De elmanofilo a 16 de Janeiro de 2010 às 08:57
É de facto uma calamidade tão grande que às vezes me interrogo, como faria Madre Teresa de Calcutá: «Porquê, meu Deus, esta pobre gente, este pobre país, esta humilde comunidade»
Será «fúria divina?», se não é, então Deus poderia ter minorado este desastre e não o fez. Pecou por omissão! Tribunal com Ele! Já!!!
De Isabel A. Ferreira a 16 de Janeiro de 2010 às 15:14
Caro elmanofilo, obrigada pelo seu comentário.
Há alguns anos eu também me interrogava: onde está Deus num momento destes? E ficava indignada. Porém, por defeito (ou virtude) sempre procurei avidamente respostas lógicas para as minhas questões mais prementes. Foram longos anos até encontrar um meio de entender estas coisas que escapam aos nossos sentidos. E cheguei a uma conclusão: Deus não tem nada a ver com as coisas terrenas, nem Deus nem os santos. Se existe um inferno, esse inferno é aqui na Terra. Quem tem de pagar faltas graves das vidas passadas (acredito na reencarnação, porque não vejo outra forma de chegar à lógica da vida) paga-as aqui, no inferno das catástrofes naturais, nas doenças, nas aflições, nas fomes, nas sedes, no vazio da vida. A Terra é um ser vivo, dinâmico, tem vontade própria. Porquê o Haiti? Porquê o Siri Lanka? Porquê a Etiópia? Porquê outros lugares assim? Neste momento, Deus deve estar a sofrer com o sofrimento das gentes que escolheram estar onde estão para redimir as suas faltas. Será isto?
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.