Quarta-feira, 6 de Junho de 2012

«VACA DAS CORDAS», EM PONTE DE LIMA, UM JOGO REPUGNANTE QUE NEM O HOMEM DAS CAVERNAS SE LEMBRARIA DE JOGAR...

 

 

REPAREM NA ESTUPIDEZ QUE AS IMAGENS TRANSMITEM. ISTO É DE GENTE CIVILIZADA? QUANTA IGNORÂNCIA! QUANTA MALDADE! QUANTA ESTUPIDEZ, Ó GENTE DE PONTE DE LIMA! NUNCA MAIS AÍ VOU...

 

 

«Amanhã tem lugar a denominada “vaca das cordas” em Ponte de Lima, um dos últimos resquícios da tauromaquia no Minho (exceptuando a vergonhosa Barcelos). Curiosamente, hoje li num jornal de Braga qualquer coisa que dizia que o mundo avança e que a sociedade também evolui, mas que era necessário manter o essencial das festas. No Jornal de Notícias, pasquim pró-touradas, dizia que a festa em Ponte de Lima atrai cada vez mais jovens devido à “vaca das cordas” no que eu entendo ser um texto escrito por um demente tauromáquico a tentar justificar a manutenção do evento.


Durante as festas, um touro é usado para ser abusado durante um dia inteiro. Amarrado à igreja, é banhado com vinho tinto num cerimonial «para dar força» ao animal. Depois é solto e o objectivo é ser perseguido pelas ruas da vila até dar três voltas à igreja sem cair. No fim é recolhido num matadouro e a sua carne posteriormente vendida num talho da vila.

É através destes eventos que a tauromafia se vai infiltrando sub-repticiamente em locais onde as touradas não têm tradição pois rapidamente se passa de uma “vaca das cordas” para uma corrida Há que estar atento.
» (Rui Barbosa)

 

***

Faço minhas as palavras do Rui Barbosa.

 

Mas em que época está esta gente? Não saiu do tempo dos dinossauros?

 

Quanta IGNORÂNCIA!

 

O Touro está amarrado à IGREJA? E o padre consente?

 

Malfadada igreja, mais o padre, mais o povo, mais os ignorantes do município de Ponte de Lima e do Governo Português.

 

ARRE!

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:42

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De José Laranjo a 7 de Junho de 2012 às 22:58
Tanta ignorância junta, é um pesadelo!
Deveria estudar a origem desta tradição e como se desenrola o espectáculo, (cuja selvajaria apenas existe na sua mente, já que nesta terra já não há selvagens desde época anterior a 1125 DC, data em que foi atribuído o foral à vila!) e depois, sim pronunciar-se, mas, à boa maneira portuguesa, mandam-se umas "bocas" e mesmo não sabendo nada no assunto, tenta passar a ideia de que domina o tema!
Quanto ao desabafo de não querer mais voltar a Ponte de Lima, é pena, pois não imagina o que perde, caso persista nessa ideia, pois nesta vila não estamos na era dos dinossauros mas na vanguarda do que de melhor se faz por este país fora.
Peço-lhe Pense apenas que não podemos ser fanáticos já que o fanatismo turva o raciocínio e diminui o intelecto colocando os fanáticos ao nível dos homens primitivos, e Peço-lhe mais uma coisa: Respeito pelas opiniões diversas já que as opiniões são livres e não quer dizer que a nossa esteja sempre certa.
Passe bem e que dure muitos anos para ver que continua a haver VACA DAS CORDAS e que a mesma tradição se manterá para além dos nossos dias.
De Isabel A. Ferreira a 8 de Junho de 2012 às 11:21
José Laranjo, eu não mando “bocas”, nem sou fanática. Fanáticos são os que em pleno século XXI depois de Cristo ainda teimam em manter espectáculos primitivos e degradantes, onde utilizam um ser vivo, que não nasceu para andar a servir de brinquedo a gente que não evoluiu.

Eu não mando “bocas. Eu critico. Eu contesto, porque não concebo que gente, que se diz “civilizada”, amarre um touro à igreja, lhe atire vinho para cima e ande a irritá-lo um dia inteiro, para se divertirem. Isso é sadismo, porque o Touro está em sofrimento, em stress, fora do seu ambiente e da normalidade da vida dele. O TOURO NÃO É UM BRINQUEDO. É UM SER VIVO.

Eu não retiro nem uma palavra àquilo que escrevi.

Os Portuguesinhos estão habituados a que as tradições parvas, onde são utilizados animais, nomeadamente Touros, não sejam contestadas.

Acham tudo muito normal. Mas estão enganados.

Essas “tradições” são uma aberração. Não dignificam as terras, nem o povo, e principalmente o animal, que é o que INTERESSA.

Ponte Lima é uma terra linda, mas com tradições primitivas e um povo que não evoluiu.

Esse jogo macabro, chamado “Vaca das Cordas” tem os seus dias contados, bem como todos os “jogos” onde os animais QUE NÃO NASCERAM PARA SEREM BRINQUEDOS DE GENTE QUE FICOU PARADA NO TEMPO são utilizados para diversão.

VÃO BRINCAR COM CARRINHOS DE PAU. TAMBÉM ERA TRADIÇÃO.
De Sandra Martins a 8 de Junho de 2012 às 18:04
Respeito pelas opiniões diversas??? Respeitar o massacre de animais para entreter humanos estúpidos e desocupados? Pois só pessoas sem nada na cabeça e com demasiado tempo livre é que entretêm com o sofrimento dos animais! Eu pagaria qualquer coisa para o ver a si e a todos que assistem a esse "espetáculo" no lugar dos pobres animais. Portugal e todo o mundo já não precisa de mentalidades velhas e nojentas como a sua! O que precisamos é de pessoas com estudos e bom coração!
De Isabel A. Ferreira a 8 de Junho de 2012 às 19:20
Felicito-a Sandra, por ser daquelas pessoas que RESPEITAM OS ANIMAIS, ao contrário desta gente que faz de uma pobre vaca um brinquedo e que a tortura psicologicamente um dia inteiro.

Isto é de mentes que não evoluíram, e porque não evoluíram , também não entendem o que dizemos.
Não sabem, de todo, o que é um animal.

Lamentamos que Ponte de Lima seja um atraso de vida.
De Antilla a 11 de Junho de 2012 às 14:36
Atrasados são vocês que não sabem comparar uma pequena largada com um Boi e não Vaca como foi dito em todos os comentários, mas se estão tão preocupados para o próximo ano estão abertas a candidaturas pra fazer parte da festa para isso basta enviar curriculum com foto e aquele que for mais parecido com uma Vaca ou Boi será o feliz contemplado...
De Isabel A. Ferreira a 11 de Junho de 2012 às 15:12
Eis um comentário a condizer com o "jogo" estúpido da "VACA DAS CORDAS".

Então não é VACA é BOI.
Pequena largada? Não é amarrada, então.

Ó Antilla, seja lá quem for você: OLHE para as imagens publicadas e VEJA.

Não seria preciso qualquer comentário para dizer desta ESTUPIDEZ.

E já agora... a parte final deste seu comentário... também diz tudo.

EVOLUAM, criaturas!

Saiam das cavernas. O SOL brilha cá fora. Já se foi à Lua. E vocês ainda amarram vacas à Igreja e atiram-lhe vinho, e tudo isso é uma grande estupidez...

E para o ano NÃO HAVERÁ MAIS DISTO...
De Manuel a 8 de Junho de 2012 às 10:48
Peço desculpa mas quem colocou aqui estes comentários acerca desta tradição não sabe o que está a dizer nem o que está a transmitir aos outros que a leem. Será por estupidez, ignorância ou sei o que lhe querem chamar.
Em primeiro o animal não é abusado, isso porque a organização não o permite.
Em segundo o animal não é abusado apenas enfrentado como em qualquer "festa" deste tipo.
Depois manda a tradição que seja amarrado a uma grade da janela da igreja para ser "regado com vinho" e dar 3 voltas à igreja.
Em seguida o touro passa pela praça principal da vila e é levado para o areal onde aì anda praticamente solto.
Por fim é levado de regresso à corte onde irá descansar, comer e beber até que dias depois seja levado para ser abatido como todos os animais deste genero.
Como veem ninguém matou nem esfolou nem coisa parecida. Com este tipo de gente que comenta o que não conhece e só servem para mal dizer, dificilmente este país sairá da crise ou do que quer que seja.
De Isabel A. Ferreira a 8 de Junho de 2012 às 11:39
Manuel, quem colocou aqui ESTA CRÍTICA a esta “tradição” parva, não engole tudo o que lhe põem à frente.

Conforme já disse ao Senhor Laranjo vocês não estão habituados a que critiquem o primitivismo em que Portugal ainda se encontra. Um atraso de vida, com “tradições” de bradar aos céus, ainda por cima com a cumplicidade da Igreja Católica que devia ser a primeira a dizer-vos que os animais não humanos também são CRIATURAS DE DEUS e não BRINQUEDOS. Ponha-se no lugar da Vaca e veja se gostava que lhe fizessem o mesmo.

O animal é ABUSADO, logo que é AMARRADO. É ABUSADO quando lhe ATIRAM VINHO. É ABUSADO quando o fazem andar pela vila com gente a correr atrás dele e ele nem sabe porquê. Tudo isso CAUSA SOFRIMENTO AO ANIMAL.

SABIA DISSO?

Este “tipo de gente” COMO EU, que CRITICA estas barbaridades SABE O QUE É UM ANIMAL.

Coisa que nenhum de vocês sabe.

Portanto, não me venha cá dizer o que devo ou não devo CRITICAR. Porque CRITICAREI SEMPRE qualquer situação que envolva joguinhos parvos com animais não humanos.

VÃO BRINCAR COM CARRINHOS DE PAU. QUE TAMBÉM ERA TRADIÇÃO.
De Manuel a 8 de Junho de 2012 às 17:49
Viva mais uma vez Isabel,
criticar todos nós temos esse direito agora depende é de que forma e o porquê.
Que não goste, também poderá não gostar porque felizmente não gostamos todos das mesmas coisas senão esta vida seria um pouco chata.
Vôce tem a sua maneira de ver as coisas assim como outros teem outros pensares, mas devemos de ver as coisas como elas são e só depois criticar ou louvar.
Agora não me venha dizer que só por tirarem o animal do habitat habitual, que já estão a abusar dele, quanto mais julgar as pessoas no geral só porque nessa terra teem essa tradição. A pensar dessa forma voce pense bem antes de comer seja carne ou peixe e se os animais foram bem tratados até serem capturados senão irá passar a vegetariana rapidamente.
De Isabel A. Ferreira a 8 de Junho de 2012 às 18:03
Já cá faltava a conversa do comer.
Isto não é uma questão nem de comer nem de gostar.

É uma questão CIVILIZACIONAL e CULTURAl, MORAL E ÉTICA.

Os animais não foram feitos para andarem a servir de brinquedo para marmanjos.

O animal é VIOLENTADO desde o momento em que o tirem do seu meio natural e andem com ele em bolandas. Ele sofre psicologicamente. E muito. E isto é um facto incontestável.

Por isso a vossa prática primitiva e bárbara é condenável e REPUGNANTE.

Vão brincar com carrinhos de pau.
De Catarina Correia a 8 de Junho de 2012 às 15:33
Obrigada pelo seu artigo, sou natural de Ponte de Lima, embora a viver longe há alguns anos, e isto envergonha-me de uma forma profunda. Tentei divulgar ao máximo este massacre para podermos impedir e mostrar a indignação conjunta..mas não recebi muito apoio. Obrigada pela sua partilha. Catarina Correia
De Isabel A. Ferreira a 8 de Junho de 2012 às 17:56
Catarina, obrigada.
Eu não sou natural de Ponte de Lima mas gosto muito de Ponte de Lima e era uma terra que eu recomendava sempre aos meus amigos estrangeiros, pela sua beleza.
Desconhecia que tinha esta tradição bárbara. Muito primitiva e que envergonha qualquer ser humano.

Isto deve envergonhar os limianos, mas também envergonha todos os Portugueses civilizados.
De tiago ribeiro a 8 de Junho de 2012 às 15:39
este pais não anda para frente por gente com mentalidade diminuída como o sr! vai mas é trabalhar mais os outros açorianos e deixem os animais em paz!
amara a tua mãe há igreja a ver se ela gosta!
De Isabel A. Ferreira a 8 de Junho de 2012 às 17:58
As mentalidadezinhas de alguns portugueses realmente são o principal obstáculo para colocar Portugal no grupo de países civilizados.
É preciso denunciar a ignorãncia onde ela faz ninho.
De sofiaj a 8 de Junho de 2012 às 18:53
Ignorância , é falar daquilo que não se sabe e criticar sem nunca ter visto,ignorancia é rotular os outros de ignorantes.Ponte de Lima é a vila mais antiga de Ponte de lima que mantêm as suas tradições, sem barbaridade e sem tratar mal os animais.como dizem que o animal fora do seu habitat a esta a ser torturado , gato ou um cão a viver no apartamento não é o mesmo, passear o cão na sua trela com uma capinha de marca a fazer pendam com a roupa da dona não o é.
Tinha me esquecido que ver 22 homens a correr atrás de uma bola, chamar-lhes tudo e mais alguma coisa , entrarem em confrontos com outros adeptos, bater-lhes apedrejar autocarros e chamando coisas piores aos árbitros isso não é barbaridade é cultura
De Isabel A. Ferreira a 8 de Junho de 2012 às 19:30
Ignorância é misturar alhos com bugalhos, ó sofiaj.

Deixe-se amarrar à porta de uma igreja, deixe que lhe atirem vinho para cima, e veja o que sente, tendo consciência do que lhe estão a fazer.

A vaca não sabe. Não sabe o que querem dela. Não consentiu que fizessem dela um brinquedo. Não nasceu para que a torturassem psicologicamente ou mesmo fisicamente, que também é o caso.

Ainda não entendeu isto?
Então como posso dizer que é INTELIGENTE? Não é, claramente.

Nem sequer sabe o que é um animal. Se soubesse não diria tantos disparates.

Além disso os homens vão chutar bolas PORQUE QUEREM. Ninguém os obriga.
A vaca não tem querer. Está ali contra a vontade dela. Ou não?

Pense um pouquinho e não faça comparações parvas, nem sequer com os animais domésticos, porque apenas uma minoria faz de um animal um boneco.

Entendeu ou não?
De Herr Flick a 8 de Junho de 2012 às 20:46
Não vale a pena Isabel. O discurso da Sofia é típico: misturam, agitam e voltam a dar. É de um indigência atroz. Não perca tempo.
Abraço e estou consigo nos seus combates e propósitos.
De Isabel A. Ferreira a 9 de Junho de 2012 às 10:34
Não vale a pena, mesmo.
Quem não sabe o que é um ANIMAL (seja ele humano ou não humano) não sabe o que é a vida, e não compreende nada do que aqui dizemos.

É lamentável.
Obrigada, m.a.ag. pela solidariedade.
As vaquinhas de Ponte de Lima merecem toda a nossa consideração.

Já não digo o mesmo do povo, do padre e dos autarcas que aplaudem e permitem tal indignidade.
De sofiaj a 10 de Junho de 2012 às 18:07
Cara senhora.
Em primeiro de tudo, já que as pessoas são dotadas de puder dizer o que quer e os animais não, faltar ao respeito é uma das coisas que as pessoas podem fazer, e a senhora não me conhece de lado algum para dizer que não sou inteligente .
Quanto ao futebol quantas pessoas ficaram com os seus bens destruídos por morarem ao lado de um campo, ou estádio, quantas pessoas no exercício das suas funções por trabalharem em áreas de serviço, restaurantes , bares foram agredidas e assaltadas só estavam lá a ganhar o seu dinheiro, para si é ser inteligente
De Isabel A. Ferreira a 10 de Junho de 2012 às 19:06
Não preciso conhecê-la para fazer uma afirmação dessas. Basta ler o seu comentário anterior e este, para qualquer pessoa medianamente instruída comprovar essa sua lacuna. Mas a culpa não será sua. Não teve oportunidade de se instruir, ou se teve não a aproveitou. O que é lamentável.

Quanto ao futebol, não me interessa o que os animais humanos que dizem ser “racionais” fazem com a vida deles, porque isso não tem nada a ver com a TORTURA DE ANIMAIS NÃO HUMANOS PARA DIVERSÃO.

Ser inteligente é ser capaz de RESPEITAR a si próprio e os “outros”, incluindo nestes outros, todos os seres vivos, o Planeta, o meio ambiente, as águas, a terra, as árvores, tudo e todos...

Acho que respondi à sua questão da inteligência.

Se respeita a vaquinha de Ponte de Lima, deixando-a viver a vidinha dela sossegadamente, e não andar a torturá-la pelas ruas, ou a amarrá-la à Igreja e atirar-lhe vinho (isto é de bradar aos céus, de tão estúpido que é!) então poderá eventualmente ser uma pessoa inteligente.
De sofiaj a 11 de Junho de 2012 às 01:50
Cara Senhora , existem pessoas com pouca instrução ou nenhuma , que são tão ou mais inteligentes que aqueles que são formados , por uma ou varias universidades, que não Têm a mania que são Senhores da verdade, como é o seu caso. Quanto ao meu também sou formada, e também tenho alguns cursos, pelo meio da minha vida profissional.
Acho que poderia começar por usar á sua definição de ser inteligente "Ser inteligente é ser capaz de RESPEITAR a si próprio e os “outros”, incluindo nestes outros, todos os seres vivos, o Planeta, o meio ambiente, as águas, a terra, as árvores, tudo e todos...".Então respeite-me a mim e a tanta outras pessoas com formação ou não, pois não se esqueça que precisa de todas as pessoas.
Tem a sua opinião fique com ela, tem os seus ideais , tudo bem, mas não é melhor que ninguém. Não julgue ninguém por os seus estudos, pois as vezes a vida prega muitas partidas.
Mas eu já percebi o que é para ser inteligente , é comungar das suas ideias, pois se deixar , a vaquinha em paz como diz já posso a vir a ser inteligente .
De Isabel A. Ferreira a 11 de Junho de 2012 às 11:10
Sofiaj, SER INTELIGENTE também é saber compreender o que os outros escrevem.

A inteligência tem tantas nuances!...

Lamento você não ter compreendido nada do que escrevi, apesar de todos os cursos e mais um que diz possuir.

Numa coisa dou-lhe razão: um analfabeto pode ser muito mais inteligente do que um mestre em todos os Cursos.

É que uma coisa não tem nada a ver com a outra.
Será que percebeu?

De Herr Flick a 8 de Junho de 2012 às 20:48
Aviltante. Um perfeito nojo!
De Isabel A. Ferreira a 9 de Junho de 2012 às 10:29
Aviltante é pouco. Isto é o que há de mais tosco, rude, grosseiro, ignóbil e muitos mais adjectivos do género.

Não sei como é possível!
De Carlos a 9 de Junho de 2012 às 23:22
A falta de cultura é tremenda quando se trata toda a gente como estúpida por tentar manter uma tradição viva, onde ninguém é maltratado muito menos o animal... dizer que de uma tradição com centenas de anos o próximo passo é a dita "tourada"... meu deus!!!

Portuguesinhos??
tem animais de estimação???
é vegetariana???

"Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus" ( Mateus 5:3)
De Isabel A. Ferreira a 10 de Junho de 2012 às 14:56
Este comentário é daqueles que confirma as minhas palavras.

Olhe Carlos, não sou eu que AMARRO um ser vivo que não nasceu para estar amarrado à porta de uma Igreja, num acto covarde e selvagem; não sou eu que lhe ATIRO VINHO para cima, num acto primitivo e completamente estúpido. Não sou eu que ando a CORRER atrás do animal ASSUSTADO... e a torturá-lo psicologicamente. Não têm mais nada com que se divertir? Joguem ao boxe. Machos humanos contra machos humanos. Aí sim, eu diria que era um divertimento muito INTELIGENTE, onde poderiam mostrar a vossa “valentia”. Agora com uma vaca que não fez mal a ninguém...

O problema maior é que vocês NÃO SABEM o que é CULTURA. NÃO SABEM o que é um ANIMAL. NÃO SABEM que certas “tradições” são a personalidade dos imbecis (esta não sou eu que digo, é o Einstein). Como hão-de PERCEBER que o jogo da “VACA DAS CORDAS” é um jogo ESTÚPIDO e COVARDE? Como?

Portuguesinhos, sim, sem cultura, sem instrução e sem vontade alguma de EVOLUIR. Está certo, não têm culpa. Não vos ensinaram desde pequenos o que é um ANIMAL.

Mas o pior ignorante é aquele que, tendo oportunidade de o deixar de ser, NÃO QUER?
Pois é! E vocês não querem deixar de ser ignorantes.
Porquê?

E não me deixa outra alternativa senão dizer que é estúpido meter no mesmo saco, tortura de um ser vivo para diversão (A FOTOGRAFIA DIZ TUDO) e animais de estimação, e vegetarianismo... O que é que uma coisa tem a ver com a outra?

E sabe... a frase que citou não tem o significado que lhe pretende dar. Porque o termo “humildes” não significa nem “ignorantes”, nem “estúpidos”.

EVOLUAM!
De Limiano a 12 de Junho de 2012 às 15:37
Isabel A. Ferreira e outros criticos aos Limianos... Sugiro que tenham um pouco de moderação nas palavras visto que estão a atacar todos os Limianos tendo eles ou não alguma coisa a ver com as Tradições do concelho, por isso se quer chamar ignorantes chame-o aos seus amigos ou a sua familia porque voce nao me conhece de lado nenhum para tratar um limiano como eu sou desta maneira!!!
De Isabel A. Ferreira a 12 de Junho de 2012 às 17:25
Pede-nos para termos moderação nas palavras, Limiano?

Enfiou alguma carapuça? Está entre aqueles que são realmente ignorantes ao ponto de se divertirem a torturar uma pobre vaquinha inocente, que não consentiu andar ali a servir de joguete nas mãos de um punhado de gente rude?

Não podemos chamar Joaquins aos Antónios, pois não?

Fala em “tradições do concelho”? Uma tradição só é tradição aquela que DIGNIFICA O HOMEM E OS OUTROS SERES. Essa da “Vaca das Cordas” é uma ABERRAÇÃO. Não é tradição.

Vocês não estavam habituados a que contestassem ou criticassem essa parvoíce da “Vaca das Cordas”, que acabará quando acabar todos os tristes espectáculos tauromáquicos. Mas chegou a hora de se contestar e criticar tudo o que seja ABERRAÇÃO.

O mundo culto está farto dessa incultura.

E não preciso conhecer nenhum limiano que participa numa patetice destas, para o chamar de ignorante.

As imagens falam por si.

Trata-se de algo onde a ignorância realmente impera. E isso é indesmentível.

Mas vocês não têm culpa. Os culpados são os governantes incultos que permitem tal disparate.
De António Sá a 12 de Junho de 2012 às 16:33
Em vez de se preocuparem com uma tradição, com um animal que DIZEM ser desrespeitado preocupem-se com as crianças que são violadas, com as crianças que passam fome e por aí em diante. Ate nós, seres humanos, somos vítimas de gozo, de sofrimento .... Acabem com as tradições, acabem com a carne e peixe, porque a pesca também deve ser um pecado para vocês visto que é um passatempo para muitos. Tem que haver gostos para tudo e continuo sem entender onde a vaca é 'maltratada'.
Cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 12 de Junho de 2012 às 17:10
António Sá:

Vou gastar um pouco do meu tempo consigo, porque não perdi as esperanças de poder fazer-vos entender as coisas, e principalmente porque não foi grosseiro, nem malcriado no seu comentário, ao contrário da enxurrada de outros que recebi, e não publico, porque as palavras são tão sujas que besuntavam o verde do meu Blog.

Pois digo eu, que em vez de andarem a “brincar” nesciamente com uma vaquinha, que é DESRESPEITADA e TORTURADA (só não vê isso quem sofre de uma cegueira mental profunda) ocupem o vosso tempo em campanhas contra a VIOLAÇÃO DE CRIANÇAS, CONTRA as CRIANÇAS QUE PASSAM FOME, e contra a PRESENÇA DE CRIANÇAS NESTES ESPECTÁCULOS DEGRADANTES e DECADENTES. Porque nós também o fazemos.

Em vez de andarem a TORTURAR (há muitas formas de tortura, e essa das cordas é uma) uma vaquinha, levem as vossas crianças a um parque de diversão; a ouvir um concerto; a brincar à bola; a um teatro infantil, tanta coisa que podem fazer, sem ser andar a divertirem-se à custa de um ser vivo inocente... É o que fazemos com as nossas crianças. Ensinamos-lhe a RESPEITAR OS ANIMAIS NÃO HUMANOS, e damos-lhes divertimentos saudáveis.

Desculpe, António Sá, mas os SERES HUMANOS não são vítimas de gozo. Quem são vítimas de gozo são os ANIMAIS HUMANOS PREDADORES. Existe uma certa diferença.

E outra coisa, não confunda “tradições idiotas” com alimentação.

E sim, a CAÇA E A PESCA DESPORTIVAS são outro crime contra a natureza dos seres.

Tem de haver gostos para tudo. É VERDADE. Aqui concordo consigo.

Mas o “gosto” quando se trata de molestar terceiros, já não é “gosto” é MOLÉSTIA.

Os pedófilos também gostam de criancinhas. Então vamos deixá-los gostar. Gostos não se discutem, não é António Sá? Então se gostarem das vossas crianças... quero ver onde está esse “tem de haver gostos para tudo...”. Entende onde quero chegar?

Não percebeu onde a vaquinha é maltratada? VEJA as IMAGENS, e imagine-se naquela situação sem ter dado o seu consentimento. Talvez assim possa entender alguma coisa...

Obrigada pela oportunidade que me deu.
De Ana a 13 de Junho de 2012 às 11:51
Antes de mais bom dia.
Isabel e restantes pessoas que decidiram, desta forma tão estúpida e mal educada, partilhar a vossa opinião acerca da vaca das cordas, não consigo perceber o porquê de estarem tão revoltadas contra as pessoas de Ponte de Lima e a sua tradição, pois existem em muitas cidades de renome, no nosso País, touradas, em que os touros sofrem muito mais, e vocês não se lembraram de chamar todo tipo de nomes às pessoas que a elas assistem pois não? Porque será, que você não tenta acabar com as touradas, como diz que vai acabar com a vaca das cordas???? será por medo? A senhora se tivesse um pingo de educação, e vergonha, não vinha para a Internet dizer essas coisas, fica-lhe muito mal....devia preocupar-se em tentar mudar sim, outras e muitas coisas que estão mal neste país, mas nisso a senhora não fala, porque se calhar tem medo de expressar a sua opinião contra pessoas que se dizem de "alto nível". Eu queria ver a senhora a publicar algo sobre as touradas realizadas em todo o país, a chamar estúpidos , primitivos, etc. aos que toureiam, aos que assistem às mesmas.....mas não, você resolveu criticar desta forma tão rude, a vaca das cordas, onde o animal apenas anda a correr pelas ruas da vila, e sim, é morto depois, no matadouro, tem o mesmo destino que iria ter se não fosse utilizado para a vaca das cordas. Ou pensa que a carne que está nos talhos à venda cai do céu.
Ao contrário do que pensa, com os seus comentários, só demonstra que não é nada inteligente. Se tem uma opinião guarde-a para sei, ou se pretende partilhá-la, faça-o, mas veja a forma como o faz. Pois tem que perceber que as pessoas não são obrigadas a concordar consigo e desta forma ainda faz com que mais pessoas discordem, pois não é a insultar as pessoas que você consegue ter pessoas a pensar o mesmo.
E sim, eu sou Limiana, com todo o gosto, e sabe que mais? As pessoas de cá são extremamente bem educadas e também inteligentes, pois sabem respeitar os outros, ao contrário de pessoas como você.
Dedique-se ao que realmente importa, ao invés de se dedicar a insultar pessoas que você nem conhece de lado nenhum.
De Isabel A. Ferreira a 13 de Junho de 2012 às 15:08
Boa tarde, Ana.
Vou gastar um pouquinho do meu tempo consigo. Acho que merece.

Depois do que escrevi no texto COMENTÁRIO AOS COMENTÁRIOS... este seu comentário que só vem confirmar o que eu ando a dizer.

Ana, ninguém está revoltada contra as pessoas de Ponte de Lima. Estamos revoltados, nauseados, indignados com uma “coisa” chamada “Vaca das Cordas” onde um ser vivo é torturado psicologicamente PARA DIVERSÃO. Isto é primitivo e repugnante. Certo?

É “tradição”, continuassem os limianos com o uso do Pelourinho de Ponte de Lima, que aliás é bastante bonito, onde eram expostos e punidos os criminosos. Sabe porque o Pelourinho está desactivado? Se não sabe, vá ver à Internet, ou a um dicionário, ou a uma enciclopédia (sempre é bem mais culto do que andar a torturar um ser vivo).

Fala em Touradas.

A Ana já se deu conta do que neste Blog está escrito sobre touradas, sobre as leis e os governantes que as permitem? Sobre a Igreja Católica e os veterinários carniceiros que são cúmplices desta barbárie? Sobre as terras e o povo que as aplaudem? Se não viu tire um pouquinho do seu tempo e veja...
Quem me dera ter o PODER de acabar com a Vaca das Cordas e com as touradas e outras barbaridades. Acabavam hoje mesmo. O que eu disse não foi interpretado convenientemente, e esse é o mal de quem não tem muita instrução. Não estou a dizer que seja o seu caso. Mas há gente com muitos canudos na mão e muito ignorante. E analfabetos inteligentíssimos.

Ora se EU TIVESSE UM PINGO DE EDUCAÇÃO E VERGONHA não vinha para a Internet CRITICAR a selvajaria que vai pelo nosso País fora... É isso, Ana? Lamento, mas a minha educação e a vergonha que tenho na cara OBRIGA-ME a vir para a Internet dizer o que digo.

Tenho MEDO das pessoas de “ALTO NÍVEL”?

Vê-se que só leu o que diz respeito a Ponte de Lima.
E que é isso de pessoas de “alto nível”? São aquelas que andam de sapatos altos?

Não, minha cara Ana, não vim para aqui “chamar nomes” aos limianos, e poupar outros. Todos os que praticam actos bárbaros contra animais (sejam humanos ou não humanos) merecem ser CRITICADOS com os nomes apropriados às circunstâncias.

Veja, se eu for assistir a um Concerto de música de Mozart, pela orquestra de Munique, não vou utilizar o termo “estúpido” ou “primitivo”. Certo? Agora se vejo um Touro, um Cavalo, uma Vaca, os animais de circo, os do Jardim Zoológico, os domésticos, os que são comidos, a serem maltratados, é óbvio que tenho de utilizar os termos que referiu. Certo?

Quanto à avaliação da minha inteligência, não me ralo nada. Eu sei o que sou, e do que sou capaz. E o que os outros pensam de mim, não me interessa. Se pensam bem, muito bem. Se pensam mal, o problema não é meu.

Outra coisa, eu não estou aqui a DAR OPINIÕES.

Estou a CRITICAR.

A AGITAR AS CONSCIÊNCIAS QUE FICARAM ADORMECIDAS NO PASSADO. E olhe, quer saber, está a funcionar lindamente.

Sabe qual é a minha profissão actual? Agitadora de Consciências.

A mentalidadezinha do povinho português precisa de ser AGITADA.

Pois ninguém é obrigado a concordar comigo. Estou-me nas tintas se concordam ou não.

Agora já não me estou nas tintas para a TORTURA DOS SERES VIVOS, que é a única coisa que me interessa. Entendeu, Ana?

A Ana é limiana (até rimou) com muito gosto. E faz muito bem. Eu sou vareira, também com muito gosto. Mas na minha terra ninguém tortura animais. Até o matadouro fecharam. Porque se torturassem, dizia exactamente o mesmo que digo dos limianos, que saem à rua para andar a correr atrás de uma Vaca amarrada com cordas por todos os lados, puxada daqui, puxada dali... que não pode defender-se, nem sequer com os cornos, que estão tapados. Isso é COVARDIA.

Sim, acredito que os limianos sejam pessoas educadas e inteligentes, muito mais do que eu até, e que respeitam os outros. Acredito. EXCEPTO aqueles que vão para as ruas atormentar e aplaudir a Vaca das Cordas. Esses não são nem educados, nem inteligentes, nem respeitam coisa nenhuma, muito menos a dignidade de um animal.

E obrigada, Ana, pelo seu conselho. Vou dedicar-me ao que realmente importa, ou seja, a DEFENDER OS DIREITOS DOS ANIMAIS HUMANOS e a chamar ANTÓNIO ao ANTÓNIO.

Gostei muito da nossa conversinha.
De José Luis a 16 de Junho de 2012 às 15:48
Custa-me ouvir estas coisas do animal e tal, mas apesar de ser até a favor dele também sou a favor das pessoas e acima de tudo da cultura do povo. Presumo que Vareira seja de Ovar, por um lado, mas quando diz que ninguém faz mal aí aos animais já duvido que seja, não vou fazer trocadilhos com o nome como fez com a a Ana, mas não resisto a divulgar a ideia que me passa pela cabeça, que é Vara (o conjunto).
Minha "amiga", se acabar com esta tradição fosse o começo do fim do sofrimento dos animais e das pessoas eu concordava consigo, mas quando falou de Mozart e sei que está nas tintas se concordam ou não, ele só foi devidamente reconhecido depois de morto!!!
Dedique-se a uma profissão que possa fazer carreira que esta só vai lá se fizer um golpe de Estado.
Beijinho ou no mínimo uma marrada...
De Isabel A. Ferreira a 17 de Junho de 2012 às 10:58
Deste comentário parvo, o que se aproveita é a MARRADA que me envia.

E só aceito a marrada, o beijinho fica para dar às sua mulheres, se as tiver (mãe, mulher, amante, filha, neta, avó...)...bem...

Obrigada, José Luís. Marra muito bem.
Quanto a expor ideias, já não digo o mesmo.
É um autêntico desastre.
De Nuno a 16 de Junho de 2012 às 00:51
Sabem o que é engraçado no meio disto tudo.... tudo a favor dos animais, tortura de Seres vivos, acreditem que estou 100% com vocês!
Agora digam-me qual o material utilizado pelas grandes marcas de sapatos, sacos, cintos entre outros acessórios ???
Massacram desenfreadamente animais para a luxúria das queridas pessoas que são contra a tortura dos seres vivos... a Vaca das cordas é igualzinho aos sacos e sapatos que todos aqueles que são contra usam nas festas e arraiais todos "PIPIS"... por isso na realidade meus queridos quero agora ver quem vai contra esta realidade, vocês, nós e todos nós somos directa ou indirectamente uns valentes animais e torturadores, simplesmente uns não o aceitam o vosso caso meus queridos...
De Isabel A. Ferreira a 17 de Junho de 2012 às 10:53
Sabe o que é INTELIGENTE no meio disto tudo, Nuno, é NÃO JUSTIFICAR O INJUSTIFICÁVEL, ou seja, o ritual PRIMITIVO da "Vaca das Cordas" com outros RITUAIS PRIMITIVOS, que não interessam nem a um MORTO.

Ou pensa que quem REJEITA o ritual da "VACA DAS CORDAS" aceita o massacre de animais para o consumismo, seja de que género for, as touradas, as vacadas, as garraiadas, os rodeos, os circos que utilizam animais não humanos, os Jardins Zoológicos, as lutas de cães, de galos, de ursos e outros seres, a CAÇA e a PESCA desportivas... tudo isso é TÃO CONDENÁVEL e IGNÓBIL como o ritual grotesco da Vaca das Cordas.

E tudo isso nós combatemos, bem como a FOME no mundo, a escravatura de mulheres e crianças, os rituais primitivos africanos, a burka, a guerra, os governantes parvos e incultos que governam o mundo; os pedófilos (que têm o seu gosto, e como vocês dizem.... os gostos não são para discutir, não é?, quando não vos toca em casa...)

Emprestei o meu Blog à causa dos Touros e dos Cavalos, mas noutros lugares combato da mesma maneira FEROZ as atrocidades dos HOMENS PREDADORES, que não andam cá a fazer nada senão a destruir a HARMONIA CÓSMICA, que é algo que vocês desconhecem...

Ora faça-me o favor, Nuno, pense um bocadinho e EVOLUA, antes de vir para aqui dizer disparates.

De Carla a 24 de Junho de 2012 às 19:55
Deixem a vaca em paz por favor!!!
De Isabel A. Ferreira a 25 de Junho de 2012 às 14:52
Carla, este apelo é dirigido aos limianos?
Se é aprovo o que disse.

LIMIANOS, DEIXEM AS VACAS EM PAZ!

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Maio 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Quando a Língua e a Histó...

«Todos desejamos ser feli...

Muito oportuno e útil: o ...

Deputada Cristina Rodrigu...

O Poder do Dinheiro

Os muito terceiro-mundist...

Muita água correu debaixo...

Quando os ditadores se co...

Ecologistas espanhóis des...

Ao cuidado dos caçadores ...

Arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt