Quarta-feira, 6 de Junho de 2012

«Vaca das Cordas», em Ponte de Lima, um jogo repugnante que nem o homem das cavernas se lembraria de jogar...

 

 

Reparem na estupidez que as imagens transmitem. Isto é de gente civilizada? Quanta ignorância! Quanta maldade! Quanta boçalidade, ó gente de Ponte de Lima. Nunca mais aí vou, nem recomendo aos meus amigos estrangeiros...  

 

«Amanhã tem lugar a denominada “vaca das cordas” em Ponte de Lima, um dos últimos resquícios da tauromaquia no Minho (exceptuando a vergonhosa Barcelos). Curiosamente, hoje li num jornal de Braga qualquer coisa que dizia que o mundo avança e que a sociedade também evolui, mas que era necessário manter o essencial das festas. No Jornal de Notícias, pasquim pró-touradas, dizia que a festa em Ponte de Lima atrai cada vez mais jovens devido à “vaca das cordas” no que eu entendo ser um texto escrito por um demente tauromáquico a tentar justificar a manutenção do evento.


Durante as festas, um touro é usado para ser abusado durante um dia inteiro. Amarrado à igreja, é banhado com vinho tinto num cerimonial «para dar força» ao animal. Depois é solto e o objectivo é ser perseguido pelas ruas da vila até dar três voltas à igreja sem cair. No fim é recolhido num matadouro e a sua carne posteriormente vendida num talho da vila.

É através destes eventos que a tauromafia se vai infiltrando sub-repticiamente em locais onde as touradas não têm tradição pois rapidamente se passa de uma “vaca das cordas” para uma corrida Há que estar atento.
»

 

Rui Barbosa

 

***

Faço minhas as palavras do Rui Barbosa.

 

Mas em que época vive esta gente? Não saiu do tempo dos dinossauros?

 

Quanta IGNORÂNCIA!

 

O Touro está amarrado à IGREJA? E o padre consente?

 

Malfadada igreja, mais o padre, mais o povo, mais os ignorantes do município de Ponte de Lima e do Governo Português.

 

ARRE!

Isabel A. Ferreira 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:42

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Isabel A. Ferreira a 8 de Junho de 2012 às 11:39
Manuel, quem colocou aqui ESTA CRÍTICA a esta “tradição” parva, não engole tudo o que lhe põem à frente.

Conforme já disse ao Senhor Laranjo vocês não estão habituados a que critiquem o primitivismo em que Portugal ainda se encontra. Um atraso de vida, com “tradições” de bradar aos céus, ainda por cima com a cumplicidade da Igreja Católica que devia ser a primeira a dizer-vos que os animais não humanos também são CRIATURAS DE DEUS e não BRINQUEDOS. Ponha-se no lugar da Vaca e veja se gostava que lhe fizessem o mesmo.

O animal é ABUSADO, logo que é AMARRADO. É ABUSADO quando lhe ATIRAM VINHO. É ABUSADO quando o fazem andar pela vila com gente a correr atrás dele e ele nem sabe porquê. Tudo isso CAUSA SOFRIMENTO AO ANIMAL.

SABIA DISSO?

Este “tipo de gente” COMO EU, que CRITICA estas barbaridades SABE O QUE É UM ANIMAL.

Coisa que nenhum de vocês sabe.

Portanto, não me venha cá dizer o que devo ou não devo CRITICAR. Porque CRITICAREI SEMPRE qualquer situação que envolva joguinhos parvos com animais não humanos.

VÃO BRINCAR COM CARRINHOS DE PAU. QUE TAMBÉM ERA TRADIÇÃO.
De Manuel a 8 de Junho de 2012 às 17:49
Viva mais uma vez Isabel,
criticar todos nós temos esse direito agora depende é de que forma e o porquê.
Que não goste, também poderá não gostar porque felizmente não gostamos todos das mesmas coisas senão esta vida seria um pouco chata.
Vôce tem a sua maneira de ver as coisas assim como outros teem outros pensares, mas devemos de ver as coisas como elas são e só depois criticar ou louvar.
Agora não me venha dizer que só por tirarem o animal do habitat habitual, que já estão a abusar dele, quanto mais julgar as pessoas no geral só porque nessa terra teem essa tradição. A pensar dessa forma voce pense bem antes de comer seja carne ou peixe e se os animais foram bem tratados até serem capturados senão irá passar a vegetariana rapidamente.
De Isabel A. Ferreira a 8 de Junho de 2012 às 18:03
Já cá faltava a conversa do comer.
Isto não é uma questão nem de comer nem de gostar.

É uma questão CIVILIZACIONAL e CULTURAl, MORAL E ÉTICA.

Os animais não foram feitos para andarem a servir de brinquedo para marmanjos.

O animal é VIOLENTADO desde o momento em que o tirem do seu meio natural e andem com ele em bolandas. Ele sofre psicologicamente. E muito. E isto é um facto incontestável.

Por isso a vossa prática primitiva e bárbara é condenável e REPUGNANTE.

Vão brincar com carrinhos de pau.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

«Entre o “respeito” e o “...

Dr. Basílio Horta, usar e...

«Bicadas do meu Aparo: “A...

Carta da cidadã Olímpia T...

Os Portugueses celebram a...

«Carta ao (ainda) Preside...

«A História feita crime»

«Marcelo excedeu-se ou a ...

As declarações de Marcelo...

No dia 25 de Abril de 197...

Arquivos

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt