Segunda-feira, 5 de Agosto de 2013

IMAGEM DE TOURO DESMAIADO LEVA AO CANCELAMENTO DE UM GRUPO DE TURISTAS AOS AÇORES

 
 
 

O alerta foi dado no grupo de discussão do Facebook  "info açores".

 

A imagem acima, que circula há semanas nas redes sociais retratando um touro desmaiado numa tourada à corda na Ilha Terceira, terá levado um grupo de cerca de 85 turistas alemãs a cancelar a visita aos Açores.

 

A informação gerou indignação entre muitos membros do grupo de discussão que contestam o facto de a tauromaquia contribuir para uma má imagem da região, contrária à imagem de turismo de natureza desejada pela larga maioria dos açorianos.

 

Espera-se agora que o caso seja comunicado às entidades competentes, como exemplo do impacto negativo crescente que as touradas implicam à região.

 

Fonte:

http://iniciativa-de-cidadaos.blogspot.pt/2013/08/imagem-leva-ao-cancelamento-de-grupo-de.html?showComment=1375721991347#c3386282169802384845

 ***

Ver mais informação no seguinte link:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/310629.html

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:07

link do post | Comentar | Ver comentários (8) | Adicionar aos favoritos

EM MONFORTE ATÉ AS PEDRAS JÁ NEM “EMIGRAM”, PORQUE AS PEDREIRAS FECHARAM, MAS PARA A TAUROMAQUIA NADA FALTA

 
 

«PAGAMOS TODOS!

 

São cerca de 16 Milhões de euros dos contribuintes que anualmente são usados para manter a cruel tradição das touradas em Portugal. Aqui fica mais um exemplo do desvio de fundos públicos para uma actividade que não é sustentável: A Câmara de Monforte, com subsídios da União Europeia, vai lançar no dia 3 de Agosto a primeira pedra do "Centro Interpretativo da Tauromaquia" numa antiga Escola. Um investimento de 165.000 euros» - http://goo.gl/KvaQ1M

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=615655408465269&set=a.472890756075069.108951.143034799060668&type=1&theater
 
 
 

DOUTOR Miguel Rasquinho, este cartaz é uma vergonha para a o município de Monforte e um insulto para aquelas pessoas da terra que têm de emigrar por falta de condições. Mas é verdadeiro.

 

 

 

Para que serviu o Curso superior que V. Exa. tirou, se não consegue aplicar os conhecimentos “elevados” que deveria ter assimilado na Universidade? Temos aqui um doutor que deveria ser mais culto do que o povo a quem não deram oportunidade de estudar…E o que acontece?...

 

O povo de Monforte sente-se esquecido, e queixa-se de que ninguém se lembra que em Monforte vive um povo que sofre numa agonia demográfica diária e não há políticos, responsáveis ou qualquer outro português anónimo que aí vá ajudar ou, não podendo ir aí, o defenda onde mais precisa.

 

O povo de Monforte queixa-se de que há um interior a definhar e se, pelo menos, a tauromaquia servisse para olharem para vós e por vós, então já valeria bem a pena!

 

A tauromaquia, DOUTOR Miguel Rasquinho? O que de bom traz a tauromaquia a Monforte? Os tais políticos ou anónimos têm AJUDADO a fazer crescer a terra a partir da tauromaquia? Uma terra que continua ATRASADA e CARENTE DE TUDO precisamente porque só PENSA EM TAUROMAQUIA?

 

O povo de Monforte existe, é português, tem direitos, e merece o respeito que concede aos outros?

 

É evidente, mas para um povo ser RESPEITADO tem de se respeitar a si próprio e a todos os seres humanos e não humanos que partilham a terra onde vivem…

 

Sabe-se que um ex-presidente da Câmara de Monforte disse um dia, aquando da passagem de um Presidente da República por aí: «Sr. Presidente, daqui até as pedras emigram!» numa alusão ao facto de até as pedras ornamentais daí saírem para serem tratadas em Lisboa.

 

Contudo, hoje em dia, já nem as pedras emigram porque todas as pedreiras fecharam.

 

E fecharam porquê? 

 

Será que restaram apenas os Touros para os torturarem e uns poucos encherem os bolsos? Sim, porque esse “negócio” não enche os bolsos do POVO.

 

E agora existe o CIT.

 

O DOUTOR Miguel Rasquinho lembra-se de eu ter perguntado o que era o CIT (Centro de Interpretação Tauromáquica) e para que servia o tal CIT? E o DOUTOR Miguel Rasquinho me ter respondido que este centro «servirá para isso mesmo, ou seja, para explicar a quem não conhece o que é a tauromaquia, e o porquê da sua importância para Monforte.»

 

Pergunto: e pensa que isso vai dar de comer a quem tem fome, e que agora, que a tourada está moribunda e prestes a levar a estocada final, este CIT é uma mais-valia para Monforte, e ainda por cima com dinheiros públicos que tanta falta fazem para outros projectos mais úteis ao povo?

 

Apercebe-se de que para “justificarem” esse costume bárbaro que só suja o nome de Monforte, existe uma razão que não tem mais razão de ser? Ou seja, que «em redor desta actividade, circula toda uma economia local de uma importância incalculável, gerando empregos, que se faltassem seria o fim do concelho»?

 

Falácias, DOUTOR Rasquinho.

 

Poderá ser sim, o fim de uns poucos empresários tauromáquicos que, no entanto, têm contas chorudas, nos bancos, à custa dos subsídios europeus e dos impostos dos contribuintes portugueses, enquanto o povo passa necessidades de toda a ordem. Essa é que é a verdade. Essa é que é a razão que pretende justificar a barbárie em Monforte.

 

Isso dos “empregos” é uma bela treta, DOUTOR Rasquinho. Todos nós sabemos o que se passa nesse meio, onde nem tudo é claro como a água que jorra de uma nascente.

 

REPROVADA CANDIDATURA DE UM LAR PARA A TERCEIRA IDADE

 

Sabemos que a Câmara Municipal de Monforte preparou uma candidatura para a construção de um lar de 3ª idade na freguesia de St. Aleixo, e que elaboraram o projecto, preparam tudo, e até existiam financiamentos comunitários, contudo essa candidatura foi REPROVADA porque a obra ultrapassava os 250 mil euros, e já com equipamento, está orçada em 1 milhão e 700 mil euros!?

 

Eu ficaria indignada.  

 

A reprovação do projecto do Lar é uma prova do país que temos. Contudo, investir 165 mil Euros de dinheiros públicos e comunitários em tauromaquia, é também uma prova da indignidade dos que “mandam” e “desmandam” no deferimento destes projectos. O País não tem culpa dos maus “mandadores” que tem.

 

Ninguém quer saber do povo que vive no interior do país, e o povo de Monforte ficou muito indignado com os 10 milhões de euros de fundos comunitários gastos numa praia fluvial junto ao Terreiro do Paço em Lisboa, e o DOUTOR Rasquinho só precisava de um milhão, desses 10, para dar abrigo a 52 idosos e emprego a 20 pessoas do seu Concelho!  

 

Pois é! Mas 165 mil Euros também davam muito jeito para o projecto do Centro Escolar que foi elaborado pela Câmara Municipal de Monforte, e que está pronto há mais de um ano, para substituir uma escola com cerca de 30 anos, completamente degradada e ainda com telhas de amianto.

 

Desde Agosto, do ano passado, que esperam que o Ministro ou Secretário de Estado recebam o DOUTOR Rasquinho tendo em vista a resolução dessa questão, e nem sequer respondem aos sucessivos ofícios, mails e telefonemas oficiais que lhes são enviados.

 

Mas os maus “mandadores” querem lá saber do interior do país!

 

Não querem saber de nada que seja para o BEM DO POVO.

 

Só querem saber o que é para o BEM DA TAUROMAQUIA.

 

Não há direito, pois não, DOUTOR Miguel Rasquinho?

 

MAS O QUE É O CENTRO INTERPRETATIVO TAUROMÁQUICO (CIT)?

 

Esta foi uma candidatura realizada no âmbito do PRODER tendo em vista, não só a criação do CIT, mas também a recuperação de um edifício municipal, uma antiga escola primária, a qual se apresentava já num adiantado estado de degradação.  

 

Os investimentos são os seguintes:

- Projecto de especialidades: 1.350€
- Empreitada: 127.862€
- Equipamento Informático: 716€
- Mobiliário: 35.500€

O financiamento comunitário é efectuado a 60%.
O CIT tem como objectivo principal a valorização do património, através da requalificação de um espaço de/e para uma eficaz promoção e dinamização da actividade tauromáquica enquanto actividade representativa da identidade cultural e com enorme potencial acrescido na economia local e regional.

O edifício encontra-se vazio de actividades e de uso condenado a uma maior degradação. Pretendemos assim, como objectivos principais, a recuperação do edifício e a promoção da tauromaquia na sua vertente cultural e económica.

O imóvel contemplará 4 áreas:
- Área I: Museu
- Área II: Galeria de Exposição
- Área III: Mediateca/Sala de Conferências
- Área IV: Sala Multiusos/Tertúlia

O Museu terá uma função pedagógica e que retrate o mundo tauromáquico, centrado em três pilares: o homem, o cavalo e o touro.

 

Em torno do homem estão representados todos os intervenientes do Concelho nesta área, nomeadamente toureiros, forcados, equitadores, cavalistas (?), bandarilheiros, ganadeiros, campinos, poetas, pintores, fadistas, etc.

 

Relativamente ao cavalo, e muito resumidamente, existem as coudelarias e as ganadarias.

A Galeria terá, pelo menos, 2 exposições anuais reservadas á mostra de produtos ou actividades ligadas ao tema como por exemplo:

- Os toureiros locais, suas carreiras e "feitos";
- Exposição de trajes;
- Exposição de utensílios.

A Mediateca, de uso permanente aos aficionados e todos os interessados, terá projecções de touradas, treinos, espectáculos, etc., de preferência em 3D.

 

Pretende-se ainda, no mínimo, a realização de uma conferência/ano. Este, será o espaço por excelência que pretenderá demonstrar a quem nos visita a importância da tauromaquia para o Concelho de Monforte e a nossa região.

 

A Sala Multiusos/Tertúlia de utilização permanente como sede do Grupo de Forcados de Monforte, onde cabem o planeamento e organização de todas as actividades no âmbito da associação e patentes no Plano de Actividades Anual. Servirá ainda como local de fardamento e de reuniões de carácter associativo.

 

***

 

Pois é, DOUTOR Miguel Rasquinho: pelo que vemos o CIT é muito, mas muito mais importante do que o Lar de Idosos e do que o projecto do restauro da ESCOLA, em Monforte.

E agora pergunto:

 

Com a tauromaquia já com os pés na cova, que INTERESSE tem para uma terra POBRE e INCULTA um edifício tão voltado para algo que não passa de um COSTUME BÁRBARO PARA DIVERTIR SÁDICOS?

 

E depois dizem que se passa fome, que não há dinheiro para a saúde, para a educação, para a cultura culta…

 

Não podem queixar-se…depois do CIT…

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:27

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 4 de Agosto de 2013

ESTA FESTA, DE QUE OS TAURICIDAS TANTO SE ORGULHAM, É PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL DAS TERRAS MAIS ATRASADAS DO MUNDO

 
Quem seriam os responsáveis se este torcionário morresse?
 

 

 

Grande Cultura! Grande Arte! Grande Festa!

 

Quando é que esta gente vai entender que o que vemos neste vídeo não só é um atentado à vida de um Touro, como também à vida de quem se expõe a torturar um Touro?

 

Nem sempre as coisas correm bem. Pois não!

 

E este ano de 2013 tem sido um ANO AZIAGO para os tauricidas.

 

Mas mesmo assim… NADA APRENDEM.

 

E quem não quer molhar-se, não ande à chuva!

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:30

link do post | Comentar | Ver comentários (12) | Adicionar aos favoritos

A CARNIFICINA TAUROMÁQUICA (E NÃO SÓ) CONTINUA A CONSPURCAR A CIDADE DA PÓVOA DE VARZIM

 
DESTA VEZ COM O AVAL DOS COMERCIANTES POVEIROS (IMAGINE-SE!)
 
 
 
 

No passado dia 3 de Agosto, foi uma. Pouca gente, como o costume. Até a tourada da RTP não encheu como enchia outrora.

 

Agora, seis TERRORÍFICOS BRONCOS irão torturar seis magníficos BOVINOS para DIVERTIR os COMERCIANTES POVEIROS que, como já têm poucos clientes, querem ficar com menos ainda. Nem sequer pensaram no BOICOTE de que vão ser vítimas.


Nunca mais estes comerciantes poderão dizer que ESTÃO LIMPOS!

 

Como foram cair na conversa de carniceiros, não sabemos.

 

Mas o facto é que na Póvoa de Varzim, irá acontecer TORTURA pela primeira vez para os comerciantes locais.

 

Fado e touradas À LUZ DAS VELAS? Que coisa mais PIROSA!

 

 

Além de que misturar FADO com TORTURA é um SACRILÉGIO. É de quem não RESPEITA O FADO, e não sabe que o fado é PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL DA HUMANIDADE, que não combina, de modo algum com a bronquice da TORTURA.


Mas não só de tortura de bovinos para divertir SÁDICOS, vive a Póvoa de

Varzim, nesta época onde os doidos andam à solta.

 

De um lado a tortura de Touros e Cavalos.

 

Do outro a tortura de animais ESCRAVIZADOS do circo macabro de Victor Hugo Cardinali.

 

Outro HORROR.

 

  

Vejam: Camelos num circo? E a expressão do “artista” o que sugere?… Isso mesmo, o que estão a pensar. Curável num manicómio.

 

E entre estes dois eventos que transformam a cidade num antro medieval, a Feira do Livro é esmagada como um pequeno insecto.

 

E o carniceiro-mor do Concelho, ainda se atreve a dizer em público que a cidade da Póvoa de Varzim está ao nível das cidades mais evoluídas da Europa, quando o povo é agredido por estes cartazes, passo sim, passo não.  

 

Isto é ou não é um sinal de absoluta DECADÊNCIA INTELECTUAL, MORAL E SOCIAL?

 

A continuar assim, nem as MOSCAS quererão pousar numa terra que cheira a mofo, a suor, a urina, a bosta, a ranço, a álcool…

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:29

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Sábado, 3 de Agosto de 2013

Terras de Bouro anulou a "Vaca das Cordas" do programa das Festas Concelhias/2013

 
 

Gentes de Ponte de Lima, ponham os olhos neste exemplo de evolução.  

 

 

 

 

As ruas de Terras de Bouro coloriram-se, deixando para trás a brutalidade de um costume bárbaro sem qualquer tradição no concelho

 

Por Luzia Ferreira Teixeira

 

«Terras de Bouro libertou a "Vaca das Cordas" para dar lugar a um Programa Cultural e Recreativo!

 

Hoje, dia 3, pelas 16:00 horas, a "Vaca das Cordas" foi substituída pela “Tarde Quinhentista”.

 

O município de Terras de Bouro está de parabéns pela digna postura do Sr. Presidente da Câmara, Dr. Joaquim Cracel Viana.

 

Ele que também é contra esta prática de tauromaquia, apesar de a ter aprovado e dado continuidade nas festas concelhias nos anos de 2010 e 2012.

 

Mas, este ano de 2013, mesmo já depois de a ter aprovado e estar contemplada no programa inicial, analisou a questão, e quase a uma semana da sua realização, tomou a decisão certa, com coerência e bom senso.

 

Anulou o espectáculo que não tinha qualquer tradição em Terras de Bouro, substituindo-o por uma "Tarde Quinhentista" relativa às comemorações dos «500 anos do foral, dado pelo rei D. Manuel I, que concedeu a Carta de Foral a Terras de Bouro, a 20 de Outubro de 1514, reconhecendo a importância destes povos e desta região.»

 

Uma Efeméride digna de comemorações anuais aquando das festas concelhias.

 

Assim, Terras de Bouro libertou "a Vaca das Cordas" para dar lugar a um programa Medieval Cultural e Recreativo.

 

Mesmo contando com a censura e pressões dos poucos aficionados, o autarca manteve a sua posição em relação a esta alteração que para além de não ser possível conseguir fazer um "seguro", o município de Terras de Bouro tem outros e fortes motivos para reprovar e não querer dar continuidade a esta barbárie.

 

Sim, libertou "a vaca das cordas e das atrocidades dos aficionados" dando lugar a um programa Cultural e alusivo ao município, com os animais em liberdade...

 

Anulou algo sem qualquer tradição nem sentido em Terras de Bouro, e que estava a denegrir a imagem do Município e a honra dos Terra-bourenses.

Porque o significado dessa prática, para além dos maus tratos aos animais, é maquiavélico, um sacrilégio e uma blasfémia dos Cristãos para molestar as divindades e cultos Pagãos, práticas do município de Ponte de Lima, cuja origem e significado certamente muitos dos actuais munícipes aficionados desconhecem.

 

Os Terra-bourenses são um povo de origem e tradição Celta e Romana, também com culto religioso, e nunca molestaram as divindades pagãs que ainda preservam e estão bem narradas nos nossos contos, lendas, tradições e cultura.

 

Os Terra-bourenses são um povo íntegro, que convive em conformidade com a Natureza e preserva os Animais em liberdade no PNPG (Parque Nacional da Peneda-Gerês) e por todo o município.

 

Por isso, foi um erro ter-se introduzido essa prática sem ter sido bem analisada, e não fazia qualquer sentido aprovar e dar continuidade a algo que não faz parte da cultura local.

 

Todos os Terra-bourenses, simpatizantes da terra, todas as comunidades anti touradas, protectores e amigos dos Animais, que se manifestaram contra, concordam plenamente com a alternativa, congratulando e apoiando o Sr. Presidente Joaquim Cracel Viana, pela decisão tomada.»

 

Luzia Ferreira Teixeira

 

***

 

Faço minhas as palavras da Luzia.

 

E também felicito o Sr. Presidente da Câmara de Terras de Bouro, Dr. Joaquim Cracel Viana, por ter tido a coragem de acabar com um costume bárbaro que em nada dignificava um município de gente trabalhadora e fiel a uma cultura que exclui a tortura de animais.

 

Espero que outras localidades, especialmente Ponte de Lima, ponham os olhos em Terras de Bouro, que acaba de dar uma grandiosa lição de civilidade aos autarcas que teimam em não evoluir e optam por oferecer ao povo algo degradante e indigno de seres humanos.

 

Terras de Bouro está de parabéns.

 

E os animais que iriam ser sacrificados agradecem.

 

Isabel A. Ferreira

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 21:34

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

O HORROR DAS TOURADAS

 

Apenas os psicopatas e sádicos praticam, aplaudem e apoiam este holocausto

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:28

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

AS TOURADAS EM PORTUGAL NÃO TÊM NENHUM VALOR A TODOS OS NÍVEIS

 

A ESMAGADORA MAIORIA DOS PORTUGUESES NÃO ASSISTEM A TOURADAS

 


 

 

"Segundo os dados oficiais da IGAC 94,2% dos portugueses não assistem a touradas. Nos últimos 10 anos o número de touradas em Portugal caiu mais de 30%." (Basta de Touradas)

 

***

"Portugal tem 308 municípios. Desses 308 apenas 41 estão "inscritos" como municípios com actividade tauromáquica. Ora, se apenas 13.3% dos municípios têm interesse nessa actividade, isto só vem confirmar aquilo que já se sabia: a tauromaquia NÃO TEM expressão real em Portugal. As manobras maquiavélicas e arrogantes da indústria só abonam contra si. O tempo tratará de mostrar que o lado da ética vencerá."

ANIMAL

 

Via CAPT - Campanha Abolicionista da tauromaquia em Portugal

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=498627186879636&set=a.375919462483743.89580.373933776015645&type=1&theater

***

MAIS DADOS:

 

http://pigletinportugal.com/2012/08/12/is-bullfighting-wrong/  

 

http://www.jornaldofundao.pt/survey/index.asp?QuestionID=356&Action=Resultados

 

http://radioaltominho.pt/radio/index.php/component/acepolls/poll/2-concorda-com-a-realizacao-de-touradas-em-viana

 

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:32

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 2 de Agosto de 2013

EU (TAMBÉM) MOSTRO O MEU CARTÃO VERMELHO AOS “MANDADORES” DESTE NOSSO PAÍS

 
 
 
 

Por: Cândido Coelho

 

Mostro o meu Cartão Vermelho aos Políticos e Partidos Políticos, à Justiça deste País, aos Bancos e aos Empresários sem escrúpulos.

 

Mas o verdadeiro cartão vermelho vai para aos canais Televisivos que exibem Touradas, Toureiros, Ganadeiros e tudo o que está ligado à Tauromaquia deste País.

 

Para mim não passam de uma cambada de Frustrados, Ignorantes e sem Moral que se acham os maiores só porque conseguem torturar e massacrar um inocente e indefeso animal, aos Palhaços que as Organizam, aos Acéfalos dos Aficionados que as admitem e lhes dão o seu aval assistindo.

 

Estes é que deveriam ser os verdadeiros Touros, pois se assim fosse, as Touradas teriam os dias contados.

 

E pronto, já está. Agora, diz-me a boa educação que devo passar este desafio para a Rede Social. Tomem lá e mandem o Cartão Vermelho a quem quiserem!

***

 

Lamentavelmente, em pleno século XXI as touradas persistem em diversos países, para vergonha de todos aqueles que anseiam viver num mundo evoluído e civilizado.

 

A conclusão é clara: No mundo desenvolvido, onde os animais têm os seus direitos, e onde as pessoas são multadas por os maltratar, onde se posicionam as touradas?

 

Elas não passam de umas festividades banhadas a sangue, como qualquer ritual ancestral desprezível e bárbaro, em que a tortura infligida aos animais merece ser condenada.

 

As touradas são a pior forma de tortura uma vez que são feitas para entretenimento. Portugal e todos os países que realizam touradas, tenham vergonha e eliminem definitivamente este espectáculo bárbaro e sangrento da sua História, em que as principais vítimas são sempre os touros e cavalos.

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=489753914425964&set=a.458611217540234.1073741827.100001740791934&type=1&theater
 
 
publicado por Isabel A. Ferreira às 15:04

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 1 de Agosto de 2013

A FAVOR DOS DIREITOS DOS ANIMAIS NÃO HUMANOS

 
 
 

AMIZADE 

"Muito belo, comovente até às lágrimas, salutar para o espírito e sentimentos. Tanta empatia, simpatia,  confiança, amor. Haja esperança, vontade e acção de mudar este mundo para melhor, respeitando animais humanos e não humanos e meio ambiente".

Vasco Reis (Médico Veterinário)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:16

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Março 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

É dos piores casos de mau...

Raiva, muita raiva e repu...

Poucos saberão quem são a...

Chicken a la Carte

Ministério da Cultura (?)...

«Aquilo que uma minoria d...

«Os arrasadores de Portug...

Demolição do Padrão dos D...

«Mais Dinheiros Públicos ...

O regresso às trevas

Arquivos

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt