Terça-feira, 8 de Janeiro de 2013

O «fungagá da bicharada » ou a ignorância instalada...

 

 

 

Tive conhecimento do texto que irei transcrever, através do Blog PRÓTOURO

 

http://protouro.wordpress.com/2013/01/07/um-texto-que-define-na-perfeicao-a-mentalidade-dos-abusadores-de-animais/comment-page-1/#comment-852

 

e não resisti a fazer a minha própria análise, porque não poderia deixar passar esta oportunidade para acrescentar uns pontos mais, aos pontos já marcados pela PRÓTOURO a favor da Causa da Abolição das Touradas.

 

É que este “fungagá” é uma autêntica anedota, escrita por alguém que não tem a mínima noção do que é a Natureza no seu todo. Não sabe o que é um animal, e a sua linguagem deixa muito a desejar, o que é próprio dos aficionados que têm o mau hábito de se meterem por caminhos que não dominam.

 

(O texto está transcrito na íntegra, tal qual foi publicado pelo autor, e os meus comentários irão sendo colocados parágrafo a parágrafo em bolt).

 

Então vamos lá…

 

***

 

O «Fungagá da Bicharada» e o Fim das Espécies Anunciado...

 

Por Ricardo Dias Pinto (Presidente da ATCT - Associação de Tradições e Cultura Tauromáquica)

 

Não é habitual rebaixar os meus pensamentos ao nível de pessoas às quais pouca ou nenhuma importância dou, mas quando estas raiam o ridiculo a falar de coisas que de uma forma ou de outra me tocam, é dificil de calar eternamente aquilo que me vai no espírito!

 

(Quem não tem pensamentos, como pode rebaixá-los?).

 

Assim, dedico estas linhas de reflexão, não apenas aos anti-taurinos, porque desses pouco há para dizer já que são monótonos nas acções e parcos nos argumentos, mas também a todo o tipo de fundamentalista da causa animal que do alto das suas “inteligencias” ainda não se aperceberam de que os programas, acções e projectos que nas diversas áreas de actuação propõem, levariam caso aceites, à extinção de espécie após espécie!

 

(Esquece-se o senhor articulista de que antes do homem já existiam animais de todas as espécies, e uma Natureza exuberante que depois da chegada do homem predador (como por exemplo os pró-touradas, entre outros que tais) tem vindo a ser destruída gradualmente. Quanto à extinção das espécies, há muitas ameaçadas, sim, devido à ganância desses homens predadores e não pelas acções dos protectores dos animais e da Natureza, que tudo fazem para preservar o nosso Planeta e deixar aos nossos descendentes um mundo sem a crueldade e a exterminação que os aficionados tanto glorificam).  

 

Na verdade, pouco inteligente será não aceitar – como parece ser o caso – que o mundo tem uma ordem que leva a que cada ser vivo, vegetal ou animal - salvo raras espécies a que chamo marginais como é o caso dos insectos - tem que se tornar útil e/ou económicamente viável para de certa maneira poder garantir o lugar que ocupa no mundo. Na verdade, o toiro bravo não terá lugar no mundo, se não forem as Corridas de Toiros e todos os outros espectáculos que mantêm esta sub-espécie viável. Já outras sub-espécies de bovinos só permanecem enquanto a sua carne ou leite forem valorizados para a nossa alimentação. Exemplo prático pela negativa, são as sub-espécies de bovinos de trabalho que por estar a sua utilização a cair em desuso, estão praticamente extintas no mundo moderno!

 

(Este parágrafo é daqueles de BRADAR aos céus! Com que então os insectos são seres marginais !!!  E as espécies têm de ser economicamente viáveis ou então não têm direito à vida!!! Isto é para rir, não é? Além isso, o Touro bravo não existe na Natureza, logo, não se extinguirá. E se fosse o caso, mais valia não existir, do que viver para ser torturado. Mais depressa se extinguirão os aficionados (está para breve), do que os BOVINOS, que perdurarão para além do homem predador. Aliás os animais não precisam do homem para sobreviver. Até agradecem que este se extinga de uma vez, para poderem regressar ao paraíso que perderam com o aparecimento do maior predador do Planeta: o animal humano, ao qual o Ricardo Dias Pinto pertence).

 

E isto passa-se com os cães, gatos e todos os animais domésticos bem como os que precisam de espaço não partilhado com o ser humano para o seu habitat!

 

(Ora aqui está um raciocínio brilhante: todos os animais domésticos ou são rentáveis ou extinguem-se também. Esta merece o Prémio Nobel do Disparate).

 

Vi aqui há uns tempos uma petição na aplicação “Causes” no Facebook, que vai ao ponto de pedir o fim da utilização de cavalos para qualquer tipo de trabalho ou para lazer!!! Será que os autores desta petição já pensaram no que aconteceria aos cavalos se eles fossem – no seu fundamentalismo – levados a sério?... Pois claro, não é necessário ser muito inteligente para saber que era o fim do cavalo! Ou será que eles pensam que os Blocos de Esquerda e os Pan's que vegetam por este mundo iam colocar 1 euro que seja na preservação dessas espécies salvando-as assim da extinção? E ainda que o fizessem, em que condições seriam criados?

 

(Que despautério, ó Ricardo Dias Pinto. Nenhum animal, principalmente o Cavalo, uma das mais belas criações da Natureza, nasceu para servir o homem predador. Qualquer animal sobreviverá na Natureza sem a acção do homem. Sempre foi assim desde o primeiro dia da criação do mundo, e sempre será assim, ainda que o homem desapareça da face da Terra. Porque os animais não humanos não nasceram em função do homem. Sempre foram eles os verdadeiros donos do Planeta. E que se extinga o homem, o Cavalo sobreviverá em paz, pois os maiores predadores deles são os Ricardos Dias Pinto do mundo.   

 

Faço assim aqui um apelo às pessoas inteligentes que possam existir na “roda” de familiares e amigos desses fundamentalistas sem noção das consequências, que lhes expliquem de uma vez por todas “como se eles fossem muito, mas muito mais burros ainda”, que isso levaria ao caos do eco-sistema que eles tanto afirmam prezar, levaria certamente ao fim de muitas espécies domésticas e não domésticas e assim ao fim do mundo como nós o conhecemos...

 

(Pois é meu dever explicar-lhe a si, como se fosse muito, mas muito, não digo burro, porque os Burros são animais bastante inteligentes e muito dignos, e seria insultá-los, mas como se fosse muito, muito tapado das ideias, que o que vai levar ao caos do eco-sistema e ao fim de muitas espécies é a ganância do homem predador, do qual o Ricardo Dias Pinto faz parte. Aí sim, se não pusermos fim a esse despautério, o mundo que conhecemos desaparecerá, e os nossos descendentes, incluindo os seus também, terão um mundo POBRE para viver. E não serão os defensores da VIDA que eles culparão. Mas os animais humanos predadores, que andaram no mundo a destruir, em vez de construir, isto é, indivíduos como o Ricardo Dias Pinto, que não sabe o que anda a fazer neste mundo).

 

Por isso, ponderem moderar as vossas ideias, as vossas acções e as vossas teimosias e conscencializem de uma vez por todas a realidade do mundo que habitam, evitando assim grandes perdas para a humanidade, mas especialmente para as espécies que acham, no vosso urbano-depressivismo muito caracteristico, estar a defender!

 

(Pois quem tem de moderar as ideias sois vós, aficionados, torturadores de seres vivos, que não sabem o que andam cá a fazer. Disseram-lhes em pequenos que o Touro é para tourear, e que a tourada é cultura e é tudo o que de melhor há na vida, e pararam aí. Não sabem dizer nem fazer mais nada. Ficaram presos à estupidez do passado, e agora vêm para aqui metidos a “sabichões” e só dizem disparates. Outro aficionado engolirá estas patranhas. Mas nós não, Ricardo Dias Pinto. Nós não!).

 

Lembrem-se da última acção que conseguiram ganhar por causa do tamanho das capoeiras em aviários que levou à falência de muitas famílias, não sem antes terem sido mortas milhões de galinhas! Queriam o conforto destas, conseguiram-lhes a morte... prematura, claro!

Enfim, entendam que o mundo rural não pode nem deve ser gerido por ideias de uns quantos urbano-depressivos que acham que as galinhas (a que chamam frangos, quer sejam quer não...) passem a ser seres não vivos que nascem espalmados nas arcas frigorificas de um qualquer hipermercado!

 

(Ai, as galinhas! As galinhas nasceram para andar soltas nos campos, a picar o chão e a cacarejar, com os seus pintainhos, em carreirinha, atrás delas, e os galos empoleirados, mais adiante, num galho qualquer, a cacarejar um cacarejo que se ouve a quilómetros de distância. É isso que defendemos. Quem mandou essas galinhas para a morte não foram os defensores dos animais. Foram outros predadores, tal como os tauricidas, aqueles que torturam e matam Touros.

 

Entendam que os cavalos precisam de ser montados, os toiros toireados, o gado de carne comido e até os cães e gatos têm de cumprir as suas missões – mesmo que de companhia – e ser rentáveis, para poderem subsistir e ser felizes! Caso contrário... zás!!!

 

(Caso contrário zás! Zás o quê? Zás quem? Os tauricidas, que são uns inúteis para a sociedade, uns parasitas, que não são rentáveis, porque são predadores e aniquilam espécies como Cavalos, Touros, e outros seres válidos? Que zás é este? Os Cavalos não nasceram para serem montados. Os Touros não nasceram para serem toureados. O “gado de carne” (o que é isto???) não nasceu para ser comido? E que missão têm os cães e os gatos de cumprir para merecerem viver? Se não zás!!!

Zás! merece quem escreveu tal idiotice).

 

Assim aprendam connosco a dar vivas, por exemplo à tauromaquia e a medir as reais consequências das vossas causas para que o “feitiço” não se vire mesmo é contra os animais!

Ricardo Dias Pinto Presidente da ATCT

 

(Aprender convosco a dar “vivas” à tauromaquia? Uma “diversão” abominável, cruel, primitiva, coisa para sádicos, necrófilos e bêbados? O que vale é que esse “feitiço” de que o Ricardo Dias Pinto fala, muito brevemente virar-se-á não contra os animais, obviamente, mas contra os animais feiticeiros que os torturam.

E MORRA A TOURADA! 

 

http://ww2.atct.org.pt/informacao/opinioes/detalhe/2012-dezembro/6883-o-fungaga-da-bicharada-e-o-fim-das-especies-anunciado

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:12

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Arsénio Pires a 8 de Janeiro de 2013 às 18:49
Mais uma bela peça dum tauricida típico: Obtuso, pouco sabedor e... psicopata pde compêndio.
Artigos como este, demonstram quão falhos de argumentos (já nem digo "sentimentos") são os tauricidas.
Realmente, venham mais artigos como estes!
A Isabel respondeu sequencialmente e com toda a mestria. Disse tudo. Parabéns!
MORTE à TOURADA!
É já durante este ano.
Portugal vai ser mais um país a proibir este espectáculo sádico conduzido por psicopatas que em breve serão internados para tratamento de choque!
MORTE À TOURADA!
De Isabel A. Ferreira a 8 de Janeiro de 2013 às 20:36
MORTE À TOURADA, Arsénio!

É esta gente que (também) está a levar-nos à vitória.
Eles não sabem. Não se apercebem.
Mas nós sabemos que vamos enterrar a tourada em 2013.

MORTE À TOURADA, Arsénio.
De Eliana Moser a 8 de Janeiro de 2013 às 21:04
Adorei! Esse sujeito precisa ler, se já não leu.
De Isabel A. Ferreira a 9 de Janeiro de 2013 às 09:29
Obigada, Eliana.

Os textos dos aficionados e tauricidas e afins são preciosos para o estudo da desimportância que a tauromaquia tem na "cultura" portuguesa, e que eles entendem ser de a55hkcqlto nível.

Tão alto nível que até algumas autarquias sujaram o nome da terra elevando a tourada a património cultural imaterial.

É assim esse mundinho taurino.
De Ricardo a 9 de Janeiro de 2013 às 06:06
Fiquei enjoado a ler as palavras deste "senhor". O meu cérebro tem um limite para a quantidade de esterco mental que consegue processar e este "senhor" ultrapassou a quota logo no primeiro parágrafo.
É impressão minha ou ele criou uma ligação entre o fim das touradas e o fim do mundo? Segundo este monumento à ignorância, o fim das touradas implica o fim da sociedade humana? Isso quer dizer que o equilíbrio social está então suportado pela meia dúzia de países que implementa esta actividade, certo? Não sei se Portugal está preparado para tal responsabilidade... Acho que ele devia expor este assunto ao FMI e aos membros do G8. Se calhar devíamos receber alguma coisa em troca de manter a estabilidade mundial..
Este é apenas um dos muitos pontos ridículos neste texto. Mas é de todos o mais descabido.
Ver um aficionado a tentar manter um discurso coerente em que consiga defender a tourada é o mesmo que ver um cego a montar um puzzle: ele bem tenta mas está simplesmente muito acima das suas capacidades.
De Isabel A. Ferreira a 9 de Janeiro de 2013 às 09:32
Pois é, Ricardo, é que esta gente não tem a noção do ridículo. Não tem anoção de coisa nenhuma. Vivem para a estupidez das touradas e não sabem mais nada.

Mas são eles os maiores impulsionadores da Abolição das Touradas.
O que é preciso é divulgar estas "pérolas".
De Carlos Ricardo a 11 de Janeiro de 2013 às 02:31
A este Sr. apenas transmito aquilo que foi provado científicamente e que até agora a comunidade científica ainda não desmentiu:
SE OS ANIMAIS SE EXTINGUIREM, O PLANETA MORRE; SE O HOMEM SE EXTINGUIR O PLANETA EVOLUI !!!
De Isabel A. Ferreira a 11 de Janeiro de 2013 às 10:05
Exactamente, Carlos RIcardo.

O homem não faz falta nenhuma nem ao Planeta nem aos animais.

Quem se acha o dono do mundo pelo facto de ter nascido "humano" é completamente ignorante.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

A Imprensa Nacional assin...

É urgente acabar com a lu...

O primeiro acto do XXIV G...

Num acto de pura canalhic...

Nesta Primavera, que cheg...

«Não há a mínima TOLERÂNC...

São José festejado em San...

Brasileira diz que são os...

Legislativas 2024: nenhum...

Parabéns, Colômbia sem to...

Arquivos

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt