Terça-feira, 5 de Março de 2013

UM MERCADO GOURMET NO campo pequeno? QUE MAU GOSTO! QUE INSULTO!

 

 


 

 

O campo pequeno é um lugar sujo e indigno. Só lá colocará os pés quem também não tiver dignidade.

O campo pequeno ficará para a História de Portugal como o Coliseu de Roma ficou para a História de Itália: um lugar sangrento e de má memória.

Mercado Gourmet, num lugar manchado pelo sangue de seres inocentes e inofensivos?

 

NÃO, OBRIGADA!

 

***

 
 "MERCADO GOURMET COM CHEIRO A MORTE E SABOR A SANGUE»

Anuncia-se por aí, nesta rede social, o Mercado Gourmet do Campo Pequeno (...) 

Segundo a organização, pretende-se “recriar o espírito dos mercados antigos portugueses onde se podia encontrar um pouco de tudo, adaptando-o à temática Gourmet”, produtos de origem ou manufacturados no país, reunindo naquele espaço “o que de melhor se faz em Portugal nesta área.”

Curioso e paradoxal, o facto de no mesmo recinto se viver o que “melhor” e pior se faz no nosso país.

Não entro no Campo Pequeno para realizar qualquer actividade comercial, lúdica, cultural, ou de qualquer outra natureza. O Campo Pequeno materializa a catedral do sangue, do sofrimento e da morte em Portugal. O Campo Pequeno, bastião de uma actividade anacrónica e bafienta, encerra, dentro das suas paredes neo-árabes, uma actividade que envergonha Portugal, cuja larga maioria dos cidadãos se opõe a esta prática, e que só sobrevive pelos apoios financeiros que (ainda) lhe são atribuídos.

A tauromaquia, ao contrário da verdadeira cultura, não contribui para o desenvolvimento e enriquecimento humanos, antes degrada, dessensibiliza e embrutece.

Frequentar este espaço, participando em qualquer actividade nele promovido, significa ser-se conivente e perpetuar uma actividade medieval e indizível.

Visiono o dia em que entrarei no Campo Pequeno, quando este for um monumento à vida e ao respeito por tudo e por todos e, ao abeirar-me do que outrora foi uma arena, ver cultivadas hortas e jardins."

by André Silva

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

BOICOTE o mercado gourmet... e saiba a razão:

* Quando a pergunta é:

- Qual é o problema de haver eventos no Campo Pequeno??

* A resposta é:

- Os eventos no Campo Pequeno, tal como as rendas das lojas e cinemas no centro comercial lá instalado, servem para patrocinar as corridas de touros que lá têm lugar.

As touradas não são rentáveis per se, pelo que é fundamental esvaziar os patrocínios que as mantêm de pé (públicos e privados) se queremos, de facto, acabar com essa vergonha.

Ninguém quer destruir o edifício em si, que é lindíssimo, mas sim acabar com a sua utilização em espetáculos de tortura.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=522638987778761&set=a.198391990203464.50649.175436649165665&type=3&theater 

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:27

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 4 de Março de 2013

PELA DEMISSÃO DE TODA A CLASSE POLÍTICA, JÁ!

 

 

(Recebi este texto através de e-mail, com data de 12 de Março de 2011… Parece que aconteceu no sábado passado, 2 de Março, e fala de coisas tão, tão actuais…ainda…

 

O que mudou nestes dois anos?

 

NADA!

 

 

 

(Alguns do que aqui se encontram já “bazaram”)

 

UM MILHÃO DE PESSOAS NA AVENIDA DA LIBERDADE PELA DEMISSÃO DE TODA A CLASSE POLÍTICA

A guerra contra a chulice, está a começar. Não subestimem o povo que começa a ter conhecimento do que nos têm andado a fazer, do porquê de chegar ao ponto de ter de cortar na comida dos filhos!

 

Estamos de olhos bem abertos e dispostos a fazer quase tudo, para mudar o rumo deste abuso.

Todos os “governantes” (a saber, os que se governam...) de Portugal falam em cortes de despesas (mas não dizem quais) e aumentos de impostos a pagar.

 

Nenhum governante fala em:

 

 1. Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, etc.) dos três Presidentes da República retirados;

 

 2. Redução dos deputados da Assembleia da República e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países a sério. Reforma das mordomias na Assembleia da República, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do pagode;

 

3. Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada e, têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego;

 

4. Acabar com as empresas Municipais, com Administradores a auferir milhares de euro/mês e que não servem para nada, antes, acumulam funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respectivo.

 

5. Por exemplo as empresas de estacionamento não são verificadas porquê? E os aparelhos não são verificados porquê? É como um táxi, se uns têm de cumprir porque não cumprem os outros? Se não são verificados como podem ser auditados?

 

6. Redução drástica das Câmaras Municipais e Assembleias Municipais, numa reconversão mais feroz que a da Reforma do Mouzinho da Silveira, em 1821, etc....

 

 7. Redução drástica das Juntas de Freguesia. Acabar com o pagamento de 200 euros por presença de cada pessoa nas reuniões das Câmaras e 75 euros nas Juntas de Freguesia.

 

8. Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas actividades;

 

9. Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc., das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões particulares pelo País;

 

10. Acabar com os motoristas particulares 20 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias... para servir suas excelências, filhos e famílias e até, os filhos das amantes...

 

11. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado;

 

12. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado a compras, etc.;

 

13. Acabar com o vaivém semanal dos deputados dos Açores e Madeira e respectivas estadias em Lisboa em hotéis de cinco estrelas pagos pelos contribuintes;

 

14. Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos por nós) que nunca está no local de trabalho. Então em Lisboa é o regabofe total. HÁ QUADROS (directores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE ADVOGADOS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES...;

 

15. Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos que servem para garantir tachos aos apaniguados do poder - há hospitais de província com mais  administradores que pessoal administrativo. Só o de PENAFIEL TEM SETE ADMINISTRADORES PRINCIPESCAMENTE PAGOS... pertencentes ás oligarquias locais do partido no poder...

 

16. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o Governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que criminalizar, autuar, julgar e condenar;

 

17. Acabar com as várias reformas por pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo Estado;

 

18. Pedir o pagamento dos milhões dos empréstimos dos contribuintes ao BPN e BPP;

 

19. Perseguir os milhões desviados por Rendeiros, Loureiros e Quejandos, onde quer que estejam e por aí fora...;

 

20. Acabar com os salários milionários da RTP e os milhões que a mesma recebe todos os anos;

 

21. Acabar com os lugares de amigos e de partidos na RTP que custam milhões ao erário público

 

22. Acabar com os ordenados de milionários da TAP, com milhares de funcionários e empresas fantasmas que cobram milhares e que pertencem a quadros do Partido Único (PS+PSD);

 

23. Assim e desta forma Sr. Ministro das Finanças recuperaremos depressa a nossa posição e sobretudo, a credibilidade tão abalada pela corrupção que grassa e pelo desvario dos dinheiros do Estado;

 

24. Acabar com o regabofe da pantomina das PPP (Parcerias Público Privadas), que mais não são do que formas habilidosas de uns poucos patifes se locupletarem com fortunas à custa dos papalvos dos contribuintes, fugindo ao controle seja de que organismo independente for e fazendo a "obra" pelo preço que "entendem"...;

 

25. Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os biltres que fizeram fortunas e adquiriram patrimónios de forma indevida e à custa do País, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente "legais", sem controlo, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efectivamente dela precisam;

 

26. Controlar a actividade bancária por forma a que, daqui a mais uns anitos, não tenhamos que estar, novamente, a pagar "outra crise";

 

27. Não deixar um único malfeitor de colarinho branco impune, fazendo com que paguem efectivamente pelos seus crimes, adaptando o nosso sistema de justiça a padrões civilizados, onde as escutas VALEM e os crimes não prescrevem com leis à pressa, feitas à medida;

 

28. Impedir os que foram ministros de virem a ser gestores de empresas que tenham beneficiado de fundos públicos ou de adjudicações decididas pelos ditos;

 

29. Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam cargos políticos, central e local, de forma a saber qual o seu património antes e depois;

 

30. Pôr os Bancos a pagar impostos.

 

(Quem escreveu este texto esqueceu-se do 31º item, que passo a acrescentar)

 

31. ACABAR COM OS VERGONHOSOS SUBSÍDIOS PARA AS TOURADAS, QUE SOMAM MILHARES DE EUROS, RETIRADOS DOS NOSSOS IMPOSTOS.

 

É ISTO QUE DEVE SER FEITO JÁ!

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:22

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

SENHORES DEPUTADOS DA NAÇÃO, TENHAM VERGONHA: SE NÃO TÊM CAPACIDADE INTELECTUAL PARA DISTINGUIR CULTURA DE INCULTURA E DIVERSÃO DE VIOLÊNCIA, DEMITAM-SE! FAÇAM ESSE FAVOR A PORTUGAL!

 

 

Imagine-se: o IVA para a TORTURA DE TOUROS E CAVALOS (que é o supra-sumo da “cultura portuguesa” para os parvos!!!), fica pelos 13%, e os desgraçados dos empresários dos carrosséis, que não torturam nem matam nenhuma criatura, têm de levar com os 23%

 

 

Esta DIVERSÃO tem de pagar IVA a 23%

 

 

Esta VIOLÊNCIA e CRUELDADE paga IVA a 13%, e ainda barafustam: querem pagar apenas 6%

 

Isto é de gente desonesta!

 

Isto é de gentinha de terceiro mundo.

 

Isto só num país governado por inabilitados, sem a mínima noção do que andam cá a fazer.

 

DEMITAM-SE, SENHORES GOVERNANTES!

 

Não ouviram o grito do povo, no passado dia 2 de Março?

 

Os Portugueses não vos querem a governar, porque sois uns INCOMPETENTES!

 

Uma vez que não têm respeito por vós próprios, tenham ao menos respeito pelo País.

 

DEMITAM-SE!

 

Leiam mais acerca desta notícia vergonhosa aqui:

http://farpasblogue.blogspot.pt/2011/11/iva-nos-espectaculos-culturais.html

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:43

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

AFICIONADOS, NÃO ENGULAM AS PARVOÍCES QUE OS GANADEIROS VOS DIZEM, ELES SÃO AS PESSOAS MAIS IGNORANTES DO MUNDO IMUNDO DA TAUROMAQUIA, A SEGUIR AOS GOVERNANTES QUE OS APOIAM, OBVIAMENTE…

 

 

Aprendam alguma coisa. Saiam dessa ignorância que vos aprisiona a um passado medieval e rasca...

  

O Fadjen é um touro bravo que foi salvo de um ganadeiro espanhol, por  Christophe Thomas, um activista francês, defensor dos direitos dos animais. 

 

Foi um modo que o activista encontrou para provar que os touros bravos (ou touros de lide como os aficionados das touradas lhes chamam), não são agressivos por natureza.

Se os deixarem crescer naturalmente e em paz, nunca serão inimigos do Homem, e caso sejam criados com amor, desenvolvem afectos e comportam-se como qualquer animal de estimação.

Existem inúmeros vídeos no youtube sobre o Fadjen desde pequeno até agora que já fez três anos.

Christophe criou-o numa quinta, e tratou dele, desde escová-lo a passeá-lo pelas ruas, levá-lo ao café como um qualquer animal de estimação... Manso e tranquilo...

 

Pesquisem por "Fadjen" e APRENDAM...

 

 

 

Tal como os Seres Humanos:

 

Eles gostam de ser livres

 

Eles gostam de brincar

 

Eles precisam de comer

 

Eles precisam de beber

 

Eles são sensíveis à dor

 

Eles gostam de carinhos

 

Eles são carinhosos

 

Eles são inteligentes

 

Eles têm dignidade

 

Eles têm uma vida

 

Eles gostam de viver

 

Eles têm direito à vida deles

 

Eles são amorosos com os outros seres vivos

 

Eles também ficam doentes

 

Eles têm coração

 

Eles têm uma alma

 

Eles não gostam de CARRASCOS

 

A vida deles é muito mais preciosa do que a dos animais homens predadores...

 

***

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:59

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 3 de Março de 2013

O HUMOR INGÉNUO DE UMA ASSOCIAÇÃO DE AFICIONADOS QUE SE AUTODENOMINAM DE ANORMAIS

 
(PARA MEMÓRIA FUTURA)
 
 
 
 

A ASSOCIAÇÃO DOS ANORMAIS ROUBOU ESTE LOGÓTIPO DE UMA ASSOCIAÇÃO DIGNA E VERDADEIRA DEFENSORA DOS ANIMAIS.

 

ALÉM DE ANORMAIS SÃO LARÁPIOS.

 

 

https://www.facebook.com/pages/Associa%C3%A7%C3%A3o-Anormal-ONG/488144377908631?sk=photos_stream#!/pages/Associa%C3%A7%C3%A3o-Anormal-ONG/488144377908631

 

 
Esta página tem um falso perfil e pretende enganar os incautos defensores e apoiantes da causa animal. É preciso denunciar esta página por fraude! E este é o maior crime desta Associação de Anormais. Os cartazes são o menos.
 
 
 
 
 

Zizi é um nome muito fofinho. Patudinha, termo muito amorosinho. Muito mais afectuoso do que tauricida ou aficionado. Gostei. Desde que seja adoptada por um casal de Touros, tudo bem. Já estou a ver-me, num chalézinho, junto a um prado, onde uma Vaquinha, um Touro e um Bezerrinho estão a pastar tranquilamente, e do outro lado, a minha hortinha e o meu pomar… E eu ali a desfrutar da paisagem campestre e de uma Natureza como deve ser.

 

Agora, Deus me livre de aficionados ou tauricidas terem a pretensão de me adoptarem. Além de me recusar, determinantemente, faria uma queixa ao Tribunal Internacional dos Direitos do Homem.

Por isso, não se atrevam!

 
 
 
  
 

Pois brevemente a Isabel de la Ferreira (gosto mais de Zizi Patudinha) e a Rita de La Silva, e o Paulo el Budista, estarão, sim, a TOUREAR (o termo passará a significar CONVIVER PACIFICAMENTE) numa Reserva Natural, com Touros e Cavalos livres dos seus verdugos.

 

Enquanto os aficionados desta Associação de Anormais estarão internados num Hospício.

Mas não se preocupem, a Zizi Patudinha promete ir visitar-vos todas as semanas, e levará papel e lápis de cor para fazerem mais cartazes destes. São divertidos. Tanta criatividade e talento é um desperdício no Facebook.

 

Ó Associação Anormal… que grande tiro no pé!

A Zizi Patudinha agradece, em nome dos Touros e dos Cavalos.

 
publicado por Isabel A. Ferreira às 19:27

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 1 de Março de 2013

O LIVRO NEGRO DA TAUROMAQUIA

 

Para memória futura

 

 

Um destes dias, fui confrontada com: «o que é isso do livro negro da tauromaquia?»

 

Nada de surpreendente.

 

Trata-se de uma obra que está a ser escrita (e já tem muitas páginas) sobre a tauromaquia, em todas as suas vertentes, tanto em Portugal como nos sete países terceiro-mundistas, onde essa prática sanguinária ainda é permitida pelos governos vigentes no ano de 2013, ano/limite para que esta prática de brutos desapareça do mundo.

 

Por isso, um pouco por esses países, está a dar-se oportunidade a todos os governantes, a nível central e a nível local, para que não se verguem aos grupos de pressão tauricidas, e contribuam para limpar o mundo deste lixo medieval. Ou seja, que legislem no sentido da abolição definitiva destes “espectáculos” degradantes, onde se cultiva a crueldade e a tortura, condenáveis à luz da moral e da ética humanas, e que só desprestigiam esses países.

 

O livro contém todos os textos que estão a ser publicados neste Blog (por isso as ameaças dos hackers contra o Arco de Almedina valem zero, pois ergueria milhares de outros Arcos, com os mesmos textos (e muitos outros), que estão gravados e fechados a sete chaves, incluindo as fotos e respectivas fontes), nos quais estão registados, os nomes, as fotos, os locais, de todos os que em 2013 estão a recusar-se a abolir uma das grandes nódoas negras da civilização do século XXI d.C., ou seja, a tortura e a crueldade perpetrada contra seres vivos, para divertir sádicos bêbados, covardes, gente de maus instintos, ignorantes e sobretudo gente sem senso e sensibilidade, dois atributos indispensáveis a quem nasceu Ser Humano.

 

Nesta lista já constam em definitivo, Mourão e Granja (Alentejo); Lisboa, e os seus actuais autarcas; a Escola Profissional do Montijo; e respectivos nomes e fotos dos responsáveis e intervenientes nos eventos sanguinários, que já realizaram; o ex-forcado Nuno Marta-Carvalho, e todo o rebotalho ligado ao campo pequeno; a federação prótoiro, com a respectiva lista e fotos dos responsáveis pelos tauricídios; a Igreja Católica Portuguesa, e os nomes dos cúmplices da barbárie cometida em nome de Santos e do próprio Deus (não nos esqueçamos da celebração do Corpo de Deus em Ponte de Lima, com a estúpida “festa da Vaca das Cordas”; e obviamente os ganadeiros, e os deputados aficionados que estão na Assembleia da República com o único fito de servir a tauromaquia e não o País, e ainda todos os autarcas das localidades taurinas, e muitos, muitos mais…

 

A lista já vai longa… e no entanto são uma minoria.

 

Há muitos Livros Negros publicados, tais como o da Revolução Francesa, o do Comunismo, o da Descolonização, o do Empreendedor, o dos Segredos, o do Cristianismo, enfim, livros que tornam públicos crimes, corrupção, terror, repressão, falta de ética, enfim, as barbaridades cometidas contra a Humanidade.

 

O Livro Negro da Tauromaquia perpetuará os nomes e as caras e os feitos imperfeitos daqueles que praticaram, aplaudiram, apoiaram e foram cúmplices da tortura e crueldade para com Touros e Cavalos, seres sencientes e animais que sofrem a dor, e todas as emoções tal como nós, também animais, e que todos esses bárbaros, por simples ignorância ou interesses económicos, martirizaram.

 

Este é um livro que não cala a irracionalidade daqueles que tinham obrigação de ser racionais, só pelo facto de estarem a ocupar cargos públicos, os quais necessitam de muito saber e discernimento.

Este é um livro que ficará para memória futura.

 

Quando todos os animais forem livres, os vindouros saberão quem foram os seus carrascos, no ano em que tiveram a oportunidade de deixar de o ser.

 

Hoje é o dia1 de Março de 2013.

 

Os verdugos dos Touros e dos Cavalos ainda não se aperceberam de que ficarão para a História como os grandes covardes do tempo deles.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:01

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

«DIREITOS, DEVERES E OBRIGAÇÕES»

 

 

A estupidez de uma tourada à corda…que, ao contrário do que dizem, FERE o Touro, como pode ver-se na foto… Quanto sofrimento vemos no semblante do animal, e tudo para divertir uns INÚTEIS COVARDES!

 

«Quem cala consente, e quem é indiferente é cúmplice.

 

Os indiferentes, são uma larga maioria neste país, quando toca a touradas.

 

O lema é: não gosto, não vejo, não quero saber, mas respeito quem gosta.

 

A verdade é que com este tipo de atitudes estão a ser cúmplices de um espectáculo que não deveria continuar a ser legal neste país ou em qualquer outro país.

 

Senhores indiferentes, não se pode respeitar quem gosta. Quem gosta de assistir a um espectáculo deste tipo, que ao contrário do que dizem os aficionados, não é nenhum enfrentamento entre o homem e o touro e não é nenhum acto de coragem, não pode ser respeitado.

 

E por falar em coragem, que coragem?
 

Entre 1771 e 1987 morreram em praças de touros 55 toureiros (de acordo com dados da website ganaderos de lidia). Se tivermos em conta o número de touros mortos anualmente em todos os países com touradas, facilmente se verificará que as touradas mais não são que um extermínio de touros e não uma luta corajosa entre um homem e um touro.

 

Uma coisa é dizer não gosto de ópera, não vejo mas respeito quem gosta, porquanto na ópera não se torturam animais em nome do entretenimento.

 

Enterrar a cabeça na areia, tal como a avestruz é não ter a coragem de reagir contra aquilo que a maioria sabe que está errado, mas aceita porque é a liberdade dos outros. Meus senhores não é a liberdade dos outros, não é a liberdade de ninguém, porque a liberdade dos outros, quando toca ao sofrimento de um animal não é um direito.

 

Todos temos direitos e deveres, mas enquanto que torturar um animal não é um direito, mesmo que a lei o permita, proteger esse mesmo animal de não ser torturado, é um dever, uma obrigação de todos, mesmo dos indiferentes.

 

Prótouro

Pelos touros em liberdade»

 

http://protouro.wordpress.com/2012/10/03/direitos-deveres-e-obrigacoes/

 

***

 

OS INDIFERENTES NUNCA CONTRIBUÍRAM PARA A EVOLUÇÃO DO MUNDO.

 

SÃO COMO SONÂMBULOS, A VAGUEAR NA ESCURIDÃO.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:56

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Tourada na Póvoa de Varzi...

Esta barbárie acontecerá ...

Comemora-se hoje o Dia Mu...

Como disse Senhor licenci...

Em Algemesí (Espanha): To...

«Mattamouros confessa que...

O visionário Marcello Cae...

Por uma educação mais hum...

Discurso de Greta Thunbe...

«Gente que sabe estar - P...

Arquivos

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt