Quarta-feira, 7 de Maio de 2014

«A EXISTÊNCIA DE TOURADAS É O ESPELHO DE UMA SOCIEDADE RETRÓGRADA»

 

É um acto sangrento, bárbaro, cruel e desumano, para com um ser que não pode defender-se.

 

Como cidadã do mundo, sinto-me envergonhada por estes massacres de animais para entretenimento de alguns. Profundamente envergonhada.  

 

(Fiz minhas as palavras de Cândido Coelho, um abolicionista, acérrimo defensor dos direitos dos animais humanos e não humanos)

 

 

E além de envergonhada, sinto-me esmagada na minha sensibilidade, mas o que vejo nesta imagem, é-me indiferente, porque ali não vejo um ser humano. Vejo um monstro a ser agredido por um animal não humano, que tem todo o direito e legitimidade para se defender do seu carrasco.

Como qualquer um de nós o faria. 

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=626713447396676&set=a.118685031532856.19225.100001740791934&type=1&theater

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:46

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 15 de Setembro de 2011

MASSACRE DE TOUROS = BARBÁRIE, COVARDIA E SADISMO

 
 

Sadismo é
o prazer mórbido em ver ou fazer sofrer outra pessoa ou animal...

 
publicado por Isabel A. Ferreira às 15:48

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 11 de Janeiro de 2011

UM ATENTADO À INTELIGÊNCIA E À LUCIDEZ DO SER HUMANO (II)

 

 

  

 

 

Link: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/35815.html?view=54759#t54759

 

Ao meu post cujo título e link estão referidos acima, recebi um comentário de Artur Sequeira Portela, ao qual respondi, conforme me deu na gana.

E é esse comentário que gostaria de partilhar com todos os que são ANTI-MASSACRE DE TOUROS

 

Artur Sequeira Portela:

 

Em primeiro lugar, obrigada, por ter se identificado.

 

1)O silogismo que anima os grupos anti-tourada é hipócrita e falacioso. Para essa gente, o espectáculo da tourada consiste no prazer extraído do sofrimento de um animal. “Ergo”, quanto mais sofrer o touro, maior o prazer do aficionado. Não preciso de salientar a indigência de semelhante raciocínio…

 

Na verdade, meu caro Artur, num espectáculo taurino, quando o Touro é atacado com as bandarilhas e o sangue do animal começa a escorrer, ou quando se ouve o rugido de dor do Touro, ou quando os cavalos são estripados na arena pelos cornos do Touro, chora-se muito na plateia. Aqueles “olés”, que se ouvem quase em êxtase, são gritos do sofrimento imenso que o público sente, ao ver um magnífico animal a ser massacrado, daquele modo delicado e afectuoso.

E a “indigência de semelhante raciocínio” é nossa.

 

 

2) Decorrendo da lógica anti-taurina acima exposta, estes grupos são abjectamente desumanos, por darem prioridade ao sofrimento do touro sobre tantos outros espectáculos onde animais são feridos. Inclusive o animal homem. Sabem o que é o Strike-Force, o Vale Tudo, etc.? Não extrai o público prazer de ver dois homens esfacelando-se, estrangulando-se até perderem os sentidos? A lógica anti-taurina, que condena os adeptos da tourada, não deveria condenar os adeptos das lutas entre seres humanos? É condenável ver um bicho sofrer, mas já se aceita o prazer em ver homens sofrer? Há grupos anti-luta livre?

 

Coitadinhos dos homenzinhos que entram nesses jogos parvos, porque os OBRIGARAM. Sim, porque não puderam DIZER NÃO! Não lhes pediram opinião. Sofrem como uns doidos, porque NÃO TIVERAM OUTRA OPÇÃO.

Lutas entre SERES HUMANOS? Diz o Artur. Humanos ou brutos?

Morro de pena deles!

 

3) Quem classifica a tourada de “barbárie”, fá-lo com a autoridade moral de quem conhece a fundo um universo cultural, que, na realidade, ignora completamente. A prova disso mesmo é a convicção absurda – cultivada com sanha – de que o prazer na tourada é consequência do sofrimento do touro: mais sofrimento, mais prazer.

 

NÃO! De modo algum, Artur. Os aficionados vão ao Massacre de Touros para VER O TOURO A RIR ÀS GARGALHADAS, quando lhe furam o corpo! E isso não é barbárie, obviamente. É CULTURA. Da mais requintada e elevada.

A nossa convicção, claro que é absurda! Olha se ir ver um Touro a rir às gargalhadas, depois de lhe espetarem farpas, que o faz sangrar até à morte, é “barbárie”! Nem pensar! É como se estivéssemos a ver um filme de amor, cheio de carícias e beijos, na mais romântica das cenas!

 

 

4) Quem gosta de touradas é um bárbaro? Não será profundamente arrogante declarar-se autoridade moral para decidir o que é “cultura”, “barbaridade”, etc.? Será bárbaro fazer da matança do porco uma celebração, será ausência de cultura? Ou, pelo contrário, não será antes a perpetuação de um gesto ancestral, que nos identifica como povo e consiste, por isso mesmo, num elemento de riqueza cultural inestimável?

 

Mas claro, Artur, tudo isso é um elemento de riqueza cultural INESTIMÁVEL. Coisas que dizem do SER MUITO CULTURAL que vocês são. MATAR ou MASSACRAR UM ANIMAL NÃO HUMANO é CULTURA DA MAIS PURA. Daquelas coisas que deviam merecer o PRÉMIO NOBEL DA ESSÊNCIA E DA DIGNIDADE HUMANAS.

 

5) Mais do que poupar um bicho ao sofrimento, não se tratará antes de um estrebuchar da má consciência da esquerda urbanóide? Sim, porque não é o sofrimento do animal per se que move a turba das passeatas fracturantes: é o público que vai à tourada. É sobretudo uma condenação moral de quem aprecia a tourada, e não a tentativa de erradicar qualquer espécie de dor animal. Isso seria ingénuo e imbecil: nada há de mais violento e cruel que a madrasta Natureza.

 

Eis aqui um daqueles raciocínios que merecem igualmente o PRÉMIO NOBEL DA INTELIGÊNCIA NATA.

E já agora, “esquerda urbanóide” é algum partido político novo?

 

6) Os argumentos dos grupos anti-taurinos pretendem vestir moralismos mentecaptos com a fina roupagem das verdades universais.

 

Mas que bela prosa! “Moralismos mentecaptos”... Os Touros são massacrados até à morte, há gente que histericamente grita “olés” a cada estocada, e nós é que somos os mentecaptos! Claro! Isto é coisa de uma cabeça com muita, muita inteligência dentro, Artur! Merece montes de aplausos.

 

7) Eu acho bárbaro que se comam delícias-do-mar, douradinhos, assim como hamburgueres de proto-animais criados em sítios que fazem Auschwitz parecer o Ondaparque. Mas, na sabedoria do povo, longe da vista, longe do coração. Com um filete quadrado e ultra-processado no prato, podemos aliviar a nossa parola consciência, ignorando que aquilo já fez parte de um animal, outrora vivo, engordado numa espécie de fábrica e abatido para nossa alimentação. Os movimentos anti-taurinos fazem parte de uma tendência social de origem urbana, que tem entre as suas consequências mais óbvias o repúdio colectivo das manifestações de virilidade, o culto da tirania moralista e a negação dos hábitos rurais, por violentos e pouco higiénicos, excepção feita ao pitoresco inócuo.

 

Disse bem, MANIFESTAÇÕES DE VIRILIDADE contra um animal indefeso, meio drogado, para não poder defender-se das farpas e das espadas, com a valentia que lhe é característica. Assim até eu me batia com um daqueles coitadinhos que vão fazer o Vale Tudo, e são estraçalhados.

O Artur acha bárbaro comer delícias-do-mar? Então não coma. Eu cá não como coisas que acho bárbaras comer. Nem sou obrigada a tal.

 

8) Não deixa de ser irónico que a moderna sociedade que limpa o rabo ao seu caniche, depois de lhe ter apanhado o cocó do passeio, e se repugna com as touradas, tem nojo de cuidar dos seus humanos velhos, que despeja em simpáticos asilos.

 

Esta é para morrer a rir ou para morrer a chorar? O que terá a ver o fiofó (vá ao dicionário ver o significado desta palavra, se não sabe) com as calças?

Está a ver? Neste arrazoado todo que para aqui escreveu, não me deu nem um só argumento válido para eu acreditar que o MASSACRE DE TOUROS é um ACTO CULTURAL DE ALTO NÍVEL, UMA OBRA DE ARTE E UM ACTO DE MUITA VIRILIDADE, QUE LEVA AS PESSOAS A UM ESTADO SUPERIOR DE INTELIGÊNCIA NUNCA VISTA.

 

Olhe, sabe o que mais, Artur? Perdeu uma boa oportunidade de ficar no seu canto, calado, para não se expor ao ridículo, como se expôs.

 

Sejam mais criativos. Argumentem, se quiserem argumentar, mas façam-no com inteligência. Por favor!

 

Isabel A. Ferreira

Web site da imagem:olhares.aeiou.pt

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:15

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

«A EXISTÊNCIA DE TOURADAS...

MASSACRE DE TOUROS = BARB...

UM ATENTADO À INTELIGÊNCI...

Arquivos

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

BLOGUES

O Lugar da Língua Portuguesahttps://blogcontraatauromaquia.wordpress.comhttp://mgranti-touradas.blogspot.pt/https://protouro.wordpress.comhttps://protouro.wordpress.comhttp://animasentiens.com/http://www.matportugal.blogspot.pt

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt