Sexta-feira, 6 de Outubro de 2017

PEDIDO DE DEMISSÃO DO DIRECTOR-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E VETERINÁRIA PROFESSOR DOUTOR FERNANDO BERNARDO

 

A sensibilidade, a empatia pelo outro, a compaixão é algo que os estudos superiores não dão a ninguém.

 

É inconcebível que tenhamos em altos cargos gente sem alma e coração. E eles são tantos!

 

Daí este pedido de demissão deste professor doutor que não merece o ar que respira.

 

 

(É isto que aqui está em causa)

 

Exmo. Senhor Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural

Dr. Luís Capoulas Santos,

 

Na sequência da reportagem do programa Sexta às 9, da RTP1, transmitida no passado dia 29 de Setembro de 2017 na rubrica dedicada ao tema do transporte de animais vivos, venho por este meio manifestar a minha mais veemente indignação face às declarações do Senhor Director-geral de Alimentação e Veterinária, Prof. Doutor Fernando Bernardo, que demonstram uma grave falta de seriedade e profissionalismo.

 

Ao proferir afirmações como “os animais nos estábulos em Portugal deitam-se em cima das suas próprias fezes e, portanto, a pelagem não cheira a perfume Chanel” e “os bovinos e os ovinos não dormem em lençóis de cetim”, o Senhor Director-geral de Alimentação e Veterinária tentou ridicularizar as preocupações dos portugueses relativamente ao transporte de animais vivos.

 

São afirmações reprováveis proferidas pelo máximo representante da Autoridade Sanitária Veterinária Nacional que tem como principais competências a salvaguarda do bem-estar animal e da saúde pública, demonstrando não estar à altura do cargo que ocupa. Considero igualmente grave a tentativa de o Senhor Director ludibriar a opinião pública recorrendo a comparações tão descabidas e despropositadas.

 

Face ao exposto, não creio que me reste outra alternativa que não solicitar a V. Exa. a demissão do Prof. Doutor Fernando Bernardo do cargo de Director-geral de Alimentação e Veterinária.

 

Isabel A. Ferreira

 

Fonte:

https://sejavegan.pt/carta-de-protesto-exportacao-de-animais-vivos/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:02

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

AS PLANTAS SENTEM DOR?

 

Para aqueles chicos-espertos que nos bombardeiam com: «Comes plantinhas? Coitadinhas das plantinhas…».

 

A ignorância é muito redutora, por isso sugiro que prestem atenção ao que diz a nutricionista Bárbara Cardoso.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:35

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

CARTA DOS DEVERES DO SER HUMANO

 

 

ALBERT EINSTEIN.jpg

 

Considerando que existe, e muito bem, uma Declaração Universal dos Direitos do Homem, que deverá sempre ser defendida e cumprida;

 

Considerando que o Homem é um ser imperfeito e muitas vezes inquinado pela maldade, mesquinhez de espírito e ignorância;

 

Considerando que o Homem é o maior responsável pela destruição do Planeta e das espécies que nele habitam, com os mesmos direitos à vida do próprio Homem;

 

Considerando que o Homem tem a capacidade e habilidade de matar e torturar por prazer, quer sejam elementos da sua própria espécie ou de outras espécies habitantes do Planeta;

 

Considerando que o direito à existência deve estar intimamente ligado à dignidade e excelência de carácter;

 

Considerando que toda a vida animal e vegetal deve ser respeitada e protegida, independentemente da espécie;

 

Considerando que o ser humano é o factor de maior destruição e desequilíbrio ambiental à face da Terra;

 

Considerando que o Homem se considera supostamente um Ser Superior e dotado de racionalidade, deve essa superioridade e racionalidade impor também os seguintes deveres:

 

  1. É dever do Homem ser uma criatura digna, consciente e compassiva
  2. É dever do Homem evoluir e tornar-se todos os dias um ser humano melhor
  3. É dever do Homem erradicar de si próprio e da sua sociedade humana a maldade, a tortura e o terror
  4. É dever do Homem cuidar da sustentabilidade do Planeta e de todas as criaturas que nele habitam
  5. É dever do Homem não destruir florestas
  6. É dever do Homem recuperar e reflorestar as áreas destruídas por si ou por catástrofes, quer sejam naturais ou infligidas por humanos sem escrúpulos
  7. É dever do Homem manter vivos e saudáveis os oceanos, rios e lagos
  8. É dever do Homem recuperar e limpar todos os cursos de água por si prejudicados e destruídos
  9. É dever do Homem respeitar os habitats de outras espécies animais do Planeta
  10. É dever do Homem não colocar em risco a existência e sobrevivência de outras espécies animais, que consigo partilham o Planeta Terra
  11. É dever do Homem garantir que as espécies animais, colocadas em risco pelo aumento e avanço do território humano, possuem meios e locais suficientes para sobreviver e florescer, sem ser colocada em perigo a sua existência
  12. É dever do Homem não maltratar, perseguir, caçar e matar outros animais por desporto, prazer individual ou de grupo, por maldade ou para obter benefícios económicos com a morte ou exploração de outros animais, de todas as espécies
  13. É dever do Homem proteger e cuidar de todos os animais, tanto da sua espécie como de outras espécies, domésticas ou selvagens
  14. É dever do Homem prestar assistência a todos os seres doentes ou feridos
  15. É dever do Homem proteger e cuidar das espécies que domesticou, quer para sua companhia, quer para utilização no trabalho ou na sua alimentação
  16. É dever do Homem tratar todos os animais com a consciência de que todos os animais são seres vivos, que como o Homem têm cérebro e coração, sangram, sentem dor, medo, angústia e alegria, e que como o Homem têm a capacidade de amar e como ele morrem
  17. É dever do Homem punir outros seres humanos que se revelem indignos da sua espécie, provocando sofrimento e morte a outros seres vivos, de todas as espécies animais
  18. É dever do Homem proteger e tratar os fracos e os indefesos, sejam humanos ou não
  19. Todos os seres humanos que não cumpram estes deveres colidem com a Declaração Universal dos Direitos do Homem
  20. Para ter direito à vida e à dignidade é preciso cumprir o dever de dar a todas as espécies, igualmente, o direito à vida e à dignidade

 

Lisboa, 01 de Fevereiro de 2011

Autor: Filomena Marta

Fonte:

http://animasentiens.com/carta-deveres-ser-humano

 

 

***

Comparemos agora esta Carta dos Deveres do Ser Humano com a Carta dos Deveres do Homem, do Corpo Nacional de Escutas (Escutismo Católico Português) neste link:

 

http://www.agencia.ecclesia.pt/dlds/bo/CartadosDeveresdoHomemVersoIntegral.pdf

 

E não podemos deixar de notar a abismal diferença de princípios humanos: na primeira Carta, na da Filomena Marta, vemos o ser humano global, integrado no Cosmos, onde nós somos apenas uma parte responsável pela outra parte.

 

Na carta dos Escuteiros, o “homem” é a medida de todas as coisas, deixando de fora os animais não humanos. Só esse “homem” conta.

Por isso o mundo é o que é: um lugar insólito, cheio de gente insólita e macabra sem qualquer interesse. E ser católico não significa ser humano, na sua mais profunda essência.

 

Quem exclui os outros seres da sua própria existência é hipócrita, e pratica um falso humanismo.

 

Daqui podemos concluir que nenhum daqueles que exerce cargos de governação, seja onde for, não cumpre o seu DEVER mais profundo: o de ser humano.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:05

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

O MUNDO INSANO DA TAURO...

«4379 CIDADÃOS PARA A LÍN...

UM GOVERNO QUE NÃO RESPEI...

TORTURA DE TOUROS NÃO É A...

«TAUROFILIA»

«STIGMA - SAGA POR UM NOV...

«A CULTURA E A LÍNGUA SÃO...

A HISTÓRIA DO ZÉ DA BURRA...

«PÃO, FRUTA, ARROZ, TUDO ...

TAUROMAQUIA: SE A IGNORÂN...

Arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

BLOGUES

O Lugar da Língua Portuguesahttps://blogcontraatauromaquia.wordpress.comhttp://mgranti-touradas.blogspot.pt/https://protouro.wordpress.comhttps://protouro.wordpress.comhttp://animasentiens.com/http://www.matportugal.blogspot.pt

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt