Comentários:
De Isabel A. Ferreira a 18 de Dezembro de 2010 às 15:30
Marco Aurélio:
Li com muita atenção e RESPEITO este seu comentário. E tem toda a razão para o ter escrito nos moldes em que o escreveu.

Mas eu também tenho os meus motivos para “desconfiar” dos comentários que me chegam do Brasil, a propósito da minha «Contestação». E por vezes sou agressiva. Gostaria de remetê-lo para o comentário, mais acima, de um tal PEDRO ALVES (11 de Julho de 2010).

Por essa altura fui BOMBARDEADA por um sem número de comentários, cada um pior do que o outro (guardei-os, mas eliminei-os dos olhares públicos por serem demasiado estúpidos e ofensivos, todos escritos por esse tal PEDRO ALVES, e veja o que ele diz, nesse comentário que deixei aqui, de propósito:

«Boa noite, Isabel A. Ferreira. Parece que finalmente você desmascarou meus perfis anónimos. Mas aguarde, da próxima vez vou criar perfis tão plausíveis que será impossível identificá-los. Até Mais.»

Depois disto, qualquer um que me escreva, desconfio, e sou agressiva para me defender de uma possível fraude.

Ponha-se no meu lugar, Marco Aurélio. O Marco Aurélio pode ser um desses perfis plausíveis, mas falsos. Não é verdade? Como hei-de saber?

O Pedro Alves usou sempre nomes falsos (não anónimos). Falou em nome de TODOS os professores brasileiros, inclusive um que dava aulas na “Gama Filho” (o que vim a verificar que era falso) e foi aí que descobri tudo.

O senhor não me conhece. Não sou nada de “vernizes”.

O senhor leu o 1808? E leu a «Contestação»?
Se não leu não pode ajuizar das coisas.
Não me arrependo de ter escrito a «Contestação» de que todos falam, mas que ninguém leu.

E para me criticarem é preciso terem lido o meu livro, depois de terem lido o livro do Laurentino.

Acho estranho todo este interesse AGORA pela «Contestação» do 1808, quando já saiu outro livro do mesmo autor, que não está a ter qualquer sucesso, pelo menos em Portugal, como teve o outro.

A minha intenção sempre foi UNIR e não DESUNIR. Mas o que o tal Pedro Alves fez, quebrou a minha confiança nos meus irmãos brasileiros.

Um abraço, Marco Aurélio (se não for um perfil falso).
De Marco Aurélio Leite da Silva a 18 de Dezembro de 2010 às 15:58
Fique tranquila.

Meu nome é mesmo Marco Aurélio Leite da Silva, resido em São José dos
Campos/SP. Minha esposa chama-se Paula Cervantes (filha de uma espanhola, por óbvio). Mantenho alguns blogs. Se puder, por favor, visite-os (esoestudos.blogspot.com; rf1603.blogspot.com; falenasamenas.blogspot.com).

"Inté" (essa, a senhora conhece?) rsrsrs
De Isabel A. Ferreira a 18 de Dezembro de 2010 às 17:25
Muito bem, Marco Aurélio, não tenho por que não acreditar em si.

Peço desculpa se fui, de algum modo, grosseira na minha resposta.

Mas entendeu porquê.
Irei sim, visitar os seus blogs.
Se quiser ver mais sobre o que sou e o que faço, pode ir ao Facebook. Tenho lá uma página.

"Inté" Marco Aurélio. (Esta conheço e ainda uso por cá).

Comentar post