Comentários:
De Maria do Carmo a 4 de Julho de 2012 às 16:57
OIá, excelente a comparação, num blogue excelente.
Só uma proposta, que coloque também o texto de um "comentadorzeco" que dá pelo nome de Miguel Sousa Tavares sobre o mesmo tema e que é de ir às lágrimas perante a estupidez de um indivíduo que na sua biografia no facebook até faz questão de dizer de quem é primo em 3.º grau.

Cmps
De Isabel A. Ferreira a 4 de Julho de 2012 às 17:16
Estava neste momento a preparar exactamente esse texto do Miguel Sousa Tavares, que parece querer publicidade, e vim ao mail ver um pormenor do texto que recebi, e eis que dou com este seu comentário.

Pois o MST quer publicidade e vai tê-la. Das boas, Maria do Carmo.
Obrigada.
De José Dores a 5 de Julho de 2012 às 11:47
Existem pessoas que de fato têm momentos para esquecer e o Sr. Joel Neto acabou de ter um.
Não existem argumentos possiveis para defender a tauromaquia, ou melhor existe um argumento de defesa da tauromaquia, é tradição em Portugal, esse é o argumento, não existe outro. Ao dizer isto estou a dizer o seguinte, a tourada é um ato improprio de um ser que se intitula humano, que reconhece os sentimentos noutros seres vivos, como é o caso do cavalo e do touro, que reconhece a existência de dor e de sofrimento durante a tourada, não sabe quantificá-la mas reconhece-a, reconhece a ligação entre o visionamento deste espetáculo e a aceitação da violência como um ato socialmente aceite, mas por ser tradição tudo isso pode continuar a acontecer... a tourada é simplesmente isso e ninguém minimamente inteligente pode negá-lo. Até a lei expressa isso porque a tourada é a excepção à obrigação do homem em infligir o minimo de sofrimento aos animais no seu uso, por ser tradição, porque ela não serve para nada que tenha a ver com a sobrevivência do homem, é um ato de prazer através do sofrimento de outro animal, portanto sádico.

Mas o Sr. Joel Neto no seu texto revela outra coisa, que é daquelas pessoas que acha que pode por exemplo estacionar mal o carro porque passa toda a gente o sinal STOP dessa rua e o policia não os multa... uma brutalidade não anula a outra, uma brutalidade não torna outra tolerável, são duas brutalidades.

Para acabar este comentário que já vai longo acrescento o seguinte, eu compreendo que na mente dos defensores da festa brava não haja espaço para perceber uma coisa muito simples, os defensores dos direitos dos animais não gostam mais dos animais do que das pessoas, gostam tanto dos animais que das pessoas, não nos consideramos superiores, não consideramos que temos mais direito à vida e à dignidade que qualquer outro animal, não nos consideramos o vertice da evolução do planeta, somos apenas mais um ser vivo a habitar neste planeta, que deve o respeito a todos os outros, quando os usamos seja na alimentação, nas tarefas diárias, para lhes retirar propriedades para nosso beneficio, todas estas coisas deverão ser feitas com o minimo de sofrimento, desconforto e dor possiveis, não é o caso da tourada. As lutas entre pessoas para entretenimento de outras são mais uma estupidez tal como a morte de pessoas inocentes.
De Isabel A. Ferreira a 5 de Julho de 2012 às 13:51
Boa, José Dores.
Faço minha cada palavra que escreveu.
Na verdade, quem não consegue perceber o cerne da nossa luta, anda neste mundo só por ver andar os outros. Mais nada.

Obrigada, pela sua intervenção.
De Carlos Ricardo a 12 de Julho de 2012 às 04:03
Depois dos excepcionais artigo de Rui C. Barbosa e comentário de José Dores, que mais posso dizer...
O Joel Neto fala para um grupo restrito de "meninos bem" que, embora nunca tendo partilhado de muitas das suas estúpidas idéias, com eles convivi durante muitos anos. Sei bem o que pensam, fazem e gostam. E por isso sei que, só esse tipo de "meninos" poderá apoiar o fútil e absolutamente "dejá vue" texto do Joel Neto que, para além da demonstração da sua desumanidade, encerra erros crassos muito comuns a quem não estuda a lição antes de fazer a redacção.
Deixo aqui uma mensagem a quem diga que as touradas são permitidas por Lei:
"NEM TUDO QUE É LEGAL É HONESTO E JUSTO"
Basta analisar um pouco algumas leis deste país !!!
De Isabel A. Ferreira a 12 de Julho de 2012 às 09:31
Absolutamente de acordo, Carlos Ricardo.

Comentar post