Quinta-feira, 5 de Julho de 2012

ONTEM, NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, FICÁMOS A SABER PELA DEPUTADA DO PSD (ODETE SILVA) QUE SOMOS UM PAÍS DE CARNICEIROS

 

 

 

É ESTA A “TRADIÇÃO” E “PATRIMÓNIO CULTURAL PORTUGUÊS” QUE DEFENDEM OS DEPUTADOS DO PSD, DO PS, DO CDS/PP E DO PCP

 

Ontem, o Bloco de Esquerda e o Partido “Os Verdes” apresentaram na Assembleia da República uns projectos que visavam dar um passo em frente, rumo à EVOLUÇÃO do nosso País, apertando as rédeas à MINORIA TAURICIDA que recebe apoios do Estado para TORTURAR SERES VIVOS, PARA DIVERSÃO.

 

Os projectos de lei do Bloco de Esquerda defendiam o fim dos apoios públicos aos espectáculos que inflijam sofrimento físico ou psíquico ou provoquem a morte de animais não humanos envolvidos em touradas, e a alteração à lei da televisão para impedir a transmissão destes eventos nos canais do serviço público; e o Projecto de Lei d’ “Os Verdes” propunha uma alteração à Lei de Protecção dos Animais que inverta o actual princípio estabelecido de licitude das touradas para o princípio da sua ilicitude necessitando, para a sua realização, de uma especial autorização.

 

Nenhum dos dois partidos estava interessado em ABOLIR a TORTURA DE SERES VIVOS. Apenas “amenizar” o seu pernicioso impacto na sociedade portuguesa.

 

E o que fizeram os outros partidos com assento parlamentar? Atacaram as medidas legislativas que poderiam limitar a exibição de touradas na televisão e o apoio financeiro às mesmas.

  
O que aconteceu naquela Assembleia, onde se falou da “censura cultural” que os projectos implicavam, e se evocou a “tradição” destes rituais sanguinários, demonstrou que os Portugueses estão entregues a um GOVERNO que promove a CARNIFICINA e a IGNORÂNCIA, logo é um governo que não SERVE OS INTERESSES DO PAÍS nem o ELEITORADO português.

 

Serve apenas o insignificante e sanguinário LOBBY TAURICIDA. Um cartão de visitas muito “digno” dos deputados da Nação Portuguesa.

 

Mas ouçamos o que disse a deputada Catarina Martins, do Bloco de Esquerda, que esteve a falar para uma plateia de gente absolutamente insensível e insciente (e quem na Assembleia não era a favor da TORTURA DE TOUROS ao calar-se, consentiu essa TORTURA)

 

 http://www.youtube.com/watch?v=37PadxzxGAE&feature=relmfu

 

 

***

 

 As intervenções das deputadas do PSD (Ivete Silva e Odete Silva) e do CDS/PP (Margarida Neto) envergonharam as paredes do vetusto edifício que acolhe os deputados do nosso País, que não tem culpa de ser governado por gente que apoia a INCULTURA.

 

Ivete Silva (da qual no momento não tenho vídeo disponível) classificou a tauromaquia como “parte integrante do património cultural português” (quanta insciência!) e enumerou as suas ligações “às economias locais” (o que significa às economias sujas de sangue), afirmando ainda que «a nossa liberdade começa quando termina a dos outros». Não pretenderia a senhora deputada dizer que “a nossa liberdade acaba, quando começa a dos animais não humanos, nomeadamente a dos Touros e Cavalos»?

 

Seguiu-se depois a intervenção da Odete Silva, do PSD, um desastre:

 

 http://videos.sapo.pt/Tzlpcg4ZBgJRvILF39PA  

 

Pelo que esta deputada disse, ficou bem claro que somos um país de CARNICEIROS. Uma vergonha!

 

Como pode Portugal avançar com mentalidades tão tacanhas a governá-lo? Será uma vendida ao lobby tauricida? Ou pensará mesmo que a TORTURA DE SERES VIVOS PARA DIVERSÃO deve ser apoiada e divulgada como algo “altamente cultural”?

 

A deputada Margarida Neto do CDS/PP foi outra calamidade:

 

http://vimeo.com/45208250

 

Que mentes tacanhas! Por isso o país não avança. Estão vendidos ao lobby tauricida. Mas um dia esta mascarada cai (porque nada é eterno neste mundo) e o país dará um grande passo em direcção à CIVILIZAÇÃO. Por enquanto patinha na lama, com estes deputados que NÃO EVOLUÍRAM. Ainda por cima esta deputada MENTIU ao AUMENTAR a fatia dos tauricidas e afins, que não passam de uma MINORIA, no universo humano português.

 

Quanto a persistir na tecla da “tradição”, direi como diz Albert Einstein: a tradição é a personalidade dos IMBECIS. Como este saber de Einstein se encaixa tão bem nesta circunstância!

 

 CONCLUSÃO:

 

Eis alguns comentários lúcidos sobre o que aqui ficou exposto e que retirei do Facebook:

«Mas o país é governado por esta gente, e por consequência nós pagamos bem a factura. A culpa é em parte nossa (povo português), que depois do 25 de Abril, por comodismo e preguiça, confiámos e entregámos de bandeja o poder nas mãos de gente estúpida (fútil e absolutamente desprovida de valores). Pois... eu ainda me desgasto muito com a estupidez alheia. Estupidez, não ignorância! Ser ignorante não é ser estúpido. Um ignorante só passa a estúpido quando demonstra arrogância e orgulho pela sua própria ignorância. E infelizmente quase todos os aficionados são assim, estúpidos. Agora há que reparar o mal e deixar de limitar a nossa participação política aos dias de eleições. Quando ocupamos a mente e o espírito com "valores nobres" e lutamos por algo superior à nossa própria existência, a nossa vida ganha outra dimensão(...)»

 

«Isto só tem solução com a mudança de políticos e de mentalidades, mas a vários níveis. Não se pode pensar que a luta é apenas pelo respeito aos animais. A luta é socio-cultural, política, económica...»

 

«Isto é mesmo uma questão de mentalidade. Não tem a ver nem com economia, nem com cultura, nem com tradição, nem com ética, nem com nada. Tem a ver apenas com as mentes, que ainda não se abriram. Ainda não chegaram lá...Mais nada!!!»

 

A RAZÃO ESTÁ DO NOSSO LADO.

 

SENHORES DEPUTADOS PORTUGUESES, OS SENHORES SÃO A NOSSA VERGONHA.

 

DEMITAM-SE!

 

OU ENTÃO EVOLUAM...

 

Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 20:20

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Junho 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
15
17
18
19
21
22
23
24
26
27
28
29
30

Posts recentes

Pausa para descanso...

Carta Aberta à socialista...

O que as escolas NÃO te c...

«Bicadas do meu Aparo»: C...

Portugal não é a casa da ...

Ex-combatentes do Ultrama...

Repondo a verdade dos faC...

XXXI Encontro Nacional ...

Uma fingida “homenagem” a...

Ponte de Lima: «Vaca das ...

Arquivos

Junho 2024

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt