Sexta-feira, 29 de Março de 2013

«PAIXÃO, MORTE E RESSURREIÇÃO: TAUROMAQUIA E SEMANA SANTA» - OU A IRRACIONALIDADE DE UM AUSTRALOPITECO

 

 
 

 

Um aficionado  publicou um texto na página da prótoiro, no Facebook, com a seguinte legenda: «Porque tauromaquia é cultura. Um excelente artigo que enquadra a festa brava nas festividades pascais» …

 

 

Escreveu isto como se estivesse a falar da Última Ceia de Cristo realizada numa arena, ao redor de uma mesa, onde pedaços do corpo de um touro a sangrar faziam parte do ritual desta ceia.

 

O texto é algo inacreditável. Devastador!

 

Coisa saída de uma mente completamente doentia. Anormal. De um alguém que ficou parado no tempo dos rituais mais antigos em que os machos humanos tinham de provar a sua macheza através de rituais primitivos e sangrentos, onde se sacrificavam animais, porque, na verdade, desconheciam tudo sobre a vida.

 

Ou seja, este texto apresenta os tauricidas do século XXI como autênticos australopitecos. A mentalidade deles não evoluiu absolutamente nada.

 

Mas é melhor ler. Por favor.

 

É um texto que deslumbra pela irracionalidade nele entranhada.

 

(Os sublinhados são meus).

 

***

 

Por Ignasi Corresa 

 

«Durante a primeira Lua Cheia da Primavera celebra-se, em toda a Cristandade, a Semana Santa e a Páscoa, uma festa que se vive com o maior fervor popular em Espanha, e um exemplo disso é a quantidade de confrarias, irmandades e iconografia religiosa que durante esta época se reúnem em todos os centros urbanos de praticamente todas as localidades do país.

 

Sem desvalorizar nenhuma das celebrações próprias de cada localidade, únicas e originais, no passado domingo, na minha cidade, Sagunto, depois da procissão e da eucaristia na diocese de Santa Maria, realizou-se o sermão da Semana Santa no santuário do Sangue de Sagunto. Além de fantástico, breve, artístico, cadenciado, sereno e muito bem feito – tal como se tratasse de uma faena taurina – o orador, o matador de touros Vicente Barrera, falou de sangue, de tradição ancestral, costume, estética, de representação, simbolismo e culto…

 

Gostaria de acrescentar e relacionar estes conceitos de morte e vida, arte e estética, culto e paixão, tradição e identidade, em suma, esses valores que unem estas grandes festas de costumes ancestrais e que todavia ainda persistem na nossa sociedade - hoje em dia mais enraizada está a Semana Santa – graças à transmissão de pais para filhos de um sentimento de herança e de fervor que cala e entranha no nosso ser mais profundo.

 

Não é minha intenção fazer um sermão, mas tão só uma analogia entre duas práticas culturais, que, ao fim e ao cabo, representam paixão, morte e ressurreição, e isto em tauromaquia é vida, e no cristianismo é salvação - a vida eterna.

 

Porque a tauromaquia representa esse simbolismo milenário da vida através do derramamento de sangue que fertiliza a terra por onde se espalha, pois este líquido precioso em si, é a própria vida.

Ao fim e ao cabo a tauromaquia simboliza, desde os primeiros tempos, a própria vida através da subsistência e vigor, numa luta de morte, onde não vence o mais forte, mas o mais hábil e inteligente, uma forma de demonstrar que o ser humano é, sem dúvida alguma, o mais importante ser da criação, aquele que foi criado à imagem e semelhança do seu criador.

 

Na iconografia antiga, a espada erguida e manchada de sangue representava a pujança do homem, a sua fertilidade e a sua realização, através dessa espada ensanguentada que, ao fim e ao cabo, simbolizava o homem em si, a sua força.

 

As primeiras sociedades guerreiras lutavam nua,  para impressionar o inimigo ou quem observava a batalha, com o tamanho do seu pénis, músculo onde acreditavam que residia a força e a fertilidade do homem, ou seja, a sua virilidade, uma vez que o homem se diferencia anatomicamente da mulher, entre outras coisas, pelo seu aparelho reprodutor.

 

De facto, no Museu de Belas artes de Valência, uma predela de um retábulo do século XV do pintor Joan Reixach, com o fim de representar a encarnação (Deus feito homem), para aprofundar a essência humana de Cristo numa das cenas da paixão -concretamente a da sua prisão - um soldado coloca a mão no pénis de Jesus, forma que o excelente pintor valenciano encontrou para testemunhar a humanidade de Cristo.

 

O vigor do homem e a fertilidade, ou seja, a paixão, morte e ressurreição – o ciclo da vida – na tauromaquia não só é representado na praça e no derramamento de sangue no chão, mas também em campo aberto – relembro que tanto na pintura gótica como barroca, o sangue derramado na crucificação de Cristo, geralmente inunda a terra, cujo significado corresponde ao símbolo da salvação do mundo (a Terra) através do sangue.

 

O “toro de la Veja” derrama o seu sangue a partir desse conceito de regenerar a terra (ressurreição) e o valente lanceador pendurará os testículos do touro bravo na sua lança para que se lhe reconheça o seu mérito de homem, ou seja, o seu valor como tal e a sua dignidade, que é reforçada pelos testículos espetados no mais alto da sua lança.

 

A tauromaquia conserva, na sua essência, todos os rituais culturais e tão ancestrais como o nascimento da religião nos alvores da nossa sociedade humana, que passaram de geração em geração, modificando-se e reinterpretando-se na história, mas que em si configura a essência que enriquece o toureio, o culto e a própria vida que envolveu o sacrifício entendido como paixão, do mesmo modo que paixão entendida como afición ou enamoramento; como morte, porque não se concebe a vida sem ela, e por sua vez a morte dá vida, se tivermos em conta que esse sacrifício nos dá força se comermos a sua carne e se acreditarmos – como se fazia nos tempos antigos – que o sangue , que é vida, fertiliza a terra e dá vigor ao homem (regenera).

 

Espero que estas poucas linhas tenham podido esclarecer o simbolismo cultural subjacente à tauromaquia de procedência pré-histórica, e que ao fim e ao cabo, de um modo ou de outro e salvaguardando as distâncias, com total respeito pelas minhas crenças e sem intenção de ofender ninguém, pois sou católico e confrade de uma das confrarias mais antigas de Espanha, a Confraria do Puríssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo de Sagunto (século XV), queria unir as celebrações mais importantes da Cristandade (paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo) com as tradições tão antigas como as das primeiras civilizações que, ao fim e ao cabo, explicam mitologicamente o que nós fazemos através da ciência e da religião.
 
E é curioso que o avanço científico e o avanço da tauromaquia coincidem plenamente na concepção e simbolismo, uma vez que em ciência falamos do avanço do mito ao logos (à razão) – analogicamente seria a força versus a razão – e na tauromaquia no século das Luzes (século XVIII) começa-se a ter um conceito, uma percepção do toureio, onde o elemento estético, começa a interessar, para chegar a converter-se, na actualidade, na componente primordial de uma faena.

 

Por isso, podemos afirmar que ao homem moderno, ao homem da ciência, ao homem do logos, já não o define tanto o valor, mas  a inteligência.

 

Queria terminar com estas palavras do Angelus: «Et Verbum caro factum est et habitavit in nobis» (e o Verbo se fez carne e habitou entre nós).

 

Conservemo-lo nos nossos corações e conservemos as nossas tradições.»

 

26 de Março de 2013

 

http://www.burladero.com/140124/muerte-pasion-resurreccion-santa-semana-tauromaquia#.UVMISxip2mx

 

***

 

Confesso, que fiquei com náuseas, quando cheguei ao fim da tradução deste texto, demasiado sangrento e cruel, que merece ser analisado e aprofundado numa outra ocasião.  

 

Como ainda podem existir seres tão primitivos, que não deram nem um pequenino passinho à frente da pré-história?

 

Como pode a igreja católica permitir tal analogia?

 

 

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:01

link do post | Comentar | Ver comentários (8) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 28 de Março de 2013

O SIGNIFICADO DE SOLIDARIEDADE

  

ISTO É A VERDADEIRA SOLIDARIEDADE

 

 
 
 

ISTO NÃO É SOLIDARIEDADE

 

 

ISTO É VIOLÊNCIA, TORTURA, CRUELDADE

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:50

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

ESTA PUBLICAÇÃO É PARA TODOS AQUELES QUE APLAUDEM E APOIAM A TOURADA E MALTRATAM ANIMAIS E PARA OS CATÓLICOS HIPÓCRITAS

 

ESTE VÍDEO É OBRIGATÓRIO VER E OUVIR NESTA QUADRA DA PÁSCOA

 

Vejam e ouçam esta brilhante intervenção de Luiz Carlos Prates, (jornalista, radialista e PSICÓLOGO brasileiro) 

 

 

 

Se não forem mais a dizer o que este HOMEM, que não tem papas na língua, diz, pelo menos já somos dois: ELE e EU, pois faço minhas cada palavra que ele proferiu neste vídeo.

 

E depois disto, todos os adjectivos “mimosos” que os aficionados costumam dirigir-me, também estão a ser dirigidos a este SER HUMANO INTEIRO.

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:50

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 27 de Março de 2013

IAM FAZER TOURADAS EM TEMPO DE PÁSCOA?

 

 

 

 

SE NÃO FOSSEM CANCELADOS OS “FESTIVAIS TAUROMÁQUICOS”, OU SEJA, A TORTURA DE TOUROS E CAVALOS, DO PRÓXIMO FIM-DE-SEMANA, EM SERPA, PÓVOA DE SÃO MIGUEL E SÃO MANÇOS, ERA MAIS UMA DENÚNCIA PARA APRESENTAR AO PAPA FRANCISCO.

SE A IGREJA CATÓLICA PORTUGUESA NÃO FAZ NADA, PARA PÔR TERMO A ESTES INSULTOS A JESUS CRISTO, ALGUÉM TEM DE O FAZER.

E TODAS AS TOURADAS QUE SE REALIZAREM ESTE ANO EM NOME DE SANTOS CRISTÃOS, SERÃO TAMBÉM DENUNCIADAS AO PAPA.

E ATENÇÃO PONTE DE LIMA!

 

O VOSSO “DIVERTIMENTO DA VACA DAS CORDAS” PARA COMEMORAR O DIA DO CORPO DE DEUS, SEGUIRÁ COM A DENÚNCIA DO INSULTO DO CARTAZ A DESEJAR BOA PÁSCOA DA ATCT – ASSOCIAÇÃO DE TRADIÇÕES E CULTURA TAUROMÁQUICA, PARA O PAPA FRANCISCO.   

 

ALIÁS, TUDO O QUE SE RELACIONAR COM TORTURA DE TOUROS, APOIADA PELA IGREJA CATÓLICA PORTUGUESA PARA FESTEJAR SANTOS OU SANTAS OU ALGO QUE ESTIVER LIGADO A DEUS, SERÁ DENUNCIADO AO PAPA FRANCISCO E AO «OSSERVATORE ROMANO”.

 

BASTA DE ESTUPIDEZ E DE INSULTOS ÀS COISAS SAGRADAS!

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:22

link do post | Comentar | Ver comentários (8) | Adicionar aos favoritos

TOURADA, A VERGONHA DE PORTUGAL!

 
 
 
 
(Cartaz da autoria de Mário Lavrador)

 

 

VEJAM OS CRIMES NA GANADARIA PALHA

 

(Carreguem em "Imagens")

 

http://www.naturales-tauromaquia.com/reportagens/3244-academia-do-cp-na-ganadaria-palha

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:59

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

«UMA SALVA DE PALMAS PARA OS TOUROS E CAVALOS (OS ÚNICOS SERES PRESENTES NUMA TOURADA QUE A MERECEM)…»

 

 

 

 

 

Jose Dores, deixou um comentário ao post «ESTÁ NOS DIREITOS HUMANOS QUE TODAS AS PESSOAS TÊM O DIREITO À CULTURA» … às 13:11, 2013-03-27.

Comentário:

 

«Gosto especialmente deste ponto 2 do artigo 13º: "2. As cenas de violência nas quais os animais são vítimas, devem ser proibidas no cinema e na televisão, salvo se essas cenas têm como fim mostrar os atentados contra os direitos do animal."

 

Penso que está na hora das associações internacionais em defesa da abolição da tourada lerem este parágrafo e enviarem ao Google. Porque não é isto que o Youtube vai fazer, mas é isto que tem de fazer, não permitir vídeos de promoção, mas permitir vídeos de sensibilização para o sofrimento vivido pelo touro durante a lide, seja em que momento for.

 

Para os aficionados isto representa uma injustiça, uma ditadura da nossa parte, mas isso é porque não leram com atenção este post da Isabel e têm um Transtorno da Conduta que lhes afeta a capacidade de perceber que os touros sofrem.

 

Quanto ao resto do post espero que os Sr. Luis Soares tenha percebido que um touro tem estes direitos e que além disso ele pertence à família dos mamíferos como nós, pelo que a maioria do seu corpo é composto por estruturas que são idênticas em composição e funcionamento às nossas. Este facto torna completamente ridículo considerar que o touro não sofre e se trata de um direito do homem viver experiências culturais através do seu sofrimento.

 

Imaginemos, Sr. Luís Soares, que o touro tem uma maior tolerância à dor que o homem, coisa que não sabemos com toda a certeza, será que temos o direito de o fazer sofrer porque ele sente "pouca" dor?

 

A partir de que grau de dor é que podemos fazê-lo sofrer? Como é que avaliamos o grau de dor do touro? Penso que ninguém sabe responder a estas perguntas, o que sabemos é que ele tem terminações nervosas, que manifesta a dor em cada ferro cravado, mais nos primeiros e menos nos últimos (como era de esperar), por isso ninguém tem o direito de causar esse sofrimento, que existe mesmo, para experienciar sensações de alegria... só pode ser um transtorno de facto!

 

Mais ainda, no ano de 2012, provou-se cientificamente que os mamíferos são seres conscientes, todos eles, não apenas o homem, lembro-o que o touro é um mamífero. Por isso ele sabe que está preso, que o estão a atacar, que lhe está a doer e que vai morrer, no meio disso investe sobre o cavalo no sentido de se defender, o que é entendido, e bem, pelos doentes mentais (aficionados) como nobreza e bravura... sim o touro é nobre e bravo, porque perante um bando de doentes mentais humanos que se divertem com o seu sofrimento não desiste de lutar pela sua vida, até ao seu último fôlego, no caso de Espanha.

 

Os doentes mentais (aficionados) vêem o heroísmo do toureiro, que usa os "enganos" para se superiorizar ao touro, nós que não temos nenhum transtorno vemos um ser (des)humano que usa a sua inteligência para torturar um ser inferior mas heróico que é o touro que no fim da lide merece, ele sim, uma ovação de pé, pela sua coragem em se defender até ao fim de um ser (des)humano prepotente que o usa para ganhar estatuto social e dinheiro.

 

UMA SALVA DE PALMAS PARA OS TOUROS E CAVALOS (os únicos seres presentes numa Tourada que a merecem)!»

 

***

 

José Dores, falou quem sabe das coisas.

 

Eu escrevi o texto «ESTÁ NOS DIREITOS HUMANOS QUE TODAS AS PESSOAS TÊM O DIREITO À CULTURA» com uma certa metodologia, com a intenção de que o Luís Soares pudesse reflectir e ver as imagens, e ler as palavras e os direitos, e perceber, e até o desafiei a convencer-me de que a aberração de uma tourada era “cultura e arte”.

 

Pois foi tempo perdido. Queimei neurónios inutilmente.

 

Quem nasce aficionado, morrerá aficionado, se não tiver massa cinzenta suficiente para conseguir desatolar-se.

 

O Luís Soares é o exemplo típico do aficionado, que num cardo vê uma rosa, como podemos verificar neste seu comentário:

 

Desconhecido disse sobre «ESTÁ NOS DIREITOS HUMANOS QUE TODAS AS PESSOAS TÊM O DIREITO À CULTURA» … na Terça-feira, 26 de Março de 2013 às 19:24     

 

"Cultura significa cultivar, e vem do latim colere. Genericamente a cultura é todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo homem não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade como membro dela que é."

"Arte é a actividade humana ligada a manifestações de ordem estética, feita por artistas a partir de percepção, emoções e ideias, com o objectivo de estimular esse interesse de consciência em um ou mais espectadores, e cada obra de arte possui um significado único e diferente."

"(...) aquele complexo (...)"; "(...) os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo homem (...)"; "(...)actividade humana(...);"(...)com o objectivo de estimular esse interesse de consciência em um ou mais espectadores(...)"

Não vejo a dificuldade em enquadrar a tourada aqui. Mas é como se costuma dizer, "Pior cego é aquele que não quer ver".

Quanto ao final, para bom entendedor meia palavra basta. Bem, tendo em conto o meu nível de cultura, que aqui foi tão badalado. Gostaria de perceber melhor aquele titulo.

Com os melhores cumprimentos,
Luís Soares»

 

***

 

«Não vejo a dificuldade em enquadrar a tourada aqui. Mas é como se costuma dizer, "Pior cego é aquele que não quer ver".»

 

José Dores, pois eu tenho grande dificuldade em enquadrar a TORTURA de um animal no panorama que o Luís Soares apresentou.

 

Não sei se o José Dores consegue fazer alguma ligação.

 

Eu não. Será defeito meu.

 

***

Luís Soares, quem não percebe que tortura não é cultura nem arte, não percebe o título que tanto o incomoda. Mas já lhe disse que terá de perguntar ao Ricardo.

 

E NUNCA ENTENDERÁ o que quer que seja.

 

A sua missão falhou por completo.

 

E eu não vou perder mais o meu precioso tempo a mostrar o óbvio, a quem não tem capacidade de o ver.  
 
***

 

Jose Dores disse sobre «UMA SALVA DE PALMAS PARA OS TOUROS E CAVALOS (OS ÚNICOS SERES PRESENTES NUMA TOURADA QUE A MERECEM)…» na Quarta-feira, 27 de Março de 2013 às 16:46:

 

«Pronto vamos perguntar ao Sr. Luís Soares:

Para si a Legislação que mantem os animais ao nível de coisas está correta e não precisa de alterações?

Para si o touro não sofre?

Para si considera saudável crianças com menos de 6 anos irem a touradas?

Para si considera a idade de 6 anos a idade correta para que por lei as crianças possam começar a ir a touradas?

Para si é idiota impedir atividades económicas humanas para respeitar o bem-estar animal?

Para si os animais não humanos não têm sentimentos?

Começou a ir a touradas antes dos 9 anos?

Se respondeu que SIM a todas as perguntas está deslocado da realidade atual, vive num mundo que pertence ao passado.

Caro Luís Soares até a cultura é uma coisa mutável, as expressões culturais mudam em função dos conhecimentos científicos, dos valores sociais e das condições de vida de um povo. Eu não sou os meus pais (os meus pais e toda a minha família é aficionada), eu cresci num mundo que promove um relacionamento saudável com os animais e a natureza. Em todos os países civilizados o material educativo e audiovisual para crianças não pode conter situações de crueldade para com animais, muitas vezes até representados com características humanas para promover a empatia pela natureza. Num mundo desses é natural que expressões culturais como a Tourada simplesmente deixem de fazer parte integrante da verdadeira cultura do povo em que ela está inserida.

Dai a Prótoiro andar a acenar com Patrimónios Culturais Imateriais, dai se Criarem Escolas ou Ateliers de Expressões Tauromáquicas... porque senão a tourada qualquer dia será uma cultura de ninguém... esse dia, se não é amanhã, é depois de amanhã, a nossa ideia de cultura mudou.»

***

Luís Soares, aqui fica o repto.

 

Se acha que tem assim tanta razão responda, por favor, às perguntas do José Dores.

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:52

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

ÉPOCA TAUROMÁQUICA A CORRER MAL PARA QUEM PRETENDE FACTURAR, E A CORRER MUITO BEM PARA OS TOUROS E CAVALOS

 

 

Nesta foto, podemos ver as moscas sentadas nas cadeiras vermelhas…

 

 

BOAS NOTÍCIAS!

 

«Época tauromáquica a correr mal para quem pretende faturar!»

A maioria das touradas deste ano foi cancelada. Uma tourada a favor dos Bombeiros Voluntários de Elvas, em praça coberta, no passado Domingo, quase não teve público.

 

Os bombeiros não se deviam associar a espetáculos de crueldade! Cada vez mais gente deixa de ir a touradas mesmo que sejam chamadas de beneficência, o que é um bom sinal de evolução.»

 

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=558562010844033&set=a.215152191851685.58389.215151238518447&type=1&theater

 

***

 

Pois, neste momento, só assistem às touradas os que ainda não evoluíram.

 

E os Bombeiros Voluntários do País, que se cuidem!

 

Se continuam a aceitar esta “caridadezinha ensanguentada” poderão não ser ajudados com donativos HONESTOS.

 

Pensem bem.

 

Pensem melhor.

 

A HORA DO TOURO APROXIMA-SE.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:13

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

MAIS UMA VEZ A FALTA DE INTELIGÊNCIA AFICIONADA DA PRÓTOIRO VEM AO DE CIMA

 

 

 

 

Ricardo, deixou um comentário ao post A PROPÓSITO DA MARIA ENGRÁCIA FACAS… E DO FACEBOOK às 02:47, 2013-03-27.

Comentário:

 

«Independentemente da existência ou não da Maria Engrácia, o que acho importante reter nesta situação é o facto de ninguém ter sequer desconfiado da veracidade das suas afirmações.

 

Admitindo que realmente é uma invenção dos pategos da Prótoiro (já que eles vivem num mundo imaginário, não será de estranhar começarem também a criar personagens fictícias), torna esta questão mais prejudicial...para o lado dos aficionados!

 

Admitindo que os relatos da Maria Engrácia foram forjados, repare Isabel, que ninguém lhe passou pela cabeça que houvesse ali marosca. Porquê? Porque do lado aficionado espera-se tudo, por mais macabro e ridículo que seja.

 

Em que dimensão se pode considerar o relato de uma mulher abusada fisicamente por um marido alcoólico e aficionado como ficção? Esta descrição adequa-se a basicamente todos os aficionados do planeta. As palavras-chave são mesmo essas: alcoólico e violento! Eu acredito que quem quer que elaborou esta farsa não perdeu mais de 2 minutos a criar a história. Bastou basear-se na sua própria!

 

Mais uma vez a falta de inteligência aficionada vem ao de cima. Se queriam realmente criar uma história fictícia sobre um aficionado, então que tal uma sobre um forcado que conseguiu acabar o ensino secundário? Ou que leu um jornal até ao fim? Garanto que aí ficava logo toda a gente desconfiada! Falho em ver em que medida este episódio ridicularizou a comunidade abolicionista.

 

E digo mais: falho em ver em que medida este episódio não ridicularizou ainda mais a comunidade aficionada. O facto de ninguém ter questionado estes relatos (nem mesmo os aficionados que não sabiam que isto era uma brincadeira de meninos sem juízo) prova como a imagem do aficionado violento e labrego, que abusa de todo o qualquer animal, está enraizada na nossa sociedade.

 

Enfim, a prótoiro que fique por lá a rir sozinha desta pretensa palhaçada; nós ficamos por cá a ver o pôr-do-sol através do magnífico buraco que restou deste último seu tiro no pé».

 

***

 

Pois, Ricardo, digo consigo: os relatos da Engrácia eram tão óbvios, que nem sequer deu para desconfiar que eram fictícios.

 

O mundo dos aficionados é isso mesmo: álcool e violência.

 

São gerações, atrás de gerações a passar esses “valores” às crianças, e elas crescem e não sabem mais nada. Já vem no ADN.

 

Cheguei à conclusão (aliás, coisa que qualquer um chega) de que uma vez aficionado, para sempre aficionado. O que se traz da infância dificilmente se perde. A não ser que se seja MUIIIIIIITO INTELIGENTE, para conseguir discernir o racional do irracional.

 

São raros os aficionados que conseguiram EVOLUIR.

 

É por isso que encontramos gente das letras e das artes metidas nesta coisa sanguinária. Desde a infância que iam com o avô ou com o pai assistir à tourada, na época áurea do marialvismo, e isso ficou-lhes entranhado na pele, como uma doença incurável.

 

Por isso, penso que não vale a pena perder tempo a tentar que uma parede deixe de ser parede.

 

Este episódio do "engrácio prótoiro" foi uma grande pedrada no charco.

 

Depois disto, nada mais será igual.

 

A prótoiro e todos os aficionados (que continuam a rir-se, coitados, pois ainda não se aperceberam de que foram apanhados) afundaram-se num charco de palermice, e desse charco não se levantarão jamais.

 

Daqui para a frente é sempre a afundar cada vez mais…

 

A HORA DO TOURO ESTÁ A CHEGAR.

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:24

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

A CÂMARA MUNICIPAL DE ALENQUER ESPOLIOU PATRIMÓNIO PÚBLICO PARA CLUBE TAUROMÁQUICO

 

 

 

A Câmara municipal de Alenquer espoliou património público, cedendo terreno de 8.300 m2 e instalações para o Clube Tauromáquico Alenquerense, por um período de 75 anos, com isenção de qualquer contrapartida!

 

«A câmara municipal de Alenquer faz oferendas à indústria da tortura de bovinos, delapidando património público. Foi negado o direito de várias gerações de portugueses a obter qualquer tipo de utilidade pública dos bens que foram açambarcados pela indústria tauromáquica». (Jay Nandi)

 

Notícia:

http://pelostourosvivos.blogspot.pt/#!/2013/03/municipio-de-alenquer-oferece-terreno.html

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=451924684890265&set=o.228974020492136&type=1&theater&notif_t=photo_reply

 

***

 

VIVEMOS OU NÃO VIVEMOS NUM PAÍS GOVERNADO POR DESVAIRADOS?  

 

  

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:28

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

«NÃO HÁ DINHEIRO PARA A SAÚDE (DOENTES COM CANCRO), NEM PARA A EDUCAÇÃO, MAS PARA TORTURAR ANIMAIS JÁ HÁ?»

 

 

 

Pois há!

 

A prioridade dos municípios taurinos e do governo português é conservar o negócio inquinado da tauromaquia em todas as suas asquerosas vertentes.  

 

Tudo o resto que se lixe!

Mas por pouco tempo.

 

A HORA DO TOURO ESTÁ A CHEGAR!

 

ALIÁS… JÁ COMEÇOU…

 

 

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=577210495631699&set=a.463412173678199.107608.100000282613126&type=1&theater

 

 

 
publicado por Isabel A. Ferreira às 10:32

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

O MUNDO INSANO DA TAURO...

«4379 CIDADÃOS PARA A LÍN...

UM GOVERNO QUE NÃO RESPEI...

TORTURA DE TOUROS NÃO É A...

«TAUROFILIA»

«STIGMA - SAGA POR UM NOV...

«A CULTURA E A LÍNGUA SÃO...

A HISTÓRIA DO ZÉ DA BURRA...

«PÃO, FRUTA, ARROZ, TUDO ...

TAUROMAQUIA: SE A IGNORÂN...

Arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

BLOGUES

O Lugar da Língua Portuguesahttps://blogcontraatauromaquia.wordpress.comhttp://mgranti-touradas.blogspot.pt/https://protouro.wordpress.comhttps://protouro.wordpress.comhttp://animasentiens.com/http://www.matportugal.blogspot.pt

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt