Comentários:
De Vânia a 20 de Outubro de 2012 às 21:29
Costumava ler as crónicas deste Senhor. Portugal ficou mais pobre, sem dúvida. Mostrava ser um Ser Humano com carácter e dignidade. Ainda me lembro de uma crónica que escreveu após ter presenciado o abandono de um cão.Infelizmente há poucos jornalistas e escritores assim. Um grande bem haja a este Senhor e que descanse em paz...Continuará sempre vivo pela sua escrita e pela integridade mostrada em vida.
De Isabel A. Ferreira a 21 de Outubro de 2012 às 10:01
O Manuel António Pina é um daqueles HOMENS que deviam ser eternos.

Choramos a morte dele.
É triste NÃO CHORAR a morte de alguém.
Antes deste morreu o veterinário Grave, ganadeiro e tauricida.
JÁ FOI TARDE. NÃO FAZ CÁ FALTA NENHUMA.

E o Manuel António Pina partiu demasiado cedo.

Comentar post