Quarta-feira, 6 de Junho de 2012

«Vaca das Cordas», em Ponte de Lima, um jogo repugnante que nem o homem das cavernas se lembraria de jogar...

 

 

Reparem na estupidez que as imagens transmitem. Isto é de gente civilizada? Quanta ignorância! Quanta maldade! Quanta boçalidade, ó gente de Ponte de Lima. Nunca mais aí vou, nem recomendo aos meus amigos estrangeiros...  

 

«Amanhã tem lugar a denominada “vaca das cordas” em Ponte de Lima, um dos últimos resquícios da tauromaquia no Minho (exceptuando a vergonhosa Barcelos). Curiosamente, hoje li num jornal de Braga qualquer coisa que dizia que o mundo avança e que a sociedade também evolui, mas que era necessário manter o essencial das festas. No Jornal de Notícias, pasquim pró-touradas, dizia que a festa em Ponte de Lima atrai cada vez mais jovens devido à “vaca das cordas” no que eu entendo ser um texto escrito por um demente tauromáquico a tentar justificar a manutenção do evento.


Durante as festas, um touro é usado para ser abusado durante um dia inteiro. Amarrado à igreja, é banhado com vinho tinto num cerimonial «para dar força» ao animal. Depois é solto e o objectivo é ser perseguido pelas ruas da vila até dar três voltas à igreja sem cair. No fim é recolhido num matadouro e a sua carne posteriormente vendida num talho da vila.

É através destes eventos que a tauromafia se vai infiltrando sub-repticiamente em locais onde as touradas não têm tradição pois rapidamente se passa de uma “vaca das cordas” para uma corrida Há que estar atento.
»

 

Rui Barbosa

 

***

Faço minhas as palavras do Rui Barbosa.

 

Mas em que época vive esta gente? Não saiu do tempo dos dinossauros?

 

Quanta IGNORÂNCIA!

 

O Touro está amarrado à IGREJA? E o padre consente?

 

Malfadada igreja, mais o padre, mais o povo, mais os ignorantes do município de Ponte de Lima e do Governo Português.

 

ARRE!

Isabel A. Ferreira 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:42

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Isabel A. Ferreira a 12 de Junho de 2012 às 17:10
António Sá:

Vou gastar um pouco do meu tempo consigo, porque não perdi as esperanças de poder fazer-vos entender as coisas, e principalmente porque não foi grosseiro, nem malcriado no seu comentário, ao contrário da enxurrada de outros que recebi, e não publico, porque as palavras são tão sujas que besuntavam o verde do meu Blog.

Pois digo eu, que em vez de andarem a “brincar” nesciamente com uma vaquinha, que é DESRESPEITADA e TORTURADA (só não vê isso quem sofre de uma cegueira mental profunda) ocupem o vosso tempo em campanhas contra a VIOLAÇÃO DE CRIANÇAS, CONTRA as CRIANÇAS QUE PASSAM FOME, e contra a PRESENÇA DE CRIANÇAS NESTES ESPECTÁCULOS DEGRADANTES e DECADENTES. Porque nós também o fazemos.

Em vez de andarem a TORTURAR (há muitas formas de tortura, e essa das cordas é uma) uma vaquinha, levem as vossas crianças a um parque de diversão; a ouvir um concerto; a brincar à bola; a um teatro infantil, tanta coisa que podem fazer, sem ser andar a divertirem-se à custa de um ser vivo inocente... É o que fazemos com as nossas crianças. Ensinamos-lhe a RESPEITAR OS ANIMAIS NÃO HUMANOS, e damos-lhes divertimentos saudáveis.

Desculpe, António Sá, mas os SERES HUMANOS não são vítimas de gozo. Quem são vítimas de gozo são os ANIMAIS HUMANOS PREDADORES. Existe uma certa diferença.

E outra coisa, não confunda “tradições idiotas” com alimentação.

E sim, a CAÇA E A PESCA DESPORTIVAS são outro crime contra a natureza dos seres.

Tem de haver gostos para tudo. É VERDADE. Aqui concordo consigo.

Mas o “gosto” quando se trata de molestar terceiros, já não é “gosto” é MOLÉSTIA.

Os pedófilos também gostam de criancinhas. Então vamos deixá-los gostar. Gostos não se discutem, não é António Sá? Então se gostarem das vossas crianças... quero ver onde está esse “tem de haver gostos para tudo...”. Entende onde quero chegar?

Não percebeu onde a vaquinha é maltratada? VEJA as IMAGENS, e imagine-se naquela situação sem ter dado o seu consentimento. Talvez assim possa entender alguma coisa...

Obrigada pela oportunidade que me deu.
De Ana a 13 de Junho de 2012 às 11:51
Antes de mais bom dia.
Isabel e restantes pessoas que decidiram, desta forma tão estúpida e mal educada, partilhar a vossa opinião acerca da vaca das cordas, não consigo perceber o porquê de estarem tão revoltadas contra as pessoas de Ponte de Lima e a sua tradição, pois existem em muitas cidades de renome, no nosso País, touradas, em que os touros sofrem muito mais, e vocês não se lembraram de chamar todo tipo de nomes às pessoas que a elas assistem pois não? Porque será, que você não tenta acabar com as touradas, como diz que vai acabar com a vaca das cordas???? será por medo? A senhora se tivesse um pingo de educação, e vergonha, não vinha para a Internet dizer essas coisas, fica-lhe muito mal....devia preocupar-se em tentar mudar sim, outras e muitas coisas que estão mal neste país, mas nisso a senhora não fala, porque se calhar tem medo de expressar a sua opinião contra pessoas que se dizem de "alto nível". Eu queria ver a senhora a publicar algo sobre as touradas realizadas em todo o país, a chamar estúpidos , primitivos, etc. aos que toureiam, aos que assistem às mesmas.....mas não, você resolveu criticar desta forma tão rude, a vaca das cordas, onde o animal apenas anda a correr pelas ruas da vila, e sim, é morto depois, no matadouro, tem o mesmo destino que iria ter se não fosse utilizado para a vaca das cordas. Ou pensa que a carne que está nos talhos à venda cai do céu.
Ao contrário do que pensa, com os seus comentários, só demonstra que não é nada inteligente. Se tem uma opinião guarde-a para sei, ou se pretende partilhá-la, faça-o, mas veja a forma como o faz. Pois tem que perceber que as pessoas não são obrigadas a concordar consigo e desta forma ainda faz com que mais pessoas discordem, pois não é a insultar as pessoas que você consegue ter pessoas a pensar o mesmo.
E sim, eu sou Limiana, com todo o gosto, e sabe que mais? As pessoas de cá são extremamente bem educadas e também inteligentes, pois sabem respeitar os outros, ao contrário de pessoas como você.
Dedique-se ao que realmente importa, ao invés de se dedicar a insultar pessoas que você nem conhece de lado nenhum.
De Isabel A. Ferreira a 13 de Junho de 2012 às 15:08
Boa tarde, Ana.
Vou gastar um pouquinho do meu tempo consigo. Acho que merece.

Depois do que escrevi no texto COMENTÁRIO AOS COMENTÁRIOS... este seu comentário que só vem confirmar o que eu ando a dizer.

Ana, ninguém está revoltada contra as pessoas de Ponte de Lima. Estamos revoltados, nauseados, indignados com uma “coisa” chamada “Vaca das Cordas” onde um ser vivo é torturado psicologicamente PARA DIVERSÃO. Isto é primitivo e repugnante. Certo?

É “tradição”, continuassem os limianos com o uso do Pelourinho de Ponte de Lima, que aliás é bastante bonito, onde eram expostos e punidos os criminosos. Sabe porque o Pelourinho está desactivado? Se não sabe, vá ver à Internet, ou a um dicionário, ou a uma enciclopédia (sempre é bem mais culto do que andar a torturar um ser vivo).

Fala em Touradas.

A Ana já se deu conta do que neste Blog está escrito sobre touradas, sobre as leis e os governantes que as permitem? Sobre a Igreja Católica e os veterinários carniceiros que são cúmplices desta barbárie? Sobre as terras e o povo que as aplaudem? Se não viu tire um pouquinho do seu tempo e veja...
Quem me dera ter o PODER de acabar com a Vaca das Cordas e com as touradas e outras barbaridades. Acabavam hoje mesmo. O que eu disse não foi interpretado convenientemente, e esse é o mal de quem não tem muita instrução. Não estou a dizer que seja o seu caso. Mas há gente com muitos canudos na mão e muito ignorante. E analfabetos inteligentíssimos.

Ora se EU TIVESSE UM PINGO DE EDUCAÇÃO E VERGONHA não vinha para a Internet CRITICAR a selvajaria que vai pelo nosso País fora... É isso, Ana? Lamento, mas a minha educação e a vergonha que tenho na cara OBRIGA-ME a vir para a Internet dizer o que digo.

Tenho MEDO das pessoas de “ALTO NÍVEL”?

Vê-se que só leu o que diz respeito a Ponte de Lima.
E que é isso de pessoas de “alto nível”? São aquelas que andam de sapatos altos?

Não, minha cara Ana, não vim para aqui “chamar nomes” aos limianos, e poupar outros. Todos os que praticam actos bárbaros contra animais (sejam humanos ou não humanos) merecem ser CRITICADOS com os nomes apropriados às circunstâncias.

Veja, se eu for assistir a um Concerto de música de Mozart, pela orquestra de Munique, não vou utilizar o termo “estúpido” ou “primitivo”. Certo? Agora se vejo um Touro, um Cavalo, uma Vaca, os animais de circo, os do Jardim Zoológico, os domésticos, os que são comidos, a serem maltratados, é óbvio que tenho de utilizar os termos que referiu. Certo?

Quanto à avaliação da minha inteligência, não me ralo nada. Eu sei o que sou, e do que sou capaz. E o que os outros pensam de mim, não me interessa. Se pensam bem, muito bem. Se pensam mal, o problema não é meu.

Outra coisa, eu não estou aqui a DAR OPINIÕES.

Estou a CRITICAR.

A AGITAR AS CONSCIÊNCIAS QUE FICARAM ADORMECIDAS NO PASSADO. E olhe, quer saber, está a funcionar lindamente.

Sabe qual é a minha profissão actual? Agitadora de Consciências.

A mentalidadezinha do povinho português precisa de ser AGITADA.

Pois ninguém é obrigado a concordar comigo. Estou-me nas tintas se concordam ou não.

Agora já não me estou nas tintas para a TORTURA DOS SERES VIVOS, que é a única coisa que me interessa. Entendeu, Ana?

A Ana é limiana (até rimou) com muito gosto. E faz muito bem. Eu sou vareira, também com muito gosto. Mas na minha terra ninguém tortura animais. Até o matadouro fecharam. Porque se torturassem, dizia exactamente o mesmo que digo dos limianos, que saem à rua para andar a correr atrás de uma Vaca amarrada com cordas por todos os lados, puxada daqui, puxada dali... que não pode defender-se, nem sequer com os cornos, que estão tapados. Isso é COVARDIA.

Sim, acredito que os limianos sejam pessoas educadas e inteligentes, muito mais do que eu até, e que respeitam os outros. Acredito. EXCEPTO aqueles que vão para as ruas atormentar e aplaudir a Vaca das Cordas. Esses não são nem educados, nem inteligentes, nem respeitam coisa nenhuma, muito menos a dignidade de um animal.

E obrigada, Ana, pelo seu conselho. Vou dedicar-me ao que realmente importa, ou seja, a DEFENDER OS DIREITOS DOS ANIMAIS HUMANOS e a chamar ANTÓNIO ao ANTÓNIO.

Gostei muito da nossa conversinha.
De José Luis a 16 de Junho de 2012 às 15:48
Custa-me ouvir estas coisas do animal e tal, mas apesar de ser até a favor dele também sou a favor das pessoas e acima de tudo da cultura do povo. Presumo que Vareira seja de Ovar, por um lado, mas quando diz que ninguém faz mal aí aos animais já duvido que seja, não vou fazer trocadilhos com o nome como fez com a a Ana, mas não resisto a divulgar a ideia que me passa pela cabeça, que é Vara (o conjunto).
Minha "amiga", se acabar com esta tradição fosse o começo do fim do sofrimento dos animais e das pessoas eu concordava consigo, mas quando falou de Mozart e sei que está nas tintas se concordam ou não, ele só foi devidamente reconhecido depois de morto!!!
Dedique-se a uma profissão que possa fazer carreira que esta só vai lá se fizer um golpe de Estado.
Beijinho ou no mínimo uma marrada...
De Isabel A. Ferreira a 17 de Junho de 2012 às 10:58
Deste comentário parvo, o que se aproveita é a MARRADA que me envia.

E só aceito a marrada, o beijinho fica para dar às sua mulheres, se as tiver (mãe, mulher, amante, filha, neta, avó...)...bem...

Obrigada, José Luís. Marra muito bem.
Quanto a expor ideias, já não digo o mesmo.
É um autêntico desastre.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

«Entre o “respeito” e o “...

Dr. Basílio Horta, usar e...

«Bicadas do meu Aparo: “A...

Carta da cidadã Olímpia T...

Os Portugueses celebram a...

«Carta ao (ainda) Preside...

«A História feita crime»

«Marcelo excedeu-se ou a ...

As declarações de Marcelo...

No dia 25 de Abril de 197...

Arquivos

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt