Sexta-feira, 16 de Agosto de 2013

REPÚDIO PELO ENVOLVIMENTO DA JC DECAUX NA DIVULGAÇÃO DA TOURADA (QUE NÃO VAI REALIZAR-SE) EM VIANA DO CASTELO

 

Num país civilizado, onde os empresários têm vergonha na cara, isto jamais aconteceria…

 

 

Umas palavrinhas de repúdio (adaptadas da carta modelo), que servem para chamar a atenção de uma empresa que se deixou descredibilizar.

 

 

Exmos. Senhores,

 

É com grande estupefacção que verifico que a JC Decaux tem o seu nome associado à tauromaquia em Portugal, através do fornecimento de painéis publicitando a polémica corrida de touros que a prótoiro, ditatorialmente, pretendia IMPOR à revelia da população e da autarquia, a Viana do Castelo, no próximo dia 18 de Agosto, em plena celebração da Senhora d’Agonia.

 

Tratando-se de uma empresa de vanguarda representada mundialmente, é de lamentar a associação do seu “bom” nome (que a partir de agora deixou de o ser) a costumes bárbaros e cruéis, reprovados internacionalmente, e inadmissíveis nas sociedades mais evoluídas.

 

Hoje em dia não há qualquer justificação para a existência de divertimentos bárbaros e macabros envolvendo o sofrimento de animais sencientes - os mesmos a que a v/ empresa se associou ao divulgar e publicitar a tourada em Viana do Castelo.

 

Manifesto o meu maior repúdio pela vossa infeliz associação, que farei questão de partilhar por todos os meus conhecimentos, esperando que no futuro a JC Decaux pondere reger-se por princípios éticos, condizentes com sociedades e empresas modernas e evoluídas e com a responsabilidade social que a envergadura da empresa requer.

 

Com o mais profundo repúdio,

 

Isabel A. Ferreira

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=478784225550253&set=a.310865805675430.67435.305023079593036&type=1&theater

 

***

Enviem o vosso protesto para:

 

 jcdecaux@jcdecaux.pt, anita.martins@jcdecaux.pt, miguel.magalhaes@jcdecaux.pt, antonieta.marques@jcdecaux.pt, adm.comercial@jcdecauxairport.pt

 

Cc: jean.muller@jcdecaux.fr, isabelle.schlumberger@jcdecaux.fr, PortugalAbolicaotouradas@gmail.com

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:02

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 15 de Agosto de 2013

2013 - ANO AZIAGO PARA A TAUROMAQUIA EM TODO O MUNDO

 

Muitos já morreram. Outros tantos ficaram aleijados. Mas apesar das mortes e dos estropiamentos, eles continuam com sede de sangue, para mostrar a virilidade que lhes falta...

 

Quantos mais precisam de morrer ou ficar estropiados para que as autoridades (responsáveis por estas mortes e por estas deformações) ponham fim a algo que não é divertimento, mas tão-somente pura estupidez…?

 

 

Fontes:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=503662986377385&set=a.225331530877200.53017.225329567544063&type=1&theater

 

http://www.ptjornal.com/2013081417818/geral/sociedade/septuagenario-morre-em-tourada-na-graciosa-vitima-de-perfuracao-pulmonar.html

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:55

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 14 de Agosto de 2013

A DITADURA DA prótoiro AFUNDOU-SE NO SEU PRÓPRIO LODO – A TORTURA DE BOVINOS VAI SER SUBSTITUÍDA POR UM GRANDIOSO FESTIVAL AO GOSTO DOS VERDADEIROS VIANENSES

 

Para quem ainda não sabe, um grupo que dá pelo nome de “vianenses pela liberdade” não é mais do que a prótoiro a agir com um nome falso, para enganar os broncos… E apenas os broncos… 

 

  

Vamos fazer o ponto da situação:

 

- Os verdadeiros vianenses abominam touradas.

 

- Viana do Castelo declarou-se cidade Anti-Tourada, em 2009.

 

- Em Viana do Castelo mandam os vianenses e o Presidente da Câmara Municipal, Eng.º José Maria Costa.

 

- Os de Braga, os de Lisboa, os falsos vianenses que dão pelo nome de prótoiro, não mandam nada em Viana.

 

- O costume bárbaro de torturar bovinos e cavalos para divertir psicopatas, sádicos e bêbados não fazem parte de nenhuma tradição vianense. A tortura nunca foi tradição em parte alguma do Universo.

 

- Os invasores bárbaros, uma vez mais, impelidos por um sentimento nazista, quiseram impor a Viana do Castelo a sua ditadura da estupidez. Recorreram até a um tribunal (e nós sabemos porquê?). Apelam a uma lei ilegítima. Mas 2012 já lá vai. Estamos em 2013. O que passou, passou. Não torna a passar.

 

- A autoridade competente para rejeitar o que os vianenses não querem no seu território, o Eng.º José Maria Costa, tem toda a legitimidade para impedir a tourada, que um bando de fora quer realizar em Darque.

 

- Acontece que o local escolhido não tem as mínimas condições para acolher um evento, numa tenda amovível. Até porque a lei é bem clara quanto às condições de segurança para esse género de evento. Logo este não pode realizar-se, a não ser que haja MAROSQUICE por parte da prótoiro e dos seus apoiantes…

 

- O autarca de Darque não foi consultado sobre esta questão. E o autarca de Darque tem toda a legitimidade para dizer NÃO a algo que ele próprio e o seu povo não quer nas suas terras.

 

- Afinal, quem manda em Darque? Quem manda no município de Viana do Castelo? Para que serve a autoridade dos autarcas? Para constar, apenas?

 

- Enganam-se aqueles que entendem que em Viana do Castelo mandam os de fora.

 

- Além disso, se o Eng.º José Maria Costa é um HOMEM LIVRE não tem de seguir leis ilegítimas, injustas e discriminatórias como a lei que NÃO PROTEGE os Touros e os Cavalos, que estão excluídos do Reino Animal. Uma medida iníqua de legisladores que não sabem o que fazem.

 

- Esta lei parva, em nenhum país democrático que se preze, ou num Estado de Direito é honesta ou tem validade.

 

- Além disso, quem estiver conivente com esta lei injusta e completamente idiota, não pode dizer que tem bom senso.

 

***

Eng.º José Maria Costa, o senhor tem o queijo e a faca na mão. Não se deixe levar por artimanhas de gente que quer desautorizá-lo, no seu próprio município.

 

Mantenha-se firme.

 

Não é a prótoiro, nem um tribunal, nem os de Lisboa que lhe retirarão a autoridade que lhe foi conferida democraticamente.

 

Os Vianenses estão com V. Exa.

 

E a esmagadora maioria dos Portugueses também. Apenas os broncos não estão (uma minoria).

 

Basta ver todas as sondagens (SÉRIAS) que se realizaram por esse Portugal fora.

 

Este é o lema:

 

TOURADAS EM VINA DO CASTELO NUNCA MAIS!

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:14

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 13 de Agosto de 2013

OS BÁRBAROS TÊM A PRETENSÃO DE REGRESSAR A VIANA DO CASTELO E REALIZAR UMA TOURADA EM DARQUE CONTRA A VONTADE DOS VERDADEIROS VIANENSES

 

 

Esta é uma história rocambolesca que só acontece num país como Portugal, onde as autoridades não têm autoridade e onde vigora uma lei ilegítima, discriminatória e injusta que é considerada “legal” por conveniência do lobby tauromáquico, que é apoiado pelo governo português

 

 

 

Começo por citar um homem que dá pelo nome de Alexandre Baía, numa resposta que deu ao Sr. Sunas, que é alguém que se sente “superior” aos outros animais.

 

Diz Alexandre Baía: «A única razão que pode levar um ser humano a retirar prazer do sofrimento de um outro ser vivo, é doença mental. A psicologia prova-o sem contestação. Quando um homem agride, flagela ou executa outro homem, fá-lo por perversidade, interesse ou crueldade.

 

Quando o faz a um animal, junta-se a isso a arrogância antropocêntrica que o Sr. Sunas também manifesta. Quem lhe disse (já agora…) que o homem é uma espécie superior às outras? Só se tiver sido o Sr. prior na missa, pois todas as evidências vão em sentido oposto.

 

A presença humana só surge no epílogo da história terrestre, antes passaram no teatro da vida deste globo, incontáveis espécies que o homem nunca conheceu e que por isso também...nunca estiveram ao seu serviço.

 

Aliás a espécie humana é a única entre todas elas que nunca fez nada para sustentar beneficamente o seu ecossistema, bem pelo contrário, a sua busca por valores supérfluos e necessidades ilusórias têm encurtado e muito as reservas necessárias para a nossa subsistência.

 

Deixe-me dizer-lhe Sr. Sunas que não me alimento de animais há muito tempo e sinto-me muito bem com isso, faz-me sentir mais gente. É bem verdade que se os matadouros fossem revestidos de vidros, a maior parte dos homens seriam vegetarianos... mas nem todos, porque infelizmente ainda existem aqueles que, autisticamente, continuam a vangloriar-se de ser mais que os outros habitantes desta pedra gigante, esquecendo que também os outros seres sentem, aspiram e evoluem.

 

Para o bem de todos, inclusive do seu, espero que cresça Sr. Sunas e perceba que a vida é um exercício colectivo entre todos os seres e talvez...só talvez...a solução para os nossos problemas sociais e económicos e consequentemente, alimentares.

 

Esteja nas parcerias com os nossos irmãos de outras espécies. Não os predando, não competindo, mas cooperando e aceitando.»

 

Eis um pensamento evoluído.

 

Um pensamento que os falsos “Vianenses pela Liberdade”, ou melhor, a prótoiro, nunca atingiria, porque os seus elementos ainda estão ao nível de vida de uma bactéria, ou seja, não evoluíram nada.

 

Então o que fizeram os bárbaros, que dão pelo nome de prótoiro?

 

Invadiram novamente Viana do Castelo, uma cidade que segue na senda da evolução e, inteligentemente, se declarou Anti-tourada, impondo algo que o povo de Viana abomina e rejeita.

 

Os verdadeiros vianenses, nascidos e criados em Viana do Castelo, não querem o regresso do COSTUME BÁRBARO à cidade.

O que chamam de tradição, nunca existiu como tradição.

 

A Câmara Municipal de Viana do Castelo, na pessoa do seu Presidente da Câmara Municipal, Eng.º José Maria Costa, recusou o pedido de licenciamento para a realização da tortura de bovinos, em Darque, localidade sem as mínimas condições de receber um evento, ainda que bárbaro, e que poderia levar ao local pessoas (obviamente de fora de Viana) que terão de ter a máxima segurança, a todos os níveis (e são vários, segundo a legislação que rege esta espécie de “divertimento”).  

 

José Maria Costa tinha já classificado esta pretensão como uma "provocação" ao concelho. O que é absolutamente verdade. Mas um Homem livre não se deixa provocar por bárbaros.

 

Contudo, os invasores, desrespeitando tudo e todos, não só insistem, como recorrem ao tribunal administrativo e fiscal (e todos nós sabemos porquê), que depois, do indeferimento municipal, deu provimento à providência cautelar interposta pela prótoiro.

 

O que não significa que o costume bárbaro tenha a possibilidade de realizar-se.

 

Mas isto não basta para viabilizar um evento ao qual faltam todas as condições de viabilidade.

 

Não estamos mais em 2012.

 

Estamos em 2013. Ano em que esta barbárie vai ser abolida.

 

Ano de eleições.

 

E se a tourada eventualmente se realizar, o Eng.º José Maria Costa perderá as eleições, por não ter tido a coragem de fazer o que devia fazer.

 

Essa é que é essa.

 

 

A prótoiro ufana-se, pela boca de Diogo Monteiro, afirmando esta barbaridade, como se fosse verdade: «Mais uma vez ficou provado, preto no branco, que as Câmaras Municipais não têm competência para proibir a realização de corridas de touros. Há leis, que são para cumprir, e posturas prepotentes de presidentes de Câmara, neste do presidente José Maria Costa, não são toleradas num Estado de Direito. Foi respeitada a liberdade, a diversidade e a cultura dos vianenses. No domingo, o que teremos é exactamente isso: uma grande festa de celebração da liberdade e da cultura dos vianenses».

 

 Pois é, mas num Estado de Direito, nenhum legislador tem o direito de excluir os Touros e os Cavalos, do Reino Animal, a que pertencem por direito, e classificá-los, por conveniência, de “excepção”.

 

“Excepção” de quê? Num Estado de Direito não pode existir descriminação de espécie alguma. É algo que vai contra o Direito.  

 

Logo, essa lei discriminatória, ilegítima e injusta que rege a protecção dos animais, excluindo os Cavalos e os Touros do Reino Animal não é legal.

 

Sendo assim, qualquer Homem livre tem o dever de a rejeitar. Quem poderá contestar o facto dessa lei discriminatória pertencer ao domínio da legalidade, quando marginaliza seres que deviam estar protegidos pela lei, e não estão?

 

Além disso a verdadeira liberdade, a verdadeira diversidade e a verdadeira cultura dos verdadeiros vianenses estão a ser insultadas por um grupo de predadores, apoiado em leis dúbias e num tribunal que optou por fechar os olhos ao essencial, para dar trunfos ao supérfluo.

 

Viana do Castelo é uma cidade Anti-tourada.

 

E nenhuma lei injustificada deveria sobrepor-se a este acto civilizacional.

 

O tribunal que deu provimento a um acto bárbaro, os legisladores portugueses e os governantes que o apoiam deviam envergonhar-se deste monumental retrocesso.

 

Mas hoje em dia, onde encontrar gente com vergonha na cara, com honra, com hombridade e com honestidade intelectual?

 

Onde?...  

***

Ver mais notícias aqui:

 

http://www.publico.pt/local/noticia/camara-de-viana-volta-a-chumbar-arena-amovivel-para-receber-tourada-1603010

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:50

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 12 de Agosto de 2013

EM SANTA MARIA (AÇORES) NOSSA SENHORA DO BOM DESPACHO DESPACHOU UM TORTURADOR DE TOUROS PARA O HOSPITAL


 

 

«Associar festas religiosas a touradas era um mau costume que até há alguns anos só acontecia na ilha Terceira. Contudo, nos últimos anos esta barbaridade tem acontecido em Santa Maria nomeadamente por ocasião das festas de Nossa Senhora do Bom Despacho.

 

 Tal ocorre com a conivência das entidades religiosas e com o apoio da Câmara Municipal de Vila do Porto. Quanto dinheiro do culto ou do erário público é desviado para o fomento da deseducação, é o que não conseguimos apurar.

 

O que foi possível apurar, não sabemos se por interferência da Padroeira ou não é que houve, na tourada realizada a 27 de Julho de 2013, um ferido que segundo alguns foi colhido e veio parar para o hospital de S. Miguel, em perigo de vida, com fracturas no rosto.

 

 Não sabendo a identidade exacta da pessoa, também nos informaram que terá sido um micaelense que estava em Santa Maria ao serviço da empresa Tecnovia.

 

 Ao vitimado, voluntariamente ou não, desejamos rápidas melhoras e que a experiência lhe sirva de lição e ao touro que tenha regressado ao sossego das pastagens e que o deixem em paz.

 

Já não estranhamos que a notícia não tenha saído em nenhum órgão de comunicação social apesar de já não haver censura em Portugal. Ou ainda há?

 

António Cagarro *

 

*descendente de marienses»

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:18

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 8 de Agosto de 2013

A SIC, VENDIDA AO LOBBY TAUROMÁQUICO, ENVERGONHOU O PAÍS COM UMA REPORTAGEM ONDE VALORIZA A CAPEIA RAIANA PROTAGONIZADA POR CRIANÇAS E BEZERRINHOS

 

O programa «viagem na minha terra» levou a SIC à aldeia de Lageosa da Raia, na Serra da Estrela, para divulgar um costume bárbaro daquela terra, denominado “capeia raiana”.

 

Trata-se de uma variante imbecil da tourada, que inclui uma pega colectiva com um forcão, uma grade de madeira que serve de obstáculo entre o touro (que neste caso é um bezerrinho) e o grupo (que neste caso são crianças), o  que normalmente deixa o animal ferido.

 

 

Note-se a linguagem utilizada pela jornalista para “caracterizar” algo que é absolutamente inimaginável e aberrante. Só num país onde os doidos andam à solta, como se fossem lúcidos…

 

Ver aqui a reportagem:

http://sicnoticias.sapo.pt/programas/naminhaterra/2013/08/07/capeia-para-criancas-no-sabugal

 

***

Por Prótouro

 

Crianças Maltratam Bezerros em Capeia Arraiana

 

«Aldeia de Lageosa, tourada ao forcão com crianças a maltratar bezerros.

As criancinhas a quem fizeram uma lavagem cerebral, afirmam que é importante manter a tradição, ainda que uma afirme que se o bezerro fere o focinho não são eles que o magoam! Pobres crianças que são educadas a não respeitarem os animais e a acreditarem que porque é tradição tem que ser feito.

 

E ainda temos um senhor com provecta idade a afirmar que nos anos quarenta não havia pão para comer, mas mesmo que estivessem sem comer dois ou três dias, as touradas tinham que se fazer.

 

Pelos vistos, nesta aldeia perdida nos confins do Portugal profundo, os tempos não mudaram, continuam a não ter nada, mas as touradas continuam e como há que perpetuar a chamada tradição, há que incutir nos menores que a tradição é fixe, como é afirmado por uma das miúdas no vídeo.

 

Prótouro

Pelos touros em liberdade»

 

Fonte:

http://protouro.wordpress.com/2013/08/08/criancas-maltratam-bezerros-em-capeia-arraiana/

 

***

Onde estão os responsáveis pela EDUCAÇÃO e PROTECÇÃO das crianças, neste país?

 

Por que os pais destas crianças NÃO SÃO RESPONSABILIZADOS por estes MAUS TRATOS PSICOLÓGICOS?

 

Que LOUCURA COLECTIVA será esta?

 

VIVEMOS NUM PAÍS DE DOIDOS?

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:43

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 7 de Agosto de 2013

TOURADAS – O SANGRENTO ESPECTÁCULO DA MORTE

 

Dedico este vídeo aos tauricidas, que se dizem católicos, e são tão falsos como Judas Iscariotes

 

Vejam se aprendem alguma coisa!

 

 

Por Airton Evangelista Costa

 

«QUANDO O TOURO acerta em cheio o traseiro do toureiro, minha alma grita "bem feito!".

 

Um caso raro, porque nesse embate o homem é sempre o vencedor. O animal dispõe apenas de seus chifres e de sua força. O toureiro, de cavalo veloz, lanças afiadas, malícia e estratégia.

 

Depois de muitos avanços inúteis no sentido de alcançar o alvo, o touro, aos poucos, perde as forças. Dá-se início à tortura. O toureiro começa a enfiar lanças no dorso do animal. O povo se anima. O espectáculo se aproxima do ponto mais emocionante.

 

Velhos e jovens, mulheres e crianças ficam atentos aos detalhes. O touro está banhado de sangue, um sangue carmesim que contrasta com a sua pele escura. Vencido pelo cansaço e por uma dor inigualável, ajoelha-se diante do seu carrasco.

 

Não tem energia nem para um último berro, como se fora um pedido de misericórdia. A matança é sem misericórdia. O povo aplaude. Chega o momento mais emocionante. O carrasco segura com as duas mãos uma afiada lança e a crava com força nas costas do animal.

 

Depois, num gesto final de humilhação dá as costas para o animal, e, eufórico, recebe os aplausos e os gritos de contentamento da multidão. Agradecido e feliz pelo bom trabalho realizado, atira seu chapéu para o alto e corre para receber o seu salário.

 

Todos vão para casa, alegres e satisfeitos por mais um domingo de muita emoção.

 

Quem é mais irracional, o touro ou o homem?

 

O homem faz o mesmo com seu semelhante: mata pelo simples prazer de matar. O homem do nosso século é o mesmo de há dois mil anos atrás. A crucificação de marginais alegrava os corações.

 

O martírio de Jesus e mais dois homens foi uma festa. O povo saiu da monotonia do quotidiano. As touradas são um péssimo exemplo de como se deve torturar um animal até a morte.

 

Em que evoluímos?

 

Deus abomina essa violência contra os animais. Vejam o que Ele disse a Jonas: "E não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive em que estão mais de cento e vinte mil homens que não sabem discernir entre a sua mão direita e a sua mão esquerda, e também muitos animais?" (Jn 4.11).

 

E diz mais em Provérbios: "O justo tem consideração pela vida dos seus animais, mas as afeições dos ímpios são cruéis" (Pv 12.10).

 

"O viver em rectidão, segundo a vontade de Deus, inclui a bondade para com os animais. Eles são úteis aos seres humanos, concernente ao companheirismo, trabalho, alimentação, e nunca devemos maltratá-los, nem deles fazer uso de modo cruel (Gn 1.18; 9.3; 24.32; Dt 25.4)" (Bíblia de Estudo Pentecostal).»

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:11

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

ESTA DEDICO AOS FORCADOS PORTUGUESES QUE SE JULGAM MUITO “VALENTES” DIANTE DE UM TOURO MORIBUNDO

 
 
 

Aqui o touro não está moribundo.

 

Aqui o Touro não está a sangrar.

 

Aqui o Touro não está furado com ferros.

 

Aqui o touro não está com os cornos embolados.

 

Aqui é a BESTA HUMANA contra o TOURO ACOSSADO.

 

Aqui a luta é mais honesta, se bem que extremamente cruel, porque o Touro está assustado, fora do seu habitat natural.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:19

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 6 de Agosto de 2013

AS TOURADAS ESTÃO SUSPENSAS POR UM FIO DE ARANHA, MAS AINDA HÁ QUEM TAPE OS OLHOS PARA NÃO VER, E OS OUVIDOS PARA NÃO OUVIR

 
 

É isto que os aficionados pretendem que o mundo aplauda? Vamos a isso!

 

Só agora tive tempo para me debruçar sobre este comentário do Francisco Reis que diz de alguém que rejeita a realidade, e vive no passado, aliás como um bom aficionado que é, com a pretensão de vir ensinar o padre-nosso ao vigário, com dados ultrapassados, antigos e a cheirar a mofo.

***

Francisco disse sobre DIAS CONTADOS: TOURADAS CONTINUAM A PERDER ESPECTADORES na Terça-feira, 30 de Julho de 2013 às 23:38: 

 

«Dr.ª Isabel A. Ferreira


Se Portugal pertence ou não à tauromaquia, ou a tauromaquia pertence a Portugal, esse é dos pontos em que cada um tem a sua opinião! Respeito a sua, apesar de não concordar!
 

- A tauromaquia não é uma opinião, Francisco, para cada um ficar coma sua. A tauromaquia é um COSTUME BÁRBARO que os portuguesinhos bárbaros herdaram de ESPANHA. Ponto final. E vai ser ABOLIDA. Ponto final.

 

Permita-me corrigi-la mas o registro mais antigo de algo semelhante às touradas actuais aparece em 1135, e não aquando das invasões Filipinas. Nessa época, porém, o toureiro era um nobre que enfrentava o touro montado a cavalo e armado de uma lança.

 

- Leia mais abaixo o que digo na PRIMEIRA NOTA. É o que faz a ILITERACIA!

 

Permita-lhe que lhe acrescente que os forcados, presentes numa corrida de toiros, são algo tipicamente português que remonta de 1836, no reinado de D. Maria II.

 

- Leia a SEGUNDA NOTA MAIS ABAIXO, Mas antes espreite este Link:

 

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/300690.html

 

Concordo quando diz que os toiros e os cavalos têm direito ao seu bem-estar e isso acontece! Os toiros vivem 4 a 5 anos no campo onde não lhes falta nada. No pleno paraíso! Ao fim desse tempo está criado, e tem que ser abatido para formar carne, assim como quase todos os animais. Se as corridas de toiros acabassem, o toiro bravo acabava também, porque essa raça é criada unicamente para as touradas e isso tem que ser aceite!

 

Não dá lucro para um ganadeiro utilizar um toiro apenas para fazer carne porque não é uma carne muito apreciada pela maioria da população como deve saber. 

- Francisco, Francisco, tenho de repetir-me: os touros vivem 4/5 anos a serem “preparados” ou seja, MASSACRADOS para depois irem para a arena serem TORTURADOS. De vida boa nada levam, NUNCA. Desde que nascem.

 

Um touro não é uma RAÇA. Um touro é um BOVINO NÃO CASTRADO. Um bovino MANSO. QUE É VILIPENDIADO ATÉ AO ENRAIVECIMENTO, para que uns maricas possam “lidá-lo” com COVARDIA, na arena. Essa é que é a verdade.

O Jornal i apresenta estudos que NINGUÉM comprovou!
Faz parte das regras da boa educação, e permita que lhe diga pedindo desculpa, que não será de certeza boa educação insultar assim a PRÓTOIRO. Não concordamos? Certo, tudo bem, mas temos que respeitar.
 

- O Jornal i, é um jornal sério, e não publica dados sem os ter confirmado. Por isso, engula esses números, porque são absolutamente fidedignos.

 

Quanto à boa educação que devo ter com o bandinho da prótoiro, POUPE-ME. Temos de RESPEITAR O QUÊ? Quem vive à custa da TORTURA PARA DIVERTIR SÁDICOS? Não sou Jesus Cristo,  Joaquim. E mesmo esse, também deu umas boas CHICOTADAS aos vendilhões do templo, acompanhadas (talvez) de umas palavrinhas menos divinas. É que nenhum defensor de seres vivos é de pedra. Sabia?

 

Gostam de aparecer na TV? Por amor de deus mas para aparecer na TV basta ir a um desses programas da tarde ou da manhã e ainda se ganha dinheiro. 

- Ó Francisco, Francisco. Outra como esta não! Quem vai assistir a programas na TV não vai a touradas. Às touradas só vão os sádicos, os marialvas, os psicopatas, os broncos.

 

Permita-me que reedifique mas 400mil pessoas a assistir em casa. 

- Que número é este? Quis dizer QUATRO MIL e já é muito. Cada vez a RTP tem menos gente a ver touradas e os programas parolos que apresenta. Está a bater no fundo.

 

Permita-me recordá-la de uma situação que se passou a mais de 2 anos em Santarém! A monumental de Santarém encheu, e repito, encheu para ver 4 corridas de toiros em 2 dias. Por 1 euro. De relembrar que a mesma consegue levar mais de 12 mil pessoas.

 

 E não pode dar o argumento de que as corridas são baratas e todos vão, porque quem é contra, não vai, nem que seja “de borla”. 

- Não interessa para nada o que se passou há dois anos em Santarém. O que interessa é o que se passa em 2013. As touradas nem às moscas estão, porque nem as moscas lá põem os pés. Cada vez vai menos gente. Apenas os familiares (FORÇADOS) dos intervenientes da TORTURA. E só eles.

 

Por ultimo convido-a a ver esta imagem (clicar no link) http://farpasblogue.blogspot.pt/2012/02/ana-batista-estreia-se-amanha-na-plaza.html onde demostra, no México, uma praça de toiros “à cunha” que tem lugar para 46.815 espectadores (sentados).

 

- Esta imagem é de um passado que já passou e não retornará JAMAIS. Não venha para aqui tentar enganar o ceguinho. A notícia é de 3 de Fevereiro de 2012, mas a imagem não é desse tempo. A Ana Baptista iria estrear-se “amanhã”, isto é, no dia 4 de Fevereiro de 2012. E a imagem não é desse dia, nem do ano anterior… nem sequer do dia seguinte…

 

Lamento mas creio que a tauromaquia não está com os dias contados! Ainda não é desta. Tenho pena.

Com todo o respeito

Francisco Reis

 

- A tauromaquia está suspensa por um fio de aranha, Francisco Reis. Brevemente levará a estocada final. Eu NÃO LAMENTO NADA dar-lhe esta bela notícia.

 

Dados de suporte:
http://super.abril.com.br/alimentacao/como-surgiu-tourada-443551.shtml

PRIMEIRA NOTA:  Em Espanha, Francisco. Em ESPANHA! Leia o que lá está: «Mas o registro mais antigo de algo semelhante às touradas atuais só aparece em 1135, como parte dos festejos da coroação de Afonso VII, rei de Leão e Castela».

 

Que eu saiba, Leão e Castela não eram territórios portugueses. Além disso, a tourada nunca foi um COSTUME BÁRBARO Português. Foi introduzida em Portugal na época dos Filipes, e veio de ESPANHA, e os BRONCOS portugueses acolheram-na como algo esplendoroso, o que só vem demonstrar a pateguice do povo inculto daquela época.

 

Mas já estamos em 2013 DEPOIS de Cristo. Nada mais justifica esta PAROLICE.

 

***

http://pt.wikipedia.org/wiki/Forcado

SEGUNDA NOTA: Este artigo não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete a sua credibilidade (é a primeira frase que se lê no texto)… A ORIGEM DOS FORCADOS É ESPANHOLA, Francisco. Já coloquei neste Blog um texto a abordar este assunto. Vocês não sabem nada, e depois vêm para aqui dizer disparates. NADA, NADA NA TOURADA É PORTUGUÊS. NADA. Esta é uma PAROLICE IMPORTADA DE ESPANHA. (Tenho de andar sempre a repetir-me!)

 

***

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pra%C3%A7a_de_touros_M%C3%A9xico

- E o que tem a ver a Praça de Touros do México com Portugal? Tem lugar para 46.815 espectadores (sentados), chegando a levar mais de 100.000 durante eventos musicais. E isso era antigamente.

OS NÚMEROS DE 2013 são muito, mas muito menores, por todo o mundo.

 

Tanto quis provar que as touradas estão bem, que DESPROVOU.

 

Passe bem, Francisco Reis.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:18

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

E O IMPOSSÍVEL ACONTECE NA ILHA TERCEIRA (AÇORES): NA CATEQUESE OS ENSINAMENTOS DE CRISTO SÃO SUBSTITUÍDOS POR TOURADAS

 

As touradas vistas por um grupo de crianças da catequese no concelho da Praia da Vitória  

 

 

«Touros e touradas

 

Uma tradição é a transmissão de práticas ou de valores espirituais de geração em geração, o conjunto de crenças de um povo, algo que é seguido conservadoramente e com respeito através das gerações.

 

Na ilha Terceira as touradas são uma tradição muito antiga na qual as pessoas mostram-se adeptas e que respeitam os próprios elementos envolvidos nestas. Para haver apenas uma tourada envolve muita organização e dedicação, envolve licenças, polícia, fiscais, os próprios vendedores, os pastores e o animal, o touro.

 

Certas pessoas levam esta tradição a peito, pois não só divulga a nossa ilha por ser a única a ter touradas à corda apesar de outras ilhas como são Miguel já querer adaptar esta tradição, como divulga os Açores, tratam o próprio touro como respeito, as pessoas vão para contemplá-lo tirar tempo apreciar uma tourada.

 

Mas como é normal outras pessoas são contra estas touradas pois defendem que o animal é vítima de abusos, mas o touro como disse é um animal respeitado e tem cuidados antes e depois de uma tourada, desde o mato ao "alcatrão" e deste novamente para o mato.

 

Este animal tem um propósito de vida e penso que não é só estar a pastar no mato mas sim servir as pessoas, sim por vezes há pessoas que os maltratam e estes sofrem, mas é uma minoria.

 

Quem muitas das vezes discorda com as touradas são pessoas que não vivem esta tradição que não foram pessoas que foram crescendo nesta ilha ou nesta maneira de pensar.

 

Grupo de catequese, numa igreja do concelho da Praia da Vitória, Ilha Terceira

 

Maio de 2013»

 

***

 

Digam-me que isto não é verdade! Não posso crer.

 

Da Ilha Terceira não virá nada de bom?

 

Nem das crianças? Fazem-lhes lavagem ao cérebro?

 

E é permitido?

 

O que é isto? Estou completamente aterrorizada!

Onde está a Comissão Nacional de Protecção das Crianças e Jovens em Risco?

SOCORRO! É URGENTE!

Fonte:

 

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=470645516351022&set=a.224226237659619.55474.194892957259614&type=1&theater

 

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:41

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

Março/09/2021: um dia ne...

«O último adeus» - "Enqua...

Estão a aparecer cordeiro...

Este monstro marinho, cha...

«Morreu [o Touro] Marism...

O Planeta Terra e os seus...

«A Páscoa é sempre “pagã”...

«Tempos de Páscoa»

Parlamento aprova propost...

Planeta Terra em alerta v...

Arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt