Quarta-feira, 12 de Junho de 2013

As desculpas esfarrapadas do torcionário João Moura Jr. que acha o somos todos muito parvos

 
 

 

Saiu na página da prótoiro, com o seguinte recado:

 

«Aqui deixamos o pedido de desculpas e uma imagem, que nos acabou de chegar da parte de João Moura Jr., acerca das fotografias que, apesar de nada terem que ver com tauromaquia, indignaram todos os aficionados

 

É preciso não ter carácter nem ser homem para apresentar estas desculpas onde se vislumbra uma culpa maior: a de ter tirado fotografias em vez de socorrer a vaca. E depois ter o desplante de as publicar.

 

Acidente? Certamente não! Isto foi um atentado à vida e à dignidade da desventurada vaquinha.Uma luta real.

 

E dizer que isto não tem nada a ver com tauromaquia demonstra muita ignorância.

 

Tauromaquia significa luta com touros. A semelhança das imagens não é coincidência

 

 

(Imagem de Jay Nandy)

 

Esclarecimento de João Moura Jr. relativo à publicação de fotografias retiradas do seu Facebook.

 

«Foram retiradas ontem, da minha página pessoal do Facebook, uma série de fotografias envolvendo alguns dos meus cães e uma vaca.

 

Tais fotografias geraram grande desconforto e mal-estar entre aficionados e não aficionados, pelo que me sinto na obrigação de dizer o seguinte:

 

As fotografias foram tiradas há mais de dois anos e desde então que constavam da minha página do Facebook. Tratou-se de uma situação isolada quando os cães entraram inadvertidamente no recinto onde estava a vaca, não se tratando de nenhuma luta de animais.

 

Lamento profundamente que esta situação tenha acontecido e reconheço que cometi um erro crasso ao divulgar tais fotografias. Mas, sobretudo, lamento não ter conseguido evitar que tal acontecesse.

 

Tenho perfeita consciência da gravidade desta situação e do choque que tais imagens causaram. Sei que envergonhei todos aqueles que me acompanham e que o meu comportamento não honrou a minha profissão e o respeito pelos animais que esta exige.

 

Estas imagens retratam um acontecimento isolado e não traduzem a minha postura, o meu comportamento e a minha dedicação aos animais, com os quais convivo diariamente.

 

Peço a todos as mais sinceras desculpas e dou a minha palavra em como situações como estas não se voltarão a repetir.

 

João Moura Jr

 

***

O erro crasso cometido pelo torcionário João Moura Jr. não foi divulgar as fotografias. O erro crasso foi TIRÁ-LAS (afinal se os cães entraram no recinto INADVERTIDAMENTE estavam a atacar e a ferir a vaca, e esta devia ser SOCORRIDA, NÃO FOTOGRAFADA, em todos os ângulos, e mais um.

 

Até para pedir desculpas é preciso ter talento.

 

E este "mourinha" é um verdadeiro NADA.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 20:05

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Arsénio Pires a 12 de Junho de 2013 às 20:30
Que NOJO de ser (não me atrevo a chamar-lhe HOMEM, este torcionário!
Ainda por cima, para além de tauricida é ALDRABÃO.
Vejam lá que o torcionário, passava por ali, com a sua máquina fotográfica (que traz sempre consigo, claro!) e deparou-se com os seus cães que tinham TODOS saltado a cerca e depara-se com um vaca a ser atacado pelos seus caninos. Quando a atacaram, ele, o torcionário, não pôde fazer mais do que fotografar o horroroso acontecimento do qual agora, passados dois anos, como "grande pecador" vem pedir perdão!
Mas este torcionário não quer ir àquela banda e ficar por lá atolado nela?? Que favor faria à Humanidade!
De Isabel A. Ferreira a 13 de Junho de 2013 às 09:27
Este junior é tão bronco que nem talento tem para mentir, Arsénio.

Espero que depois disto vá para aprateleira e fique lá muito quieto.

Ninguém quer mais vê-lo nas arenas.

Ser tauricida já era mau. Agora ser também adepto dessas lutas horrorosas entre animais é dehmasiado mau.

Isto não é um ser humano. É uma carcaça.
De Carlos Ricardo a 14 de Junho de 2013 às 00:12
Nunca aceitei muito bem pedidos de desculpas por actos que têm mais a ver com o carácter de quem os praticou do que propriamente com um acto impensado e momentaneo.
As desculpas apresentadas por este J. Moura não lhe retiram o arreigado espírito de malvadez que está nos seus genes e, muito provavelmente aumentado por uma educação voltada para a violência.
Não creio que este pedido de desculpas lhe modifique o carácter. Apenas o fez porque viu a sua posição no mundo da tauromaquia ficar abalado. Porque sentiu que estava a dar razão aos que lutam pela defesa dos touros e dos animais em geral.
O carácter de torcionário continua com ele !!!
De Isabel A. Ferreira a 14 de Junho de 2013 às 09:36
Bem, este torcionário pediu desculpa OBRIGADO. Mas nem isso soube fazer.

Enterrou-se ainda mais.
E é como o Carlos Ricardo diz: este nasceu com o genes da malvadez , agravado pela educação que o pai, também malvado, lhe deu, e nunca mais será HOMEM.

Esperemos que seja condenado por este CRIME, e vá para um canto chicotear-se, para exorcisar a maldade que nele existe.
De Afonso Henriques a 16 de Junho de 2013 às 12:10
deixa estar que vocês mais preocupados com a vaquinha e invejosos com o capital de um irmão vosso, não são nada mauzinhos, não... não sou sequer aficcionado e até tenho simpatia pela "despenalização dos touros" mas não suporto ver hipocrisia, nem inveja nem maldade humana disfarçada de valores domingueiros mesmo que não vão à missa e sobretudo a estes... vocês metem ainda mais repulsa do que o betinho que crucificam, pôrra, enxerguem-se!
De Isabel A. Ferreira a 22 de Junho de 2013 às 16:27
Sabe ó Afonso Henriques (tivesse você a garra do Rei) o seu comentário é extraordinário. Mostra bem a mentalidadezinha de um aficionado. Sim, porque você não passa de um aficionado.

Irmão nosso? O Touro é meu irmão. Mas um torcionário, DEUS ME LIVRE, não o queria nem para tapete.

Inveja, de um palerma?

Tem razão no betinho.
Sim. Betinho. Coitadinho.

Hipócritas são aqueles que vivem numa sociedade podre e nada fazem para EVOLUÍREM.

Olhe por si abaixo, antes de vir a público dar-se ao ridículo.
De Afonso Henriques a 22 de Junho de 2013 às 17:28
Ó Isabel Ferreira, se o toiro é seu irmão é lá consigo... ahahaha

Quando vir touros acompanhados pelas manas, vou pensar em si com toda a certeza. Olha, vai ali a Isabel Ferreira! Assim, já não preciso de a insultar como a mana do toiro o faz aqui... Conhece-me de onde? É que fala como se soubesse se tenho ou não a garra do primeiro Rei de Portugal. Pena que não andasse por lá naqueles tempos pois o valente Afonso dar-lhe-ia logo o adequado toureio, sua grande mana de toiro, safou-se... LOL ;-)

Ridícula é a sua intervenção pública a falar do que não sabe. Não sou aficionado, nem sequer gasto um minuto do meu tempo a ver toiros, a não ser com alguém, agora, que se identifica como a mana do animal. Pela boca, prende-se o peixe.

Mais ridículo do que um ser humano sentir-se mais próximo de um animal do que do seu semelhante, só mesmo quem se assemelha ao animal pela forma como marra, partindo para o insulto com a facilidade com que o fez. Veja lá se a sua alma não lhe foge, se já não aconteceu mesmo, desde nascença, antes de ter caido do berço.

PS: Vamos ver se a mana do touro tem a coragem de publicar a resposta ou também não tenho direito a ela? ;-)
De Isabel A. Ferreira a 22 de Junho de 2013 às 18:38
Mas claro que a mana do Touro publica o seu comentário, Afonso Henriques. Como não?!

Primeiro porque não é obsceno.
Segundo porque não é estúpido.
Terceiro porque achei-lhe piada.

Pois a mana do Touro tem todo o orgulho de ser mana do Touro.

Teria o maior desgosto de ser mana de um tauricida.

Sabe, eu sigo os belos ensinamentos de São Francisco de Assis, que tinha todos os animais como irmãos.

Se eles povoaram o Planeta antes de mim, se eles partilham o planeta comigo, e são tão animais como eu, e não são predadores do ambiente, claro que são meus manos.

E estou-me nas tintas se o Afonso Henriques ou outro qualquer "rei" achar ridículo.

São Francdisco também era ridicularizado, mas estava-se nas tintas.

Nós somos assim.
De António Rodrigues a 16 de Junho de 2013 às 19:48
Só um sádico, cobarde e criminoso pratica estes atos.
Imaginem o que esta "pessoa" faz aos animais atrás das portas. Onde está a lei para gente deste calibre?
De Isabel A. Ferreira a 17 de Junho de 2013 às 09:22
António Rodrigues, a impunidade para crimes como este (que infelizmente se praticam às centenas atrás de portas) é uma consequência da política sem rei nem roque que temos no nosso país.

Estes "ricos" estão protegidos pelo poder económico e pelo poder podre dos nossos governantes. Todos (uns e outros) Fazem o que bem entendem.

Até um dia. E esse dia está a chegar.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Maio 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

«Costa segura Cabrita»

Quando a Língua e a Histó...

«Todos desejamos ser feli...

Muito oportuno e útil: o ...

Deputada Cristina Rodrigu...

O Poder do Dinheiro

Os muito terceiro-mundist...

Muita água correu debaixo...

Quando os ditadores se co...

Ecologistas espanhóis des...

Arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt