Comentários:
De Arsénio Pires a 8 de Dezembro de 2012 às 18:37
Perante esta imagem deste belo touro quem pode ficar insensível?
Perante o olhar vidrado de morte deste belo touro quem não sente revolverem-se-lhe as entranhas de revolta perante a frieza ausente de sensibilidade com que o tauricida-psicopata-sádico espeta a espada num ser sensitivo como ele?

Já há muito que não admito no círculo dos meus amigos alguém que seja aficionado desta barbárie!
Suporto tudo menos tamanha insensatez!

Espero ansiosamente o dia em que esta barbárie VAI ser banida do nosso país!
Fomos os primeiros a proibir a escravatura!
Vamos ser os primeiros a proibir o horroroso e vergonhoso "espectáculo" (?) das touradas.
É já em 2013!
De Isabel A. Ferreira a 8 de Dezembro de 2012 às 20:02
Arsénio, vou dizer-lhe uma coisa que ainda não disse a ninguém: o Arsénio, até agora, foi a única pessoa que ENTENDEU as mensagens que têm sido colocadas neste Blog.

Seremos, sim, os primeiros a proibir o horroroso e vergonhoso espectáculo que é a tortura de seres vivos para divertir sádicos e psicopatas e necrófilos (o Ferreira de Castro também se apercebeu que havia algo de necrófilo nas atitudes dos aficionados).

É já em 2013. Sim.
Faremos o Funeral da tauromaquia em Portugal.
Porque nada é eterno. Muito menos o MAL.

Obrigada, Arsénio.
De Arsénio Pires a 8 de Dezembro de 2012 às 21:06
Isabel, não tem nada que agradecer.
Admiro a sua força e persistência nesta luta.
Agradeço o facto de, dia-a-dia , nos colocar perante esta realidade brutal tão bem sublinhada pela crueza das fotos que nos traz. Também aqui "a imagem vale mais do que mil palavras!".
A nossa luta é a dos que não têm voz: os nossos irmãos animais.
Em frente! Abaixo com os necrófilos-psicopatas-sádicos!
Falta pouco!
De Isabel A. Ferreira a 9 de Dezembro de 2012 às 11:18
Concordo, Arsénio, as imagens dizem quase tudo sobre a psicopatia dos tauricidas, mais umas palavrinhas para ajudar e eis o que significa a tauromaquia.

Vamos todos unidos acabar com este horror.
Falta pouco, sim.
Obrigada pela força que me dá.

Comentar post