Sexta-feira, 19 de Abril de 2013

O TORCIONÁRIO UCEDA LEAL, FERIDO AO CRAVAR-SE UMA BANDARILHA NA PERNA

 

 

 

 

Ai!!!! Dói? Ou isto é tudo fita? Nos Touros também dói, e eles aguentam a dor com toda a dignidade de um mamífero superior. Mas um torcionário não! Grita! Geme! Chora! É o que faz ser MARICAS…

 

O madrileno José Ignacio Uceda Leal teve ontem uma tarde péssima (deviam ser todas assim), na "Real Maestranza de Sevilla”

 

O torcionário abandonou a faena do seu segundo Touro, quando uma bandarilha se cravou na sua perna. (Bendita bandarilha!)

 

A ferida inciso-contusa na parte interna do músculo direito da perna, que foi suturada com anestesia local, apesar de prognóstico ligeiro, impediu o torcionário de continuar o seu acto cruel.

 

Uceda foi retirado da arena enquanto lhe extraíam a bandarilha, que o fazia sangrar cada vez mais.

 

A faena deste torcionário foi “premiada” com uma ovação.

 

Isto que aconteceu ao Uceda acontece exactamente ao TOURO, e ninguém se importa.

 

Mas esta gente é tão seca por dentro, tão desértica de emoções que repete os feitos cruéis, não aprendendo nada com o que lhes aconteceu.

 

Até que lá virá um dia, e a hora será do Touro.

 

 

 http://www.lasprovincias.es/alicante/pg060419/prensa/noticias/Ocio/200604/19/ALI-OCI-109.html

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:24

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Vânia a 19 de Abril de 2013 às 12:05
Isto não acontece exactamente ao touro... Ao touro é muiiiiiiiiiiiiiiito pior, são várias bandarilhas espetadas no dorso, depois ainda vão para cima deles, puxam-lhes os rabo, os cornos, enfim torturam-no até ao limite. Isto para não falar antes da entrada na arena. Isto é surreal, daqui a uns anos muitos perguntarão: como foi possível acontecer isto, em pleno século XXI e ninguém fazer nada? Tal como eu hoje pergunto como foi possível o Hitler ou o Mussolini ou Estaline (entre outros), em pleno século XX, exterminar tantos inocentes?
De Isabel A. Ferreira a 19 de Abril de 2013 às 14:10
Estou completamente de acordo consigo, Vânia.
De sunas a 11 de Agosto de 2013 às 02:19
Foi possivel porque a humanidade assim o demanda. Tudo o que acontece tem um motivo, os romanos por exemplo faziam os espectaculos de gladiadores para entreter as " massas " assim ficavam mais contentes e nao passavam os dias a queixarem-se.
O Hitler matou milhares e milhares de pessoas inocentes porque houve quem concordasse com isso, ele fez-se dono de uma parte do mundo porque o deixaram, ate que viram que ja estava a ter ideias muito malucas e tiveram de extermina-lo. Os touros é uma arte mais que nada e é assim que o vejo, os humans sempre vao ser superiores as outras especies e se ja fizemos com que varias fossem exterminadas por completo qual é o mal de mais uma ? Tendo em conta claro, que sao animais procriados especificamente para serem usados para isto, assim como ha animais que sao criados com o unico proposito de servir de comida aos humanos, ai alguem se queixa ? Nao, entao porque se queixam se uns se divertem com uns touros ? Para comer ja se queixam..mas nao reparam nas atrocidades que sao feitas aos animais que servem de comida..Procriar para criar para procriar para criar e tudo, porque nos humanos comemos muito..ao menos os touros que servem de banquete nas praças de touros sempre veem um pouco mais de liberdade que as vacas produzidas para alimentaçao.
De Isabel A. Ferreira a 12 de Agosto de 2013 às 14:45
Ó Sunas, até o verme que há-de comer o seu cadáver é superior a si, quanto a raciocínio...

Ele sabe o que anda a fazer cá neste mundo.
Você não sabe. Anda por aí, a julgar-se superior, mas se for atacado por uma bactéria mortal, aí vai o Sunas... mais a sua superioridade.

Não é triste?
De Alexandre a 12 de Agosto de 2013 às 15:07
Sr. Sunas Sr..Sunas....o mundo todos os dias fica um pouco mais doido e o sr é prova disso...comparar touradas ao extermínio levado a cabo por o Hitler é chamar de animais aos Judeus mas as palavras são suas...recuar aos tampos dos romanos também é de artista e já que deixou essa deixa falemos de tempos antigos....falemos daqueles tempos em que se alguém tivesse uma ideia contrária á do soberano era condenado á morte, imaginemos então que eu era o soberano e decretava o fim das touradas ( quem me dera ser o soberano ) e o sr tinha uma ideia contrária...isso ja me dava o mote para o poder condenar á fogueira sem sequer saber das suas razões...e que espectáculo seria para as massas vê-lo a arder na fogueira, tal como as touradas não é? É esse o propósito certo?? Entreter as massas? ou será que é tradição?? ah bom então se é tradição que se batam palmas ao espectáculo. Agora essa saída de que os touros nas arenas sempre tem um pouco mais de liberdade é de mestre....não não é estava é brincar é de alguém burro a tentar ser engraçado...Parabéns porque conseguiu ser metade daquilo a que se propôs não conseguiu é ser engraçado
De Alexandre Baía a 12 de Agosto de 2013 às 17:14
A única razão que pode levar um ser humano a retirar prazer do sofrimento de um outro ser vivo, é doença mental A psicologia prova-o sem contestação.
Quando um homem agride, flagela ou executa outro homem, fá-lo por perversidade, interesse ou crueldade. Quando o faz a um animal, junta-se a isso a arrogância antropocêntrica que o sr . Sunas também manifesta. Quem lhe disse (já agora..) que o homem é uma espécie superior às outras? Só se tiver sido o sr .prior na missa, pois todas as evidências vão em sentido oposto. A presença humana só surge no epílogo da história terrestre, antes passaram no teatro da vida deste globo, incontáveis espécies que o homem nunca conheceu e que por isso também...nunca estiveram ao seu serviço. Aliás a espécie humana é a única entre todas elas que nunca fez nada para sustentar beneficamente o seu ecossistema, bem pelo contrário, a sua busca por valores supérfluos e necessidades ilusórias têm encurtado e muito as reservas necessárias para a nossa subsistência. Deixe-me dizer-lhe Sr. Sunas que não me alimento de animais há muito tempo e sinto-me muito bem com isso, faz-me sentir mais gente. É bem verdade que se os matadouros fossem revestidos de vidros a maior parte dos homens seriam vegetarianos...mas nem todos, porque infelizmente ainda existem aqueles que autisticamente , se continuam a vangloriar de ser mais que os outros habitantes desta pedra gigante, esquecendo que também os outros seres sentem, aspiram e evoluem. Para o bem de todos ,inclusive o seu, espero que cresça sr . Sunas e perceba que a vida é um exercício colectivo entre todos os seres e talvez...só talvez...a solução para os nossos problemas sociais e económicos e consequentemente, alimentares. Esteja nas parcerias com os nossos irmãos de outras espécies.
Não os predando , não competindo , mas cooperando e aceitando.
Saudações
De Isabel A. Ferreira a 12 de Agosto de 2013 às 18:28
Parabéns Alexandre Baía, pelo seu excelente comentário.

Espero que o Sr. Sunas (e todos os outros) tenha aprendido a grande lição que aqui nos deixou.

Muito obrigada.
De Arsénio Pires a 19 de Abril de 2013 às 14:19
AI, dói??? Que maravilha! Pena que não tivesse sido mais acima, na horta, para veres e sentires o que fazes aos touros!
Não quero ao morte destes torcionários tauricidas psicopatas. Mas acho que não se perdia nada se eles nunca tivessem existido! Aberrações e vergonha da Humanidade!
De Isabel A. Ferreira a 19 de Abril de 2013 às 16:18
Também acho que sim, Arsénio.
Gente desta não faz cá falta nenhuma.
De Luis Soares a 19 de Abril de 2013 às 20:35
Bem... se querem falar mal, ao menos que o façam correctamente. É "Aorta" e não "Horta"...
De Isabel A. Ferreira a 20 de Abril de 2013 às 17:56
Primeiro, aqui ninguém está a dizer mal de coisa nenhuma.
Aqui apresentam-se FACTOS, com comentários adequados aos factos.

Segundo, Luis Soares veio ao sítio errado dizer das suas. Que "aorta" e "horta" são essas?

Eu só sou responsável por aqui que escrevo.
De Luis Soares a 22 de Abril de 2013 às 18:50
"De Arsénio Pires a 19 de Abril de 2013 às 14:19"

"AI, dói??? Que maravilha! Pena que não tivesse sido mais acima, na -----> horta <----, para veres e sentires o que fazes aos touros!"

eu apenas corrigi... só isso.
De Isabel A. Ferreira a 23 de Abril de 2013 às 18:08
Ok.
Um lapsus pode acontecer, o que não tira valor nenhum à mensagem.
De Carlos Ricardo a 26 de Abril de 2013 às 01:03
Sr Luis Soares,
O Sr não percebeu... É HORTA, sim senhor!! É uma referência ao que existe nas hortas - TOMATES !!!
Percebeu agora o que Sr Arsénio Pires quiz dizer ?!!!
De Isabel A. Ferreira a 26 de Abril de 2013 às 17:27
Bem... na mouche, Carlos Ricardo.
Não há dúvida: é HORTA. Mas duvido que essa "horta" exista, nesta gente.
O Arsénio tem razão.

Luís Soares, renda-se às evidências.
De Angelo barbosa a 11 de Agosto de 2013 às 06:30
Os vossos comentários, depois de analisados, soam bem mais frios e desprovidos de sentimentos que os actos dos toureiros.
Onde é que para a vossa educação (alguns duvido que a tenham) sendo que, não devemos confundir educação com formação.
Se por um lado os actos dos toureiros e as toiradas são de lamentar, não são menos lamentáveis os comentários das pessoas Anti-Toiradas. Estão bem uns para os outros.
De Isabel A. Ferreira a 12 de Agosto de 2013 às 11:31
Ângelo Barbosa, os comentários são proporcionais aos ASCO que os TORCIONÁRIOS PROVOCAM.

Naturalmente que o Ângelo não iria enaltecer os actos horripilantes de alguém que violasse a sua mulher.

O ASCO é o mesmo. Por que nós gostamos de animais não humanos, tanto quanto gostamos de animais humanos.

Mas de MONTROS?...
De Luís a 12 de Agosto de 2013 às 12:54
Angelo, concordo absolutamente consigo. É que estão mesmo bem uns para os outros. A capacidade de empatia é praticamente nula, tanto de um lado como de o outro. Tal como a capacidade de raciocinarem com consciencia. Em última análise, tudo aquilo que acusam os toureiros, é exactamente aquilo que não são capazes de fazer. É muito fácil apontar um dedo em julgamento. Mais difícil, é reparar nos outros três dedos que ficam a apontar para nós...
De Isabel A. Ferreira a 12 de Agosto de 2013 às 14:26
Vou ser bem clara, Luís:

TODOS OS QUE ANDAM À VOLTA DA TAUROMAQUIA NÃO SÃO DA ESPÉCIE HUMANA, PORQUE A ESPÉCIE HUMANA NÃO TORTURA SERES VIVOS PARA SE DIVERTIR, NEM A APLAUDE, NEM A APOIA.

Não sentimos qualquer EMPATIA por MONSTROS, que é o que vocês são.

Daí não se admire tanto da nossa ANTIPATIA para com criaturas que não têm qualquer utilidade para a humanidade.

De Luís a 12 de Agosto de 2013 às 17:36
Cara Isabel, permita-me que discorde consigo, mas a ESPÉCIE HUMANA TORTURA SERES VIVOS PARA SE DIVERTIR E APLAUDE E APOIA. Tanto quanto sei, até hoje a definição de espécie humana manteve-se a mesma ao longo de guerras, genocídios, violações e assassinatos. Porque quer você queira ou não, a realidade é que somos todos da espécie humana. A Isabel e os toureiros SÃO DA ESPÉCIE HUMANA. Todos temos o potencial para matar um ser humano ou um animal inocente, quer essa ideia lhe agrade quer não. Basta ocorrerem as circunstâncias certas. Tudo o resto Isabel, são justificações.

Quando escreve: "Não sentimos qualquer EMPATIA por MONSTROS, que é o que vocês são." A Isabel está a tentar incluir-me no "vocês" da frase anterior? Sabe, é que eu não sou toureiro. Não sou a favor das touradas. Não sou a favor dos dinheiros públicos que, camuflados de apoio à criação bovina, são desviados para perpétuar esta tortura. Por outro lado não me revejo no grupo, onde a Isabel se incluí, a que se refere no "sentimos"? Onde será que me encontro.... hmmm....

A Isabel lá encontrou a definição que lhe convém para espécie humana. É a sua, está no seu direito e é a sua opinião.
De Isabel A. Ferreira a 12 de Agosto de 2013 às 18:06
E o meu caro Luís permita-me dizer-lhe que desde os tempos das cavernas muitos conceitos, ideias, teorias até então dadas como certas estavam erradas.

Os tempos mudam, as teorias mudam e descobrem-se coisas nunca antes pensadas. E o conceito de "ser humano" foi uma dessas coisas.

Mudou.
Degenerou.
Então ficaram os seres humanos (de origem), e os degenerados. Entre os degenerados estão todos aqueles que têm aparência de homens mas são desumanos. Monstros. Predadores.

Não podemos meter no mesmo saco uma inocente criança (um ser humano) e um torcionário que se diverte a torturar seres vivos. Não é justo.

Além disso, eu, pessoalmente, recuso-me a ser da mesma espécie de um carrasco. Não sou.

Existem os seres humanos, os seres não humanos e os seres desumanos.

Tudo muda, meu caro Luís.
Novo conceito.

Retiro o "vocês" e o "nós".

Excluo-o de uns e de outros. Não fui correcta. Desculpe.

É preciso AVANÇAR. As mulheres, os escravos e as crianças, num tempo que já está morto, não tinham alma. E agora têm. É nessa linha que vamos.

Não fique admirado. É a evolução em plena revolução.
De Cátia a 11 de Agosto de 2013 às 19:04
O Isabel, você anda mais brava do que um touro. Sou contra as touradas, mas detesto a agressividade com que os "amigosdosanimais" modernos se comportam por esses blogues fora. Afinal de contas, você também não sabia o que era a "horta". É muito amiga dos touros, mas quando se trata de espicaçar humanos não hesita nem um segundo. Aí está a frustração que alguns seres humanos aplicam às causas. Só estraga a seriedade da causa. Tipo queimar caixotes do lixo...
De Isabel A. Ferreira a 12 de Agosto de 2013 às 10:58
Ó Cátia, e quem lhe disse que espicaço "humanos"?

Esses PAROLOS não são HUMANOS.

Um ser humano não TORTURA animais, nem APLAUDE a TOIERTURA de ANIMAIS, nem APOIA A TORTURA DE ANIMAIS.

Esses PAROLOS NÃO SÃO DA ESPÉCIE HUMANA.

HUMANIZEM-SE, e depois FALEM.

Até lá é melhor calarem-se ou então dizerem COISA COM COISA.
De Cátia a 12 de Agosto de 2013 às 17:18
Referia-me à agressividade com que trata os comentadores. Eu sou contra as touradas, mas acho que responder nesse tom aos comentadores, por fazerem reparos sobre erros ortográficos ou não demonstra falta de civismo. Cá por mim, não tenho pena do senhor que levou coma farpa, mas partir para o insulto aos comentadores que exercem o seu direito à liberdade de expressão com educação é o mínimo inadequado.
De Isabel A. Ferreira a 12 de Agosto de 2013 às 18:24
O seu comentário não tinha nada a ver com erros ortográficos.

E o que chama de agressividade não é AGRESSIVIDADE. É ESTAR FARTA DE TANTA ESTUPIDEZ QUE POR AQUI CAMPEIA.

Quem vem aqui comentar, salvo raras excepções, têm de uma falta de instrução que não será culpa deles, mas para tudo há um limite. Não acha, Cláudia?
De Bom senso a 13 de Agosto de 2013 às 16:31
É isto...

A Isabel chora chora das touradas mas os seus comentários varrem tudo o que seja contra ela...Não gosta, está no seu direito, eu também não sou adepto. Porém, "brincar de Deus" como se fosse dona da razão...tira-lhe a razão toda.

Argumentar contra alguma coisa fazer uso recorrente de ofensas (sim, parolos, bestas, estúpidos, etc, não são propriamente nomes a utilizar com frequência numa argumentação ou defesa de algo) tira-lhe a razão...como se não tivesse argumentos no fundo.

Isabel, deixo-lhe uma pergunta...As touradas, são o único problema animal que a apoquenta? Se sim fico feliz por si veja lá...

Ah, e já agora, uma mosca anda a chatea-la, uma melga anda a morder-lhe...não os mata? São animais...hum....Ou uma aranhuça a passear-lhe na testa...
De Isabel A. Ferreira a 13 de Agosto de 2013 às 18:17
Faça-me um favor, não diga disparates.

Defender animais indefesos e inofensivos não é “BRINCAR DE DEUS”. Isto é do SENSO COMUM. Não sou dona da razão, mas tenho razão. É do SENSO COMUM.

O que chama de “ofensas” não passam da VERDADE nua e crua; de aplicar os termos certos, de acordo com as circunstâncias.

São parolos, bestas humanas, estúpidos, ignorantes, broncos, todos os que praticam, aplaudem e apoiam a TORTURA. É do SENSO COMUM. Só que uns (onde me incluo) têm a CORAGEM de dizer alto, o que todos dizem baixo.

E não chame a estes “nomes”, argumentos. Quando eu quero argumentar utilizo outra linguagem.

Isto é apenas ADJECTIVAÇÃO.

E agora respondendo à sua pergunta: as touradas não são o único problema animal que me apoquenta, até porque tenho outros blogues, outros nomes, outras lutas. Todas as lutas que impliquem bem-estar de animais humanos e não humanos e ambiente.

Apoquenta-me TUDO o que o HOMEM PREDADOR faz de mal ao Planeta. E não gosto do homem predador.

E agora pasme e acredite, porque é verdade: não tenho medo de nenhum animal não humano. E se uma mosca, uma melga ou uma aranha atravessarem o meu caminho, abro-lhes as portas e as janelas e devolvo-as ao mundo delas.
De Anónimo a 13 de Agosto de 2013 às 21:22
Então e se for uma pulga? Um parasita que vive da vida dos outros? Ou não desparasita os seus animais?
De Isabel A. Ferreira a 13 de Agosto de 2013 às 21:45
Uma vez perguntei a um veterinário para que serviam as pulgas se só incomodavam os meus amiguinhos.

Não soube responder exactamente para quê.

Existem. São parasitas que vivem à custa do sangue dos outros, como muita "gente" que eu cá conheço.

Ora o que merecem? Se são inúteis, e se vivem à custa do sangue dos outros, então mais vale desparasitar os animais e a sociedade.

De Arsénio Pires a 11 de Agosto de 2013 às 15:00
Meu caro comentador Luís Soares, desprovido de cultura, da autêntica, daquela que nasce sempre no povo!
A sua horta, aquela onde os tomates e pepinos medram quando bem regados, deve andar em período de grande secura, que é como quem diz, seca... seca!
Que granse seca, diria o nosso Eça.
Quer que lhe faça um desenho?
Nota: desculpe só hoje respnder-lhe. Férias, sabe?
Cumprimentos anti-tauricidas!
De Luis Ramos a 11 de Agosto de 2013 às 02:50
A "Horta" é onde estão os tomates, lol
De Carlos Santos a 11 de Agosto de 2013 às 06:57
Imbecil com Horta ele refere-se aos TOMATES!
Mas o seu cérebro de aficionado tão pequeno que é não chegou lá..!
De daniel baptista a 11 de Agosto de 2013 às 11:29
Quando se falava da "horta", seria da "horta" mesmo.
Dos "tomates"...
De Jorge Salema a 11 de Agosto de 2013 às 01:37
Muito desagradável o tom do post. Não é a humilhar seres humanos que dignificamos os animais. A tourada é deprimente e cruel, só superada pela atitudes dos que aqui escreveram coisas mais próximas de Nazis que de defensores de um mundo mais doce onde haja identificação mais que justa com o sofrimento de outros mamíferos. que sofrem a dor como nós.

É lamentável que uma pessoa se tenha ferido, terá família e sentimentos por ela. Sou anti-tourada mas tenho noje de anti-humanos.
De Isabel A. Ferreira a 12 de Agosto de 2013 às 14:53
Sinto muito decepcioná-lo, Jorge Salema, mas os tauricidas, aficionados, todos os que praticam, aplaudem e apoiam a TORTURA DE SERES VIVOS não são SERES HUMANOS. Não pertencem à espécie humana.

Os seres humanos NÃO TORTURAM SERES VIVOS PARA SE DIVERTIREM.

Logo o que dizemos dessas criaturas
DESUMNANAS é o que elas merecem. Nada mais, nada menos.

Se quiserem ser tratadas como seres humanos que se HUMANIZEM.
De XAxA a 11 de Agosto de 2013 às 02:02
Conforme pude ler em alguns comentários , têm toda a razão !! Com o pobre do animal que sofre ainda mais ninguém se preocupa e acham todos um bonito espectáculo como conseguem enfrentar o pobre do animal... Talvez o que vá dizer muita da gente não concorde, mas isto devia ser proibido, porque os animais têm o direito de viver e não merecem passar o que passam só para uns de divertirem e outros dizerem que é o "seu emprego"...
De Isabel A. Ferreira a 12 de Agosto de 2013 às 14:48
Emprego? Qual emprego?
Ser CARRASCO nunca foi emprego, nem no tempo da Inquisição.

Ser carrasco é simplesmente não servir para mais nada.
De Sara Priscila a 11 de Agosto de 2013 às 11:26
Bem feita!
aahahahhahaha
De Anónimo a 11 de Agosto de 2013 às 11:39
Muito bem feita,,,seu animal devia ser assim a todos
De Anónimo a 11 de Agosto de 2013 às 12:15
Debaixo da terra é que estava bem!
De Luis Unhao a 11 de Agosto de 2013 às 14:39
Quando não ganha o touro ganha o cancro...mais dia menos dia.
De Fátima a 11 de Agosto de 2013 às 15:05
Que pena! Falhou. Deveria ter acertado um palmo acima.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

Como os mortos não falam,...

Testes de toxicidade em a...

Enquanto o Povo dorme... ...

Março/09/2021: um dia ne...

«O último adeus» - "Enqua...

Estão a aparecer cordeiro...

Este monstro marinho, cha...

«Morreu [o Touro] Marism...

O Planeta Terra e os seus...

«A Páscoa é sempre “pagã”...

Arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt