Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

QUE VERGONHA DE PAÍS!

 

Mais Fundos Europeus para a Tauromaquia

 

Não basta a autarquia da Golegã estar a ser disputada, nestas eleições autárquicas, por um candidato aficionado, do mais baixo nível moral e cultural, ligado ao PSD, tem de se afundar ainda mais no lixo tauromáquico, sem a mínima noção das prioridades do concelho.

 

A autarquia da Golegã acaba de assinar um protocolo com a família do aficionado Manuel dos Santos para a criação (pasmemo-nos) de um centro de “cultura” tauromáquica, como se a selvajaria tauromáquica pertencesse ao domínio da Cultura, com a agravante de a candidatura deste centro ser submetida, ainda antes das eleições, aos fundos comunitários Portugal 2020, num investimento total de 217.011,79 euros que será comparticipado pelo programa FEDER com 140.250,00€.

 

golega-assinatura-protocolo.jpg

Golegã: momento da assinatura do obsceno protocolo 

 

Isto é uma vergonha para Portugal, mas também para a União Europeia que, cegamente ou não, esbanja fundos comunitários em algo que não interessa nem ao mais atrasado e primitivo país do mundo!

 

Por esta amostra, podemos deduzir que a Golegã deve estar bem apetrechada de escolas, hospitais, serviços sociais, estradas, enfim, a Golegã deve ser um paraíso na Terra, para que se dê ao luxo de desperdiçar milhares de Euros em algo que pertence ao domínio do lixo.

 

Há demasiadas coisas insólitas e incompreensíveis neste meu País…

 

Isabel A. Ferreira

 

Fonte da imagem e da notícia:

https://protouro.wordpress.com/2017/09/21/mais-fundos-europeus-para-a-tauromaquia/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:01

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 15 de Setembro de 2017

FORÇA ENFERMEIROS DE PORTUGAL! SE O GOVERNO APOIA A TAUROMAQUIA,TERÁ TAMBÉM DE VOS APOIAR!

 

 Os projectos vencedores do Orçamento Participativo Portugal em número de votos foram: Rede Regional de Ludotecas – 8.373 votos; Cultura Para Todos - 6.614; Selvajaria Tauromáquica - 5792 votos, que vá-se lá saber como e porquê, receberá 200 mil Euros, tal como todos os outros 38 projectos vencedores.

 

Porém… há um porém, magnificamente colocado pelo meu lúcido amigo Dr. Vasco Reis, Médico Veterinário, que diz esta incontestável, indiscutível, indubitável, irrefutável verdade:

 

«É um péssimo indicativo da qualidade cultural e ética de parte da sociedade portuguesa e da governação, quando uma actividade de exploração violenta e cruel de animais tem aceitação de espectáculo, é considerada cultura e tem direito a subsídios e a prémios pecuniários e outras regalias. Atraso de Portugal!»

 

SOFRIMENTO.png

Também hoje, recebi da minha amiga DuDu Silva, este testemunho muito elucidativo, e que diz da repulsa que este episódio surrealista de uma prática selvática poder concorrer ao OPP está a provocar na população portuguesa, porque são muitos a pensar o mesmo.

 

«Bom dia Isabel, hoje de manhã na padaria, ouvi algo mais ou menos assim "então a tauromaquia ganhou 200 mil euros não sei do quê, estava a dar na TV. Médicos de família não há, mas dinheiro para isto já há”».

 

E não é apenas médicos de família que não há.

 

Não há verba para dignificar profissões nobres, como a dos Enfermeiros, que andam em luta, e os governantes não cedem.

 

Não há verbas para comprar toalhas de banho para os hospitais públicos. Os doentes são limpos com os lençóis em que estão deitados, ou os familiares têm de levar as toalhas de casa. Digo isto com conhecimento de causa, porque já tive de levar toalhas de banho para um hospital público, se quis decência na higiene de um familiar.

 

Não há verbas para contratar mais pessoal para as Escolas, Hospitais, Forças de segurança pública....

 

Enfim… existe um rol enorme de carências que são menosprezadas.

 

Mas para a tauromaquia nunca se diz NÃO!

 

Mais me disse a minha amiga DuDu:

 

«O problema é a falta de informação. Se utilizassem a TV para passar a mensagem (culta) muito mais gente votaria (na Cultura Culta), porque afinal, a televisão é o meio de comunicação mais utilizado pelas pessoas

 

Pois é, DuDu. Mas não interessa às televisões (e outros media) pugnarem pela Cultura Culta, porque quem lhes dá audiências é a fatia mais inculta do povo português, que se contenta com PÃO E CIRCO, ou seja, barriga cheia, ou quase cheia, e festas pimbas; novelas pimbas, onde predominam cenas de violência e de crueldade gratuitas; filmes pimbas, também com muita violência e maldades á mistura; reality shows pimbas, onde é realçada toda a miséria moral, cultural e social de jovens a quem não dão oportunidade de um futuro digno de seres humanos, e obviamente, a transmissão e vulgarização da prática selvática da tauromaquia, com toda a sua crueldade, violência, imbecilidade e desumanidade.

 

Senhores ministros da Cultura, da Educação, do Ensino, da Saúde, e já agora o governo de Portugal, com a sua política ZERO (Jean-Claude Juncker, Presidente da Comissão Europeia, lá teria a sua razão para excluir Portugal da Europa), demitam-se. Não estão a servir os interesses de Portugal, nem dos Portugueses. Estão apenas a servir os interesses de lóbis obscuros.

 

Portugal está na senda do maior retrocesso jamais conhecido na sua História.

 

É lamentável tudo isto.

 

Esperamos que o povo português mais lúcido penalize, nestas eleições, os predadores de Portugal.

 

Esta mensagem chegará, no mínimo, a 40 países, de todos os continentes. E também espero que, quem de direito, se sinta responsabilizado e envergonhado, por esta miséria moral, cultural e social em que o meu País está mergulhado.

 

Isabel A. Ferreira

 

***

O QUE DIZ O GRUPO MARINHENSES ANTI-TOURADAS

Marinhenses Anti-touradas

 

 

OPP1.png

«Tauromaquia Beneficia de um Extra que Não Estava Inicialmente Previsto no OPP»

 

O Orçamento Participativo de Portugal tinha 375 mil euros para distribuir por projectos de âmbito nacional. O projecto de “âmbito nacional” mais votado foi “Cultura para Todos” e recebe 200 mil euros. Devido ao tal valor extra de última hora, que tão conveniente foi para a Indústria Tauromáquica, o segundo projecto de “âmbito nacional” mais votado no OPP – “Tauromaquia, Património Cultural de Portugal” – que pedia 200 mil euros, também ganha 200 mil euros!

É só “fazer as contas”...

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:27

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 14 de Setembro de 2017

A TAUROMAQUIA FOI DERROTADA!!!!

 

VITÓRIA!!!!!!!!! GANHÁMOS!!!!!

 

O PROJECTO «CULTURA PARA TODOS» VENCEU O ORÇAMENTO PARTICIPATIVO PORTUGAL, O QUE SIGNIFICA QUE A TAUROMAQUIA, ALÉM DE NÃO SER CULTURA, SERÁ APENAS A "COLTURA" DE UMA MINORIA...

 

«Isto prova o quanto a tauromaquia está decrépita. Nem mesmo apelando ao voto em directo na TVI e na TV nacional. Nem mesmo com municípios fazendo campanha para que se elevassem as touradas a património cultural!

 

Esta vitória é de todos os que se mobilizaram, de todos os que votaram e prova que juntos somos mais fortes»

(Sandra Barbosa)

 

OPP1.jpg

 

Fonte da imagem:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1936866056340209&set=a.1236332243060264.1073741828.100000505004025&type=3&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:27

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 3 de Setembro de 2017

QUANDO MENTES DESVAIRADAS ACHAM QUE A SELVAJARIA TAUROMÁQUICA É DA RACIONALIDADE

 

Sofrem os Touros e os Cavalos, nesta cruzada insana de divertir sádicos, com práticas cruéis e sanguinárias.

 

Por vezes também os carrascos são apanhados nesta onda de violência, quando os Touros, legitimamente, tentam defender-se do ataque feroz da besta humana.

 

E ainda têm a pretensão de querer elevar esta barbárie a património cultural. Só mesmo mentes deformadas podem reivindicar tal irracionalidade!

 

CAVALO COLHIDO.jpg

Património Cultural? Que Vos diz mais esta colhida de ontem?

 

Texto de Marinhenses Anti-touradas

 

 

«Mais um cavalo colhido numa tourada. Aconteceu ontem (1/09) numa “Corrida de Gala à Antiga Portuguesa”, em Mérida. O toureiro Português não sofreu lesões. O CAVALO foi perfurado e ficou GRAVEMENTE FERIDO.

 

Segundo o site Touro e Ouro, o equino está, neste momento, internado. Isto também é tauromaquia e tem de acabar!

 

Sabia que estão a ser dados passos para que a tauromaquia passe a ser formalmente considerada “Património Cultural de Portugal”? Um dos passos pode custar-nos (a todos/as nós - contribuintes fiscais) 200 mil euros! Não o permita! Não pode votar CONTRA o projecto da indústria tauromáquica no Orçamento Participativo de Portugal, mas pode votar online num outro projecto, que não está associado a maus-tratos aos animais, e que é o principal concorrente do Projecto “Tauromaquia, Património Cultural de Portugal”.

 

CONTRA AS TOURADAS, e por um projecto capaz de trazer mais cultura aos Portugueses e de fazer com que o projecto da indústria tauromáquica não vença a iniciativa do Governo de Portugal, por favor:

 

► VOTE “CULTURA PARA TODOS”. Clique no link (a azul) e siga os passos

https://opp.gov.pt/projetos/todos/463-cultura-para-todos

 

Fonte:

http://mgranti-touradas.blogspot.pt/2017/09/patrimonio-cultural-que-vos-diz-mais.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+MarinhensesAnti-touradas+(MARINHENSES+ANTI-TOURADAS)

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:39

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 30 de Agosto de 2017

MORTE DE TOUROS E TOUREIROS NAS ARENAS DEMONSTRA COMO ESTA PRÁTICA É CRUEL E IRRACIONAL

 

Eu nem fico contente, nem triste, com a morte de um toureiro na arena. Não comemoro, mas também não choro. É-me indiferente. Quem ataca touros habilita-se a ser agredido, porque é dos animais, quer sejam humanos ou não humanos, defenderem-se instintivamente, quando são atacados.

 

Um toureiro ataca o Touro porque é sádico, psicopata. O Touro investe sobre o toureiro porque tem o direito de se defender do ataque do seu carrasco.

 

Por isso, lamentar que morte? A do Touro, obviamente, que não foi para arena por sua livre e espontânea vontade, e porque o Touro não é carrasco, nem cobarde, nem cruel.

 

MORTE DE TOUREIRO.jpg

 

Num artigo intitulado «Mortes e feridos nas Praças de Touros» o professor açoriano Teófilo Braga aborda este tema, a propósito da morte do toureiro basco Iván Fandiño, de trinta e seis anos, no passado dia 17 de Junho, no sudoeste de França.

 

Refere o autor que Fandiño «matava touros, para divertimento de seres pouco humanos, desde os 14 anos de idade. O toureiro foi atingido pelo corno de um touro quando já estava no chão durante uma tourada em Aire-sur-l'Adour».

 

«De acordo com a agência de notícias EFE, no século XX, morreram 138 profissionais da tauromaquia devido a sofrimentos sofridos nas arenas.

 

A morte de toureiros não impressiona muito os adeptos da tauromaquia, pois para estes não há bela sem senão, isto é, não há beleza na tauromaquia se aqueles não colocarem em risco as suas vidas.

 

Os opositores das touradas não reagem de forma uniforme. Com efeito, se há alguns que se regozijam com as mortes, há outros que lamentam o facto e usam-no como um dos argumentos para combater as touradas.

 

Em relação ao número de mortes, Fernando Alvarez, doutor em biologia pela Universidade de Tulane (E.U.A.), autor do livro “La Verdade Sobre los Toros” não nega que não haja risco, mas considera-o muito baixo, pois os toureiros estão muito bem informados acerca dos handicaps físicos do touro, em termos de visão, que “não vê ou só vê um vulto entre meio metro e um metro de distância e que ataca sobretudo o que está mais perto e em movimento”.

 

O mesmo autor refere que os toureiros não têm qualquer razão para se vangloriarem dos seus pretensos feitos já que, segundo as estatísticas, muito maior risco correm as pessoas que trabalham nas minas, nos transportes e na construção civil”.

 

Não me incluo nos que ficam contentes quando alguém fica ferido ou morre numa tourada porque o que desejo é que não haja derramamento de sangue, nem abuso de animais, nem mortes nas praças ou nos matadouros, “às escondidas”, depois das touradas. Teófilo Braga (Correio dos Açores, 31305, 15 de agosto de 2017, p.8).

 

De acordo com a agência de notícias EFE, no século XX, morreram 138 profissionais da tauromaquia devido a sofrimentos sofridos nas arenas.

 

A morte de toureiros não impressiona muito os adeptos da tauromaquia, pois para estes não há bela sem senão, isto é, não há beleza na tauromaquia se aqueles não colocarem em risco as suas vidas.

 

Os opositores das touradas não reagem de forma uniforme. Com efeito, se há alguns que se regozijam com as mortes, há outros que lamentam o facto e usam-no como um dos argumentos para combater as touradas.

 

Em relação ao número de mortes, Fernando Alvarez, doutor em biologia pela Universidade de Tulane (E.U.A.), autor do livro “La Verdade Sobre los Toros” não nega que não haja risco, mas considera-o muito baixo, pois os toureiros estão muito bem informados acerca dos handicaps físicos do touro, em termos de visão, que “não vê ou só vê um vulto entre meio metro e um metro de distância e que ataca sobretudo o que está mais perto e em movimento”.

 

O mesmo autor refere que os toureiros não têm qualquer razão para se vangloriarem dos seus pretensos feitos já que, segundo as estatísticas, muito maior risco correm as pessoas que trabalham nas minas, nos transportes e na construção civil”.

 

Não me incluo nos que ficam contentes quando alguém fica ferido ou morre numa tourada porque o que desejo é que não haja derramamento de sangue, nem abuso de animais, nem mortes nas praças ou nos matadouros, “às escondidas”, depois das touradas» conclui Teófilo Braga.

 

(in Correio dos Açores, 31305, 15 de Agosto de 2017, p.8)

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1760480257299893&set=a.166480236699911.42193.100000138080317&type=3&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:21

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 29 de Agosto de 2017

CHARANGA A CAVALO DA GNR (GUARDA NACIONAL REPUBLICANA) VAIADA PELA SUA PARTICIPAÇÃO NUMA ACTIVIDADE PRIVADA DE TORTURA DE ANIMAIS, VULGO TAUROMAQUIA

 

Aconteceu no campo pequeno (Lisboa) cidade que ainda não se libertou do atraso civilizacional em que está mergulhada.

  

«Por coisas assim é que a GNR não aceita queixas sobre maus tratos e até dá uma ajudinha em locais como Benavente…» (Ana Macedo) 

 

Benavente… e não só…

 

Que autoridade?????

 

 

Assinem a petição:

 

Punição para os responsáveis pelos eventos ilegais nas festas de Benavente

 

 http://peticaopublica.com/psign.aspx?pi=PT86130&fref=gc

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:26

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 28 de Agosto de 2017

MENSAGENS NOBRES A TODOS QUANTOS PRATICAM, APLAUDEM, APOIAM E PROMOVEM A TAUROMAQUIA EM TODAS AS SUAS VERTENTES SÁDICAS E SELVÁTICAS

 

Porque a insanidade e o sadismo não fazem parte de uma sociedade que se quer saudável, limpa e humana, aqui deixo alguns elementos para reflexão, principalmente dos governantes, que teimam em manter uma lei completamente insana, onde a crueldade, a violência e a tortura de seres vivos são permitidas, unicamente para encher os bolsos de trogloditas e divertir “gente” com graves deformações mentais.

 

Isto não é da Civilização, nem da Cultura, nem da Humanidade.

 

ARCA2.png

 

7793_527012044021880_1183585362_n[1].jpg

 

Por isso, nós, os anti-tourada, não nos calamos:

 

MENSAGEM.png

AUGUSTO CURY.png

 

Seja esse outro um ser humano ou um ser não humano. O sofrimento é o mesmo.

 

215273_610845265611333_678445051_n[1].jpg

13563_621197157936701_236437242_n[1] ORWELL.jpg

 

ORWELL.png

 

E por fim, aquela máxima que, se todos os seres humanos seguissem, o Planeta Terra seria um verdadeiro Paraíso.

 

0122-8-728 REGRA DE OURO.jpg

 

Pensem nisto, senhores governantes, únicos culpados do caos social, cultural e educacional em que Portugal está mergulhado.

 

E vós, Portugueses, abri os olhos, e nas próximas eleições autárquicas penalizem quem tanto tem penalizado o nosso país.

 

Isabel A. Ferreira

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:51

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 27 de Agosto de 2017

NÃO TEREMOS GOVERNANTES LÚCIDOS PARA ACABAR COM ESTA BRUTALIDADE?

 

Aconteceu ontem na Figueira da Foz.

 

Mais um cavalo colhido numa tourada em Portugal.

 

E o cobarde montador tauromáquico, ao qual isto tem acontecido demasiadas vezes, fugiu, uma vez mais.

 

Felizmente, a tauromaquia já está em forte declínio e as touradas vão  acabar.

 

Mas quantos mais Touros e Cavalos vão ter de ser sacrificados à estúpida brutalidade humana antes disso?

CAVALO COLHIDO21056141_1618530894847134_2537029787

 

Fonte:

https://www.facebook.com/antitouradas/photos/a.215152191851685.58389.215151238518447/1618530894847134/?type=3&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:11

link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos (1)
Quarta-feira, 9 de Agosto de 2017

«GOSTO DE TOUROS, ODEIO TOURADAS E ABOMINO TOUREIROS!»

 

Extraordinário texto de Walter Ramalhete, publicado no jornal online Figueira na Hora 

Nunca li nada tão extraordinariamente real.

Uma descrição perfeita, magnífica, sobre a verdade obscena das touradas.

Uma leitura absolutamente obrigatória para os que odeiam, mas também para os que amam as touradas…

 

TOUREIRO.png

consciente do efeito visual - projecta, premeditadamente, as pudendas partes, artificialmente avolumadas e parcimoniosamente espartilhadas, na direcção de algumas sobreexcitadas damas, com as entre coxas entumecidas por inconfessáveis devaneios, acirrados pelo cheiro a sangue…

 

Texto de Walter Ramalhete

 

«Horrorizado, li, que quando um touro mata um toureiro, toda a manada donde proveio é, também, sacrificada. A ser verdade…

 

Que hedionda vingança!

Que hedionda cobardia!

 

Estes…, estes,…estes, … - entre tantas palavras que me ocorrem, não consigo encontrar nenhuma, suficiente, para os qualificar -… estas malvadas criaturas, sabem muito bem aquilo que fazem. Com este procedimento, eliminariam um “apuramento”, suprimiriam uma selecção genética, que “A tempo “, poderia redundar na consolidação duma estirpe de animais mais apta, mais ferozmente defensiva que, com maior frequência, passaria a reclamar o seu sangue, com sangue igualmente derramado nas arenas, pelos seus cobardes torturadores. Na verdade, deixar correr naturalmente o curso evolutivo genético, poderia redundar na “troca por troca” ; “ olho por olho, dente por dente”; “ sangue por sangue”; “ moeda por moeda”, como é da mais elementar justiça de Talião!

 

Mas não!

 

Por falta de coragem e astuta cobardia, retiram-no da sua casa. Retiram-no dos amplos prados verdejantes, que percorre com mansidão e garboso porte, onde, a sua imponente silhueta é recortada pelo sol, que dele, projecta uma sombra altiva e intimidatória.

 

Ao invés!

 

Encerram-no num curro claustrofóbico, depois de horas de viagem, sob calor, fome, sede e, frequentemente, já num estado febril. Por fim, lançam-no numa arena, cercada por barreiras e camarotes apinhados de gentalha, de bêbados, marialvas, coristas e “galifões de crista” que vociferam brados e olés. Lançam-no num espaço confinado e com uma forma geométrica que lhe é totalmente desconhecida.

 

Fica cercado, envolvido por guizos, chocas, cornetas, cornetins, capotes, mantilhas pretas e uma algazarra intimidante. Por detrás daquela multidão ululante, - e daquele triste “espectáculo”, rebordado por pasodobles vomitados por estridentes cornetas e fanhosos cornetins -, um “machito” espartilhado por roupas reluzentes e coloridas que realçam músculos e volumes ilusórios, falsa e artificialmente aumentados e evidenciados por gestos, passos e compassos duma lúgubre “dança”, escudado por solícitos e atentos peões de brega, bandarilheiros, forcados, cavaleiros e outros tantos patéticos e sinistros actores menores, dá início a um trágico ritual de morte.

 

Ritual que abre com um cavaleiro que, munido duma lança convenientemente comprida, a espeta no dorso do animal, picando-o vezes sucessivas, por forma a causar-lhe dor e sofrimento desnorteantes. Já diminuído e desnorteado, é ainda mais fatigado por sucessivas verónicas, enfunadas por estirados rodopios em bicos dos pés do “toureador”, rodopios que lhe retesam o corpo, como que acometido por um torpor orgástico, enquanto que – consciente do efeito visual - projecta, premeditadamente, as pudendas partes, artificialmente avolumadas e parcimoniosamente espartilhadas, na direcção de algumas sobreexcitadas damas, com as entre coxas entumecidas por inconfessáveis devaneios, acirrados pelo cheiro a sangue.

 

Damas que, mais tarde, se submeterão, furiosamente, às estocadas dos usados, mas não ousados marialvas. Já mais lesto, febril, e a sentir-se a desfalecer, é impiedosamente bandarilhado. Não apenas uma vez, nem duas, nem três, mas, enquanto mostrar uma réstia de vitalidade e arremesso. Entretanto, este massacre é acompanhado com gáudio, brados, olés, pasodobles, palmas, e outros vociferantes sons exteriorizados numa histeria colectiva.

 

Finalmente, arfante, por vezes, já a expelir sangue pela boca, humilhado através de sucessivos passes de muleta, passes que antecedem a morte – morte que, por vezes finta o touro e colhe o energúmeno toureiro - avança, enfraquecido, com o discernimento reduzido, com os reflexos embutidos por tanta dor.

 

Avança com coragem, com nobreza, com uma dignidade inaudita. Vai. Vai sobre as suas próprias patas, – de uma forma exemplarmente digna –, vai colher a morte libertadora e consoladora que põe termo a tanta crueldade, sofrimento e humilhação.

 

Desta forma, o tido por irracional - mortalmente estocado com arte de assassino - curva lentamente os quartos dianteiros e superioriza-se à verdadeira besta, ao seu algoz, ao patético “dançarino”.

 

A turba vociferante, saciada de inocente sangue, entra em êxtase! Atinge-se o clímax da estupidez e da selvajaria. Termina o atroz e vil espectáculo. O cadáver do malogrado “herói” é preso a correntes e é arrastado para fora da arena, ficando, por surda testemunha, um enorme rasto de inocente sangue.

 

Em contrapartida, o marreco mental, o vilão, entre vivas, olés e pasodobles é ovacionado e levado em ombros por uma turba ululante que grasna patéticos e quejandos sons, ritmadamente acompanhados pela esganiçada fanfarra. Até que, - um dia que espero muito próximo - esta “prática” primária, gratuitamente violenta e absurda, esta nódoa vergonhosa na história da humanidade, seja definitivamente erradicada pela sua incontornável evolução.

 

Assim como foi com a hedionda escravatura, assim será com a não menos hedionda tauromaquia!

 

Fonte:

http://www.figueiranahora.com/opiniao/gosto-de-touros-odeio-touradas-e-abomino-toureiros-

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:30

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

DOA A QUEM DOER, A TAUROMAQUIA AGONIZA

 

Uma verdade indesmentível, tanto em Espanha como em Portugal, mas também na França, na Colômbia, México, Peru, Venezuela, Equador e Costa Rica

 

São oito (entre 193 países) os últimos redutos da estupidez humana.

 

DOA A QUUEM DOER 20728020_1471650006259159_1086784

 

Fonte:

https://www.facebook.com/PazParaLosTorosYCaballos/photos/a.347953071962197.78978.347913235299514/1471650006259159/?type=3&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:42

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

QUE VERGONHA DE PAÍS!

FORÇA ENFERMEIROS DE PORT...

A TAUROMAQUIA FOI DERROTA...

QUANDO MENTES DESVAIRADAS...

MORTE DE TOUROS E TOUREIR...

CHARANGA A CAVALO DA GNR ...

MENSAGENS NOBRES A TODOS ...

NÃO TEREMOS GOVERNANTES ...

«GOSTO DE TOUROS, ODEIO T...

DOA A QUEM DOER, A TAUROM...

Arquivos

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

BLOGUES

O Lugar da Língua Portuguesahttps://blogcontraatauromaquia.wordpress.comhttp://mgranti-touradas.blogspot.pt/https://protouro.wordpress.comhttps://protouro.wordpress.comhttp://animasentiens.com/http://www.matportugal.blogspot.pt

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt