Segunda-feira, 17 de Junho de 2013

A violência e estupidez da "tourada à corda" praticada pelos broncos da Ilha Terceira e Ponte de Lima como algo muito "cultural"

 

 

 

 
O nariz a sangrar deste Touro diz do seu sofrimento físico, e o olhar suplicante do seu sofrimento psicológico.

 

 Estas imagens mostrarão a CULTURA de um povo?

 

Mostram, sim, a cultura da estupidez e da imbecilidade.

 

E ainda há quem defenda isto como FESTA.

Quanta ignorância!

 

Mas a culpa é das AUTORIDADES que são MAIS IGNORANTES do que o povo, a quem não deram a oportunidade de EVOLUIR.

 

Ficaram num passado remoto, a achar (porque não sabem pensar) que isto é TRADIÇÃO.

 

E isto não passa de uma prática ancestral de broncos, transmitida de geração em geração, através de uma ignorância atávica. 

 

Isabel A. Ferreira

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:31

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Ana Rosa a 17 de Julho de 2013 às 13:11
Sou uma Terceirense que gosta moderadamente de touradas e de "bronca" tenho muito pouco.
Você, antes de chamar nomes às gentes que nem conhece, devia informar-se sobre a tourada à corda e tudo o que vai à volta dela. Não vou entrar em confronto de palavras mas só lhe digo uma coisinha:
- Já pensou que este magnífico animal, se não existissem touradas, estava em vias de extinção ou mesmo já extinto e que só o veria eventualmente num jardim zoológico? Não sei o que seria pior... Pense nisso.
De Isabel A. Ferreira a 17 de Julho de 2013 às 14:22
Ana Rosa,

Em princípio, este comentário seria para “abater”. E porquê? Porque repete o ERRO que os aficionados teimosamente, por ignorância ou por que querem enganar-se a si próprios, andam sempre, sempre, sempre, sempre a dizer.

E por mais que neste Blog e em TODOS os Blogues anti-touradas se publique ESTUDOS CIENTÍFICOS sobre o MAGNÍFICO BOVINO que os psicopatas adoram TORTURAR, continuam a repetir a mesma coisa, que até já ENJOA: «Já pensou que este magnífico animal, se não existissem touradas, estava em vias de extinção ou mesmo já extinto e que só o veria eventualmente num jardim zoológico? Não sei o que seria pior... Pense nisso.»

Bem, se a Ana Rosa não é bronca, como diz não ser, PARECE.

Porque este magnífico animal, que é um BOVINO, depois que as touradas forem abolidas (o que estará para breve) NÃO SE EXTINGUIRÁ. NUNCA! Mais depressa se extinguirá a raça do homem predador do que os BOVINOS.

SABIA?

Pois é assim, tal e qual.

Pense você nisso, e não emprenhe pelos ouvidos os erros que os aficionados repetem há séculos.

ACTUALIZE-SE. E não venha para aqui dizer disparates.

E ninguém gosta MODERADAMENTE de touradas. Aqui é o TUDO ou NADA.

É de TORTURA que falamos, não se esqueça.
De Anónimo a 27 de Maio de 2016 às 16:43
Enjoa? Então porque continua sempre a "bater na mesma tecla"?
Isto é uma tradição como muitas outras... Há tortura por o animal ser morto no final? Saiba que este animal é comprado e então passa a outra propriedade, trocando para miúdos visto que você não percebe, passa a pertencer a outras pessoas e esses donos fazem deles o que quiserem... Quem garante que ele não iria ser morto na mesma?
Pense bem...
De Isabel A. Ferreira a 28 de Maio de 2016 às 18:00
Está-se sempre a bater na mesma tecla porque não aprendem logo à primeira. Aliás, estamos a lidar com portas, que não aprendem logo à primeira, nem nunca. Por isso temos de andar sempre a bater na mesma tecla. Pode ser que lá venha um dia e APRENDAM ALGUMA COISINHA.

A vaca das cordas NÃO É UMA TRADIÇÃO (lá tenho de bater na mesma tecla). É um COSTUME BÁRBARO E PRIMITIVO, de GENTE BRONCA. SE fosse tradição DIGNIFICARIA a humanidade, Mas isto só vos DESCLASSIFICA.

A TORTURA do animal começa logo que o retiram do prado. Depois tudo o que se passa é MASSACRE. CRUELDADE. MALTRATO.

No dia em que substituírem a VACA por um LIMIANO das CORDAS eu vou sujar os meus sapatos no chão das ruas de Ponte de Lima, mas vou… para aplaudir. E então quero ouvir que o que fazem à vaca, NÃO É TORTURA. Experimentem. Vinha gente até do Japão, para ver e aplaudir.

«Saiba que este animal é comprado e então passa a outra propriedade, trocando para miúdos visto que você não percebe, passa a pertencer a outras pessoas e esses donos fazem deles o que quiserem»… dizem uma BARBARIDADE DESTAS e depois não querem que vos chame de BRONCOS? Eu, depois disto, até digo mais: sois uns ANORMAIZINHOS.

Pensando bem… quem diria que o Touro depois de tão torturado não iria ser morto? Quem não pensaria tal coisa, numa terra onde se permite torturar um animal antes de o comer?

Nem um ANIMAL NÃO HUMANO DA SELVA o faz. Mas fazem-no os animais humanos BRONCOS de Ponte de Lima.
De jose sousa a 28 de Maio de 2016 às 19:42

Nesta altura do campeonato, da consciencialização comum á maioria a sociedade ja começa a não desculpar, a não entender, este tipo de sacrifícios " em prol de divertimento. Isto é para as pessoas que tentam de alguma forma defender este tipo de práticas.. essas que eu pessoalmente e desde que me conheço por gente, sempre abominei.. resumindo, felizmente, eu não sou sádico.. quem se diverte a tortura de um animal, não só é sádico, como ignorante, sem duvida ignorante, não é uma questão de cultura.. felizmente nós humanos temos evoluído , nos últimos séculos , agora imaginem que não fosse o caso? Imaginem que mantínhamos os costumes, mesmo os errados, por razões culturais? Era o descalabro.. não era?
Tenho que concordar, ignorantes, sádicos , de tradição não têm nada.. para a mim a terceira deveria sofrer sansões, de alguma forma, multas pesadas, aplicadas pelo governo, alienação social, todo o tipo de sansões possíveis enquanto insistir em manter este tipo de tradições.
De carlos a 30 de Maio de 2016 às 10:55
esta mulher inventa cá de uma maneira, exagera cá de uma maneira... Onde é que isto são fotos de Ponte de Lima? Onde é que isto alguma vez aconteceu em ponte de lima,? ela só tem 2 Cordas e é nos cornos, como é que vai prender as pernas? oh ISABEL, primeiro não sejas tu burra antes de chamares aos outros, informa te antes de dizeres burrices piores, AGRADEÇO RESPOSTA ANTES DE "ABATERES O COMENTARIO" VÁ
De Isabel A. Ferreira a 30 de Maio de 2016 às 12:21
Eu, se pudesse, ABATIA ERA OS BÁRBAROS COBARDES que fazem o que fazem a pobres animais INDEFESOS.

Leia o texto. E ENTENDA-O (o que, para si, pode ser uma tarefa difícil).

Se não conseguiu ENTENDER o que ESCREVI, o problema é seu. E este comentário só diz da SUA IGNORÂNCIA.

ARRE! Que escrevem, escrevem mas não sabem ler…

De carlos a 12 de Julho de 2016 às 03:19
essas imagens não são de ponte de lima
De Isabel A. Ferreira a 12 de Julho de 2016 às 15:20
Nem precisam de ser. São da Terceira. Mas a parvoíce da tourada à corda é igual tanto na Terceira como em Ponte de Lima. O resultado é o mesmo. As imagens são semelhantes. Os Touros sofrem deste modo que vemos nestas imagens.

E se conseguir compreender a mensagem deste texto, estas imagens não precisam de ser propriamente de Ponte de Lima.
De Anónimo a 26 de Maio de 2016 às 21:32
Isto não é Ponte de lima
De Isabel A. Ferreira a 28 de Maio de 2016 às 19:44
Não. Isto é Nova York.
De jose sousa a 28 de Maio de 2016 às 19:40
Nesta altura do campeonato, da consciencialização comum á maioria a sociedade já começa a não desculpar, a não entender, este tipo de sacrifícios " em prol de divertimento. Isto é para as pessoas que tentam de alguma forma defender este tipo de práticas.. essas que eu pessoalmente e desde que me conheço por gente, sempre abominei.. resumindo, felizmente, eu não sou sádico.. quem se diverte a tortura de um animal, não só é sádico, como ignorante, sem duvida ignorante, não é uma questão de cultura.. felizmente nós humanos temos evoluído , nos últimos séculos , agora imaginem que não fosse o caso? Imaginem que mantínhamos os costumes, mesmo os errados, por razões culturais? Era o descalabro.. não era?
Tenho que concordar, ignorantes, sádicos , de tradição não têm nada.. para a mim a terceira deveria sofrer sansões, de alguma forma, multas pesadas, aplicadas pelo governo, alienação social, todo o tipo de sansões possíveis enquanto insistir em manter este tipo de tradições. Bem era só para me manifestar..
De Isabel A. Ferreira a 28 de Maio de 2016 às 19:55
E agradeço esta sua manifestação.
Corresponde ao pensamento do ser humano racional e evoluído.

Obrigada pela sua colaboração.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
17
18
19
21
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

«Outono Marcelista»

«Maioria dos portugueses,...

Tourada à corda de São Ma...

«Entre o “respeito” e o “...

Dr. Basílio Horta, usar e...

«Bicadas do meu Aparo: “A...

Carta da cidadã Olímpia T...

Os Portugueses celebram a...

«Carta ao (ainda) Preside...

«A História feita crime»

Arquivos

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt