Segunda-feira, 26 de Agosto de 2013

A CORRIDA LOUCA EM RABO DE PEIXE (AÇORES) SÓ DE LOUCOS, A COMEÇAR PELOS AUTARCAS QUE APOIAM TAL LOUCURA

 
 
 

Freguesia de Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel são duas das entidades apoiantes de uma tourada à corda a realizar no próximo dia 3 de Setembro.

 

 

CARTA ABERTA AOS AUTARCAS DE RABO DE PEIXE 

 

Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande

 

Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Municipal da Ribeira Grande

 

Exmo. Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Rabo de Peixe

 

Exmos. Senhores,

 

Tive conhecimento da realização de uma tourada à corda em Rabo de Peixe, a qual, segundo um cartaz publicitário, conta com o apoio da Câmara Municipal da Ribeira Grande e da Junta de Freguesia de Rabo de Peixe.

 

A tauromaquia é uma prática obsoleta, um costume bárbaro, herdado de bárbaros, que se apoia numa lei bastarda, na qual os Touros e Cavalos são incompreensivelmente banidos do Reino Animal, gozando de um inexplicável regime de excepção na legislação portuguesa, dado que permite, em contradição com a restante legislação que regula o bem-estar animal, o sofrimento INÚTIL de bovinos.

 

A tauromaquia não tem lugar numa sociedade que se quer evoluída e civilizada e só subsiste ainda à custa de múltiplas formas de subsídios públicos, o que, sobretudo, em tempos de crise económica, é particularmente revoltante.

 

O percurso evolutivo da humanidade mostra-nos que costumes que trazem consigo sofrimento inútil devem ser abolidos, enquanto se mantém e enaltecem costumes positivos que enobrecem e orgulham um povo. Foi assim que ficaram enterrados nas páginas mais negras da história da humanidade costumes e actividades como os circos romanos, as execuções públicas e a escravatura, entre outros.

 

Existem inúmeras formas de entretenimento saudável que poderiam e deveriam ser disponibilizados a jovens e a adultos de Rabo de Peixe, freguesia em que parte não desprezável da população, para além de carências económicas, apresenta dificuldades a nível de analfabetismo, alcoolismo, entre outros.

 

Rabo de Peixe e o Concelho da Ribeira Grande não podem figurar entre as localidades onde se desrespeita os animais e Vossas Excelências não devem ter o Vosso nome associado a vítimas causadas pelas touradas, algumas delas mortais como aconteceu recentemente com um homem, na ilha Graciosa.

 

Acreditando que V. Exas, como educadores que foram e supomos que ainda são, estarão empenhadas no desenvolvimento saudável da Vossa terra, vimos solicitar a retirada do Vosso apoio e a tomada de medidas que demovam os promotores de levar avante uma actividade que não é condizente com a evolução e o progresso de seres humanos.

 

Com os meus cumprimentos,

 

Isabel A. Ferreira

 

(Carta adaptada da original)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:59

link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos

O FLORIBERTO LUZ É UM AFICIONADO DA TOURADA À CORDA DOS AÇORES QUE DEIXOU ESTES COMENTÁRIOS NO MEU BLOG

 

Transcrevo-os aqui, porque os achei muito interessantes e dizem do modo de pensar de quem considera a tortura de bovinos “cultura” e “cartaz turístico” da Ilha…

 

Foram escritos já de madrugada.

 

 

Isto é a chamada “cultura” terceirense… Ouçam as gargalhadas boçais e uma mulher que diz: «Coitadinho do bichinho…»

 

***

Floriberto Luz, deixou um comentário ao comentário O LIXO DA TOURADA À CORDA NA ILHA TERCEIRA às 01:27, 2013-08-26.

Comentário:

«A minha mulher não é uma puta como voces vaca de merda. nem o meu 1º comentário foi publicado! medo da verdade pelos vistos! va comer merda já que não come carne

 

***

E logo a seguir escreve esta PÉROLA:

 

Floriberto Luz, deixou um comentário ao post O LIXO DA TOURADA À CORDA NA ILHA TERCEIRA às 01:47, 2013-08-26.

Comentário:

«Já agora, meu advogado já esta a tratar de si e do seu bloguezinho. Só uma aviso antes de avançar. voce tem 3 dias para apagar QUALQUER conteudo onde fala mal dos açorianos, terceirenses ou da propria ilha por vários actos. um deles é por andar a MENTIR as pessoas para se aliarem a si. segundo, mais grave, Difamação! e desse, voce vai ter umas multinhas para pagar. E isso é só o inicio, por isso se fosse a si, seguia meu conselho e apagava o blogue. Difamação é um crime grave visto que neste momento tenho os seu dados, e-mail, morada e contacto telefonico. Está tudo a postos para ser presente ao tribunal, incluindo todos os comentários e blogues que voce tem atraves de suporte informático enviado mesmo pela SAPO! O tempo começou a contar. 72 horas a partir da 1 hora dos açores. Obrigado pelo tempo e atenção

 

***

O QUE DIZER DESTE REPRESENTANTE DA ILHA TERCEIRA?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:42

link do post | Comentar | Ver comentários (17) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 25 de Agosto de 2013

O QUE SÃO AQUELES QUE PRATICAM, APLAUDEM E APOIAM A TAUROMAQUIA?

 
 

 

O Azevedo (que não sei quem é) enviou-me um texto muito interessante, sobre fanatismo, que se encaixa na perfeição em quem pratica, aplaude e apoia a tortura de bovinos e cavalos, para se divertir e ganhar dinheiro.

 

Eis a definição que o Azevedo enviou:

 

«Fanatismo (do francês "fanatisme") é o estado psicológico de fervor excessivo, irracional e persistente por qualquer coisa ou tema, historicamente associado a motivações de natureza religiosa ou política (aqui podemos acrescentar também de natureza maléfica.) É extremamente frequente em paranóides, cuja apaixonada adesão a uma causa pode avizinhar-se do delírio

 

Pois esta descrição do fervor excessivo, irracional e persistente, por algo como a PAIXÃO PELA TORTURA, apesar de todas as tentativas de trazer essas mentes doentias à racionalidade, através do que se escreve, com provas científicas, que destacam o sofrimento atroz dos animais utilizados na tortura, é o retrato fiel dos que “vivem” a irracionalidade da tauromaquia.

 

Diz o Azevedo que em Psicologia, os fanáticos são descritos como indivíduos

dotados das seguintes características:

 

1. Agressividade excessiva (esta é a característica principal dos aficionados, que são a própria violência personificada, necessitando de mostrar uma virilidade que não têm, torturando seres que não podem defender-se.)  

 

2. Preconceitos variados (como não conseguem livrar-se desse mal que os agride inconscientemente, formam conceitos sem qualquer fundamento razoável, acerca dessa paixão mórbida, transpondo para os anti-touradas os seus defeitos mais enraizados)

 

3. Estreiteza mental (uma outra característica dos pró-touradas, pois nada mais vêem na tortura do que “arte” e “festa”, quando na verdade a tortura é algo essencialmente desumano, cruel, reprovável e abominável, coisa de mentes doentias).

 

4. Extrema credulidade quanto a um determinado "sistema" (eles crêem fervorosamente que o Touro nasceu para ser toureado, não tendo a mínima ideia do que é um animal; crêem que se a tourada acabar, acaba-se o Touro, não sabendo que o Touro é um bovino, não castrado, que perdurará para além da extinção do homem predador; e crêem que o Touro não sofre e até gosta muito de ser torturado (algo que só pode sair de mentes já bastante danificadas).

 

5. Ódio (eles transpiram ódio por todos os poros, sendo que o principal alvo desse ódio são os Touros e os Cavalos, muito mais dignos e VIRIS do que eles todos juntos. E isso eles não perdoam). 

 

6. Sistema subjectivo de valores (ó único valor que eles prezam é o mal que espalham como um veneno contra animais indefesos e contra os anti-touradas. Nada mais.)

 

7. Intenso individualismo (eles, eles, e mais eles… ninguém mais importa.

Fazem valer à FORÇA um direito que eles PENSAM ter, escudados numa LEI BASTARDA).

 

8. Demora excessivamente prolongada em determinada situação/circunstância (estão sempre a dizer o mesmo, não dizendo nada, e são incapazes de ARGUMENTAR RACIONALMENTE, a favor daquilo que acreditam ser uma verdade: a “arte” que vêem na tauromaquia. Não conseguem, fazer uma raciocínio lógico, nem aceitam a evolução, tendo ficado parados num tempo que não existe mais).

 

Diz o Azevedo que, «de um modo geral, o fanático tem uma visão-de-mundo maniqueísta, cultivando a dicotomia bem/mal, onde o mal reside naquilo e naqueles que contrariam o seu modo de pensar, levando-o a adoptar condutas irracionais e agressivas que podem, inclusive, chegar a extremos perigosos, como o recurso à violência para impor o seu ponto de vista».

 

É exactamente isso que acontece. Os aficionados recorrem frequentemente à violência verbal e física, e à ameaça, acovardando-se, no entanto, se alguém lhes faz frente com a CORAGEM que eles não têm. Metem o rabinho entre as pernas e fogem a sete pés, tanto da presença física do outro, como na argumentação (que nunca apresentaram, ainda que desafiados a fazê-lo milhões de vezes).

 

Além de tudo isto os que praticam, aplaudem e apoiam a tauromaquia são psicopatas e sádicos, cegos mentais, e não conseguem conviver com a realidade sem TORTURA.

 

Tudo isto está provado cientificamente.

 

Só eles é que não conseguem discernir.

 

E aqui fica explicado o motivo.

 

***

Obviamente que o Azevedo, sendo um aficionado, não me enviou este texto com esta leitura.

 

Eu, delicadamente, agradeci-lhe o contributo que deu para um melhor conhecimento dos que andejam ao redor da TORTURA DE SERES INDEFESOS, e ele enviou-me este PS: «Agradeço o seu agradecimento e o reconhecimento de que prestei um bom serviço à Abolição. Mas isso só se concretizará quando você se calar por completo.»  

 

Pois é Azevedo, mas quem é você para me mandar calar?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:17

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

MEDINDO AS RIQUEZAS DO SER HUMANO!!! (DEDICO ESTE TEXTO A TODOS OS GANADEIROS)

 
 
 

Escrito por Catón, jornalista mexicano

 

«Tenho a intenção de processar a revista "Fortune", porque fui vítima de uma omissão inexplicável. Ela publicou uma lista dos homens mais ricos do mundo, e nesta lista eu não apareço. Aparecem: o sultão de Brunei, os herdeiros de Sam Walton e Mori Takichiro. 

 

Incluem personalidades como a rainha Elizabeth da Inglaterra, Niarkos Stavros, e os mexicanos Carlos Slim e Emilio Azcarraga.

 

Mas eu não sou mencionado na revista.

 

E eu sou um homem rico, imensamente rico. Como não? Vou mostrar a vocês:

 

Eu tenho vida, que eu recebi não sei porquê, e saúde, que conservo não sei como.

 

Eu tenho uma família, esposa adorável, que ao me entregar sua vida me deu o melhor para a minha; filhos maravilhosos, dos quais só recebi felicidades; e netos com os quais pratico uma nova e boa paternidade.

 

Eu tenho irmãos que são como meus amigos, e amigos que são como meus irmãos.

 

Tenho pessoas que sinceramente me amam, apesar dos meus defeitos, e a quem amo apesar dos meus defeitos.

 

Tenho quatro leitores a cada dia para agradecer-lhes porque eles lêem o que eu mal escrevo.

 

Eu tenho uma casa, e nela muitos livros (minha esposa iria dizer que tenho muitos livros e entre eles uma casa).

 

Eu tenho um pouco do mundo na forma de um jardim, que todo ano me dá maçãs e que iria reduzir ainda mais a presença de Adão e Eva no Paraíso.

 

Eu tenho um cachorro que não vai dormir até que eu chegue, e que me recebe como se eu fosse o dono dos céus e da terra.

 

Eu tenho olhos que vêem e ouvidos para ouvir, pés para andar e mãos que acariciam; cérebro que pensa coisas que já ocorreram a outros, mas que para mim não haviam ocorrido nunca.

 

Eu sou a herança comum dos homens: alegrias para apreciá-las e compaixão para irmanar-me aos irmãos que estão sofrendo.

 

E eu tenho fé em Deus que vale para mim amor infinito.

 

Pode haver riquezas maiores do que a minha?

 

Por que, então, a revista "Fortune" não me colocou na lista dos homens mais ricos do planeta? 

 

E você, como se considera? Rico ou pobre?

 

Há pessoas pobres, mas tão pobres, que a única coisa que possuem é... DINHEIRO.»

 

Armando Fuentes Aguirre (Catón)

 

(Recebido via e-mail)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:22

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

SANTO ALEIXO DA RESTAURAÇÃO: CAVALO MORRE EM ARENA, NUMA TOURADA DE “BENEFICÊNCIA”, A FAVOR DO LAR DE NOSSA SENHORA DAS NECESSIDADES

 
 
 
Estejam atentos ao minuto 2:44: o touro apercebe-se do que está a passar-se e, mesmo ferido, fica ali quieto, no seu canto, a sofrer, sereno, não ataca ninguém. Consegue ser mais racional do que os irracionais que provocaram esta cena de terror.

***

É isto a “festa brava”? 

Muito triste mesmo.

 

Na tauromaquia todos são vítimas, desde os animais usados para tortura, como as ditas “pessoas” que a praticam, aplaudem e apoiam, pois umas também morrem, ficam aleijadas, e as outras, bem... as outras, sofrem de perturbação mental.

 

Por isso, temos de exigir a Abolição já!

 

E este é o momento certo.

Já chega de tantas vítimas!

 

***

Nem de propósito: uma tourada de BENEFICÊNCIA? A favor de um lar com nome de Nossa Senhora das Necessidades?

 

Bela ajuda, com dinheiro sujo de sangue e morte.

 

Sejam HUMANOS, e rejeitem esta beneficência macabra.

 

Nossa Senhora das Necessidades agradecerá, e de certeza acolheu o Cavalo morto, e acolherá o Touro que morrerá também.

Aos outros, espera-os a infalível LEI DO RETORNO.

  

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:07

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 23 de Agosto de 2013

AS MENTIRAS E AS VERDADES DAS TOURADAS À CORDA NA ILHA TERCEIRA

 
 
 

O que se vê neste vídeo é muito cultural, civilizado, um divertimento realmente digno de gente bastante evoluída… Parece que estamos a assistir ao bailado "O Lago dos Cisnes", no Teatro Bolshoi

 

AS MENTIRAS

 

Por Anónimo Terceirense

(Texto publicado na íntegra, não corrigido)

 

boa tarde

 

Desde já começo por dizer que não me considero um aficionada da tourada a corda, só para teres uma ideia vou a 7 ou 8 touradas por ano quando existem mais de 200 anualmente. Só tenho um reparo a fazer quando dizes que "A tourada à corda prejudica gravemente a economia dos açorianos.

Milhões de euros são desviados para sustentar meia dúzia de famílias da tauromaquia, enquanto importantes investimentos em infraestruturas e serviços à população ficam por fazer".

 

Muito pelo contrario as touradas são extremamente importante para a economia local.

 

1º O governo não atribui qualquer tipo de subsidio de qualquer espécie para a realização da tourada. Para se realizar uma tourada tem de se pagar uma data de impostos, desde licenças para dar fogo, para a presença da Policia , seguros para se realizar a propria tourada etc.... que totalizam mais de 500 euros bem a vontade. Só aqui ja da para ver a dimensao do dinheiro que o governo recebe.

 

2ª Existe um grande numero de vendedores ambulantes que subsistem graças as touradas, desde as tascas os vendedores de aperitivos, gelados, as nossas "donetes" lol , as massarocas de milho doce, fotógrafos, os DVD's com as filmagens das touradas , os talhos, que vedem, carne torresmos, etc.. para as tascas, os vendedores do fogo, das chamadas mesas dos touros a qual chamamos o 5º touro a qual são preenchidas por todo e quaquer tipo de alimentos (doçaria petiscos etc...) e sei lá mais quantos comerciantes encontram-se envolvidos nesta manifestação cultural directa ou indirectamente.

 

3º O lixo que é feito na tourada, tem de ser todo limpo até ao dia seguinte , caso contrario a câmara retém a causão que é exigida antes da realização da tourada, se não tou em erro cerca de 150 euros.

 

4º O dinheiro usado para a realizaçao da tourada é angariado pela freguesia, cada pessoa dá o valor que achar que deve.

 

5º Pelo contrario é uma atracão turística que concordes ou não. E as ditas pessoas que atrai, "embriagadas, delinquentes com problemas de integração social e psicopatas " são pessoas com direitos, gostos, liberdade cultural e intelectual, portanto livres de participarem naquilo que quiserem .

Para quem defende tanto os animais deveria também pensar nas pessoas que o rodeiam e penso que neste ponto não é preciso acrescentar mais nada.

 

Como lhe disse no inicio não sou um aficionado convicto o que aqui escrevi está correcto, pode é faltar mais alguma informação que desconheço . No meio disto tudo se calhar as ditas famílias taurinas são as que menos ganham com isto.

 

Para mim não é tanto uma questão do animal mas mais uma questão de sustentabilidade da economia, em que as touradas representam uns bons milhares de euros anualmente e se o Sr é de cá sabe perfeitamente que não existe muito para onde as pessoas possam se virar para sobreviver.

 

***

AS VERDADES

 

Por Jay Nandi

 

Mais uma enxurrada de mentiras, como é habitual quando os aficionados dizem alguma coisa.

 

Esclarece-se o seguinte:

 

1.º O governo dos Açores e autarquias açorianas roubam e desviam milhares de euros todos os anos aos açorianos necessitados para entregar o dinheiro à indústria tauromáquica. Os grupos anti touradas açorianos têm divulgado inúmeros documentos oficiais publicados no Jornal Oficial da Região Autónoma que comprovam a atribuição de verbas à tauromaquia e as contas dos municípios também comprovam o mesmo. Não é possível negar porque o desvio de verbas está documentado, publicado e acessível para todos. Para além de não se interessarem por se informarem, não têm um pingo de vergonha na cara em mentir descaradamente.

 

As licenças pagas não chegam nem de longe, nem de perto para pagar os prejuízos causados pelas touradas à corda. Para além dos custos humanos, com policiamento e fiscalização municipal, as touradas à corda acarretam graves danos nas vias públicas, designadamente no mobiliário urbano muitas vezes destruído. Também o património privado é danificado e muitas vezes as pessoas não são ressarcidas dos prejuízos causados. As estradas são cortadas, pessoas são impedidas de se deslocarem para o trabalho e viverem uma vida normal, o que naturalmente se traduz em prejuízo individual e colectivo incalculável.

 

2.º Não é verdade que exista um grande número de vendedores ambulantes nas touradas à corda. Muito menos é verdade que esses vendedores ambulantes não pudessem vender os seus produtos em outras festas e lugares. O que os lunáticos aficionados chamam de tascas, trata-se afinal de contas de latas velhas sobre rodas que representam um perigo para a saúde pública. Nem no mais pobre país da África sub sariana essas latas sujas e imundas poderiam ser consideradas como tendo peso na economia.

 

Comida e bebida não tem de ser à custa de sofrimento desnecessário dos animais. Comam e bebam sem castigar seres inocentes. Portem-se como humanos civilizados.

 

3.º Como é sabido por todos, o lixo causado pelos fanáticos e bêbados das touradas à corda perdura nas ruas vários dias e os municípios cúmplices com a máfia tauromáquica querem tudo menos aplicar multas aos seus amigos mafiosos. São os serviços das câmaras que acabam por limpar o rasto de imundice dos tarados da tortura à corda. Portanto, tudo pago pelos contribuintes.

 

4.º O dinheiro angariado é uma ficção e a única realidade que se vê são casas, carros e património público vandalizado no rasto de destruição deixado pelas touradas à corda. As pessoas não são tidas em consideração quando se realizam touradas à corda e têm de se fechar em casa durante a tourada e acarretar com os estragos feitos nas suas casas. Não raras vezes os moradores ficam em silêncio porque têm medo de protestar contra as máfias que organizam os eventos de tortura de bovinos com cordas.

 

5.º A ilha Terceira é das que têm menos visitantes no conjunto do arquipélago dos Açores e isso deve-se em grande parte a estas práticas trogloditas de bandos de bêbados atacarem animais pelas ruas. A tourada à corda é alvo de chacota no mundo inteiro e isso pode ser verificado nos vídeos das marradas que circulam pela internet, que constituem um vexame para todos os portugueses. Acéfalos embriagados que voluntariamente levam cornadas, ficando feridos (ou mortos), não é coisa que orgulhe ninguém no seu juízo perfeito.

 

As touradas à corda contribuem em larga medida para a Terceira se manter no ranking de níveis de alcoolismo. São os próprios frequentadores das touradas à corda que confirmam o abuso escandaloso de álcool que é prática habitual.

 

Não é verdade que torturar animais seja um gosto “cultural”, porque se trata de uma doença estudada pela psiquiatria forense e claramente diagnosticada pelos médicos psiquiatras. A tourada à corda não tem nada de intelectual, é pura violência gratuita contra os animais. E como todos sabem, em Portugal tal como em todos os lugares civilizados, a violência injustificada contra os animais é proibida por lei. Por isso, torturar animais não é um direito ou liberdade, mas sim uma violação da lei.

 

As touradas sustentam apenas a economia de meia dúzia de famílias da indústria tauromáquica e, sem dúvida, atrasam a evolução civilizacional e económica dos Açores.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:33

link do post | Comentar | Ver comentários (22) | Adicionar aos favoritos

QUEM VÊ TOURADA NA TV? UNS POUCOS DESINSTRUÍDOS…

 

Este é o momento certo:

EXIGIMOS A ABOLIÇÃO DAS TOURADAS JÁ!

 

 

 


 

 

E nós que paguemos a factura!

 

Isto é uma afronta aos portugueses.

 

Uma televisão pública não tem o direito de oferecer LIXO ao povo que lhe paga as contas…

 

 ***

 

 

Só há uma maneira de acabar com as touradas televisionadas: Não haver anunciantes interessados nos blocos publicitários! Faça a sua parte! Denuncie as marcas que estão a ajudar a tauromaquia a sobreviver! Partilhe!


 

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=625019604198273&set=a.215152191851685.58389.215151238518447&type=1&theater


 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:46

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

REPÓRTER DO JORNAL “FALCÃO DO MINHO” ATACADO PELOS “GUARDA-COSTAS” DA prótoiro

 

Este é o momento certo:

EXIGIMOS A ABOLIÇÃO DAS TOURADAS JÁ!

 

 

«No passado domingo nem tudo correu bem pelos lados de Darque. Para além de manifestantes feridos pela PSP, também um jornalista do Falcão do Minho foi violentado, tendo um da PSP que o atacou arremessando o seu telemóvel com o qual procedia à recolha de imagens.

 

Após o incidente o jornalista identificou-se como tal e o polícia de intervenção voltou a agarrar o telemóvel e a mão do jornalista dizendo que não podia fotografar.

 

Toda a situação se desenrolou em altura calma, sem incidentes, nada justificando a atitude do polícia.

 

Tentamos identificar o polícia, mas nem ele, nem o colega ao seu lado se identificaram. O jornalista dirigiu-se então ao graduado ali presente, Raul Curva, e aguardou o fim de um apontamento de entrevista para a Sic para então relatar-lhe o incidente. Também Raul Curva negou-se a identificar o polícia. Uma queixa formal será apresentada. Entretanto se alguém poder ajudar na identificação, agradecemos.»

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=230693227080865&set=a.107696919380497.18191.100004205677937&type=1&theater

 

***

Mas não é OBRIGATÓRIA a identificação dos polícias?

 

E o que tem o Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Eng.º José Maria Costa, a dizer sobre este ATAQUE?

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:19

link do post | Comentar | Ver comentários (8) | Adicionar aos favoritos

DENTRO E FORA DAS ARENAS DA MORTE A VIOLÊNCIA DOS ADORADORES DA TORTURA DE BOVINOS IMPERA

 

Este é o momento: ABOLIÇÃO DAS TOURADAS JÁ!

 

 

«A FINA FLOR DO ENTULHO»

 

 Por PRÓTOURO

 

 

«O empresário tauromáquico Bolota, foi insultado e agredido na praça de touros de Albufeira. Os acontecimentos tiveram lugar no dia 21 do corrente mês.

 

Sofia Santos, filha do empresário tauromáquico Fernando dos Santos, a dada altura, desce à trincheira e além de insultar e agredir Bolota, atira-lhe à cara o conteúdo de um copo que levava na mão.

A

 cena continuou no pátio de quadrilhas, com o envolvimento do companheiro desta, o toureiro Tito Semedo.

 

Não há dúvida que gente “fina e inducada” é outra coisa e depois os violentos somos nós

 

Prótouro

 

Pelos touros em liberdade»

 

Fonte:

http://protouro.wordpress.com/2013/08/23/a-fina-flor-do-entulho/comment-page-1/#comment-1742

 

***

 

COMENTÁRIOS

 

Deve ser um pouco como o que se passa nas prisões. Ao fim de muito tempo atrás das grades, até o prisioneiro mais heterossexual começa a pensar duas vezes.

 

Com os aficionados é a mesma coisa. Parece que para alguns ver apenas a violência não chega.

 

A necessidade labrega é tanta que já se atacam uns aos outros. São definitivamente pessoas doentes que há que exilar da sociedade quanto antes. Se um esquizofrénico ou bipolar é rapidamente medicado e/ou internado, porque hão os aficionados de ser diferentes? Ao fim e ao cabo até são bem mais perigosos.

 

Aposto que se os colocassem todos numa ilha deserta (sem animais) ao fim de um mês só restavam dois ou três, tal é a necessidade de violência que lhes corrói o cérebro. (Ricardo)

 

***

Absolutamente de acordo, Ricardo.

 

A violência está tão entranhada nesta gente que não consegue viver sem ela, seja em que circunstância for.

 

E as autoridades policiais, autárquicas e governamentais, que deviam zelar pelo bem-estar dos cidadãos, fomentam ainda mais esta violência, sendo violentos também (como no triste episódio de Viana do Castelo), ou apoiando esta violência, inclusive com leis bastardas.

 

E são estas autoridades e estas leis bastardas que temos de colocar em cheque, exigindo a ABOLIÇÃO DAS TOURADAS JÁ!

 

Eles são SERVIDORES do povo. Os ordenados deles são pagos com o NOSSO dinheiro, logo, têm de nos servir a NÓS e não a eles. (Isabel A. Ferreira)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:16

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 22 de Agosto de 2013

«AMANHÃ A CASA DE PESSOAL DA RTP VAI MAIS UMA VEZ SUJAR AS MÃOS COM SANGUE DE INOCENTES!»

 
 
 

«Não satisfeita com a desgraça do forcado que ficou tetraplégico na XLVIII edição da Grande Corrida TV no ano passado, a casa de pessoal da RTP vai organizar uma nova Grande Corrida TV, onde mais uma vez forcados irão arriscar a sua vida de forma estúpida e inútil.

 

Os aficionados da tortura de bovinos vão continuar a aplaudir a violência tauromáquica, aconteça o que acontecer, morra quem morrer, fique tetraplégico quem ficar.

 

Os aficionados convivem bem com isso de forma doentia, aliás os feridos e os mortos são uma realidade indissociável dos eventos tauromáquicos.»

 

http://pelostourosvivos.blogspot.pt/2013/02/blog-post.html

 

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=516468211769245&set=o.228974020492136&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:14

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Setembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

A INEVITÁVEL EXTINÇÃO DA ...

SANTO CATÓLICO FESTEJADO...

O MUNDO ESTÁ DE LUTO

«OLHA-ME»

PRESIDENTE DA REPÚBLICA E...

O TOURO MEDIU BEM A COBAR...

LUCÍLIA GAGO SUBSTITUI JO...

JERÓNIMO DE SOUSA FOI À M...

«SOBRE O TOURO ACIDENTADO...

E DEPOIS NÃO GOSTAM DE SE...

Arquivos

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt