Terça-feira, 27 de Junho de 2017

«MINISTÉRIO PÚBLICO ABRE INQUÉRITO A "TOUROS DE FOGO" NAS FESTAS DE BENAVENTE»

 

«Autarquia lamenta o sucedido e diz que o animal não ficou ferido. Bloco de Esquerda e PAN exigem esclarecimentos.»

 

A autarquia de Benavente justifica a barbárie dizendo que o touro não ficou ferido?

 

Dizer isso demonstra uma ignorância crassa. Apetece-me dizer, porque isto tira-me do sério, que se ateassem fogo às "hastes" (e estou a ser educada usando um vocábulo civilizado) dos autarcas que disseram esta barbaridade, eles também não ficariam feridos, muito pelo contrário, até agradeciam, porque ter as "hastes" a arder é divertidíssimo!!!!

 

Tenham paciência, que sejam parvos, nada contra, mas não queiram fazer os outros de parvos.

 

E atenção! As “picarias” também se realizaram, e também são ILEGAIS.

 

image.jpg

 Foto: Facebook IRA

 

«O Ministério Público abriu um inquérito crime sobre os "touros de fogo", actividade que se realizou nos dias 22 e 23 durante a Festa da Amizade, em Benavente.

 

Numa resposta enviada à agência Lusa, a secção de Benavente do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) - comarca de Santarém - anuncia que foi determinada a "abertura de inquérito para efeitos de investigação da eventual prática de crime relacionada com a actividade "touros de fogo".

 

Na investigação, o Ministério Público é coadjuvado pela GNR.

 

 

BE e PAN exigem esclarecimentos

 

O Bloco de Esquerda (BE) questionou o Governo sobre os "touros de fogo" nas festas de Benavente, uma prática "evidentemente ilícita e alvo de justa indignação".

 

O BE quer saber, através do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, se estavam presentes forças policiais no evento, se tentaram impedir o acto ilícito e que medidas estão as entidades competentes a desenvolver para identificar os responsáveis pelo acto e para a sua responsabilização.

 

O PAN - Partido dos Animais e Natureza dos Animais e da Natureza já questionou a ministra da Administração Interna sobre o sucedido nas festas de Benavente.

 

"Apesar das várias interpelações do partido e de outras entidades aos órgãos de polícia criminal, estes alegadamente estiveram presentes no local das festividades e nada fizeram para impedir a tentativa ou consumação desta prática ilícita e atentatória do bem-estar e da integridade física do animal", pode ler-se na página no Facebook do partido.

 

Um grupo de populares colocou fogo nos chifres de um touro, na madrugada do último sábado, denunciou o PAN e vários populares nas redes sociais, vendo-se imagens do animal com os chifres em chamas.

 

 

Autarquia lamenta o sucedido e diz que o touro não ficou ferido

 

A actividade "touros de fogo" consta do programa da Festa da Amizade, na página na Internet da autarquia, mas o presidente da Câmara disse à agência Lusa que foi retirada depois de um parecer desfavorável da Direcção-Geral de Veterinária.

 

Carlos Coutinho explica que a actividade havia sido colocada no programa sem conhecimento prévio do município, que apoia a festa organizada pelas comissões da Sardinha Assada e da Picaria, tendo quinta-feira sido decidido cancelá-la, depois de ser reconhecido que esta não é uma tradição do concelho e de ser recebido o parecer da Direcção-Geral de Veterinária, pedido pelos organizadores.

 

O autarca argumenta que o incidente ocorrido na madrugada de sábado, durante a festa que decorreu no final da semana na vila, não se enquadra no chamado "touros de fogo" que se pratica em Espanha, em que são colocados nos cornos do touro panos embebidos num líquido inflamável posto a arder enquanto o animal corre num espaço aberto, provocando queimaduras e ferimentos.

 

"O que aconteceu não foi 'touros de fogo'. Algumas pessoas decidiram colocar uma pequena estrutura em ferro acoplada aos cornos de um touro, onde colocaram pequenos foguetes usados nos bolos de aniversário que arderam durante 30 ou 40 segundos. Não provocou qualquer ferimento no animal, ao contrário do que sucede em Espanha", disse Carlos Coutinho, que lamentou o sucedido.»

 

Fonte:

http://rr.sapo.pt/noticia/87282/ministerio_publico_abre_inquerito_a_touros_de_fogo_nas_festas_de_benavente

 

 

***

 Senhor Carlos Coutinho, mais valia ter ficado CALADO.

 

Justificar um crime deste modo tão básico, não lembraria nem ao mais analfabeto cidadão de Benavente.

 

Sabemos que estamos em ano de eleições autárquicas, mas isso não deve servir para o “vale tudo” com o objectivo de angariar votos de um povo muito dado à selvajaria tauromáquica, que permanece inculto, graças ao apoio da autarquia.

 

Além disso, ainda há o crime das “picarias” que se realizaram, apesar de serem uma actividade também ilícita.

 

Mas aqui nem sequer está em causa a ilicitude da barbárie. Está em causa acções próprias de um povo primitivo e encruado, desadequadas ao século XXI da era cristã.

 

Benavente está no rol das localidades mais atrasadas civilizacionalmente.

 

Uma autêntica vergonha!

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:22

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 30 de Outubro de 2013

O GOVERNO PORTUGUÊS NÃO GOSTA DOS PORTUGUESES, EXCLUI OS TOUROS E CAVALOS DO REINO ANIMAL E PERSEGUE CÃES E GATOS

 

Esta gente que está no governo, além de não gostar dos Portugueses (fazem-lhes a vida negra), excluem os Touros e Cavalos do Reino Animal, numa lei absolutamente irracional, e agora perseguem os Cães e os Gatos.


Manobra de diversão para desviar o povo do desmando que vai em São Bento?

 

Que raça de gente será esta?

A ministra Assunção Cristas gostará de animais? Não nos parece. 

 

Será que os senhores deputados ainda não se aperceberam de que são eleitos para servirem o povo português e não para servirem lobbies e minorias incultas?

 

Candidatam-se para quê?

 

Pensam que o que estão a fazer neste momento é “governar” um país? 

 

Diz um cidadão indignado: «Mas quem é o governo para mandar em nós? Quando é que eles entendem que são apenas nossos empregados, e que existem apenas para nos servir?»

 

Certo.

 

Os governantes são pagos e bem pagos com os nossos impostos para servirem Portugal e os Portugueses.

 

E é isso que vamos exigir.

 

Temos a ARMA DO VOTO.

 

Já foram bastante penalizados nas eleições autárquicas.

 

Nas legislativas ainda serão mais.

 

Esta “maioria” parlamentar não corresponde à realidade do país.

 

Portanto, sugerimos que revejam as vossas posições e não andem aqui a enganar o povo, com manobras de diversão que não levam a lugar nenhum e é uma pura perda de tempo.


E mais uma nota: é de LEI que discutam na Assembleia da República a petição apresentada pela Associação ANIMAL "Por uma Nova Lei de Protecção dos Animais em Portugal” (que já esteve agendada para o passado dia 25 de Outubro e inexplicavelmente foi adiada), uma vez que 73.250 - SETENTA E TRÊS MIL E DUZENTAS E CINQUENTA PESSOAS JÁ A ASSINARAM.

I

sto significa que algo TEM DE MUDAR em Portugal, em relação a esta matéria.

 

Estamos fartos de VIOLÊNCIA e de TORTURA a todos os níveis, incluindo à que se inflige aos animais não humanos desumanamente e irracionalmente.

 

BASTA DE OBSCURANTISMO!

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:34

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA É POSSÍVEL

 

Este é o Plano.

Aceitam-se críticas construtivas e sugestões

 
 

É assim que queremos ver os Bovinos e os Cavalos em Portugal. Certo?

 

Para isso temos de dar a estocada final na tauromaquia.

 

O que fazer, então?

 

Vamos raciocinar.

 

Os oito países terceiro-mundistas (Portugal, Espanha e França, na Europa, e México, Colômbia, Peru, Venezuela e Guatemala, na América Latina), que ainda mantém o costume bárbaro de torturar Bovinos e Cavalos, para divertimento, consideram-se “estados democráticos”. Certo?

 

Ora os regimes democráticos são baseados na dignidade da pessoa humana e na vontade popular, isto é, quem tem a palavra é o povo que, tendo o direito de votar, vota nos candidatos que se apresentam às eleições legislativas para SERVIR esse mesmo povo, e LEGISLAR conforme os interesses reais do povo e não segundo as conveniências de lobbies infiltrados nas candidaturas aos cargos da governação, apenas para assegurar os interesses económicos deles, e consequentemente encher os bolsos a quem se deixa vender.

 

E o que temos neste momento, quanto a este facto, no nosso país (e nos outros sete) que se diz viver em “democracia”?

 

Temos um grupo de “governantes” dominados pelos interesses desses lobbies económicos, os quais (governantes) desrespeitam não só as Leis do país, a Constituição, o povo português e o juramento que fizeram ao tomar posse dos cargos.

 

Em Portugal, como todos sabem, existe uma Constituição da República Portuguesa.  Pois dei-me ao trabalho de a ler, e verifiquei que o Governo Português NÃO CUMPRE a grande maioria dos artigos consignados no documento maior da República.

 

Quando isto acontece, não podemos falar em “democracia”, mas numa ditadura económica, que impõe a um povo aquilo que ele não quer, e o defrauda no que respeita ao direito à integridade moral desse mesmo povo, a qual é inviolável perante a Lei, e ao direito de ver os seus impostos serem aplicados construtivamente, e não destrutivamente.

 

Em tais circunstâncias, e estando em vigor uma Constituição que devia assegurar a decisão do povo; devia garantir os direitos fundamentais dos cidadãos; e devia estabelecer os princípios basilares da Democracia, com vista a uma sociedade moderna, dentro dos padrões do que se entende por “civilização”, mas que não assegura, não garante, não estabelece coisa nenhuma, o que deve fazer o povo? (estou a falar de maiorias, o nosso caso).

 

RESISTIR, LUTAR, REAGIR.

 

É um direito que nos assiste no Artigo 21.º da CRP:

 

«Direito de resistência

 

Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública

 

Não nos sentimos ofendidos no nosso direito a viver num país civilizado e de acordo com normas humanas e racionais?

 

Pois então é isto que proponho que façamos:

 

Resistir à imposição de uma ordem/lei (Lei nº 92/95 de 12 Setembro) que regulamenta a protecção dos animais, e que OFENDE um outro direito nosso, consignado no Artigo 66.º:

 

«Ambiente e qualidade de vida»

 

1. Todos têm direito a um ambiente de vida humano, sadio e ecologicamente equilibrado e o dever de o defender.

 

Como podemos ter qualidade de vida, ou um ambiente de vida humano sadio e ecologicamente equilibrado, quando vivemos cercados de arenas de morte, agredidos por cartazes anunciando a TORTURA nas ruas, uma estação de televisão de serviço público a passar em directo actos de uma violência atroz, contra um ser vivo (aqui só vê quer, mas o nosso dinheiro está lá metido) e os governantes a apoiarem tudo isto e a darem primazia a uma minoria (os que praticam, aplaudem e apoiam a tauromaquia), e a esbanjarem dinheiros públicos nesta aberração?

 

Já reflectiram de onde virá tanta VIOLÊNCIA DOMÉSTICA?

 

Ora temos o DEVER DE DEFENDER o nosso DIREITO de não sermos agredidos pelas anormalidades que o governo quer impor-nos.

 

Temos o DEVER de EXIGIR que os nossos IMPOSTOS sejam aplicados nas necessidades prementes do povo, e não para encher os bolsos de ganadeiros e destruir cruelmente a vida de animais sencientes, como divertimento, o que vai contra todas as normas de uma vivência saudável, no seio de uma sociedade que se quer HUMANA

 

O que temos em relação à tauromaquia, em primeiro lugar, é um desvio comportamental de uma MINORIA de portugueses que não tem representatividade alguma no que respeita à imposição dos seus vícios, da sua anomalia mental e dos seus defeitos, à esmagadora maioria da população portuguesa, que não se revê nestes actos bárbaros.

 

Em segundo lugar, temos uns “governantes” que, não passando de SERVIDORES DE UM POVO LIVRE (se quiséssemos continuar a ser vassalos, não teríamos derrubado a monarquia), têm o DEVER, de acordo com a Constituição da República Portuguesa, de SERVIR o POVO, e manter uma soberania, una e indivisível, que reside nesse mesmo povo, NÃO TENDO O DIREITO de se vergar a nenhum interesse económico que não seja o do povo (continuo a falar de maiorias).

 

Isto de servir lobbies obscuros não combina com soberania e muito menos com legalidade.

 

E a quem está muito preocupado com o que vão fazer os POUCOS que gravitam ao redor da tauromaquia, quando a tauromaquia for abolida, eu direi que vão fazer o mesmo que os MILHARES de trabalhadores das incontáveis empresas que fecharam no nosso país, devido à má política económica (se bem que para a tauromaquia sempre houve APOIO ECONÓMICO comunitário, governamental e autárquico, uma imoralidade e ilegalidade), e ninguém ficou preocupado. 

 

Posto isto, proponho reunir todos, mas mesmo TODOS os defensores dos animais ao redor desta causa e começarmos a EXIGIR a ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA, à luz do que acabei de expor, e a anulação da lei bastarda (Lei nº 92/95 de 12 Setembro) que regulamenta a protecção dos animais, e que se faça uma outra lei mais inteligente e condizente com os valores humanos e com os Direitos dos Animais.

 

E ainda temos algo mais que podemos fazer:

 

O Artigo 23.º

 

« (Provedor de Justiça)

 

1. Os cidadãos podem apresentar queixas por acções ou omissões dos poderes públicos ao Provedor de Justiça, que as apreciará sem poder decisório, dirigindo aos órgãos competentes as recomendações necessárias para prevenir e reparar injustiças

 

Que queixas e omissões poderão ser estas?

 

As leis bastardas e irracionais que mantém um costume bárbaro que não dignifica o ser humano, nem Portugal, nem dois magníficos mamíferos banidos do Reino Animal, e o incumprimento do DEVER de os governantes governarem segundo o “evangelho” do povo, e não segundo o “evangelho” dos lobbies.

 

E claro, USAR O VOTO COMO ARMA, nas próximas eleições legislativas.

Nestas últimas eleições autárquicas, já se mostrou um cartão amarelo ao governo, e aos que se candidataram para servir exclusivamente o lobby tauromáquico, conforme podemos verificar neste link:

 

http://protouro.wordpress.com/2013/10/02/rescaldo-das-autarquicas-candidatos-aficionados/

 

Na próxima vez, mostraremos o CARTÃO VERMELHO.

 

Não somos muitos? Não queremos ver os  Bovinos e os Cavalos livres da tortura?

 

Se a tauromaquia ainda existe é porque NÓS DEIXAMOS que ela exista.

 

Portanto, há que reverter esta situação e COMEÇAR A AGIR.

 

Temos a faca e o queijo na mão. Vamos “MASSACRAR” os governantes. O PODER É DO POVO.

 

Vamos fazer com que este plano seja viável?

 
 
publicado por Isabel A. Ferreira às 12:16

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 23 de Setembro de 2013

CARTA AOS AUTARCAS QUE SE CANDIDATAM ÀS CÂMARAS MUNICIPAIS, DOS MUNICÍPIOS QUE APOIAM A TORTURA DE BOVINOS E OS MAUS TRATOS A ANIMAIS

 

Senhores candidatos:

 

O meu nome não importa.

 

Sou uma cidadã comum. De nacionalidade portuguesa. Faço parte do povo. Sou livre pensadora. Tenho os meus direitos e tenho os meus deveres.

 

Um dos meus direitos é votar.

 

E um dos meus deveres é denunciar os governantes que, tendo sido eleitos para servir o povo, servem-se a si mesmos e aos lobbies aos quais se vergam como uns lacaios.

 

Ainda estou indecisa. Votar ou não votar eis a minha questão, porque estou farta desta democracia podre. Estou farta das leis bastardas que uns legisladores, que nada percebem de leis, fazem aprovar, para depois não serem cumpridas.

 

Temos uma Constituição. E sabem o que descobri? Que nenhum governante neste país cumpre a Constituição. Nenhum.

 

Por que então o povo tem de cumprir leis bastardas e mal feitas e que são a vergonha do país?

 

Não li todos os programas políticos dos partidos concorrentes, mas não tenho dúvidas de que todos, de uma forma geral, mostrarão preocupações muito parecidas no que diz respeito às necessidades básicas da sociedade.

 

Falácias.

 

Será transversal a todos os partidos políticos que as preocupações e os objectivos prioritários sejam as crianças; os idosos; os desempregados; os mais frágeis; as questões sociais; saúde; a educação; a energia; o ambiente; enfim, tudo o que faz parte do quotidiano de uma sociedade que se quer harmoniosa, civilizada e evoluída.

 

Mas isto é transversal apenas nos discursos da campanha eleitoral.

 

Depois de eleitos fazem tudo ao contrário. A isso chama-se trapaça. E eu, como cidadã livre, e com direitos consignados na Constituição Portuguesa, não tenho de ser cúmplice dessa trapaça.

 

Portugal não tem caminhado para o futuro no que respeita a determinadas áreas, atrás referidas, como deveria ser normal, uma vez que está inserido na Comunidade Europeia. Não! Estamos na cauda da Europa. Um povinho pobre, a pedir uma esmolinha à Alemanha, e esta a colocar as suas mãozorras em cima de nós.

 

Enquanto isso os autarcas que se candidatam a estas eleições nos municípios taurinos gastam milhares de Euros a apoiar a actividade medieval da tauromaquia, algo que um povo evoluído rejeita. E o povo que passe fome. E as crianças que não tenham escolas. E os idosos que não tenham assistência. Que lhes interessa isso? O que importa é o lucro que a tortura dá a uns poucos.

 

Além de o nosso país estar atrasado em relação a muitas dessas aéreas, existe uma em que Portugal está integralmente atrás dos países mais desenvolvidos e evoluídos da Europa e do mundo: a falta de respeito e ética em relação aos animais não humanos.

 

Portugal resolveu parcialmente os seus problemas de racismo, de xenofobia, de sexismo, mas tem esquecido e ficado para trás na resolução do especismo, que ainda grassa na sociedade.

 

Somos um país da U. E. onde em pleno século XXI se continuam a praticar, a aplaudir e a apoiar costumes bárbaros, como as mais variadas modalidades de tortura de bovinos; a permitir circos com animais enclausurados; onde são abatidos milhares de cães e gatos todos os anos nos espaços de recolha municipais, apenas porque não existem leis que regulem os nascimentos descontrolados dos animais (que curiosamente fica mais barato que os abates); onde segundo o código civil, os animais estão equiparados a coisas (um animal será o mesmo que uma cadeira?); onde os touros e cavalos foram nesciamente excluídos do Reino Animal; onde é permitido o tiro aos Pombos, a luta de Cães, a caça e a pesca desportivas, enfim uma infinidade de crimes contra a Natureza, o chamado ecocídio, que estigmatiza o nosso país e coloca-o no rol dos países terceiro-mundistas.   

 

Existem muitos candidatos às Câmaras Municipais taurinas cujo único objectivo é dar continuidade a esta política carniceira (que até dá os seus lucros) e servir os lobbies a ela ligada.

 

Outros já têm teias de aranha, e todos os vícios de quem está no poder há bastante tempo, como segundos...


Outros ainda, foram condenados por abuso de poder (como é o caso do candidato pelo PSD à Câmara Municipal da Póvoa de Varzim), outros por corrupção, mas continuam a insistir... E a lei permite que um cidadão, que tem o Certificado de Registo Criminal sujo, seja candidato a um cargo político...?

Estes candidatos não têm nada para oferecer ao povo, nem aos animais não humanos que vivem nos seus municípios. Apenas se impõem servir a si próprios e aos vários lobbies implantados nos municípios.  

 

Dito isto, devo acrescentar que este é o momento de dizer NÃO aos candidatos que não se interessam pelo povo e pelos seus problemas.

 

Senhores candidatos, os senhores não podem ganhar estas eleições, porque se ganham, será o atraso de vida, a ignorância, um passado com cheiro a mofo e a violência que regressará o poder.

 

E esse poder podre, não o quero para o meu País.

 

Por isso o meu voto irá para as urtigas, são mais úteis do que os autarcas que se candidatam para servir lobbies.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:52

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 31 de Julho de 2013

A prótoiro ANDA DESESPERADA A TENTAR INFILTRAR-SE EM DARQUE (VIANA DO CASTELO) ONDE É INDESEJADA, MAS DESTA VEZ VAI TER UMA SURPRESA

 

Ninguém é obrigado a cumprir LEIS PARVAS.

A DESOBEDIÊNCIA a leis parvas é um DEVER (adaptado de uma ideia de Gandhi)

 

 

 

«Mais uma Ameaça dos Terroristas-Tauromáquicos da “Prótoiro”

 

Por PRÓTOURO

 

O grupelho terrorista-tauromáquico “Prótoiro”, entregou um pedido de licenciamento na Câmara Municipal de Viana do Castelo, para a instalação de uma praça de touros portátil em Darque. Este pedido de licenciamento mais não é que uma nova provocação ao autarca da edilidade e ao povo vianense.

 

Diogo Monteiro, após a entrega do pedido, afirmou ao jornal “Público” : “Se ele indeferir nós actuaremos em consonância”.

 

Ou seja, se o edil de Viana, não se vergar à máfia da “Prótoiro”, eles entrarão com uma providência cautelar acreditando que o resultado será o provimento da mesma tal como aconteceu em 2012.

 

Ora bem, qual é o real valor das providências cautelares? E até que ponto é que as decisões resultantes das mesmas são cumpridas?

 

O que é que aconteceria se o tribunal aceitasse a providência e o autarca de Viana desrespeitasse essa decisão? Perderia o mandato?

 

Em teoria sim na prática nim.

 

Senão vejamos:

 

Quantas providências cautelares foram interpostas contra os touros de morte em Barrancos? Muitas. Quantas foram respeitadas pelo Sr. Tereno? Nenhuma.

 

O Sr. Tereno perdeu o mandato? Não.

 

Tendo em conta que à época os touros de morte eram proibidos por lei, o Sr. Tereno ao desrespeitar várias decisões judiciais, não só deveria ter perdido o mandato como deveria ter sido preso.

 

Nada disso aconteceu, bem pelo contrário ainda hoje é autarca de Barrancos.

 

No caso de Viana, a Câmara tem poder decisório para emitir ou não licenças para espectáculos itinerantes, portanto, se negar a licença para a instalação da praça portátil, não está a violar nenhuma lei.

 

Assim sendo, caso o Sr. Presidente da Câmara de Viana, desrespeite uma decisão judicial o que é que lhe acontece a menos de dois meses de eleições autárquicas? Perde o mandato?

 

A julgar pelo caso Barrancos/Tereno não.

 

Não volta a ganhar as eleições? A julgar pelas sondagens, não só ganhará como terá maioria.

 

É caso para dizer, que neste país, quem respeita as leis/decisões judiciais é penalizado e quem as desrespeita é premiado.

 

Prótouro
Pelos touros em liberdade
»

 

Fonte:

 

http://protouro.wordpress.com/2013/07/31/mais-uma-ameaca-dos-terroristas-tauromaquicos-da-protoiro/comment-page-1/#comment-1664

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:13

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

«MINISTÉRIO PÚBLICO ABRE ...

O GOVERNO PORTUGUÊS NÃO G...

ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA É...

CARTA AOS AUTARCAS QUE SE...

A prótoiro ANDA DESESPERA...

Arquivos

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

BLOGUES

O Lugar da Língua Portuguesahttps://blogcontraatauromaquia.wordpress.comhttp://mgranti-touradas.blogspot.pt/https://protouro.wordpress.comhttps://protouro.wordpress.comhttp://animasentiens.com/http://www.matportugal.blogspot.pt

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt