Sexta-feira, 23 de Junho de 2017

ONTEM, BENAVENTE FOI PALCO DE UMA SÉRIE DE CRIMES EM CADEIA NUMA SÓ NOITE

 

(Ao cuidado da PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA e do GOVERNO PORTUGUÊS que permite que as leis não sejam cumpridas em Portugal e que as autoridades não sejam punidas por esse incumprimento).

 

Ontem foi anunciado que os ilegais touros de fogo”, previstos para a hipócrita “festa da falsa amizade”, no lugarejo de Benavente, distrito de Santarém, onde ainda se vive na Idade da Pedra Lascada, haviam sido cancelados OFICIALMENTE, confirmação a partir do Comandante do Destacamento de Coruche da GNR, passada através do oficial de serviço do Comando Territorial de Santarém da GNR, de acordo com a ONG Animal.

 

Eu, previdentemente, não deitei foguetes antes do tempo, porque em terra de doidos tudo é possível.

 

E na realidade, o que não devia ter acontecido, aconteceu: os “touros de fogo” saíram à rua, ILEGALMENTE, e as autoridades locais nada fizeram para o impedir.

Ver o vídeo aqui:

https://www.facebook.com/intervencaoeresgateanimal/videos/467351183605409/?hc_location=ufi

 

O PAN, na sua página do Facebook, informou que iriam agir em conformidade, contudo, a conformidade, neste caso, seria meter as autoridades na cadeia, por não terem feito cumprir a lei. Era o que fariam comigo, se eu não cumprisse o meu dever como cidadã. Certo?

 

Isto é uma vergonha para a Nação Portuguesa.

 

Vou enviar o vergonhoso cartaz da horrorosa "festa " da falsa AMIZADE de Benavente para os operadores turísticos estrangeiros. É que andam por aí a vender um Portugal bonito, que existe, sim, mas também existe este outro, feio e podre, que tem de ser denunciado ao mundo, para que se saiba que em Portugal, em determinadas localidades, ainda se vive como na pré-história, do período da Pedra Lascada, e existe uma espécie de homo que está ao nível da mais primitiva bactéria, apenas porque as autoridades portuguesas assim o permitem.

 

O inconcebível aconteceu: a notícia diz que o evento dos “touros de fogo” foi CANCELADO, mas CANCELADO na linguagem das autoridades significa LUZ VERDE.

 

A barbárie dos “touros de fogo” CONSUMOU-SE, naquele lugarejo, habitado por atrasados mentais, sádicos e psicopatas e por autoridades que não têm autoridade para fazerem cumprir a Lei.

 

O evento ILEGAL realizou-se, e nenhuma autoridade se atreveu a IMPEDI-LO. Porquê? É a pergunta.

 

Vivemos num tempo bárbaro, apesar de estarmos no terceiro milénio da era cristã. E Portugal e os Portugueses não merecem isto.

 

Pois agora é hora de denunciar essas autoridades a uma autoridade maior, se é que a há, neste nosso pobre país, entregue a bárbaros.

 

Sinto a maior vergonha por viver num país onde práticas bárbaras e cruéis fazem parte do “divertimento” de um povo abestalhado, apoiado por governantes irresponsáveis.

 

E amanhã, dia de São João, dizem que há mais: há as PICARIAS, também ilegais.

 

Ficamos a aguardar por mais este atrevimento.

 

Serão capazes de repetir o mesmo ERRO duas vezes seguidas?

 

19366268_142650249621933_5486738452928419430_n.jpg

(Origem da imagem:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=142650249621933&set=p.142650249621933&type=3&theater

 

O Pedro Calçada publicou um vídeo, e cobardemente retirou-o. Ficou apenas esta prova. Afinal isto não é uma festa.  É um crime...??? Se fosse festa não teria sido retirado.

https://www.facebook.com/pedro.calcada.50/videos/pcb.1561930280505701/1561926437172752/?type=3&theater

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:32

link do post | Comentar | Ver comentários (23) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 16 de Dezembro de 2014

«A PRÁTICA DE CRUELDADE CONTRA ANIMAIS É UM DOS SINTOMAS DA PSICOPATIA»

 

Análise de Raquel Monaco, uma psicóloga brasileira perita em avaliação de potencial delitivo (que significa culposo, delituoso) e também protectora dos animais

 

No texto que se segue, o que está entre aspas é da autoria desta psicóloga. O que vem sublinhado é um a-propósito da minha lavra

 

6114_553769751323259_1119255324_n[2].jpg

Quem deste modo cruel, ataca e tortura um bovino bebé e maltrata um cavalo, montando-o e arreando-o para melhor o dominar, não merece o respeito do mundo civilizado…

 

Por Raquel Monaco

 

«Pessoas que apresentam desejo de maltratar, torturar, ou mesmo sentem prazer ao ver o sofrimento de um animal, têm sem dúvida, um potencial psicopata.

 

Na maioria das vezes o psicopata inicia os seus actos de crueldade na infância.

 

Crianças que tenham estes traços devem receber atendimento psicológico e psiquiátrico imediatamente, antes de dar um passo maior.

 

Não, não estou exagerando.

 

Lembrem-se que assassinos em série já foram crianças...

 

Alguns assassinos começaram torturando e matando animais.

 

O FBI americano já estabelece uma conexão entre estes crimes!

 

Segundo pesquisas americanas, pessoas que cometem crimes contra outras pessoas, têm histórico de violência contra animais. E nos EUA a polícia trata os torturadores de animais como psicopatas que realmente o são.

 

Diante deste dado, poderíamos também, identificar e punir mais severamente potenciais assassinos, atentando aos crimes contra os animais, ditos de menor potencial delitivo (culposo, delituoso) aqui no Brasil (e também em Portugal)

 

De acordo com a Lei 9.605/98, dos Crimes Ambientais, maus-tratos contra animais domésticos, nativos ou exóticos caracterizam crime e podem render pena de detenção de três meses a um ano e multa, o que é considerado por especialistas uma pena branda. Ainda assim, é comum ver indivíduos que não chegam a cumprir a sua detenção.

 

Fico indignada ao ver que o que ocorre na maioria dos casos é o que se chama de transação penal:

 

Estes psicopatas, apoiados em nossa lei, substituem uma pena de detenção por uma pena restritiva de direito ou pagamento de multa, que pode também ser convertida em pagamentos de cesta básica.

 

Não é uma pechincha????

 

Como psicóloga perita em avaliação de potencial delitivo (culposo, delituoso) e protetora dos animais, para mim é uma vergonha!

 

A nossa lei (e também a lei portuguesa) dá uma forcinha a estes monstros e ao invés de punir severamente estes marginais, antes que a tortura se amplie a crianças, idosos e etc., tratam o crime como brando e os animais como algo de menor valor... (tal e qual como em Portugal).

 

Não estou pedindo que toda população ame os animais como eu os amo...

 

Mas estou sugerindo apenas que autoridades abram os olhos e percebam que estes crimes estão ligados.

 

Quem tortura um cão (ou um bovino bebé, um touro, um cavalo) hoje, provavelmente passará a torturar um outro ser, amanhã...e este ser, pode ser uma criança próxima...esta é a realidade.

 

(Não é por acaso que eu (Isabel A. Ferreira) tenho uma colecção de ameaças contra a minha pessoa, por denunciar crimes contra touros e cavalos, apesar da existência de uma lei que permite esses crimes. E também não é por acaso o número elevado de violência doméstica contra mulheres e crianças, praticada por psicopatas, a quem as autoridades não dão a mínima importância).

 

Psicopatas não atacam necessariamente pessoas que não gostam, podem escolher vítimas a esmo, pode ser um cão, (um gato, um bovino bebé, um touro, um cavalo) uma criança, um idoso, uma mulher...

 

Será que é tão difícil ver que o animal é apenas uma das vítimas destes monstros?

 

A essência desse desvio de carácter dá-se por conta da não assimilação afectiva das normas morais de convivência social.

 

O psicopata apresenta incapacidade de sentir-se culpado pela sua conduta anti-social.

 

O que o atrai é a realização obsessiva das suas fantasias macabras, mas o que o mantém em acção é a impunidade e a sensação de poder que lhe confere a convicção de estar acima dos outros homens, da lei e da moral.

 

Continuemos a trocar os nossos cães mutilados (bovinos bebés, touros e cavalos) por cestas básicas e pagaremos com as nossas cabeças em bandejas de prata...

 

(Fonte)

https://www.facebook.com/notes/raquel-aux%C3%ADlio-ado%C3%A7%C3%A3o/a-pr%C3%A1tica-de-crueldade-contra-animais-%C3%A9-um-dos-sintomas-da-psicopatia/110792155681496

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:26

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 25 de Novembro de 2014

PORTUGAL (TAL COMO O PERDIGÃO DE LUÍS DE CAMÕES) PERDEU A PENA, E NÃO HÁ MAL QUE LHE NÃO VENHA…

 

Nestas últimas semanas, Portugal tem andado na boca do mundo pelos piores motivos: corrupção (activa e passiva), branqueamento de capitais, falsificação de documentos e fraude fiscal ao mais alto nível.

 

E existe ainda algo que envergonha Portugal e que está envolto num profundo silêncio (e nós gostaríamos de saber porquê), um silêncio que faz parte de uma culpa, talvez, ou de uma desvergonha, mas é algo que existe e é grave, é imoral, é inconstitucional e deve ser também denunciado, e investigado e punido: as ilegalidades cometidas em nome do governo português, no que respeita às actividades tauromáquicas, cujo lobby domina a Assembleia da República Portuguesa.

 

images[1].jpg

 

Não, não digam: lá vem esta com a tauromaquia… Lá vem esta misturar alhos com bugalhos…

 

Não, não misturo alhos com bugalhos. Faz tudo parte da mesma "panelinha".

 

Apenas, nestes últimos anos, tenho aprofundado esta questão, e mergulhado a fundo nos labirintos desta “pornografia” que enxovalha Portugal, e existem dados que nos levam a uma e à mesma coisa: corrupção (activa e passiva) neste mundinho pobre e podre que utiliza dinheiros públicos, para que duas dezenas de famílias portuguesas incultas possam usufruir de privilégios que a Cultura Culta não usufrui. E isto é demasiado grave para um país que se quer civilizado.

 

Porquê proteger a tortura, a violência, a crueldade e a violação dos direitos das crianças que frequentam antros para aprenderem a matar por matar, num País cujos políticos se afundam na arte das artimanhas, ainda que alguns, passivamente?

 

Senhoras e senhores que têm na mão o leme dos Poderes Político, Judicial e Policial: chegou o momento de fazer uma profunda reflexão sobre o que está a passar-se no nosso País, aproveitando esta que foi a maior devastação na credibilidade que nos devia merecer os que ocupam cargos públicos e recebem salários oriundos dos impostos que pagamos para servir Portugal e os Portugueses, e o que fazem? Servem-se ou permitem que se sirvam tão simplesmente a si próprios.

 

O nosso Primeiro-ministro, Dr. Passos Coelho (PSD), a propósito do “deslize” do nosso ex-primeiro-ministro José Sócrates (PS) (quem diria?) disse algo que tem a sua razão de ser: «Os políticos não são todos iguais».

 

Pois não, os políticos não são todos iguais, Dr. Passos Coelho.

 

Concordo plenamente. Os políticos não são todos iguais.

 

Se não vejamos:

 

Os políticos são incompetentes. Mas uns são mais incompetentes do que outros.

 

Os políticos são oportunistas. Mas uns são mais oportunistas do que outros.

 

Os políticos são corruptos. Mas uns são mais corruptos (activos), do que outros (passivos).

 

Tão incompetentes são os que não sabem o que fazem, como aqueles que até sabem fazer mas não fazem, nem se insurgem contra os que não sabem.

 

Tão oportunistas são os que vão para a política para se governarem, como os que vão para a política com a intenção de governar o País, mas nem governam, nem travam as investidas descaradas dos oportunistas que se governam.

 

Tão corruptos são os que se envolvem nos enredos das trafulhices, dos compadrios, do tráfico de influências, da cedência a lobbies obscuros, para disso tirarem proveitos, como os que, tendo conhecimento dessas traficâncias, se remetem ao silêncio, tornando-se cúmplices dessas iniquidades.

 

Não, os políticos não são todos iguais, mas há uma coisa que os torna iguais: o poder pelo poder. E não a vontade legítima de servir o País.

 

E não interessa se eu sou honesto e o outro é desonesto. Isso é lá com ele.

 

Eu não sou desonesto, logo, não posso ser atingido pela desonestidade do outro.

 

Nada mais falso.

 

E então quando se pertence a um Partido Político, ainda mais falso se torna, porque quem cala consente.

 

Não é admissível que, por exemplo, na Assembleia da República, haja políticos “honestos” que, perante a desonestidade dos outros dentro de um mesmo partido, se calem, e sejam cúmplices dessa desonestidade.

 

Quem é verdadeiramente honesto não compactua com a desonestidade. Nunca. E das duas uma: ou denuncia publicamente essa desonestidade, ou abandona o cargo.

 

Se consente na iniquidade do parceiro político, é seu cúmplice.

 

É assim no âmbito dos crimes de sangue, porque não há-de ser assim no mundo da política?

 

A cumplicidade é uma forma de transgressão.

 

Senhoras e senhores que têm na mão o leme dos Poderes Político, Judicial e Policial, Portugal bateu no fundo. No mais fundo que existe.

Chega!

 

É preciso recuperar a credibilidade das instituições políticas, judiciais e policiais.

 

E o momento é este.

 

Aproveite-se o embalo do triste deslize do Engenheiro José Sócrates, ex-Primeiro-ministro de Portugal, e reponha-se os sonhos que o 25 de Abril fez sonhar os Portugueses e nunca foram cumpridos.

 

Que todos os que tenham de sentar-se no banco dos réus se sentem. E não apenas alguns.

 

Aproveite-se para “limpar” o País da corrupção que o devora e o coloca mal visto no mundo, e já agora acabe-se definitivamente com a legitimidade da tortura, da violência, e da crueldade, que também sujam desmedidamente o nome de Portugal e dos Portugueses.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:18

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 23 de Agosto de 2014

À ATENÇÃO DE TODAS AS AUTORIDADES PORTUGUESAS QUE TÊM O SUPREMO DEVER DE ZELAR PELO BEM-ESTAR DAS CRIANÇAS

 

PORTUGAL NÃO PODE DAR VOZ A ESTES MENTECAPTOS

 

 

Fonte da imagem:

http://cosodebadajoz.com/los-ninos-torean-en-el-ruedo-de-la-malagueta/

 

***

Legenda da prótoiro para esta fotografia:

 

«A afición não tem idade e as crianças têm o direito consagrado na nossa constituição de acesso à cultura.

 

Bonita acção de promoção da tauromaquia que envolveu centenas de crianças com os seus pais

 

COMO??????

 

Acesso à cultura?

 

Que cultura?

 

A da violência? A da tortura? A da estupidez? A da ignorância? A da imbecilidade? A da brutalidade?

 

Autoridades portuguesas!

 

ISTO É VIOLAÇÃO DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS.

 

ISTO É CRIME.
SER CÚMPLICE DE CRIMES TAMBÉM É CRIME.

 

Fonte:

https://www.facebook.com/abolicao.tauromaquia/photos/a.495946477104469.119091.459036527462131/824021017630345/?type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:53

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 26 de Junho de 2014

A TAUROMAQUIA É UMA ACTIVIDADE FEIA, CRUEL, SANGRENTA E INÚTIL PRATICADA POR COBARDES

 

A tauromaquia é uma actividade feia, cruel, sangrenta e inútil. Não é um desporto.

 

As touradas são consideradas um crime violento na maioria dos países do mundo e os poucos que se envolvem e dedicam às touradas são uns cobardes...

 

Uma actividade criminosa onde os touros são esmiuçados e humilhados, antes de serem mutilados, sacrificados ou até mortos em frente de uma plateia de gente sequiosa por sangue.

 

Os cobardes precisam ter uma vantagem antecipada para realizar e executar os seus crimes.

 

Os cobardes lutam contra touros cujas pontas dos chifres foram cortados para mantê-los fora de equilíbrio e se defenderem a si próprios.

 

Os cobardes lutam contra touros, cujos olhos foram esfregados com vaselina para dar aos covardes uma vantagem, visto que o touro já não pode ver correctamente devido à visão turva.

 

Os cobardes enfraquecem os touros durante a luta, espetando-lhe as bandarilhas no pescoço e nas costas, originando uma perca enorme de sangue e dores, e com lesões como estas, eles não podem levantar a cabeça para se defenderem.

 

O público idiota só quer ver sangue para ter emoções fortes, torce e clama “olé” a cada gesto que o cobarde executa contra o indefeso animal.

 

O cobarde finalmente retorna para dar a estocada final ao animal, uma vez enfraquecido, já não tem forças para se defender, impróprio para continuar a alimentar este ritual cruel, sádico e que só gente incivilizada pode apoiar.

 

Estes rituais cobardes e cruéis, podem durar horas.

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=562011080533580&set=a.458611217540234.1073741827.100001740791934&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:13

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 7 de Maio de 2013

QUANDO AS TOURADAS FOREM UM MITO URBANO

 

Um excelente texto, ainda actual, muito bem concebido e politicamente correcto

Aficionados, aprendam alguma coisinha… Vá!

 

 

 

 

Por JOÃO PEDRO SANTOS

  

As touradas nunca deveriam ter sido criadas, nunca deveriam ter sido mantidas, mas definitivamente devem ter um final ruinoso em Portugal.

 

No dia 08 de Maio, vai ser recebido pelo Primeiro-Ministro o autor do movimento em defesa da abolição das touradas que venceu o concurso promovido pelo website do Governo, no âmbito da iniciativa 'O Meu Movimento' que pressupunha a criação de um movimento cívico por uma Causa, no portal do Governo, com a respetiva angariação de apoiantes através das redes sociais.

 

Trata-se de mais um marco inequívoco da luta contra o mal-estar público que ainda se vive na sociedade portuguesa que coexiste com um espetáculo de gozo lúdico, em prejuízo de touros e cavalos, obrigados a participar numa cultura sanguinária e vil, que teima ainda em marcar lugar entre nós.

 

Quando se fala em mitos urbanos, associamos a histórias macabras de terror doentio que nos abalam a certeza e nos aceleram a pulsação. Assim será um dia com as touradas, quando ouvirmos falar destes crimes de sangue e sofrimento, pois não se compreende outro modo de aceitar e conviver com uma prática tão bárbara e desestruturante da sanidade mental humana.

 

Quando leio que localidades como Pombal e Alter do Chão, entre outras, estabelecem as touradas como Património Cultural Imaterial nestes Concelhos, algo vai mal no humanismo destes autarcas.

 

Quando descubro que a pega de touros, aspira a tornar-se Património Cultural Imaterial da Humanidade, sob o aval da UNESCO, algo turvou a mente dos nossos autarcas que deveriam estimular a promoção de valores elevados e tradições positivas que dignifiquem Portugal e os Portugueses e não a vanglória a práticas violentas de antropocentrismo cínico e frustrado.

 

Compreendo que estas medidas são mais uma tentativa de blindar a legitimidade das touradas por decretos-lei e património cultural, mas denuncia acima de tudo o receio doentio de olhar a realidade de nojo e vergonha no qual as touradas cobrem todos os portugueses.

 

As touradas nunca deveriam ter sido criadas, nunca deveriam ter sido mantidas, mas definitivamente devem ter um final ruinoso em Portugal.

 

Acredito que é inevitável reconhecer a fraqueza que as touradas representam para qualquer povo que vai ter de reconhecer um dia, que errou profundamente durante centenas de anos em manter uma tradição que nos rebaixa e vexa sobremaneira. Também sei que o acesso crescente a mais informação e a mais estudos científicos permitirão a mais portugueses a tomada de consciência do óbvio: os touros e cavalos são animais sencientes, que sentem dor, sofrimento, stress e, ao qual devemos, no mínimo, a dignidade de lhes permitir terem a sua vida da forma mais natural possível, sem a perversidade humana das touradas.

 

Os mitos urbanos relatam-se em sites de internet, filmes ou em conversas de amigos, na tentativa de fazer passar um medo coletivo que nos une, de alguma forma bizarra, mas nunca deixa de ser ficcional. Ao contrário, as touradas são reais e encarnam o receio que teimamos em manter na memória para nos lembrarmos que somos o topo da cadeira alimentar, intelectual e moral.

 

Apesar de todos os nossos avanços tecnológicos, sociais, económicos e éticos, ainda existem pessoas que resistem a soltar-se de um passado coletivo de sangue e morte, que teve o seu começo em episódios de guerras, escravatura e massacres, que deixaram de fazer sentido atualmente, mas que persistiram no tempo, num formato mais velado, como as touradas, onde toda a violência e frustração são supostamente libertadas contra os touros.

 

A mudança social está a acontecer, quer queiramos ou não. Não podemos caminhar para o futuro, com a cabeça virada para trás, olhando saudosamente o passado e este espetáculo atroz. Assim morrerão as touradas.

 

 

Fonte: http://www.esquerda.net/opiniao/quando-touradas-forem-um-mito-urbano/23043#comment-6292

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:34

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 1 de Abril de 2013

NA PÁGINA DA PRÓTOIRO LEMOS ISTO: «UM “GRANDE” FORCADO DO FUTURO!»

 

Como legenda desta foto:

 

Qual futuro?

 

No futuro, quando este miúdo tiver idade para ser covarde (ou seja, forcado) a tourada será coisa do passado negro dos homens, e biocídio, isto é, crime contra a Natureza. Assim como os actos bárbaros de ditadores insanos são hoje considerados crimes contra a Humanidade.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:29

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 15 de Março de 2013

«A CUMPLICIDADE DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO (NUNO CRATO) COM A TAUROMAQUIA»

 

 

Nesta escola pública ensina-se às crianças a tortura, a violência, a maldade, enfim, os rituais macabros ligados à tauromaquia… Depois admiram-se das más notas às disciplinas-chave, nomeadamente a Língua Portuguesa, uma autêntica tragédia ao nível dos novos “senhores doutores”…

 

 

«De acordo com um blogue tauromáquico, a empresa tauromáquica “Toiros +” percorreu diversas escolas, (Portalegre, Monforte, Alter do Chão, Arronches, Cabeço de Vide e Fronteira), para promocionar a tauromaquia. Exemplos perfeitos de terriolas onde a evolução não chegou e provavelmente nunca chegará.

 

Nessa digressão foram oferecidos 500 convites às crianças para marcarem presença no festival taurino promovido pela empresa, em Cabeço de Vide, dia 23 de Março.

 

É escandaloso e totalmente inaceitável, que neste país esta gente se movimente livremente em espaços de ensino público para disseminar um espectáculo bárbaro.

 

São escolas públicas, dependentes do Ministério da Educação e onde todos os funcionários são pagos com o dinheiro dos contribuintes.

 

Sr. Ministro da Educação, desde quando é que é permitido que este tipo de gente deambule em recintos onde a palavra de ordem é educar para inculcarem em crianças de tenra idade que tortura é cultura?

 

Em qualquer país civilizado, a escola é um lugar onde se privilegia a educação, o saber e a cultura. Franquear as portas a este tipo de gente num santuário que deve e deveria ser o da educação, é permitir o total abandalhamento do sistema educativo, é permitir que futuramente estas crianças sejam futuros adultos insensíveis para os quais a vida nada vale seja ela a de um animal humano, ou de um animal não humano.

 

Sr. Ministro ao permitir estas investidas do sector tauromáquico nas escolas do nosso país não só V. Exa., está a permitir que se cometa um crime contra crianças inocentes, como em última instância está a ser cúmplice desse mesmo crime.

 

Prótouro

Pelos touros em liberdade»

 

(Tenham também em conta os comentários ao texto).

 

http://protouro.wordpress.com/2013/03/14/a-cumplicidade-do-ministro-da-educacao-com-a-tauromaquia/#comments

 

***

Pois é, PRÓTOURO.

 

O actual ministro da educação (assim, com letra minúscula, pois não merece mais), Nuno Crato, está-se completamente nas tintas para a cultura, para a educação ou para a instrução das crianças portuguesas, aliás como todos os que já passaram por aquele ministério.

 

Várias vezes foi interpelado a este respeito, e outras tantas recebemos respostas evasivas, o que nos dá a certeza de que  o ministério da educação do Governo de Portugal é cúmplice de crimes contra as crianças.

 

Não é só a pedofilia ou violência doméstica ou as violações sexuais ou maus tratos que são crimes contra crianças.

 

Este tipo de "educação" que lhes querem impor é também um crime maior, porque em vez de FORMAR CIDADÃOS RESPONSÁVEIS PARA A VIDA, estão a criar os futuros MONSTROS da sociedade, iguais àqueles que deambulam por aí, com o CADÁVER DA TAUROMAQUIA ÀS COSTAS.

 

Isto é extremamente lamentável, senhor ministro Nuno Crato, que ficará no Livro Negro da Tauromaquia, como o ministro da educação que, em 2013, teve oportunidade de sair das Trevas e nada fez.

 

(Texto enviado a Nuno Crato)

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:36

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

ONTEM, BENAVENTE FOI PALC...

«A PRÁTICA DE CRUELDADE C...

PORTUGAL (TAL COMO O PERD...

À ATENÇÃO DE TODAS AS AUT...

A TAUROMAQUIA É UMA ACTIV...

QUANDO AS TOURADAS FOREM ...

NA PÁGINA DA PRÓTOIRO LEM...

«A CUMPLICIDADE DO MINIST...

Arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

BLOGUES

O Lugar da Língua Portuguesahttps://blogcontraatauromaquia.wordpress.comhttp://mgranti-touradas.blogspot.pt/https://protouro.wordpress.comhttps://protouro.wordpress.comhttp://animasentiens.com/http://www.matportugal.blogspot.pt

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt