De Rafael M. Ribeiro a 22 de Junho de 2013 às 01:58
Duas coisas, obti uma boa classificação no exame de português, de portugal (não uso a palavra «rifle» mas sim carabina que é o termo correspondente certo na lingua de camões), entre outros que me permitiram entrar no ensino superior, em medicina veterinária pelo que a JOVENTUDE (juventude) que refere não é mais do que um acto desesperado para tentar descredibilizar alguem quando já não se tem mais meios. Peço desculpa pelo erro ortográfico mas arranjar tempo (coisa que não lhe falta pelo caracter do que escreve) durante uma epoca de exames é sempre complicado e o cansaço abunda. A segunda, é que até lhe respondia a provocação do «cara», termo que utilizei ao tentar mostrar-lhe algum respeito, mas não quero descer a niveis que não me interessam.

Existem pessoas que não aprendem, e a senhora deve ter um qualquer défice de atenção (para consigo) que a impele a escrever as barbaridades que escreve. Se conseguiu mexer com a nossa comunidade? claro que sim, mas não por dizer as «verdades» que tanto apregoa, mas sim pelo conteudo ridiculo, difamatório e absolutamente disparatado, revelador de desconhecimento profundo das suas afirmações.

Lamento, mas sempre que vier a ler barbaridades como as que publica aqui, sinto-me no dever de contrapor porque em consciência, não posso deixar que uma detractora de uma actividade que claramente não conhece, diga as maiores barbaridades escondida por tras de um ecrâ.
Sendo a Isabel uma clara amante da natureza, diga pois, o que fez por exemplo até agora, no ano de 2013 a favor da natureza que não se resuma a ofender pessoas através de um pc e publicar disparates?? E por favor, não me fale em doar dinheiro/outro tipo de fundos para as associações que recolhem cães e gatos, que reais necessidades têm como todos bem sabemos. Mas do alto de toda a sua inteligência perceberá o porquê de ter colocado esta restrição em relação a pergunta que fiz.
cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 22 de Junho de 2013 às 15:38
Rafael M. Ribeiro, vamos ver: se obteve boa classificação a Português, o seu professor estava vesguinho. Pois numa simples frase (logo a primeira), deu QUATRO erros que comigo seriam de palmatória. Já não conto os outros sete erros de acentuação, porque penso ser “culpa” do computador.

Quanto à “cara” não é da cortesia chamar “cara” a alguém que se insulta logo a seguir. É uma falta de educação crassa.

Mas o assunto não é nem os seus erros de Português, nem o “rifle”, termo que se utiliza bastante na terra de quem o proferiu, nem a sua falta de cortesia.

O busílis da questão é MATAR seres inofensivos e indefesos, sob o pretexto da “preservação da natureza”, para darem aso a uma vocação sanguinária. Isso é uma falácia. Fazem da MENTIRA uma verdade, para justificarem actos e instintos primitivos.

Sim, sou AMANTE DA NATUREZA, ou mais propriamente, FAÇO PARTE DA NATUREZA UNIVERSAL. Sou apenas uma das criaturas dessa Natureza. Logo…

E esta é a minha resposta à sua pergunta.

Agora, não tenho culpa se os matadores (vulgo caçadores) se sentem ofendidos com as VERDADES, não minhas, obviamente. Mas UNIVERSAIS.

Não se esqueça de que já não estamos no tempo das cavernas. O mundo evoluiu, nem tanto como devia, mas evoluiu.

E se quer saber mais, o mundo culto e civilizado tem os matadores de animais indefesos, como criaturas abomináveis. Anti-sociais. Dispensáveis. Os piores predadores do Planeta.

Isto ofende? Mas é o que são. E não sou eu que o digo. Eu apenas transmito o pensar de milhares de SERES HUMANOS que fazem parte da NATUREZA UNIVERSAL.

Agora atente no que diz um Médico Veterinário a SÉRIO (não é daqueles a fingir que são) a propósito da tortura e da matança de seres vivos que AGRIDEM a sociedade culta e civilizada:

«QUE LIBERDADE?

Ao contrário da liberdade que se reclama para explorar e agredir seres vivos, para mim a liberdade não pode ser absoluta, porque não pode atacar os direitos de uma sociedade civilizada, por exemplo, o de não aceitar a tortura pública de seres sencientes como touros e cavalos; o de não atormentar a consciência de cidadãos conscientes, impressionados e revoltados com essa tortura; o de não aceitar que o prestígio do país seja afundado com a prática dessa tortura, etc. (VASCO REIS).»

Isto também vale para os matadores de animais das florestas e dos bosques (vulgo caçadores).

O que vocês fazem AGRIDE a sensibilidade dos SERES HUMANOS.
De Rafael M. Ribeiro a 22 de Junho de 2013 às 17:51

Como desconfiava não respondeu a pergunta que lhe deixei... parece que se limita mesmo ás banalidades proferidas atrás de um ecrã. A sua cassete está riscada e a sua resposta foi esclarecedora. Tenho pena de si e das suas ideologias de um verde muiiiiiiiiiiiiiito clarinho. Não precisa de responder porque em todas as respostas que me dirige a mim e a toda a gente diz SEMPRE o mesmo. falta de argumentos? talvez...

E se me quiser ensinar o que quer que seja sobre Medicina Veterinária, aprenda o que está a falar primeiro, a vida não são fantasias. E ainda lhe digo mais, a propósito do doutor Vasco Reis... desconheço essa pessoa a não ser pela publicação de material anti-taurino, pelo que não lhe conheço obra feita em assuntos de veterinária em si. Grandes mestres da profissão na peninsula ibérica e não só que ja tive oportunidade de conhecer, são tambem grandes caçadores e alguns aficcionados (não misture as duas coisas no mesmo saco). Pessoas com amor á arte, com obra feita. Que a sua mente pequenina entenda isso como quiser.
cumprimentos

Cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 22 de Junho de 2013 às 18:41
Pois, Rafael, vou deixar aqui este seu comentário, sem mais comentários, para que todos vejam quem é que tem mentalidadezinha pequenininha... e muito ignorante.

Médicos veterinariozinhos caçadores e aficionados! Bahhhhhhhh!
De Rafael M. Ribeiro a 22 de Junho de 2013 às 19:09
E continuou a escapar -se á minha pergunta... ESTRANHO não é? para mim não. Já calculava. Passe bem e até a uma próxima.

Entretanto continue a defender a natureza... mas sempre atrás do ecrã
De Isabel A. Ferreira a 22 de Junho de 2013 às 19:34
Rafael, faça-me o favor de dizer qual é a pergunta que não respondi, porque tenho a sensação que respondi a tudo o que queria saber.

Repita a pergunta, por favor.
De Rafael M. Ribeiro a 22 de Junho de 2013 às 21:19
«Sendo a Isabel uma clara amante da natureza, diga pois, o que fez por exemplo até agora, no ano de 2013 a favor da natureza que não se resuma a ofender pessoas através de um pc e publicar disparates?? E por favor, não me fale em doar dinheiro/outro tipo de fundos para as associações que recolhem cães e gatos, que reais necessidades têm como todos bem sabemos. Mas do alto de toda a sua inteligência perceberá o porquê de ter colocado esta restrição em relação a pergunta que fiz.
cumprimentos»
De Isabel A. Ferreira a 24 de Junho de 2013 às 09:27
Bem me parecia.
Lá lhe respondi a essa pergunta.
O vosso problema é não perceber o que se escreve nas linhas, o que se escreve nas entrelinhas, as metáforas, e as palavras um pouco mais eruditas.

Nem só de DINHEIRO e para o DINHEIRO vive a humanidade.

Uma vez que o Rafael é muito inteligente, use a sua inteligência e descubra o que faço pela Natureza na RESPOSTA que lhe dei.

Se não comnseguir, o problema já não será meu. Mas unicamente SEU.
De Rafael M. Ribeiro a 24 de Junho de 2013 às 12:04
mais uma evasiva... qualquer dia nao terá para onde fugir. Ficou respondido sim. E bem claro.

Cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 24 de Junho de 2013 às 14:01
EVASIVA?
Arre! Que estou mesmo a lidar com uma pessoa empancada das ideias!

Dê o texto a ler a uma crinaça que esteja na quarta classe e ela saberá dizer-lhe COMO RESPONDI e o que ISSO SIGNIFICA.

Claro, que para si, NÃO FICOU NADA CLARO.

Mas eu não sou professora deo ensino BÁSICO. Não tenho que andar aqui a ensinar o BÊÁBÁ a quem tem cérebro de feijão frade.
De Rafael M. Ribeiro a 24 de Junho de 2013 às 15:04
Como queira... Não estou para ser ofendido por uma pessoa como a senhora. Pelos vistos não conhece outra linguagem e nessa eu não falo. Sabe o que me separa dos restantes animais? a racionalidade. A senhora é MESMO igual a eles como defende.

Cumprimentos e não necessita de responder porque todas as respostas que podia obter da sua parte já foram dadas (muito fraquinhas).
De Isabel A. Ferreira a 24 de Junho de 2013 às 16:34
Olhe, Rafael, só se sente ofendido, quem enfia carapuças ou quem não confia naquilo que é…

A minha linguagem é o reflexo do que vós, MATADORES/CAÇADORES, mereceis.

Sois o rebotalho da sociedade e quereis ser tratados como gente sã?

EVOLUAM, e depois falamos.
De rui a 20 de Junho de 2013 às 22:29
ahahahha palalhaçada!
então dises-me tu, que os caes não têm instinto perdador?????
ahahahhahha realmente es muito/a ingenuo/a!
aconselho-te a estudar um pouco mais sobre a natureza/ biologia/caça e pesca, e vais ver que aprendes muito!
De Isabel A. Ferreira a 21 de Junho de 2013 às 10:34
Este comentário diz tudo sobre a criatura que o escreveu: um IGNORANTE em todas as frentes.

Sabe quem são os maiores PREDADORES (não PERDADOR) os VERDADEIROS PREDADORES do Planeta: criaturas como o RUI.

Os cães são boa gente.
De Kfunga Mulungo a 21 de Junho de 2013 às 12:10
Minha senhora nós em áfrica caçamos para viver e alguns são baixos, outros são feios e (infelizmente) todos muito prolíferos.

Mas também fomos educados a respeitar as opiniões dos outros. Sabemos que é fácil chamar nomes mas, se em vez de tentar diminuir o seu adversário com insultos, experimentar debater as questões de um modo construtivo teria resultados “maningue” positivos.

Sabe em democracia as pessoas têm direito ao pensamento e em ditadura existem uns donos da verdade. Qual será o seu caso que julga arbitráriamente

Doutra forma não passa de uma “chiamdundo” de ideias irreverentes.

Pense nisso…

Kfunga Mulungo
De Isabel A. Ferreira a 21 de Junho de 2013 às 19:41
Kfunga Mulungo.
Gostei do nome. Um nome exótico. Pois estive a pensar…

Bem, em África há quem cace para matar a fome, e quem cace para extrair marfim e outros apetrechos a magníficos animais que estão quase em extinção.
Em Moçambique até já se extinguiu uma espécie de rinocerontes.

E isso é BÁRBARO. É BIOCÍDIO.

Como disse a um matador que comentou aqui, vocês não perceberam a metáfora do professor brasileiro.
Vou repetir:

São baixos, porque rastejam na lama da ignomínia.
São feios, porque fazem coisas hediondas.
São impotentes, porque precisam da caça e de matar seres inofensivos e indefesos, para mostrarem uma virilidade que não têm. Lá o serem prolíferos, até poderão ser, mas isso, qualquer macho é. Porém, macho é diferente de HOMEM.

Pois eu também respeito a opinião dos outros. Só que neste caso não estamos a tratar de opiniões mas de ACTOS. Actos condenáveis à luz da razão, da ética, da evolução, da modernidade.

Depois não insultei ninguém, muito menos ADVERSÁRIOS. Não estou aqui a competir com ninguém.

Estou simplesmente a dizer umas VERDADES que os matadores de animais indefesos e inofensivos DESCONHECIAM.

Não querem saber? É uma opção. A opção pela ignorância.

Os tempos mudaram, e o conceito de caça também. Hoje, a caça é considerada um BIOCÍDIO.

E não me venha falar em democracia, porque em DEMOCRACIA os seres humanos respeitam os seres não humanos. Respeitam a Natureza. O Ambiente. Tudo ao seu redor. Não se anda por aí aos tiros a animais indefesos só para mostrarem que são machos.

E eu não estou a julgar ninguém. Estou a apresentar FACTOS. ATITUDES desprezíveis ao mundo CIVILIZADO. E a criticá-las, porque são criticáveis.

Como vê, talvez o Kfunga Mulungo é que seja landandungo.
De Francisco Charneca a 22 de Junho de 2013 às 02:05
Brilhante serviço que presta aos caçadores com o seu fundamentalismo e destempero.
Não fossem os caçadores a matar um terço dos elefantes do Zimbabwe, dentro de dois anos não haveria elefantes nesse país, pois estavam a destruir a floresta de que se alimentam a um ritmo insustentável, fazendo desaparecer todas as espécies dela dependentes...
Não fossem os caçadores a minorar a esterqueira ecológica produzida pelo IBAMA no Brasil que ao ameaçar os produtores de javali, fizeram libertar 10.000 animais numa natureza a que não pertencem, muita da fauna autóctone correria ainda mais riscos...
Não me venha falar de ética ambiental quando a sua atitude é de fanatismo ecoreligioso. Acha que sabe alguma coisa disso? Eu também sei! Se quer discutir as posiºões sobre ética ambiental de Aldo Leopold, Ingold, Guattari ou Arne Naess, estou disponível. Mas apenas para discussões civilizadas de cariz filosófico - não de crenças ecoteológicas, que valem o mesmo que vale qualquer religião.
Podemos mesmo começar por falar de Ecologia Humana, e quem sabe você perceba que a sua vidinha de urbano-intelectual mata mais animais indirectamente que qualquer caçador!

Sustente o que diz sem dogmas, sem cassetes, sem frases feitas! Respeite-se a si mesma para merecer respeito!
De Isabel A. Ferreira a 22 de Junho de 2013 às 16:10
Obviamente, Francisco Charneca se os MATADORES (vulgo caçadores) NÃO EXISTISSEM o mundo seria muito mais equilibrado. Os animais não se extinguiriam. Não haveria carnificina. Teríamos um mundo muito mais saudável.

Tudo o que para aí diz é uma falácia. Repito o que disse a um seu amigo matador: o busílis da questão é MATAR seres inofensivos e indefesos, sob o pretexto da “preservação da natureza”, para darem aso a uma vocação sanguinária. Isso é um ardil.

Fazem da MENTIRA uma verdade, para justificarem os vossos actos e instintos primitivos.

Bem o seu comentário a partir da frase «não me venha falar de ética ambiental» é uma enxurrada de palavreado de quem quer mostrar um saber saloio.

Mistura alhos com bugalhos. Ecologia com religião, não fazendo a mínima ideia de coisa nenhuma.
Mas não me admira. Vindo de quem vem, só pode sair salsalhada.

Ficou feliz com essa sua treta? A mim nem sequer me beliscou.

Sim, devo matar muitos animais, muitos mais do que os matadores. Mas é que não tem nem comparação. Se calhar até os engulo quando respiro e eles asfixiam na minha traqueia. Depois esmago-os com os pés, quando passeio no bosque…

Gostei da “vidinha de urbano-intelectual”. É o contrário de “vidinha de tosco-incultural”.

E sabe o que mais… há uma verdade nisto tudo que é indiscutível:

O que o Francisco Charneca é como matador, transpõe para quem defende a VIDA.

Você não se respeita a si próprio como animal que é, não respeitando os outros animais, e vem para aqui dar lições de uma imoralidade gritante.
De Francisco Charneca a 22 de Junho de 2013 às 22:39
Realmente uma especialista em História, Inglês, música, ballet clássico e artes plásticas, e jornalismo, só mesmo citando um professor de música consegue encontrar argumentos científicos para fazer uma postagem sobre MEIO AMBIENTE e Ética!
Eu devia ter mais juízo e ver primeiro com quem entro em polémicas, nomeadamente o curriculum da pessoa com quem debato.
Não vou perder tempo a citar-lhe o meu, porque seria fastidioso e não preciso de me por em bicos de pés para ter razão… mas já agora lhe digo que uma pessoa como eu, com formação superior em Ecologia (1º grau e finalista do 2º grau), discutir ambientalismo com quem tem como capital científico formação em História, curso de Língua Inglesa, música, ballet clássico e artes plásticas, carreira jornalística como você (a falta de delicadeza com que a trato é opção sua pela forma como reagiu a todo o sinal de educação e civilidade para consigo dos posts anteriores).
Imagine que eu me punha a discutir consigo ballet clássico, música ou Língua inglesa… áreas onde não tenho formação, a não ser o básico que toda a gente sabe… No resto já discuto! E com autoridade!
Nem me vou dar ao trabalho de discutir questões técnicas sobre ecologia e meio-ambiente com uma leiga como você. Mas não deixo de lhe dizer que para quem fez faculdade de Letras em Coimbra, talvez deva rever os seus conceitos sobre moral e ética, ou no mínimo sobre quem lhe outorgou o direito de definir que ética e que moral são as adequadas ou obrigatórias para toda a Humanidade. Salazar já fez isso mesmo, e parece que os Portugueses não gostaram muito. Os que não concordavam com ele também recebiam epítetos como terroristas, comunistas e outros nomes que correspondiam à ética e moral do regime! Você arranjou outros, mas nem por isso as atitudes de um e outro são diferentes. Ambos são casos de se sentirem no direito de decidir o que é certo e errado, e os outros têm de aceitar como verdades supremas. Até se dá ao luxo de legislar para o resto da humanidade, direitos aos animais, sem que sejam sufragados ou aceites por mais ninguém que não seja um pequeno grupo de seguidores de uma visão da Ecologia utópica e radical que NUNCA será posta em prática.
Sabe uma coisa? As verdades indiscutíveis como as suas, e do teórico que as criou, já que não têm sustentação científica, entram no domínio das crenças, e isso é domínio das religiões... isso você não conseguiu perceber no meu primeiro post ... deve ter faltado a essa matéria quando fez o curso de ballet clássico...

Tenha juízo e respeite os outros. Já tem idade para isso. Não vá o pessoal pensar que o seu problema é exclusivamente descontrolo hormonal, e/ou educacional.
De Isabel A. Ferreira a 24 de Junho de 2013 às 09:44
SABE QUAL É O SEU PROBLEMA?
É NÃO PERCEBER O QUE SE ESCREVE NAS LINHAS, NAS ENTRELINHAS, AS METÁFORAS, OS VOCÁBULOS MAIS ERUDITOS. E nUMA DOSE GRANDE DE DESPEITO.

FICOU CONTENTE POR TER ESCRITO ESTA PROSA DE QUEM FOGE COM O RABO À SERINGA E NÃO DIZ UMA COM UMA?

DESTILOU TODO O SEU VENENO? PODE SER QUE COM ISSO TENHA SALVO UM COELHO.

QUANDO QUISER SOLTAR A SUA FÚRIA, NÃO VÁ MATAR ANIMAIS INDEFESOS.

ESCREVA-ME. INSULTE-ME. CHAME-ME OS NOMES QUE QUISER. EU NÃO ME IMPORTO.

ATÉ LHE DEIXO AQUI O MEU E-MAIL, PARA QUE O FAÇA : isabelferreira@net.sapo.pt

EU ESTAVA A FALAR DE MATADORES (VULGO CAÇADORES) QUE MATAM POR UM PRAZER MÓRBIDO E PARA DAR ASO A INSTINTOS PRIMITIVOS E SANGUINÁRIOS.

POIS!

O SEU “SABER” ECOLÓGICO DEVE SER IGUAL AO MEU SABER DE FÍSICA QUÂNTICA, OU SEJA, NENHUM.

QUANTA IGNORÂNCIA, Ó FRANCISCO CHARNECA.

PENSA QUE TODOS SÃO PARVOS? OU QUÊ?
De Rafael M. Ribeiro a 24 de Junho de 2013 às 12:08
Perante factos não á argumentos da mesma maneira que perante esta senhora, a única verdade é a dela. O vocabulário é redundante e baseado em palavras aprendidas para nunca mais serem soltas como biocidio, ignorantes, matadores etc... valerá a pena entrar em diálogo?? Pois que continue a olhar como boi para palácio na convicçao de estar certa. Todas as palavras que lhe são enderaçadas são desperdicio. Gostei de o ler Francisco.
Cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 24 de Junho de 2013 às 14:07
Normalmente os parvos gostam do que os parvos dizem.

Ainda não entenderam que esse vosso mundinho é um atraso de vida, que só suja a humanidade?

Ainda não entenderam que a linguagem dos MATADORES não é a mesma linguagem da HUMANIDADE?

O que eu aqui trancrevo faz parte de uma linguagem UNIVERSAL, que não ME PERTENCE. Entendido?

Não, não entendem, pois não?

Nem admira!
De Rafael M. Ribeiro a 24 de Junho de 2013 às 15:07

Gostava de a conhecer pessoalmente. Farto me de rir quando a leio, mas ao vivo a comédia tem outro impacto. Parvo? não a conheço de lado nenhum e não lhe confiro essa confiança. Mas como este espaço é seu.. está no seu direito. Só demonstra de forma mais vincada a sua falta de... tudo.

Passe bem.
De Isabel A. Ferreira a 24 de Junho de 2013 às 16:38
Pois esse gostinho de me conhecer pessoalmente, nunca terá, porque não somos do mesmo mundo.

O seu riso é o riso dos broncos. Daqueles que nada percebem e riem-se de tudo e de nada.

E se o considero parvo, não se faça de parvo. Baseio-me apenas naquilo que para aqui escreve e continua a escrever.

Pois demonstro a minha falta de tudo… o que é rasca, esqueceu-se de acrescentar.

Não pertenço a esse vosso mundinho do mata/esfola.

Não estavam habituados a ouvir as verdades DO MUNDO (não as minhas) acerca do vosso instinto primitivo e sanguinário. Melindraram-se.

Valeu a pena.
Atingi em cheio, os meus objectivos.

E atenção! Não tenho nada contra as pessoas. Mas CONTRA AS ATITUDES DAS PESSOAS.

Ficou claro?

E se depois do que já se disse sobre o assunto, se o Rafael e os outros continuarem a ser o que são, a isso chama-se OPTAR pela ignorância.
De Rafael M. Ribeiro a 24 de Junho de 2013 às 17:08
Lamento informar que não me sinto minimamente melindrado porque para isso, teria de dar ouvidos ao que escreve. Como disse os parvos gostam daquilo que os parvos escrevem, mas parece-me que pouca gente seja tao parva assim que consiga concordar consigo na totalidade. As suas verdades UNIVERSAIS devem pertencer ao seu universo... pequeninooooooooooo. Apenas me chateia que falem sem conhecimento de causa. Como lhe digo, já me está a chatear estar a falar com um disco riscado. Estudou bem a lição, mas não devemos ser tão bons assim numa coisa senão caímos no risco de... não saber dizer mais nada. Abra os horizontes Isabel, vá dar uma volta pelo campo, conviva com as gentes da terra. No fim, vai perceber que nem eles são tão burros ou ignorantes nem a senhora tão inteligente como pensa que é ou se tenta fazer parecer. Para mim, por agora, estamos tratados. Pode continuar a Difamar os caçadores, ir para a rua e prender-se com correntes á porta do campo pequeno ou pintar casacos de peles com sprays. Para mim é me indiferente até ao dia que a afronta seja pessoal. Extremismos levam ao a isso mesmo, ao extremo de ambas as partes. Depois admiram-se. Fala muito de civilização mas convém que aprenda a ser mais civilizada nas suas convicções e palavras porque assim, nunca será tida em conta. Já lhe dei mais atenção do que a devida.
Cumprimentos e até a uma próxima. Passe bem que eu vou tentar fazer o mesmo.
De Isabel A. Ferreira a 24 de Junho de 2013 às 18:15
Vamos colocar um ponto final nesta conversa, que não leva a lado nenhum, a não ser que o Rafael continue com necessidade de falar.

Só respondi aos seus comentários, por uma questão de delicadeza. Deu-se ao trabalho de comentar, não foi obsceno, nem estúpido, disse aquilo que entendeu ser a sua razão, e eu fiz a minha parte, ou seja, transmiti-lhe o que o mundo civilizado PENSA (e eu também penso) do vosso mundinho de MATADORES/CAÇADORES.

Essa do falar sem conhecimento de causa parece-me que saiu ao lado, Rafael. Porque quem aqui disse coisas de mundos passados, primitivos, já fora de moda, e das regras da EVOLUÇÃO e da Ética, não fui eu.

Preciso de REPETIR muito o que digo, porque nem sempre sou percebida nem à primeira, nem à segunda, nem à enésima vez.

A culpa é minha? Não será.

Abrir os horizontes?... Faz-me rir. O Rafael vive num mundinho fechado, passado, antigo, e os outros é que têm de alargar horizontes…? Pense bem.

Aqui ninguém é burro. Antes fosse. Porque os burros são animais bastante inteligentes, têm carácter e sabem ESTAR NA VIDA.

Pelo que vejo desconhece o significado de DIFAMAR: que significa “tirar da boa fama”. Ora o MATADOR/CAÇADOR não tem boa fama em parte alguma do mundo, a não ser entre vós próprios. Por isso, não difamei ninguém. Nem pouco mais ou menos, Rafael.

Quanto ao resto do seu comentário, nem vou dizer nada, porque da minha luta não faz parte fantochadas de rua, nem pinturas rupestres.

Um Matador/Caçador a falar de civilização é anedota de mau gosto, Rafael.

O Rafael não me deu mais atenção do que devia. Não pense tal coisa. O Rafael TEVE NECESSIDADE de “falar”, porque não está bem com a sua consciência.

Pressente que não vive no mundo moderno, sabe que o seu mundo é sanguinário, primitivo, repulsivo, mas não tem coragem de admiti-lo.

Então, teve necessidade de transferir para a minha pessoa a sua frustração.

Eu sei o que sou. Quem sou. O que sei. O que não sei. O que quero. O que não quero. Onde estou. Para onde vou. Estou bem comigo, e com o lado do mundo que escolhi para viver.

Sou adepta do BOM, do BELO, e do BEM.

Como vê não posso estar mais distante do vosso mundo sanguinário. E os impropérios que me lançam as criaturas primitivas não me atingem. NUNCA.

Pois passar bem, eu sempre passo. O Rafael é que vai TENTAR fazer o mesmo.

Então TENTE, Rafael. Saia da caverna. Venha até ao mundo civilizado. Sentir-se-á muito melhor. Acredite em mim.
De Rafael M. Ribeiro a 24 de Junho de 2013 às 21:39
se a suposta ideologia que prega e em que se assume é a do mundo moderno, então, continuarei como estou. Equilibrado e bem saudavel. Passaremos ambos bem, uns dias melhor, outros pior,cada um á sua maneira e com sua certeza e o futuro quiçá ditará a ´razão».
De Isabel A. Ferreira a 25 de Junho de 2013 às 09:46
Pois fique lá no seu mundinho sanguinário, mas não DEIXE OS ANIMAIS EM PAZ.

O futuro dirá, o que a HISTÓRIA sempre disse dos CARRASCOS.

Quantos hábitos sangrentos já não ficaram para trás?
E como ficaram para a História os seus protagonistas?

Pense nisso.
A RAZÃO NUNCA ESTEVE DO LADO DOS PREDADORES. NUNCA!

E um MATAFDOR/CAÇADOR não passa de um PREDADOR.
De Rafael M. Ribeiro a 25 de Junho de 2013 às 12:30

Para isso, teriamos de vir a ser todos vegetarianos por imposição, coisa que nao me parece que venha a acontecer, pelo menos num futuro próximo, muito menos comigo. Enquanto os produtos animais, nomeadamente a carne for consumida, a caça é justificada. Predador sou, e é inegável que mato. Não pelo prazer da morte em si. Culmina com a morte, mas mesmo esta é impossivel de dissociar da caça e da vida em si.
De Isabel A. Ferreira a 25 de Junho de 2013 às 14:12
Quem nasce predador, morrerá predador, a não ser que que tenha propensão para EVOLUIR.

Lamento que no mundo ainda haja animais humanos predadores, quando NÃO HÁ MAIS NECESSIDADE DISSO.

A caça não faz parte da vida, mas da MORTE. Da DEGRADAÇÃO DO PLANETA.

Veja este filme:
http://www.youtube.com/watch?v=NnnauYMQIyw

A evolução do HOMEM passa também, cada vez mais, por uma evolução espiritual.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
16
19
21
25
29

Posts recentes

Espanha: mais de cem porc...

«O vírus que pára na fron...

Quintino Aires arrasa Ma...

Theo Boer: “Não existe ne...

Enviada Petição/Denúncia ...

«Não matem». Um texto mag...

«Portugal terminal – um p...

A eutanásia é apenas um e...

Doutor Pedro Girão sobre...

«Cavaleiro tauromáquico J...

Arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt